Leaderboard


Popular Content

Showing most liked content since 02/25/17 in all areas

  1. 7 likes
    Como sempre passei o Carnaval em um retiro promovido pela igreja que minha esposa frequenta, já que não gosto muito do Carnaval da televisão, apelativo demais para meu gosto (aliás, sou só eu, ou a televisão está com programação cada vez pior ?). E, claro, viajei a uma conhecida pousada. Como no local há um belo lago, sempre faço uma pescaria de lambaris por lá. 22, dois patinhos na lagoa. Muito lambari por lá. Daria para passar o dia fisgando eles. Mas soltei a grande maioria, exceto alguns que usei de isca para tentar algumas traíras, que até compareceram mas escaparam e não quiseram ficaram para a foto. Vi também belos Acarás de passagem, mas acho que estavam reproduzindo pois sempre em casal ou trio, e não mordiam as iscas mesmo colocando na cara deles. Claro que há outros atrativos locais, he he he he... E foi assim. Até a próxima.
  2. 7 likes
    Bom dia amigos pescakianos! Irei relatar um caso presenciado por mim e meu grande parceiro, meu pai. Estávamos um dia na praia com um amigo chamado Ademir que gosta muito de pescar, porém não tinha muita experiência. Dizia ele que sempre gostaria de pescar na modalidade de corrico, então combinamos de sair com nossa lancha no dia seguinte para dar uma famosa corricada. Dia seguinte, 08:30 preparamos os materiais, fomos até a marina e botamos a menina na água. Chegado ao ponto pedi para que ele escolhesse uma isca para utilizar e a colocasse no snap. Assim feito, Ademir escolheu a isca, colocou-a no snap e soltou na água. Eu e meu pai, mais experientes, decidimos deixar somente ele pescar. Passaram-se cerca de dez minutos e uma pancada! PEIXE! PEIXE! PEIXE! Para o barco! Uma grande cantada de freio e se foi... Nãão acredito, dizia ele. Linha solta novamente e mais uma vez a pegada. BATEU! BATEU! BATEU! - Esse é grande, esse é grande! Não demorou muito, mais uma perda... Já P da vida, Ademir começou a desanimar. Porém ainda com um resto de esperança, soltou mais uma vez a linha na água. Estávamos atravessando um ponto onde há grande incidência de Sororocas. Avisamos ele para se preparar, pois ali teria grande chance de ele conseguir capturar o seu troféu. Dito e feito, mais uma fisgada! BATEU! BATEU! AGORA EU PEGO! Dessa vez realmente era um belo exemplar, deu uma grande corrida que quase tomou toda a linha da carretilha, porém... se foi. Ademir, com sangue nos olhos, não entendia o que estava acontecendo, e também não se acreditava. Resolvemos recolher a linha com o objetivo de procurar saber se havia alguma anomalia com a isca artificial. Para nossa surpresa, veio a constatação de que as garateias ainda estavam envoltas com os protetores! Após tal descoberta, começaram as gargalhadas no barco e decidimos retornar à terra firme. Desde aquele dia, pegamos no pé de Ademir dizendo que ele deixou os protetores para não machucar o peixe!!! Pode parecer mentira, mas é verídico.
  3. 5 likes
    Se tem uma região onde gosto de pescar é a de Areado e Alfenas, às margens da Represa de Furnas, razão pela qual no Pescaki já existem vários relatos meus sobre a pesca por lá. Desta vez já fazia algum tempo que não ia para lá, mas na semana passada tive esta oportunidade e matei a saudade. Só quem conhece a região pode ter uma real noção dos dias de maravilha que passamos, mas tentarei mostrar o quanto isso pode ser bom através deste relato, ajudado por algumas fotos. A primeira e grande vantagem de se estar por lá é justamente por poder estar em Minas Gerais, especialmente na região sul daquele Estado, onde a paisagem sempre exuberante, a avifauna espetacular e a pesca de muitas espécies e, sobretudo, sua formidável gente, contribuem sobremaneira para tornar difícil o dia em que vem a ser necessário voltar para casa, deixando sempre uma pontinha de saudade, antes mesmo de sair de lá. O lago esteve bastante abaixo do nível normal por um longo período, pelo que verifica-se algum prejuízo em termos de diminuição na quantidade de peixe, mas jamais a ponto de tornar uma jornada ruim. O que agrada é perceber que com a pouca recuperação do nível de água, há muitos cardumes de juvenis oriundos do último grande período de reprodução e mesmo de alevinos oriundos dos eventuais episódios de reprodução isolados ainda em andamento, o que significa uma boa recuperação, muito embora por lá se verifique uma maciça presença de pescadores profissionais, ou revestidos de profissionais, enfim, matadores em alto nível de depredação, a quem as autoridades precisam prestar um pouco mais de atenção, pois desrespeitam toda e qualquer regra da pesca profissional além de ameaçar aos pescadores esportivos que reclamam de seus crimes. Ficamos hospedados da Unidade de Lazer da Colônia de Férias da AFPESP em Areado, de onde gosto muito, vez que ali fiz grandes e especiais amigos a quem é sempre bom e prazeroso rever e poder colocar a prosa em dia. Só para se chegar à unidade já se pode desfrutar de estupendas paisagens, sempre com muitas plantações, sobretudo de café, milho e soja. Então, deixo algumas fotos do local e dos peixes para dar uma ideia da maravilha que é. Estes aqui são praticamente o símbolo do Sul de Minas. Presentes em qualquer lugar que se preste atenção, ajudam a dar o toque especial para aquilo tudo. Quanto aos peixes andamos acertando com os tucunarés e também com as tabaranas. Foram inúmeras capturas de peixes pequenos, mas também com algumas capturas de peixe de porte a merecer registro, tal como se pode ver nas próximas fotos. Mário, meu irmão. Meu amigo Valter Moraes, grande fotógrafo, grande pescador, acertou um belo peixe Lúcia também sacou alguns, muito embora nenhum de tamanho expressivo. Contudo, percebe-se nítida a alegria da pescadora. No último dia tive a companhia do meu amigo João Paulo e do meu amigo Sr. Arlindo, dois caboclos daqueles que a gente nunca esquece. O danado do João pegou o único peixe bom do dia, que esteve mais fraco que os demais E, assim, chegou a hora em que a lua cheia, ali sempre mais bonita que em qualquer outro lugar, veio anunciar fim da jornada, coroando-a com esta imagem. Para finalizar deixo gravados meus agradecimentos aos amigos Valter Moraes, João Paulo, Sidney Tiriça, Sr. Arlindo e Nice, todos eles, que não medem esforços em propiciar a melhor das jornadas, gente muito especial a quem gostaria de estar em contato mais amiúde, mas os compromissos de nosso dia a dia só o permitem de vez em quando. Também registro agradecimentos a minha mulher Lúcia, Mário, Helena, José Jorge e Rosa, que sempre fazem qualquer jornada tornar-se a melhor! Deixo gravados também os agradecimentos ao pessoal da Unidade da AFPESP, nas pessoas do gerente Alexandre, Fabio, Douglas, Celinho , Débora 1, Débora 2 rsss e de todos os que ali trabalham, vez que fazem sentir-me em casa, tamanha a hospitalidade e simpatia. Além disso, fica um forte abraço pro caboclo mais artista que conheço, Edinho, grande cantor, sobretudo cantadô de modas de viola. Por fim, deixar um forte abraço para o amigo Geraldo e Familia e ao novo amigo Josias e Família a quem tive o prazer de conhecer na unidade! É isso aí! Espero que tenham gostado!
  4. 5 likes
    Fala povo, ontem fui fazer uma pescaria de ultra light, há muito tempo que não pescava de UL, um dia em que fez as 4 estações do ano em uma dia só, apesar de ter várias espécies nesse lago somente os piaus estavam ativos, os demais sumiram. Mas deu para fazer um brincadeira bem gostosa nas ULs. PLAY EM HD
  5. 5 likes
  6. 5 likes
    Depois de muitos dias de chuva, após uma estiada é chegada a hora de voltar ao rio Paranaíta, local alagado pela construção da Usina no rioTeles Pires. As 5:00 já estava aguardando o pessoal. Depois de tomarmos um café e ajeitarmos tudo, partimos pro rio, lá pelas 8 da manhã já estávamos chegando no local. Fomos em dois barcos usando apenas iscas artificiais. Eu tinha comentado com o pessoal, que não pegariamos nada até umas 10h, tempo que levaria para agua esquentar mais. Já era quase 11h e ninguém tinha pegado nada, o desânimo já estava tomando conta. Logo em seguida, há uns 50 metros, ouvimos o frenesi alimentar dos peixes. Já chegando no local, no primeiro arremesso a isca mal tocou na agua, só senti a pancada e levou a isca embora. Daí em diante cada arremesso era uma ação. Pena que o maior foi embora junto com minha isca. Eu soltei todos os que peguei, devagar, sem muita pressão fui plantando a sementinha do pesque e solte e a melhor forma de manusear os peixes. Mesmo eu tendo a nítida impressão que cada peixe que eu soltava era julgado por olhares fulminantes, acabaram entrando na onda e todos também soltaram a maioria. Teve um momento de frenesi tão intenso que assim que isca caiu na água o peixe fisgou, até aí tudo bem, o surpreendente foi quando saltaram um tucunaré enorme e uma bicuda na mesma isca, pena que foram pro enrosco é so a bicuda voltou. Tiramos poucas fotos, chegou um momento que ate esquecemos das cameras, só queriamos curtir o momento. O Rio ainda está muito cheio e os peixes estão em locais de muita estrutura, o jig com antienrosco foi a isca que mais usei. Esse foi mais um ótimo dia de pesca. Conjunto utilizado: Carretilha Black Widow, linha PowerPro 30 libras e vara Java Cast de 17 libras 6 pés.
  7. 4 likes
    Salve meus amigos, fiquei um tempão fora daqui mas graças ao nosso Deus estou aqui novamente para compartilhar com vocês minhas pescarias. Desta vez realizei meu sonho de fisgar uma bela pirarara, mesmo sendo em pesqueiro mas ja ta valendo. A briga é imensa, sem palavras para descrever....assistam o video que irei postar, é do meu canal de pesca, quem quiser fique a vontade para se inscrever e me ajudar segue a emoção do video
  8. 4 likes
    Como entre o meio de janeiro e a semana pré carnavalesca estive viajando a trabalho, e sem pescar, estava precisando com urgência ir lavar os anzóis. Adquiri uma Carisma 2,70 para fazer par com a recém comprada Titan BG FW e ansiava por estrear este conjunto. Na outra semana fui ao Recanto dos Gigantes sábado e no domingo ao Italiano, mas devido às viradas do tempo as ações estavam bem espaçadas e só consegui umas poucas em meu outro conjunto. Sábado último resolvi ir ao Dois Irmãos, em Estiva Gerbi, bem próximo ao Italiano. Além de ter visto no Facebook do PP (AQUI) que foram soltas 2 toneladas de peixe no dia 27/02, um amigo foi ao local na terça feira e falou que em 4 pessoas tiraram aproximadamente 200 peixes do lago. Arrumei as tralhas, peguei a pequena herdeira e a Dona Onça e fomos ao PP. Embora na véspera um verdadeiro dilúvio tivesse caído, no dia estava um belo sol e mesmo com a lama que havia no local conseguimos nos divertir bastante. Fazia uns 7/8 meses que não ia a este PP; Foram instalados bancos de concreto em toda a volta do lago, a pesca esportiva nos finais de semana passou para R$ 20,00. Água 1,5l por R$ 5,00, refrigerante 2l por R$ 9,00 e marmita (muito boa por sinal) por R$ 13,00. Agora tem passeios de cavalo nos finais de semana como uma atração a mais. Conforme meu amigo comentou, a pesca com cevadeira é a mais eficiente... Foi assim que comecei e de cara fiquei surpreso com a voracidade dos peixes; Era só a ração cair na água que começava o frenesi alimentício no local. Fiquei alternando iscas, ração no palminho, miçanga e anteninha, e de todo jeito saia peixe. Não dava tempo nem de pensar, era arremessar e já fisgar de volta. Acredito ter pego mais de 40 peixes entre 10 e 15:30. Consegui inaugurar o novo conjunto, embora falte para ele a "prova de fogo" de um grande tamba. Como minha filha queria pescar, para ela armei uma vara com molinete, torpedo e chicote de 1,5m, e também saiu muito peixe assim. Estava de um jeito que imagino que se jogasse o anzol vazio ia fisgar também. Vi sairem algumas panelas, grandes tambas de 18, 20kg, mas do nosso lado só fisgamos os menores exemplares, 2/3 quilos. A meu lado uma dupla estava pescando de fundo e tiraram além de alguns filhotinhos muitas traíras, algumas enormes, na isca artificial e na salsicha. Esses pequenininhos vem de boa até chegar à margem, aí pulam, brigam, dão banho e muitos escaparam nessa hora. Se o PP mantiver a qualidade da água, alimentação e demais cuidados em pouco tempo será uma excelente opção para pesca de grandes tambas. Também tem alguns espécimes de couro, como Pirararas e Cacharas, além de outro lago com Tilápias. Não tirei foto de todos os peixes, ia faltar espaço no celular para tudo, só alguns registros para ilustrar o tópico.
  9. 4 likes
    Olá pessoal, estive recentemente em viagem para Carmo do Rio Claro no Sul de Minas, onde tive a oportunidade de fazer uma excelente pescaria em família, neste lugar fantástico, que é o Lago de Furnas! Não saíram peixes grandes, mas tivemos bastante ação de tucunarés, além disso, a paisagem e as cachoeiras da região são incríveis. Na sequência ainda aproveitamos que estávamos perto e seguimos a região da Serra da Canastra, em São Roque de Minas. Guia Leandro Silva foi excelente! Há tempos procurava uma estrutura para aliar pesca e passeio em família. Seguem as fotos.
  10. 3 likes
    Olá amigos, Tinha visitado o Pesqueiro Maeda em Itú há umas 3 semanas e foi uma excelente experiência, muitos gigantes fisgados, até o braço não aguentar mais. Ai, hoje na parte da tarde, resolvi da uma conferida como estavam as coisas por lá... O vídeo fala mais... foram muitos e todos panelas... Foi a segunda visita e outra grande experiência. Abs! Maikon
  11. 3 likes
    Que bom que já podemos perceber melhoras na forma de escrever.
  12. 3 likes
    Amigos, agora no meio de março voltei a Pousada Angical, dos proprietários e gdes amigos Mariozan e Rodrigo. Estavam nesta jornada eu, o Bento e os "flyzeiros" AkiraSam e Claudinho. Grupo se encontrou em Congonhas, e aquela gelada para esperar o voo. Que agora esta com voo direto da GOL para Palmas. Lá já encontramos o nosso gde amigo e proprietário da pousada o gde Mariozan. Queimamos chão e a noite já descansávamos na pousada. A pousada dispensa comentários, quartos confortáveis, refeição deliciosa, e ambiente familiar. No primeiro dia optamos por explorar os pontos próximos a pousada. Saímos neste dia, com o já tb amigo antigo, o guia Dimas. Muito peixe, principalmente no período da manha. Atarde entrou um vento que dificultou um pouco a pescaria. 7lbs 57cm Aquele almoço top: Fim de tarde show Acordar para borá pescar... No segundo dia fomos na região do ponto da"Casa de 2 andares", neste dia nosso guia foi o Mariozam. Bastante ação de superfície, foi um verdadeiro festival de peixes gdes perdidos, o amigo Bento perdeu 4 peixes gigantescos, um com a minha participação, era um cavalo de mais 60cm, fui pegar na linha para embarca e o peixe escapou...De chorar. Video da alegria do parceiro...l Ainda embarquei dois bons um de 6bs e outro de 8lbs. 6lbs isca T20 Vida Dura na hora do almoço Colecionando, tava de cardume... Chegou certo momento que paramos em um paliteiro durante a tarde, encontramos um cardume, foi covardia, começamos jogar jig, pegamos mais de 20 bons tucunas. Alguns minutos depois, saímos um pouco do cardume , e o Bento pega uma fêmea de 2kgs, embaixo surge uma nave, foi só jogar o jig.... 8lbs e 58cm.. VALEU BENTO. Encontro de gdes amigos. Mariozan é o cara. Por do sol. No terceiro dia, fomo um pouco acima da "casa de 2 andares", esse dia foi covardia, já estava tendo bons ataques até aquele momento, mas entramos numa grota o tucunaré fervia, pegávamos 4-5 peixes, eles paravam, andávamos mais 5 metros, encontrávamos outro cardume... Festa total. Foram mais de 50 peixes. Muita cerveja para comemorar. No meio desta pegadeira, jogo uma zigzarinha, e o monstro aparece, corre de um lado, freio do outro, garateia aberta(VMC 6x)... nem penso, desamasso o anzol, jogo no mesmo lugar, quem esta lá a fêmea, porrada, briga violenta. 7lbs 58cm(imagina o tamanho do macho que escapou) Na parte da tarde choveu e esfriou o peixe sumiu...Impressionante. No quarto dia, fomo acima do repartimento com o Paranã, os peixe estavam sentindo a mudança do tempo, e estavam bem mais lentos. Em uma das grotas, sobe um peixe monstruoso na Zigzara, erra, dou uma parada, sai a fêmea pegar, mas esta bem menor 2kgs. Nesta mesma grota encontramos muita pegadeira de peixe até 1kg, em um destes cardumes, jogo um jig, levemente mais para o lado, corrida alucinante, fritada no dedo... 7lbs e 62cm(meu maior em tamanho até hoje) Almoço de cabra macho. A tarde o tempo esfriou novamente, sairam alguns, mas poucos, mas quem precisa de mais peixe , estávamos pescados... Ajudando o parceiro Outras imagens e peixes dos amigos Hora de voltar: Material utilizado: -Varas --Vara 5'7" Saint Croix SC III 17lbs by Waka Custom --Vara 5'7" F3 20lbs by Waka Custom Carretilhas: -Core 51Mg e Aldebaram MG7 Linha-Multi PP 40lbs Leader-Absorber 40lbs Snap- Capela G e Glico 100 Iscas mais utilizadas- Zigzarinha, jigs, Firestick, Zigzara, magic Stick90, T20. Agradeço a Pousada Angical dos amigos Mariozan e Rodrigo, atendimento espetacular. -"quem me conhece, sabe que não ganho nada do operador, qdo elogio é pq gostei mesmo" Contatos: https://www.facebook.com/mariozann?fref=ts mariozann@hotmail.com (63) 9978-2357 http://www.pousadadomariozan.com.br Agradeço tb a Deus pela vida maravilhosa, minha amada esposa e filhos. Boa semana e pescaria a todos Carlos Dini Para quem quiser acompanhar minhas pescarias: facebook https://www.facebook.com/dini.dini.90260 Instagram @pescadini #pesca_dini
  13. 3 likes
    Não adianta, material de pesca é um vício... Toca ir de novo na loja.... ( ͡° ͜ʖ ͡°)
  14. 3 likes
    Fala galera! No primeiro fim de semana de Março Fomos eu e minha esposa comemorar nosso aniversário de 3 anos de casado. Local escolhido para nossa hospedagem foi o Hotel Fazenda Duas Marias, que conta com uma ótima infraestrutura, um lago imenso e lindo... Sábado passamos um dia fantástico conhecendo a cidade de Holambra, visitamos vários pontos túristicos e gastronômicos, visitamos algumas fazendas de flores... Mais do que indicado a todos que puderem conhecer a cidade e fazer seus românticos passeios junto de quem se ama. Lindos Crisântemos cultivados em Holambra Linda Gérbera The Old Dutch ... restaurante com deliciosas comidas típicas holandesas e boas cervejas. Abrindo com a Holandesa número 1 do mundo! Outra cerveja holandesa, mais encorpada e com sabor marcante para não ser apagada pelo saboroso prato principal. No domingo realizei uma pescaria rápida porém bem produtiva acompanhado pela minha esposa. Antes de acordar a esposa no Domingo desci até o lago munido de meus equipamentos e bem cedinho os tricks já estavam muito ativos. Nem tirei foto dos danados, muitos ataques na superficie. Voltei ao quarto e chamei a esposa para tomarmos café da manhã. Após o café... bora pegar uns bocudos... Minha esposa abrindo a contagem (Isca Joaozinho pepino cromada) O maior bocudo do dia com soft bait + Jig head Minha esposa seguia capturando os dela E eu também =) Já ventando bastante, mas as ações continuaram As Soft seguiam muito produtivas. Com o tempo já começando a fechar, e com uma bela chuva a caminho.... após aproximadamente 2h e meia de pescaria demos por encerrado a brincadeira e começamos a ajeitar as coisas para voltarmos para casa. Iscas artificias que tiveram ação : Small jr (KV), cor Osso Zig zarinha (Nelson Nakamura) , Cabeça verde limão e corpo osso. Joaozinho pepino (KV) , Cromada 13A (Bomber) , Azul, barriga laranja Soft bait :Minhoca verde limão. Equipamento Vara Marine Sports Green Bass 17lbs, 5’6″ – Linha Varivas 10Lbs – Leader Fluor .42 Vexter Vara Tacom Quick Retro 20lbs, 6’ – Linha Varivas 15Lbs – Leader Fluor .42 Vexter Carretilhar Orion Titanium 12000 Molinete Daiwa crossfire 2500 Grande abraço e boas pescarias ! Hotel: http://www.hotel2marias.com.br/ Restaurante: http://www.olddutch.com.br/ Passeios: http://www.theosturismo.com.br/
  15. 3 likes
    Período de piracema, folga de carnaval, aguardando pescaria na Patagônia em abril e caixas de streamers desfalcadas... Nem é preciso pensar muito, arregaçando as mangas e mãos ao atado ! Como tantos mostrados aqui, são streamers atados com fibras sintéticas, mas que buscam atender a certos conceitos que aprecio na minha maneira de pescar com eles, sobre os quais farei breves considerações. Tamanho e leveza - pessoalmente priorizo a facilidade e precisão no arremesso em detrimento ao tamanho do streamer, ou seja, penso que é mais importante colocar a isca no lugar certo ou "na gaveta", que pescar com uma isca grande e volumosa deixada a meio caminho. Os peixes habitualmente estão em determinadas estruturas, e não conseguir alcança-las com precisão significa estar fora do jogo. Permeabilidade - gosto de streamers que afundem com facilidade e sem hesitação, sem estarem lastreados. Quando pesco em rios, aprecio streamers que após alcançadas as estruturas, derivem na corrente durante o recolhimento. Tenho conseguido este efeito usando fibras conhecidas genericamente como "cabelo sintético" e usando de certa economia em sua aplicação durante o atado, criando streamers magros e leves. Estas fibras também se mostram muito resistentes em locais de muito enrosco e com espinheiros. Anzóis - prefiro os anzóis de maior abertura na curva (gap), de arame mais fino, mas que sejam muito afiados e resistentes. Importante que mantenham o gume afiado em determinados ambientes e estruturas naturalmente desgastantes (pedras, musgo...) Embora utilize anzóis especificos para fly fishing como o Hayabusa BS (Bass), minha preferência recai sobre os anzóis de ponta "off set" como os Yamajin (53853) da Owner, por sua maior habilidade em fisgar. Quando os streamers já estiverem surrados pelos dentuços e pelas pescarias, estes anzóis permitem o desmonte e seu reaproveitamento sem inconvenientes, sendo desta forma econômicos. A quase totalidade dos anzóis empregados foram Owner Yamajin #3/0 e Hayabusa BS #2/0 Como fio de atado empreguei linha Danville de nylon pré-encerada #3/0. Em situações especiais uso linhas de Kevlar. Materiais de brilho - como pimenta, uso sempre mas com certa economia, atando uns poucos mais carregados com brilhos. Os streamers mostrados abaixo, são bastante usuais na pesca de vários predadores, mas foram atados tendo em mente pescarias de tucunarés e dourados. Abração Embalados em envelopes plásticos consigo carregar até 50 streamers em uma pequena caixa plástica, na foto abastecida com 40 streamers.
  16. 3 likes
    Hoje, ao chegar para o almoço, fui surpreendido por uma grata surpresa ! Uma encomenda deixada pelos Correios, enviada pelo amigo Walter Brugna, hoje residente na cidade de Crema na Itália. Movido pela ansiedade, não tardei a abrir... O presente estava cuidadosamente embalado e protegido por styropor E dentro uma embalagem de presente... Um lindo estojo de madeira ! Mas, o que será isto ? Uma caneta ? Sim amici, uma caneta de atado ! A primeira secção desmontada revelou um dubbing brush associado a um bodkin. Na parte traseira desta secção existe um orifício que pode ser usado como compactador de pelos. A segunda secção revelou um dubbing twister A terceira secção mostrou uma pequena tesoura e a ponta da caneta tem um pequeno furo para que ela possa ser usada como ferramenta de nó (half hitch). O corpo vazado pode ser utilizado para acomodar pelos em moscas tipo bullet head. Só me resta agradecer de coração ao amigo Walter pela amável lembrança e magnífico presente ! Grazie mille amicone !
  17. 3 likes
  18. 3 likes
    Pescaria realizada no domingo dia 26/02/17
  19. 3 likes
    Muito acertado o que escreve nosso amigo Sum. Contudo, há estudos que comprovam a existência de uma pseudo piracema em lagos, quando então os dourados vêm conseguindo produzir os hormônios naturalmente, nadando continuamente pelo perímetro do lago, desde que este seja um lago de grande porte, porque até onde apurei, isso parecer ocorrer somente em represas e não em lagos pequenos. A Natureza é algo maravilhosa e está sempre a surpreender-nos.
  20. 3 likes
    O nosso colega Boya GRU já citou os principais cuidados, além dos já citados nunca esqueça de pesquisar nos vários sites existentes as condições do tempo na área onde está previsto a saída do caiaque. Saiba que o vento é o principal causador de problemas dos caiaqueiros. Quanto ao equipamento, tem vários comentários sobre o assunto eu em particular só pesco com artificiais e uso varas no máximo de 6". Se a sua opção é a pesca com artificial, aconselho a dupla ter bastante experiência para não ter acidentes de iscas nas orelhas. Para pesca com isca morta sem problemas. Abraço e bem vindo ao mundo dos caiaqueiros, agora ao entrar no mar ou rio você será um ser integrado ao ambiente e só entenderá o que estou falando quando estiver vendo ao longe a praia de onde saiu.
  21. 2 likes
    sinceras desculpas Domingos
  22. 2 likes
    Não é difícil não Luciano, basta expor o seu ponto de vista, argumentar educadamente e se mesmo assim a outra pessoa não se convencer basta encerrar a discução num tom cordial. Se a sua argumentação for boa o suficiente para convencer os futuros leitores, a sua contribuição ja foi dada. Colocar emoticons insinuando que as pessoas são intelectualmente inferiores a você não é legal, parece coisa de garoto mimado que foi criado com a avó.
  23. 2 likes
    Realmente perdemos o foco do assunto, peço desculpas e aproveito pra pedir mais informações dessa daiwa 12x que parece interessante rs
  24. 2 likes
    então. realmente é oque acontece. vou tentar dar uma explicada "mais ou menos" pra não virar textão Oque acontece é que o fluorcarbono não tem as propriedades elasticas do nylon, então imagine o seguinte, você tem uma linha revestida de 0,20mm digamos(não é) mas digamos mesmo assim, que cada uma tenha exatos 50% do fio, logo você tem um nylon elástico pouco resistente a tensão, mas que graças a sua elasticidade aguenta "trancos" sem estourar, e em cima você tem fluorcarbono que é mais resistente a tensão, mas tem 0 elasticidade, oque acontece no final ? toda resistência que você tem do fluorcarbono na verdade ta dividida com a do nylon (que é menor) logo, você ta dividindo a resistência, já que não da pra somar, se a mais fraca ceder a mais forte não vai ter "volume" suficiente pra segurar um peixe... Melhor eu não tentar continuar muito hahah toda vez que tento falar vem muitos termos técnicos que não vao servir é pra nada.. Vamos dizer assim. Quando você usa a linha coberta de fluorcarbono, o nylon vai tentar esticar e o fluorcarbono não vai deixar, quando o fluorcarbono romper a tensão "guardada" na linha vai ser muito maior que a tensão aplicada sozinha, ela vai estourar mais facil que uma 100% nylon ou 100% fluorcarbono ps fluorcarbono não é ruim, esse revestimento que não funciona como promete na pesca
  25. 2 likes
    Olá amigos, Peguei esse peixe em caraguatatuba, pesco a um bom tempo por aqui e ainda não tinha pego essa espécie. Parece um bonefish, alguém poderia me dizer que peixe é esse?
  26. 2 likes
    Segundo meu amigo JEF, só há uma receita em que este peixe presta: "Ubarana na Telha". Segundo ele, coloca -se o peixe em uma telha, tempera-se bem e a gosto, assando-o, mas depois de pronto, se joga a ubarana fora e se come a telha... Por aí já se percebe o quanto isso tem de espinhas...
  27. 2 likes
    Creio que não. Pezon & Michel. Francesas também.
  28. 2 likes
    Bom dia galera !!! Depois de algum tempo venho relatar o dia INCRÍVEL que tive ontem 02/03 no pesqueiro Arúja !!! Muita variedade e qualidade !!! Além de GRANDES TRÓFEUS !!!! Iscas utilizadas: P40 pinga e Ceva, Massa do Cola, Queijo, Bacon e Salsicha Abraço a todos !!!
  29. 2 likes
    Rapaz, isso está com cara de ser cilada viu ... fica esperto Bino.
  30. 2 likes
    tive um fim de semana muito agradável nesse pesqueiro.a combinação de pousada com pesqueiro e área de lazer fez a diferença.o clima e ameno e os peixes muitos ativos . Tilapias , tambaquis e pacus em abundância. Comida bem feita e saborosa. Vale muito a pena ir a penheiral conhecer esse pesqueiro. Custo beneficio e ótimo.
  31. 2 likes
    Pesca al siluro con boa: ancora 3 siluri presi sul fiume con partenze delle boe quasi in simultanea! Buona visione
  32. 2 likes
    Pesca al colpo: poco tempo a disposizione giusto un mordi e fuggi e per mantenere calda la bolognese ahahah, buona visione
  33. 2 likes
    Amigos Pescadores Ganhei uma rifa que contemplava dois dias de pescaria em Três Marias, esta rifa foi feita pelo guia de pesca Jefferson, dando o direito de levar um companheiro com todas as despesas pagas e para minha alegria consegui levar meu filho, o que me deixou muito feliz, pois havia algum tempo que não pescávamos juntos. A data acertada com o Jefferson foi nos dias 4 e 5 de fevereiro e apesar das previsões do tempo não serem animadoras partimos para Três Marias saindo de Ribeirão Preto, viagem de 600 km, de muita alegria, pois a companhia do filho não tem igual. O Jefferson possui um Xtreme Viper com motor de 200 hp, nunca havia pescado com tanto conforto e rapidez para mudar de ponto, fiquei impressionado com a velocidade, estabilidade e segurança deste barco, nas fotos da para ver o espaço e conforto do barco. Iniciamos nossa pescaria as 7:00 horas, no período da manha devido ao tempo a pescaria foi um pouco difícil pois estava nublado e chovia em alguns ponto da represa, mas na qualidade me surpreendeu, pegamos alguns bons, perdemos alguns grandes ataques e o destaque foi para um de 66 cm, segue fotos: Ao meio dia parada para almoço, com churrasco de primeira: No período da tarde o sol apareceu ai foi demais, muito peixe e vários cardumes com peixes na faixa de 1 a 2 kg uma festa, nem no Lago do Peixe vi tanto cardume igual os de Três Marias: No domingo havíamos decidido pescar até a hora do almoço, mas infelizmente as condições do tempo pioraram e amanheceu com o tempo muito fechado e chovendo, então resolvemos ir embora, despedimos do Jefferson e sua esposa com tristeza por não pesca, mas ficamos muito felizes por ter conhecido Três Marias. Já pesquei nos principais point de pesca de tucunaré e pela experiencia que tive em Três Marias com toda a certeza é um dos melhores pontos do Sudeste e Centro Oeste, se hoje não for o melhor, muito peixe grande, no hotel conversamos com outros pescadores vimos fotos de muito peixes pegos na faixa de 60 cm. Quanto ao Jefferson indico e recomento, profissional, gente boa e muito dedicado faz de tudo para que a pescaria seja uma experiência única adepto a pesca esportiva, se resolverem pesca em Três Marias procurem ele e vão fazer uma pescaria excelente. Espero ter contribuído para os amigos pescadores com este relato. Abraço a todos
  34. 2 likes
  35. 2 likes
    A humildade é uma ferramenta de ensinamentos singular , por isso , jamais exacerba na sua postura ao obter o sucesso num dia de boa-venturança numa pescaria . Sabiamente vivemos a dinâmica de comportamento da vida no habitat natural e com os viventes aquáticos a mudança de comportamento é magnifico . Muitas foram as vezes que nada atacavam a isca , mesmo com variedades num dado momento da manhã , para ao final do dia já quase preparando o retorno para casa sem nenhum peixinho içado... e pronto! ataques constantes de variedades e tamanhos , quando muito o que busquei foram apenas alguns astyanax fasciatus.
  36. 2 likes
    Sim, estou tomando uma cervejinha, confesso. Então, é aquele momento de reflexão e filosofia (de boteco, claro). E sob esta taça da Schornstein (foi uma ótima oferta , a taça e mais cinco cervejas da marca para degustação, não pude resistir), não pude deixar de filosofar sobre a cerveja e sua influência nas pescarias. Aliás, acho que ninguém mais jamais escreveu sobre esse assunto aqui, o que acho um grande pecado, afinal, se o pescador não é um abstêmio de carteirinha, cerveja e pescaria sempre fizeram um grande dueto. Primeiro, sempre achei que não tem segredo em beber bem e pagar caro. Cerveja e tudo o mais, claro. Segredo está em beber bem e pagar barato ou pelo menos um preço mais razoável por esse líquido tão valioso. Aliás, pesquisando na internet, descobri que ninguém sabe quem veio primeiro, se a cerveja ou o vinho. Uma nobre disputa, penso eu, pois são dois líquidos que podem dar grande prazer à humanidade. Mas também podem causar grande desgraça, a depender do tipo de bebedor. Como tudo mais na vida, cerveja é uma coisa que tem que saber usar. Mas, continuando, estou pensando na influência da cerveja nas pescarias. Não exatamente no fato do pescador tomar algumas, coisa muito normal aqui e no resto do mundo, mas como isso pode influenciar no que chamamos de companheirismo. E todos nós já presenciamos (ou iremos presenciar) episódios como os que descrevo abaixo.Claro, não pretendo ser o dono da verdade, longe de mim tal posição. Mas com a idade vem a observação e a (convencido) sabedoria. E, claro, estou falando somente dos que gostam desse líquido tão valioso. Como cigarro, há os que nem chegam perto e execram qualquer um que goste, o que acho meio chato, pois cerveja não é cigarro, coisa sabidamente ruim para a saúde. E as últimas pesquisas demonstram que esse precioso líquido é até saudável se não for exageradamente consumido. O que não bebe. Sim, é um direito. Se não gosta ou não pode, não gosta ou não pode. Cada um é cada um, e temos de respeitar esse tipo de escolha. Afinal, água e refrigerantes existem para isso mesmo. Apenas, não devem deixar de se hidratar, coisa importantíssima em pescarias. O que sabe beber. Esse, leva sempre cerveja nas pescarias. Sabe do que gosta e leva exatamente o que quer. Aceita também, claro, e vai se enturmando, pois pescaria é mais ou menos como um churrasco entre amigos, um tipo de confraternização em que cada um leva uma coisa. Sempre leva a mais para oferecer aos colegas. Um grupo assim formado, cada um leva apenas algumas poucas rodadas, não precisa levar mais peso que isso, então ninguém precisa comprar muita coisa. Não digo que levem coisa cara, pois nem sempre os bolsos são livres para o que há de mais caro (que nem sempre é o melhor), mas sempre têm aquela preocupação em compartilhar. Mas, o que quero dizer com saber beber, é que esse tipo não enche o saco. Sim, sei que fui cru nessa definição, mas não há definição melhor. Não incomodam. Pois aquele que bebe e simplesmente se transforma (para pior), incomoda o grupo inteiro. A não ser que o grupo todo seja assim, o que, acredito, não seja o seu grupo, pois zoeira tem limite. Mas já vi os tais “espíritos de porco” e, pode acreditar, o álcool faz com que esse ente apareça. E diminua muito o prazer de uma pescaria. Sem falar que sempre ficam os comentários ao final, do tipo : “quem foi que convidou esse cara?”. O que não sabe beber. Não estou falando dos que bebem cerveja ruim, afinal, isso é uma coisa que está fora do nosso alcance. Se dependesse de mim, só existiria cerveja de qualidade no mundo, não importa qual fosse. Mas o mundo não é assim e vamos encontrar muita coisa estranha por aí. E não podemos condenar os que a compram, afinal, cada um sabe das suas possibilidades, tanto gustativas quanto monetárias. Mas falo daqueles que, pela minha observação, nunca deveriam se aproximar de uma latinha ou garrafa. Tem gente que muda com o álcool. Para pior. E conseguem acabar com o prazer dos outros. Tem uns que chegam a dar medo, pois parecem ficar a um passo da violência ou do desatino, seja lá qual for o motivo. Esses, espero, nunca mais serão convidados depois. O que bebe mas não leva nada. Olha, já vi gente ir pescar lá no meio do nada com um grupo formado e não levar nem água. Nem um pacote de batatinha! Se isso não for algo previamente combinado, do tipo não levo mas já combinei com o cara que levará a mais, rachando a despesa, é coisa muito feia. Mas acontece muito, pela minha experiência. O famoso filador. Fila desde cigarro até a carona. E nada de uma contribuição depois. Claro, esse tipo tem de sempre procurar grupos novos, pois chega o momento que não mais é convidado. Mas já vi disso. Vi sim. Como vi. Não vou enumerar aqui todas as possibilidades, mas acho que essas quatro são bem compreensivas. Se os amigos quiserem, podem complementar este post com suas próprias observações ou memórias. E, claro, não posso deixar de avisar aqui, bebida e volante não combinam. Se for dirigir, não beba. Se for beber, me convide. Cacilda, preciso parar de beber assim...
  37. 2 likes
    Até me inspirou, vou tirar as garateias e colocar ventosas .
  38. 2 likes
    Maurício tenho convicção que você e mais alguns que fazem parte desta classe não são conduzidos com o sentimento de trazer o peixe , fisga-lo e travar o embate dos justos é pura emoção e afirmo que ainda assim há outra força na indução que nos levam a estar no meio ao qual jamais deveríamos ter saído. - o jardim de DEUS !
  39. 2 likes
    Aconteceu comigo. dia 29 de outubro fiz minha última visita ao jacaré pepira , antes de fechamento para a piracema. O rio estava cheio e sujo , logo me retirei e segui ao rio do peixe, a tarde retornei ao pepira para explorar outro ponto visto apenas no blog através de fotos, cheguei na ponte na cidade de Bocaina . Point da galera queimar o carvão com família e muitos aproveitando pontos mais rasos para nadar entre outras coisas. neste local o rio do peixe desagua , ouvia falar de local ótimo nos lambaris e outras espécies. Lá chegando sem o objetivo de pescar , me conduzir a conhecer o local e pessoas , meu objetivo : saber sobre a questão segurança no local, uma vez que ando somente com DEUS como companheiro. Entre as trocas de palavras entre os vários grupos que desfrutava de churrasqueiras e loirinhas geladas , retornei ao carro para pegar o celular e registrar algumas imagens , sou automático travar as portas na trava...vixi ! e agora.ao pegar o celular deixei a chave no banco e travei as portas. Pleno sabadão passando das dezoito horas , que sufoco !.buscando ajuda alguns tentaram com as suas chaves mas em vão. Estávamos longe da cidade e rodovia principal , fiquei condicionado a um senhor que logo iria para a cidade e então tentaria encontrar um chaveiro , que muitos disseram difícil em Bocaina. Nesse meio tempo naquela estrada deserta de movimento , veio um uno , sinalizei-o a para contei lhe minha situação e ... vamos nós , afinal a noite se aproximava. muita sorte mesmo um carro circulando só mesmo de alguém que trabalhava na usina próxima e que por acaso não fez o percurso pela via principal. O Senhor gentilmente também me orientou que chaveiro na cidade não havia mas tinha um quebra galho não estabelecido e que no posto de gasolina eu poderia conseguir o contato. Fí-lo conforme e graças a ajuda foi muito mais que o esperado. Além de toda atenção da galera no posto também cedeu me o capacete para ir com o "chaveiro" até o local. Não foi a primeira vez que fico sem as chaves , porém estando na cidade acionar a seguradora é rapidinho , mas em local sem sinal de telefonia e aquelas horas num sábado... foi apavorante. MORAL : Rapidinho aprendi a ter chaves reservas na mochila com as tralhas pescaria . Àqueles que fizeram tudo para me ajudar a minha gratidão! SEVOCÊ NUNCA PASSOU ANTES NA SITUAÇÃO , ATENTEM ! E TENHAM UMA CHAVE NAS TRALHAS.
  40. 2 likes
    Quando comecei com artificiais, muuuuito tempo atrás, sempre me preocupava em perder iscas, principalmente jig´s em fundos de pedra. Com o tempo percebi que se vc se preocupar com isso, não curte a pescaria direito e as ações diminuem bastante. Por isso deixo rolar, quando dá $$$, reponho, quando não dá, uso o que tenho... ou parto pra linguiça! kkkkk
  41. 2 likes
    Muito obrigado a todas as dicas, já tava ficando triste que ninguém respondia.. KKKKKK. Postarei os resultados logo.
  42. 2 likes
    Perfeito! Particularmente me conformo em perder algumas iscas... no carnaval foram 2 kkkkkk
  43. 2 likes
    cavala corta qualquer coisa ... sem aço , esquece ... ou se conforme em perder iscas ...
  44. 2 likes
    Quero ficar informado sobre os próximos passos dessa empreitada!
  45. 2 likes
    https://www.statnews.com/2017/03/02/brazil-tilapia-skin-burns/
  46. 2 likes
    Valeu, Tiago. Realmente, a programação é pior que sofrível. E da-lhe big brother he he he he. Abraço! Grande Bome! Abração! Sim, os danados são terríveis. Com massa, então, dão muitas roubadas antes de fisgar um. Com minhoca, aumenta-se bem as capturas. Abraço, Clei. Valeu, Marco. Abraço! Sim, mas agora elas estão extremamente raras por lá. Mas os lambaris, carás e traíras ainda batem ponto. Abraço, Paulo!
  47. 2 likes
    Bernardo, peixes de piracema como o Dourado, necessitam de correnteza e dos ciclos de chuva para amadurecerem os ovos, tudo ligado aos hormônios produzidos pela hipófise. Assim, eles podem crescer, se tornarem adultos e produzir ovos "a vontade" (é normal isso), mas eles só irão amadurecer, se forem estimulados com hormônios (sintéticos ou naturais, retirados de outros peixes) em lagoas. Isso explica como matrizes de dourados, pintados, pacus, tambas e outros peixes de piracema conseguem se reproduzir em cativeiro (lagoas).
  48. 2 likes
  49. 2 likes
    programação minha agora é canal rural, terra viva e fish tv
  50. 2 likes
    Salve galera!!! Depois de mais de 3 anos estou de volta a ativa nas pescaria. Fiquei todo esse tempo sem pescar, esqueci várias coisas, mas foi ótimo voltar a pescar! Esse final de semana estive em Paraguaçu Paulista, interior de SP. No pesqueiro Dona Maria, lugar fantástico, muito bem cuidado e organizado, sem contar o atendimento prestativo. No lugar existe vários tanques, mas meus amigos e eu ficamos apenas no tanque de peixes maiores. Muita ação o dia todo, mas apenas de Matrinxãs, quase impossível sair outros peixes. Cevei o dia todo e saiu apenas 2 tambas, e 1 pintado pego por um amigo, o restante só Matrinxã, chega enjoar de pegar. Creio que isso seja um ponto negativo. Mas vale a pena ir visitar esse lugar... Segue a foto do meu tamba, não pesei infelizmente. Mas deu uma briga boa!!! Valeu galera!!!