Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 12-08-2009 in all areas

  1. 25 points
    Ola amigos pescadores... Esta é minha primeira postagem. Aliás, vou tentar né...nunca fiz antes ! tomara que dê certo... O objetivo desta postagem é mostrar a influência do fórum em pescadores que ainda não são membros aqui. Assim como eu, tenho certeza que muitos aprendem demais com as dicas dos amigos, e na maioria das vezes vocês nem ficam sabendo. Então hoje eu vou mostrar com fotos a evolução nos meus conjuntos antes/depois do Pescaki. Eu tenho um filho de 7 anos que me mostrou este fórum. Eu comecei na pescaria junto com ele. A um atrás eu fiz um investimento na minha primeira tralha de pesca. Tratava-se de um molinete Marine Sports modelo Star3 e uma vara Ottoni modelo Roma de 1,40 m e 25 lb. Neste conjunto eu paguei 35 reais e por incrível que pareça, eu me divertia muitooo com ele. Usava em pesque pague e eu achava impressionante colocar uma massinha no anzol e arremessar "longe" com ele. Bom, aqui eu ainda não conhecia o Pescaki. Mas evolui para uma outra vara e um outro molinete. Passei a usar um Molinete Ottoni modelo Haibao de 7 rolamentos e uma vara Crystal de 1,80 e 20lb. É importante dizer que eu escolhia pela beleza. Eu olhava a cor e modelo e dizia; vou levar ! E ainda sim eu desfrutei deste conjunto. Então algumas coisas começaram a mudar. Meu filho é famoso em meu círculo de amigos por ser apaixonado por pesca, e um dos meus amigos deu a ele uma carretilha usada. A esta altura, meu filho de 7 anos já passava horas lendo este fórum, passava horas no youtube aprendendo como manejar uma carretilha, e um mês depois o garoto sabia tudo sobre ela. Não só arremessar com ela (dentro da sala de casa ele o fez muitas vezes ), mas sabia o funcionamento mecânico da mesma. A carretilha que ele ganhou foi uma Silstar Inertia Bis 6000 e uma vara Evolution 20lb. Aquilo para nós era uma maquina de pegar peixes amigos. Algo quase que extraterrestre. E foi então que eu conheci o Pescaki... Comecei então a passar horas aqui. Mas muitas horas mesmo...rs... Eu sempre ia para Santa Fé do Sul pescar, mas eu ia pescar com as tralhas de um tio que mora lá, usava lambari, e abatia todos os peixes. Aprendi muito aqui. Aprendi sobre a preservação das espécies, aprendi muito sobre iscas artificiais, sobre seus trabalhos, aprendi sobre montar equipamento, equilibrar conjuntos. Estou aprendendo na verdade, mas o pouco que sei aprendi aqui, e vou mostrar o reflexo da orientação dada por vocês. O primeiro conjunto que montei com a influencia dos amigos aqui do fórum, foi uma carretilha Lubina BW para meu filho com uma vara MS Gladius 16lb e linha power pro 20lb. Gente, testamos com os tucunarés no rio parana e foi incrível ! valeu a pena ! como arremessa ! aquilo era o céu para nós... meu garoto nesse dia fez a festa. Era na meia água...na superfície...na sub superfície... Neste dia eu aprendi a arremessar carretilha. Segui dicas de regulagens...de como colocar a linha..pesar a isca..etc. Só sei que pescamos dois dias e fiz duas pequenas cabeleiras no começo porque esqueci de colocar o dedo no carretel antes da isca pousar na agua. mas até hoje foram só essas. Minha experiencia com carretilhas é a melhor possível desde então... Nosso primeiro conjunto pós Pescaki aqui ; Amigos, desde então fiquei empolgado ! eu passei a 'comer' as dicas dadas aqui. Eu lia os relatos de pescarias e ficava maluco. Por várias vezes encarei o transito de São Paulo com alegria pois ficava vendo as fotos da galera na parte de relatos. Top demais aquilo! Decidi montar meu segundo conjunto... então vim aqui e li..li..li..li.. pensei..analisei.. e adquiri meu segundo conjunto: Carretilha Liger + Vara Liger 15lb. E posso afirmar; valeu a pena demais !! já li uma ou outra pessoa falar da Liger, e não acho que os produtos devem ser uma unanimidade para constatar sua qualidade. Mas posso afirmar, se um dia puderem testar este conjunto, o façam ! muitooo leve e preciso. Arremessa demais. Se vai durar eu não sei...mas estou desfrutando. Não perdi a paixão por molinetes... e agora, com uma nova visão, montei um conjunto para usar com artificiais. Molinete Shimano Siena + Vara Sumax Synergy 12lb Então...depois de ler e ver os 'feitos' das carretihas shimano's, fui em busca do meu terceiro conjunto. Tudo 'culpa' dos relatos aqui...rs E junto com meu filho escolhemos uma Scorpion XT 1500 + Vara Sumax Scorpion Soft Grip 14lb. Lembrando que sempre usamos para Tucunarés do sudeste. Mas logo iremos para amazonia. Se Deus permitir. Olhem como ficou...(cheguei a usar ela com a vara liger 15lb também) Ainda, seguindo algumas orientações dadas aqui decidimos ter mais uma vara 14lb para meu filho e uma 20 lb. Então fomos para as Varas; Sumax Platinium 14lb e MS Lubina Black Widow 20lb Assim ficamos com duas varas 14lb, com uma de 15lb e outra de 16lb e uma de 20lb. Segue as fotos das outras duas varinhas. Aliás, eu gostaria que por favor, vocês me orientassem, qual das carretilhas que tenho se adequa melhor as varinhas que mostrei aqui. Ou seja, quais as opçoes ou conjuntos ficam melhor. Pra meia agua, superficie..etc. Por fim, segue as nossas iscas artificiais. 90% delas foram compradas sob a influencia deste fórum e valeu a pena pesquisar aqui. Eu quero agradecer a todos. Aos que perguntam e aos que respondem. Aos que usam do seu tempo para orientar aqueles que nada sabem, ou que querem aprender a cada dia, é como diria o sábio " só envelhece que para de aprender". Vocês não tem idéia de quantas pessoas são influenciadas/direcionadas por vocês. Seguirei acompanhando de perto, pois ainda sinto que nada sei. É como diz C. S. Lewis; " Um homem com as mãos cheias não pode receber um presente". Portanto, me sinto ainda com as mãos vazias... Obrigado a todos por transformar nossa paixão em um esporte ! Abraço amigos. Ricardo. Se o rio me der...devolvo o que é dele...
  2. 21 points
    Quero agradecer a todos os amigos do Pescaki pelos 2000 "likes". :ok: :ok: :ok: :ok: :ok: :ok: :ok: :ok: Confesso que no começo não dei muita bola a esse tal de "like", mas agora esgoto o limite quase que diariamente, Kkkkkkkk! Um grande like para os amigos!
  3. 17 points
    Eu e o Caboclo do Blues estivemos pescando no Jaguari, mas de início, a jornada pouco prometia. Para começar, atrasamos muito a saída, para preocupar um pouquinho mais, tivemos dificuldades para descer o barco em razão do baixo nível da represa, mas o grande problema mesmo foi que logo no começo, tivemos uma pane no motor de popa e o jeito foi não ir muito longe. Entretanto, para coroar nossas dificuldades, demos de cara com uma área onde os diabinhos amarelos estavam com fome e tivemos bastante sucesso na jornada, tanto na quantidade, quanto na qualidade, de maneira que saiu até um peixe bem acima do padrão daquela represa. Tucunaré de 1,5Kg no Jaguari é muito raro! A ver algumas fotos para o relato não virar boato! Logo de cara, uma captura para cada, com peixe de bom tamanho, considerando-se o que ocorre no Jaguari E a coisa seguiu assim como se pode ver nas fotos seguintes Este aí estava com fome porque encharutou a birutinha da Deconto E vamos em frente... Ó o bocudão aí, sÕ! Peixe de 1,5 é muito grande para o padrão do Jaguari Enfim, foi uma verdadeira festa! Como se pode notar pela protuberância na cabeça, estes danados já estavam de namoro, Então, demanda liberar todos na mesma área onde foram capturados. O duro é que o tiozão teve de remar na volta, depois que a bateria não aguentou mais tocar o motor elétrico... rsss abusam de minha nobreza! Espero que gostem!
  4. 17 points
    Dê um peixe a um homem, e ele comerá uma vez. Ensine-o a pescar, e ele vai precisar comprar três varas de carbono,seis carretilhas, quinze carretéis de linha, três caixas de iscas artificiais, uma mochila, um barco de alumínio, uma âncora, dois remos, um sonar, um carro novo maior, uma câmera fotográfica, uma GoPro, uma carreta rodoviária, um motor de popa, outro motor de popa mais potente, passagem de avião para Barcelos, outra passagem para o Panamá, mais algumas varas de carbono, mais algumas iscas artificiais, alguns molinetes, varas para esses molinetes,....
  5. 17 points
  6. 16 points
    Hoje foi um grande dia, dia em que realizamos a pescaria de despedida do grande amigo Marco Aurélio Ribeiro, amigo que conheci aqui no fórum e que depois veio morar em minha cidade, pena ele se despedir e ir morar em outro lugar. Foi um excelente parceiro de pesca e também um bom amigo. Como ele vai se mudar daqui, não pudemos deixar de realizar uma pescaria de despedida. A pescaria foi sensacional, a companhia incrível, pessoa de extrema gentileza e companheirismo... Bem, vamos ás fotos... \ Marco véio pinchando... O local da pescaria... Primeira captura... Detonou meu sapo... Até fez pose, haha... A segunda deu show, enxarutou a isca e saiu saltando fora d'água.... Pose pra foto... Bonitona... No meio do mato sai esta pequena... Violenta que só... Água suja e muita vegetação... Usamos tudo que é tipo de iscas, zaras, poppers, sticks, hélices, buzzbaits, mas as únicas iscas efetivas foram os frogs modelo D-frog da Daiwa... No meio da vegetação elas atacavam as iscas... Detalhe da isca na boca da traíra... Essa estava bem sadia... Já essa toda mordida e suja, hehe... Amaram os frogs... Pararam as ações e demos uma pausa pra prozear... Pra finalizar com chave de ouro entrou esta outra que destruiu mais um frog... Gostaria de agradecer o Marco pelo presente que me trouxe na sua viagem aos EUA, fiquei muito feliz, vou pegar altos Basses com eles... Gostaria de agradecer o Marco pela parceria nesse tempo em que morou aqui e que continuemos nossa amizade pra sempre, e que, se Deus quiser ainda iremos pescar muitas vezes juntos. Marco, lhe desejo de coração sucesso, saúde e muitas pescarias em sua vida. Continue sempre esse cara amigável e gente boa que você é. Um grande abraço de seu amigo Tito Spredemann
  7. 16 points
    Bom dia meus amigos! Criei esse tópico para mostrar para aqueles que acham que os peixes morrem após serem liberados... (Pesca Esportiva) Na quarta-feira da semana passada (29/10/2014) fisguei um dourado e ao tirá-lo da água tive uma surpresa, O mesmo tinha outra linha saindo da boca... Ao olhar vi um anzól cravado praticamente no "bucho" do mesmo... Ao analizar o fato vi que o anzól já estava envolvido por uma pele para que não machucasse o mesmo... Após tirar algumas fotos, cortei o encostoado de aço mais próximo ao anzól (para facilitar a vida do bichin) e liberei o bichin... Segue as fotos. Se ele sobreviveu e continou se alimentando com um anzól cravado no estomago, IMAGINA os dourados fisgados, fotografados e liberados normalmente... Por isso eu digo e repito, PRATIQUEM o Pesque & Solte... Eu faço a minha parte... Forte Abraço Diovani
  8. 15 points
    Pesqueiro> Clube Pescar Luziânia Goias Data: 16\1-\12014 a 20\10\2014 Participantes de São Paulo: Tamaki, Joberto, Raffaello , Eduardo Batochio, Prisco, Divino, Luiz Lapetina, Zé Airton e Ken. Participantes de Brasília: Lammar, Loel, Daniel Almeida e Carlos Souza. Agradecimentos ao dono (sr. Cassio ) e seus Staff com atendimento 5 estrelas com logística perfeita. Agradecimentos também aos Grandes Amigos Malacabados do Cerrado: Lammar, Loel, Daniel e Carlos. Todos solícito ao extremo, providenciando carona, dicas do pesqueiro e obviamento pescando junto contando os "causos" peculiares da região. MUITO OBRIGADO A TODOS É um pesqueiro com todos os adjetivos: maior pesqueiro do Brasil, quantidade de peixes incrível , muitos baguás, pirararas, matrinchãs monstros. Os pescadores nativos , muitos ainda desconhecem as manhas (cevadeiras,cevar muito, chicote antena, torpedo com beijinhos..etc) por sorte da galera que pescou... mas pescaram muito!!!! Na verdade nem utilizamos as antenas, somente um EVA e miçanga...beijinho foi covardia.. Para captura das pirararas o que mais deu resultado foi beijinho tamanho gigante, tamanho de uma bola de golf. Cabeça de tilápia, turvira..não deram muito resultado Quem está pensando em ir no Castelinho ou Corrégo, a diferença de gasto até empataria ou menos. Só para ter ideia pagamos 200,00 reais na passagem ida\volta com despesa de embarque. Isso gastaria de combustível, pedágio, lanches e obviamente o cansaço Quanto a hospedagem, refeições..são bem menos que pesqueiro acima citado. Não comentarei sobre gasto geral da pescaria por termos rateados muitas despesas. Quem quiser ter informação mais precisa entre no link CLUBE PESCAR e fale com sr. Cassio que de bom grado receberá todas informações. A Pousada é simples mas aconchegante . Sendo feita a limpeza diariamente. Se não tivesse tanto mosquito poderia pescar assistindo TV...rsrsrsr..mas garanto que não terá tempo nem de ligar TV. Jogou isca é fisgada imediata. A refeição do dia é simples mas bem servida e gostosa. Podendo pedir a la carte que rateado não sai mais que uma refeição normal. Pedimos moqueca de tilápia, frango caipira com pequi e... na despedida a melhor picanha que comi na minha vida com carne fresquinha de Goias ...nossa to babando...rsrsr Em companhia desses Malacabados, cada vez admiro mais com a civilidade e solidariedade ao extremo, qualquer pescaria é excelente..mas essa teve um sabor especial com tratamento carinhoso com esse velhinho....é feliz por não ter abortado Não colocarei todas as fotos...que são centenas, mas algumas só para ilustração. Os Malacabados Sr. Cássio com Staff Embarque Carlos Souza de Brasília com perua somente para bagagens.. Recepcionado pelo Malacabado Lammar de Brasília com Land Rover...que chique!!!!! Tamba médio Foram vários Dubles com Lammar Esse aproximou 20kg...rsrsrs Eduardo Batochio com PDM Pirarara de 29kg.. Com Malacabados de Brasília: Loel e Daniel...Prisco e Batochio Loel com baguá Levei sardinha e só deu matrinchã gigante.. Prisco com seu troféu Batochio com pirarara Daniel e Divino com pirarara Daniel com pirarara gigante Frango caipira com pequi...Zé Airton repetiu 3 pratos...depois ficou rosnando a noite toda...rsrsrrs Pescaria Estilo Gafanhoto do Miyagui...rsrsrsr Prisco com baguá Prosando enquanto aguarda Pirarara O nosso moderador Ken...estiloso com visão fashion...kkkk Luiz Lapetina com baguá!! Duble, Joberto e Batochio Ken será????..kkk Joberto com baguá As comidinhas..rsr Visão geral do pesqueiro https://www.facebook.com/video.php?v=716930215051617&set=vb.100002039341720&type=2&theater#
  9. 15 points
    Estive hoje na Trade Show, passando uma ótima tarde vendo e revendo grandes e especiais amigos, alguns mais frequentemente, outros que já há um bocado de tempo não via e conhecendo pessoalmente alguns que só conhecia do Pescaki, ou pelo Facebook. Foi muito bom também poder ver as novidades e perceber que a pesca esportiva no Brasil ganha bastante com um evento deste porte, deixando aqui meus parabéns para os organizadores! Deixo algumas fotos desta tarde tão especial! Uma visão geral de um dos corredores A parte de náutica Alguns barcos no conceito de bassboats. Dois grandes amigos, JEF e Vitinho! É sempre um prazer poder desfrutar da consideração destes dois caboclos, não sem deixar gravado que é também recíproco! Também pude conhecer pessoalmente, o Grande Zoreia, Eduardo Barreira, da MetalZ, que fabrica jumping-jigs! Esta foto, formando uma fração do Staff da Revista Pesca & Companhia, com o Grande Vladimir Ferreira e os amigos, desde os tempos da extinta Revista Troféu Pesca, Fabio Zurlini, o Tiozão das Lentes, Pepe Mélega e o Mineirinho campeão, Lester Scalon! Para este servidor é uma honra poder estar neste grupo, ajudando a fazer a melhor revista de pesca do Brasil! Aqui, com o Grande Ruy Façanario e Fátima Stamfish Aqui, com este caboclo que considero um vencedor, um tremendo pescador e empreendedor, Maicon, do Camarão Flex! Flex Neles, uai! Não podia deixar de dedicar um abraço pro amigo Johnny Hoffman, sempre muito atencioso e preocupado em deixar claras suas idéias e princípios de grande pescador. Que também dedicou um tempo a conversar com meus amigos Vaine e Lucas Aqui, com meu amigo Renato Mais uma com o formidável mineirinho, Lester Scalon! E aqui, com o velho amigo virtual Miudinho, que hoje deixou de ser amigo virtual, porque finalmente, depois de no mínimo três lustros, nos conhecemos pessoalmente. Também conheci Mauro Novalo, que também só conhecia virtualmente e João Carlos Souza Neto. Sinto apenas não ter encontrado alguns amigos que lá não estavam porque não coincidimos no dia. Enfim, estive também com um montão de outros amigos dos quais acabei não trazendo fotos, pois afinal, é muita gente, com muito a conversar, ainda que por pouco tempo em razão da necessidade de aproveitar para ver a todos, ademais de aproveitar para ver as novidades da feira e até mesmo rever um montão de produtos, sempre muito encantadores para a gente que pesca! Só não volto lá nos dias seguintes em razão de compromissos que me impedem, mas, sinceramente, recomendo a todos uma visita à feira, ainda que algum esforço exija com os custos da empreitada. Sucesso para a feira, à organização e aos empreendedores que confiaram no retorno! Que venha a Trade Show 2016!
  10. 15 points
    Muitas vezes ouço a seguinte frase " não pesco pois não tenho a paciência de ficar com a varinha na mão esperando o peixe morder a isca" acompanhada da frase que chega mais próximo de me tirar do sério " pescar no pesque e pague é fácil, o peixe está lá preso só esperando ser fisgado" até penso em argumentar, mas sou do tipo que despensa discussões acalouradas, prefiro nesses momentos guardar para mim convicções que o sentimento arrogante e egóico da vitória de ter " provado" isto ou aquilo, deixo para argumentar em hora e local apropriado. A pesca esportiva com cevadeira e isca artificial (IA) em pesqueiros , requer disposição física, muita técnica, habilidade e conhecimento para usar e combinar equipamentos de alta tecnologia e acima de tudo a persistência. São muitos arremessos à distância ao longo do dia, variações de montagens e cores e no caso da IA trabalhos de arremesso e recolhimento de isca. Depois de aprender sobre técnica e equipamentos e cuidados no trato com o peixe fora da água a fim de lhes causar o menor dano possível, ainda tem a tal "leitura" do lago em que o pescador observa a artimanha do peixe para descobrir onde ele esta atacando, em que altura em relação à superfície, que montagem ou IA o está atraindo naquele dia, que variam ao longo do dia no mesmo pesqueiro e de nada adiantam no dia seguinte se houver variação de temperatura, pressão atmosférica, oxigenação, PH e turbidez da água. Para aumentar a emoção do jogo entre pescador e o seu perseguido troféu , todos esses salamaleques muito eficientes em um determinado pesqueiro de nada adiantam em outro pesqueiro, por se desenvolverem em ambientes fechados com características específicas que variam de acordo com o tamanho, profundidade e localização dos lagos. Os espécimes desenvolvem hábitos únicos para aquele determinado local, esses hábitos mudam a cada estação do ano e de tempos em tempos pois o peixe aprende a não atacar determinadas montagens, por isso quanto maior mais esperto o exemplar, o que nos "obriga " a trocar experiência com os frequentadores assíduos do local, que primeiro percebem essas variações de comportamento, essa aproximação muitas vezes nos rendem gostosas amizades para o resto de nossas vidas. Este contexto de pequenos detalhes é o que nos cativa e vicia neste esporte maravilhoso que nos proporciona dias memoráveis à beira do lago na companhia de amigos em grupos heterogêneos onde nos importamos uns com os outros, ajudamos, respeitamos, nos apoiamos nas alegrias e tristezas, sempre, é claro, com muita tiração de sarro e muitas gargalhadas.
  11. 15 points
    Hoje eu e o Kailan fomos pescar num antigo rio desativado onde ficou a água represada e forrado de peixes, apesar do frio não nos intimidamos, fomos atrás delas... Fotos do local da pescaria.... Tivemos muitas ações, muitas mesmo, elas estão bem lentas, só acertam o bote quando o trabalho da isca é mais lento... O resultado foi 06 Tito e 01 Kailan... Mas ele perdeu a maior durante a briga, uma pena ela não ter saído pra foto... As fotos dos peixes: A primeira, cor mais clara, muito bonita... A segunda... Terceira... A terceiraa estava escondida entre a vegetação... A quarta, mais brigona... Enfim o Kailan tirou o dedo com essa bitela, linda... Reparem no machucado na nadadeira dorsal dela o ferimento... Ratinho preto... A quinta fez folia... A sexta e última, que quase me matou do coração. Bateu quando havia parado o trabalho da isca perto dos pés... Sapinho foi pegador hoje... Que pintura essa traíra, linda demais... Bom, as coisas estão melhorando apesar da esfriada que deu nos últimos dias aqui em SC. Quero agradecer a parceria e convite do Kailan para a pescaria... Iscas: Utilizamos zaras, poppers e hélice mas os peixes não grudavam, optamos em usar frogs e deu resultado... Trabalho bem chacoalhado e lento com algumas pausas... Equipamentos: Vara Lubina Black Widow e carretilha Lubina Black Widow GTS com linha multi 0,25mm e leader de fluor 0,52mm. Vara Liger da MS e carretilha Lubina GTO by JH com linha multi 0,28 mm com leader de fluor 0,50mm. Todas as traíras foram soltas após as fotos. Preservar sempre...
  12. 15 points
    Depois daquele segundo gol, parei de prestar atenção. Sei lá, apesar de não gostar muito de futebol, não deixo de sentir nos brios o que acontece com a Seleção, afinal, aqui é Brasil e somos todos brasileiros. Mas depois daquele segundo gol, parei de realmente prestar atenção, liguei o WiFi e comecei a atualizar os aplicativos do meu smartphone. Cacilda, como tinha atualização para baixar! Dizem que o Brasil é o País do futebol. Sei não, acho que pelo menos metade dos brasileiros não liga lá essa coisas para o nobre esporte, e na outra metade, há inúmeras graduações de gosto, desde os fanáticos incorrigíveis, aqueles que tem um infarto toda vez que o time perde, até os que, como eu, até assistem um joguinho da Seleção, mas tem a desfaçatez de não torcer para nenhum time, não vibrar com um gol, não soltar rojão, não gritar na janela. Só é ruim não ter muito o que dizer nas rodinhas do café. Em um País em que muitos vivem do futebol, direta ou indiretamente, sou daqueles que nenhum lucro dá nisso a quem quer que seja. Não vou a estádio, não compro camiseta, não assisto jogo na Rede Globo - e nem em nenhuma outra, para ser justo - , não compro revista esportiva, suplementos esportivos dos jornais são os primeiros a irem para a gaiola do canário, não sei a escalação de time nenhum. De fato, acho que nem todas as regras do futebol eu conheço. Sempre digo aos amigos que, se algum dia me virem usando camiseta de time na rua, por favor, corram e me ofereçam alguma ajuda, pois devo estar em uma pior. Mais longe, não comprei nem uma bandeirinha nesta copa. Nem uma capinha de retrovisor, uma fitinha. Os vendedores ambulantes nos semáforos devem me adorar. Já no primeiro jogo do Brasil, vi que o negócio não ia ser grande coisa para o nosso lado, e que com sorte chegaríamos nas quartas. Melhor ter perdido para Camarões. Dava um espetinho. Mas uma coisa posso dizer: o Brasil nunca mais será o mesmo depois dessa copa. Não depois de tamanho vexame em cadeia internacional. Esqueçam as Copas passadas, copas perdidas por pouco. O futebol no Brasil será dividido agora entre antes e depois do fatídico jogo com a Alemanha. E daquela metade que ainda se importa alguma coisa com o esporte, dentro daquelas graduações que disse acima, e depois de tamanho vexame, aqueles que ainda estão em dúvida se gostam ou não de futebol já devem ter se decidido: o melhor é ir pescar.
  13. 14 points
    Como já vai um tempo sem relatar minhas jornadas e hoje fomos numa turma muito boa, resolvi postar o que foi a jornada, com um bocado de chuva, mas com ótimo rendimento de tucunas também. A jornada foi com os três irmãos Danilo, Lucas e Nicolas, da formidável Fámília SImi, de blueseiros de Jacareí! Eles foram um pouco mais cedo e eu fui já pela uma hora da tarde. Combinamos de nos encontrar em um local conhecido por todos. No entanto, a caminho para o local, experimentei parar para alguns arremessos em um ponto muito estratégico que tenho na represa e só ali, mesmo sob uma chuvarada intensa, saquei um montão de tucunas, muito embora só de peixes no padrão pequeno, muito comum na represa. Quando os encontrei, eles também já tinham sacado um montão de tucunas, também no tamanho padrão. Depois que nos encontramos, Danilo passou para meu barco e seguimos pescando em duas duplas. Resultado; Foi uma tremenda jornada, da qual deixo algumas fotos para os amigos do Pescaki, uai E foi isso! Espero que gostem!
  14. 14 points
    Quarto e último dia: Dublê pra começar bem a pescaria... Mais um... Ivan tira um grande azul... Soltura... Sempre apareciam... Acertamos um cardume bonito... Dublê... Foi de lavar a alma esse dia, muito peixe... muita alegria... Me divertia com os médios enquanto o Ivan... Pegava os maiores, hehehehe... Soltura do azulão... Lindo, lindo, lindo... Ivan pinchando... Jacundás também apareceram bastante na pescaria... Paisagens do dia, terra mais linda e abençoada... Acabou a festa, hora de ir embora... Vai demorar sair essa imagem da cabeça, foi incrível... Eu, Pita (piloteiro) e Ivan. Despedida da Represa e Rio Grande... Quarto e último dia de pescaria foi incrível, muito peixe e muita diversão... Foram mais de 70 capturas, fez valer a viagem... Ivan e eu. E tucunaré no portal de um condomínio lá em Planura - MG... Eu, Debora, Alexandre e Ivan. Casal proprietário da Pousada Yokohama... Pousada: Pousada muito bem estruturada e completa. Comida saborosa e gostosa demais, quartos e acomodações confortáveis, translados ótimos, barco plataformado e muito bom pra pescar, e o atendimento VIP, incrível, o casal super preocupado e pró-ativos, completo atendimento de bar e cozinha... Só tenho a agradecer ao casal Alexandre e Debora pela receptividade e atendimento... Gastos: O gasto foi de 2.000 reais para cada um, incluindo pescaria de 4 dias, estadia de 4 dias, transporte de ônibus ida e volta, combustível do barco nos 4 dias, translados, refeições, bebidas... Agradecimentos: Primeiramente ao Ivan pelo convite e pela camaradagem, sem você a realização desse sonho não teria sido realizado tão breve. Obrigado por ver os detalhes da viagem, da compra das passagens, por me apresentar ao Ale, por me ajudar com meu material de pesca, pelas dicas, por dizer `relaxa`todas as vezes que eu estava nervoso e ansioso, por me apresentar São Paulo, por tudo que me ajudou... Muito obrigado Ivan Curisco.... Ao Pescaki por proporcionar a realização de nossos sonhos, por nos apresentar á novas pessoas, por divulgar a pesca esportiva e por ter conhecido grande e bons amigos aqui.... Obrigado... Aos amigos Christian, Baca, Sesquin, Jeferson Samuleski, por passarem dicas referentes á pesca de tucunarés através do grupo do whatsapp onde aumentou nossa amizade e frequência de conversas... Meu muito obrigado a vocês brothers... Á Deus, que esteve ao nosso lodo desde o início e nos acompanhou durante a viagem e pescaria. Por isso eu declaro, eu amo esse Deus...
  15. 14 points
    Muitas vezes somos indagados sobre a cultura, educação, perseverança da raça japonesa.... A maneira simples de voces entenderem porque os niponicos são ordeiros, antes tem que entender o que vem a ser "Bushido!!!". BUSHIDO: 01-SOBRE BUSHIDO 02-O CAMINHO 03-PRÁTICA DO BUSHIDO O Credo de um Samurai Author: Ricardo Martins 2MAY Credo de um Samurai A sua fome não deve controlar as palavras que saem da sua boca. A sua dor não deve controlar a expressão da sua face. A sua tristeza não deve controlar a energia que emana do seu corpo. A sua ira não deve controlar as ações de sua mente. Não permita que os imprevistos incutam temor no seu coração. Não permita que o dinheiro insufle apego no seu coração. Não permita que a comida e a bebida façam de você um escravo. Mantenha a retidão e não se desvie do caminho. Faça o que deve ser feito e não se vanglorie dos seus atos. Que a grandeza da sua pessoa seja vasta como o mar. Que a determinação em seguir os preceitos seja firme como uma rocha. Que o estado do seu espírito seja limpo como uma perola. Que o caminho que você percorre seja o caminho que os sábios do passado percorreram. Seja estóico, rigoroso e negue a si mesmo. Mas ao mesmo tempo seja elegante, tolerante e vivaz. Seja indômito. Mas ao mesmo tempo, seja gentil e humilde.() Mestre Hibino Raifu Masayuki Fundador do estilo Shinto Ryu IAIDO. Referência: http://www.febrai.com.br/pagina.php?opm=1&mod Tudo isso é aplicado na vida cotidiana, tanto na escola como no trabalho. Uma das vantagem para nos brasileiros... são preconceitos milenar, bastando aplicar desde ja, diferente dos japoneses que tiveram que passar por várias guerras e desastres ambientais... A luta de um samurai obedecendo conceito de Bushido para vingar a morte da esposa injustamente. http://youtu.be/JMcJ6MkvVpM?list=PL0ruuCv0WVe3QReu2ZGoMJKzhBDW-lw0b
  16. 13 points
    tá láááááááá!!! a terceira veio!!! e só ela! de novo!!! mas dessa vez compensou!!!! quase 2,5kg no boga, e beirando os 50cm!!! pescada num pesqueiro de cavas de areia do Iguaçu, em Araucária - PR agora faltam 33!!! e que venham desse tamanho pra maior!!! valeu galera!!!!! equipamento utilizado foi o xodó da casa, sempre: - carretilha Lubina GTO JH - vara Lubina Vermelha 16lb 5'3" 2 partes - linha multi Vexter MS 20lb - líder fluor Vexter MS 0,42 - sapinho Daiwa D-Frog Jr Black Poison (o matador esta de volta!!!) abraços e uma ótima semana!!!
  17. 13 points
    Nessa época de frio, a escolha de uma boa pescaria recai sempre no Três Irmãos, pela diversidades de peixes e clima mais quente... Em contraste de domingo, com muito sol e sem fisgada, na segunda pegamos muitos baguás padrão 3 Irmãos, com chuva e muito frio. Fico na dúvida se é um mito, a pescaria no frio não pegar peixe.... Ou aliado a chuva e frio pega-se mais peixe. Mas indiferente a isso é não desanimar com tempo, frio, sol, lotação..enfim primeiro temos que sair para pescar.... Mesmo não pegando ou pegando muito peixe, fator primordial e estar em boa companhia, sem estar fissurado em pegar baguás, mas passar um dia agradável junto com amigos. Nessa empreitada, participaram Joberto, Felipe Ito e Cláudio Koga. Fomos no domingo, com muito sol, já prevendo pesqueiro cheio. Como tínhamos previsto pescar 2 dias, chegamos em torno de 10,00h De fato os melhores points já estavam tomados!!....e tivemos poucas ações. Na segunda já ciente de frio e chuva, fomos preparado com capa e tudo. Pernoitamos na casa de praia de um dos amigos e segunda bem cedinho fomos no pesqueiro. Chegamos 5,30h, pensando ser um dos primeiro. Ledo engano..já tinham 4 carros na frente. No dia anterior usamos todo tipo de isca, inclusive beijinho. Na segunda a isca matadeira foram beijinho e anteninhas Mesmo molhado pegamos muitos baguás. As fotos ficaram restritos pela água torrencial dia todo... Agradecimento aos colegas pela bela pescaria molhada!!!...kkkk No domingo o nosso colega Joberto e Ito pegaram muitos tucunaré no I.A
  18. 13 points
    Prezados, eis o relato da pescaria de Robalos de cativeiro em Araquari-SC, realizada em 21 de fevereiro de 2015. Seguindo a indicação do nosso amigo Valdecir, reunimos a galera de Santa Catarina pela terceira vez em dois meses. O primeiro encontro foi a Pesca Natalina Catarinense no Tironi em dezembro (Piçarras-SC, vide relato), o segundo no Dunga em janeiro (sem relato), ambos locais que fomentam a pesca esportiva. Como esses encontros são realizados de última hora, provavelmente muitos dos amigos não puderam comparecer ou sequer ficaram sabendo, mas haverá outros encontros em um futuro bem próximo. A data coincidiu com o aniversário do nosso amigo "Super VIP", Tito, que foi presenteado com uma bela pescaria e a presença dos amigos. LOCAL: Através de um amigo, o Valdecir soube de uma lagoa particular de 25.000 m2 (250x100 metros) em Araquari-SC (ao lado de Joinville) onde há criação de robalos em cativeiro e o proprietário estaria disposto a nos receber para a prática da pesca esportiva. Antes de passar ao relato da pescaria em si, algumas observações. Segundo informações do proprietário, a lagoa anteriormente era utilizada para o cultivo de camarão. Encerrado o cultivo, foram introduzidos robalos que, inclusive, passaram a se reproduzir no local. Contudo, por questões particulares, o proprietário irá "esgotar" o lago e vender todos os peixes em abril. Estamos organizando uma nova visita antes que isso aconteça. Na sexta-feira a noite, fui com a patroa para casa de praia em Penha-SC, onde o Tito estava visitando a namorada e o Marco Véio - que não é aquele que "taca-le" pau no morro da Vó Salvelina - passando o final de semana com a esposa. No sábado de manhã saímos de Penha e encontramos o Valdecir no trevo de Piçarras e rumamos para Araquari. Chegando no local, Jhonny e Filippe, que saíram de Joinville, já estavam lá. Nesse ponto, agradeço a Fran, namorada do Tito, que usou seus conhecimentos cartográficos de jipeira e assumiu o controle do GPS. Enquanto eu colocava o fluorcarbono e tomava umas cervejinhas , a turma começou a pinchar. Aqui a pescaria é dividida em três partes: 1. O PRIMEIRO ROBALO DO DIA: Jhonny, pescador do mar azul, foi ao encontro já dizendo que não entendia nada de robalos e que só estava ali para conhecer a galera pessoalmente. Tava só escondendo o jogo, desde quando que pescador de marlin e dourado do mar não sabe pescar robalo . O primeiro peixe do dia foi dele: Nesse meio tempo, enquanto eu abria mais uma cervejinha e conversava com a Fran, o viciado do Tito já estava tremendo com algumas ações usando a Magic Stick cor osso e puxou o primeiro e em seguida o segundo. Desses peixes não temos foto. O Filipe, que estava pescando por perto, depois de algumas ações também na Magic Stick, resolveu usar um modelo retrô de caiaque para explorar melhor o lago. Segundo ele, não tem Barracuda, Lontras, Safari que se compare a esse modelo customizado : E ele explorou bem o local: Até que: Enroscou em alguma coisa... Todo mundo pinchando com ações e até então só o Tito puxando peixe. Segundo ele, de manhã foram 7, mas tenho lá as minhas desconfianças de que ele estava pescando sempre o mesmo peixe. Nesse momento, Valdecir, após testar quase todo seu arsenal de iscas, puxou o primeiro "zarando" a Taty Jump: Fato curioso é que o Tito aparecia do nada nos locais das ações, e puxou mais um onde o Marco estava pescando : Fizemos uma pausa para comer uma porção de tilápia frita feita pela esposa do proprietário do local e também para e conversar. Johnny e Filipe foram embora mais cedo e nós continuamos pescando. O tempo melhorou um pouco e o Valdecir resolveu usar o caiaque retrô e puxou mais um robalo, enquanto eu e o Marco só com várias ações . 2. O LOCAL DAS AÇÕES: Durante a tarde, as ações concentraram-se em um local e lá foi o Tito puxar mais um: O vício é tanto que o Tito soltou esse peixe e depois passou a isca frente e o fisgou mais uma vez na beira do lado. Desconfio seriamente que ele fez isso mais vezes ... Usei a mesma tática do Tito e, usando a Magic Stick cor osso, fui até aquele ponto do lago, quando saiu o meu primeiro do dia: Insisti mais um pouco no meio das estruturas e um bonito bateu e escapou. O Tito lançou a isca próximo e fisgou o mesmo peixe, pena que arrebentou o fluorcarbono antes de puxar o que seria o maior peixe do dia . Com o Tito fora de combate, eu e o Marco insistimos no local com o Magic Stick... E saiu mais um. Apesar de pequeno, erra brigador... Logo em seguida, reunimos o restante da galera que ficou pescando para a foto de praxe antes de ir embora. Desconfio que o Tito quis ir embora bem antes do final da tarde com medo de que alguém empatasse, já quele ele estava sem a "isca do dia"... 3. "USE FILTRO SOLAR": O dia começou com chuva e tempo nublado, nem lembrei do protetor solar. No intervalo do almoço, o tempo melhorou um pouco e ficou aquele mormaço. O Tito e o Valdecir passaram protetor solar e eu, que estava de camiseta, não me preocupei. Resultado: no final da pescaria tive que apelar para a camisa com proteção solar e o buff, estava com a nuca e braços queimados. SALDO DO DIA: Além da ótima companhia e de conhecer pessoalmente novos amigos, Marco Véio, Filipe e Jhonny, o placar foi o seguinte: 1) Tito, o aniversariante do dia: 12 , considerando que ele pescou o mesmo peixe duas vezes e disse que vale ; 2) Valdecir e Luiz Paulo: 2; 3) Johnny, o pescador do Mar Azul: 1; 4) Filipe e Marco: Muitas ações, mas não puxaram nenhum. Em breve, mais um encontro da galera de Santa Catarina.
  19. 13 points
    Boas galera do Pescaki!! É com grande prazer que venho fazer o relato de uma pescaria muito divertida e recheada de peixes, ocorrida entre os dias 26 e 28 de fevereiro, na cidade de Planura - MG. O foco eram os tucunas, mas teve variedade de peixes... Tudo começou aqui mesmo, no fórum, com o relato dos amigos Tito e Ivan, que desfrutaram de pescaria e hospedagem na Pousada Yokohama no começo do ano e decidimos embarcar nessa... já que com tantos pontos positivos relatados, não haveria de ser ruim... e de fato não foi. Com o local e dada definidos, formamos a equipe... seriam 3 pescadores confirmados, mas tivemos a grata surpresa de mais um Malacabado confirmar... fechou o pacote para duas duplas com a Pousada que já tinha se prontificado a atender os 3... Fomos em dois carros, eu e o Joberto saindo de São Paulo, o Raffaello e o Eduardo saindo de Bragança... eles saíram um pouco antes e com a vantagem de não precisar parar nos pedágios, chegaram no final da tarde... eu e o Joberto, um pouco mais lento e atrasado, percorremos os quase 500km até Planura, chegamos por volta das 20h... mas a vantagem disso foi chegar e ser recepcionado com o churrasco pronto... Depois de deixar a tralha pronta, de barriga cheia fomos dormir com a ansiedade de pescar no outro dia... as duplas de pescaria do primeiro dia foram as mesmas da viagem e com a escolha dos piloteiros pelo Alexandre... Wilson e Cosme... que nos acompanhariam no primeiro e segundo dia... no terceiro dia o Alexandre e o Cosminho seriam nossos guias... E ficou combinado entre nós que as duplas não se repetiriam... O café da manhã foi caprichado... Depois de comer, fomos para o Clube Náutico onde eu e o Joberto pedimos para o nosso piloteiro não pescar... para ficar mais confortável no barco, o Wilson entendeu e aceitou numa boa... aliás, esse gordinho foi demais no primeiro dia... com um problema na bateria logo de manhã, ele remou nos pontos de pesca sem reclamar de nada... depois do almoço, emprestamos uma bateria que por sorte o outro barco tinha de reserva... o que facilitou um pouco a vida dele... Primeiro dia até a hora do almoço E não demorou muito para os peixes darem a alegria que esperávamos... Os parceiros do outro barco também pegaram uns tricks... Um almoço digno de pescador... Tem muita foto... e mesmo assim acho que ilustram apenas uma pequena parcela dos bons momentos dessa pescaria com os amigos Malacabados... iria organizar o relato em ordem cronológica, mas até aqui, cheguei só no almoço do primeiro dia... então pra não ficar muito mais cansativo, principalmente pra quem não tem paciência de ler e quer ver as fotos, abaixo a sequencia das melhores que separei... me desculpem se esqueci de alguma... Opa... esse não é um tucunaré...kkkkkkkkkk As tralhas utilizadas... nem tem muitas fotos... mas a isca que fez sucesso no primeiro dia foi a firestick e a curisco, no segundo dia a T20 foi a matadeira e no terceiro as meia-águas... Quanto a pousada... não tenho muito a acrescentar do que foi dito pelo Ivan e Tito, o casal Alexandre e Debora, nos fizeram se sentir em casa... com cada refeição mais gostosa que a outra... até a pimenta não foi perdoada... mas tudo muito bem feito e agradável demais... E pra finalizar, um pouco das paisagens e estruturas onde pescamos... E cansei!! kkkkkkkkk Foi top demais essa pescaria... deixo aqui meus agradecimentos ao casal Alexandre e Debora, que cuidam dos hospedes e na verdade, acabamos virando verdadeiros amigos... Obrigado!! Agradeço também aos Malacabados Joberto, Raffa, Edu, que são companhia muito mais que agradáveis... eu fiz esse relato com meu ponto de vista, com certeza deixei de falar muita coisa que aconteceu, então se tiver o que agregar (e coragem pra isso kkkkkkk), fiquem a vontade... aliás, esse relato não é meu... é nosso!! Forte abraço a todos!!
  20. 13 points
    Yasú Buda disse: "Milhares de velas podem ser acesas de uma única vela, e a vida da vela não será encurtada. Felicidade nunca diminui ao ser compartilhada." Neste dia, te agradeço por você compartilhar de uma forma tão especial a sua existência comigo! É um prazer enorme poder festejar esta data com você e espero fazer isso durante muitos anos! O meu desejo é que você possa continuar sendo uma vela que acende muitas outras! Feliz Aniversário meu bom amigo!!!
  21. 13 points
    Olá amigos! Vamos a um breve relato! Neste sábado, fui ao Pesque Pague Valle Verde, que fica situado próximo da cidade de Agudos do Sul, Paraná, uns 50 Km da capital. O objetivo era uma pescaria de tilápias utilizando somente iscas artificiais. Então, fui "desenferrujar" as minhas pequenas iscas. De agora em diante, começa a esquentar o clima, e as tilápias ficam mais ativas e mais agressivas, um convite a esta modalidade que é muito legal e muito técnica. Mas ainda não está quente, o que dificultou bastante o êxito, exigindo bastante do humilde pescador vos relata. Equipamento bem equilibrado (o mais light possível), linha fina, pequenos spinners e plugs, fui à luta! No começo do dia, tentei em cima, com pequenos plugs de barbela altamente floating, e nada. Elas até apareciam embaixo da isca, mas não atacavam. Então parti para o trabalho em meia água, e logo acertei este belo exemplar na Rapalinha Original Sinking 3 cm. E foi só na Rapalinha. Então coloquei um pequeno spinner da Worden's, o Sonic Rooster Tail 1/16 branco glow, e na primeira caída da isca, esta entrou! Detalhe do peixe e a isca. O material usado e o peixe. O sol apareceu com mais força e o dia esquentou, o que contribuiu para eu voltar a tentar na superfície com minhas isquinhas floating. Pescar tilápias no visual é muito legal... não tem igual! Então coloquei uma MS Bit Shad 40 modificada na cor "melancia", e começou a diversão! Esta cor de isca estava bastante produtiva! Que belo peixe! Mais uma! Uma traíra na sua tranquilidade, apareceu na superfície posar para uma foto! E segue mais tilápias no pluguezinho cor de melancia! Os pescadores que estavam por lá pescando com massa, só apanhavam das tilápias, fato curioso, pois geralmente a pescaria com massa é mais produtiva, situação que não ocorreu neste dia. Muitos vieram me perguntar o que eu estava usando de isca, e ficaram surpresos quando disse que usava artificiais. Muito ainda não acreditam na eficiência delas. Taí, só peixe bonito! E o mais legal de tudo... só encima, no visual! Para variar um pouco na cor, usei a mesma isca na cor transparente! Muito boa também! Detalhe do peixe e a isca. E para completar o rool de cores, a prateadinha não podia ficar de fora, e não decepcionou. E assim foi o meu retorno a esta pescaria, depois de dias frios, o calor se aproxima e traz de volta esta modalidade muito bacana, que é a pescaria de tilápias com isca artificial. Foi bem produtiva, superando as minhas expectativas, já que achei que iria ficar na vontade devido ao clima não estar ainda nas condições ideais. Como sou adepto ao catch and release, todos os peixes foram devolvidos ao lago. Para referência aos que gostam da modalidade, segue o equipamento que usei e que considero ideal: Para pequenos plugs; vara de ação rápida, 12 Lbs, 6'0" pés, com micro molinete munido com linha multifilamento 0,14mm, leader de fluorocarbom 0,26mm e um micro snap. Para spinners; vara de ação média-rápida, 4-8 Lbs, 6'6" pés, com micro molinete munido com linha multifilamento 0,10mm, leader de fluorocarbon 0,26mm e um micro snap. Segue o link do vídeo. https://www.youtube.com/watch?v=GRBEmgsgyck Obrigado a todos e um grande abraço!
  22. 13 points
    Hoje fui matar saudade de pescar de dentro da água, aproveitar o calorzinho que veio surpreender... Peguei o macacão e o equipamento e fui pescar... A pescaria estava calma, sem ações, fui descendo o rio, mesmo com o macacão furado... Eis que ouço barulho nas árvores, olho e avisto uma família de Bugios... A cara não nega. Bugio. Baitaca tchê... Atravessando o rio sobre as árvores... Eram 4 bugios. 2 adultos, 1 filhote e 1 adolescente? KKKK... Me trouxeram sorte, saiu uma saicanga... Olha ela ai... Pequena mas linda. Inaugurando a mosca que ganhei do Rodrigo Ribeiro. Obrigadão brother... Peixe bom é peixe vivo... As ações pararam, pousa a libélula. Vou usar uma isca parecida né?!?!?!?! Um lambari faminto... O local das capturas... As moscas na fly box que comprei no Aliexpress... Muito boa qualidade... Aranha tecendo sua teia... Eqpto... O ribeirão... Lindo e gelado... Quero aproveitar e agradecer o Rodrigo Ribeiro pelas iscas que me presenteou.. Gostei demais... Além dos bugios, vi também jacús e tucanos, coisas que só vimos quando em contato com a natureza, pescando então, ah, não tem preço... O dia foi incrível. Agradeço a Deus por isso. Um salve pra turma e boas pescarias...
  23. 13 points
    Nunca liguei muito para esse tal de like , sempre me pareceu mais uma brincadeira divertida (e eu os gastava a rodo, KKkkkk) . Mas aqui vai meu reconhecimento aos amigos pelos mais de mil likes : Um grande abraço a todos.
  24. 13 points
    Bom dia, pessoal!! Estou criando esse tópico para agradecer por todas boas vibrações, orações e pensamentos positivos que sei que muitos aqui tiveram. Muitos aqui ficaram sabendo que na madrugada de sexta para sábado fui vítima de um sequestro "relâmpago" em que eu e minha irmã passamos mais de 30h presos (fui abordado quando voltava de um jantar com minha namorada). Graças à Deus e a todas boas vibrações das pessoas que nos amam, e acredite, são MUITAS mesmo, deu tudo certo ao final!!!! Não sofremos um arranhão físico sequer, restou apenas o trauma psicológico. Não darei detalhes do ocorrido pois não vale a pena sequer lembrar, mas informo que fomos soltos na estrada de um famoso pesqueiro em São Paulo e hoje revejo e repenso se algum dia voltarei lá sozinho, EVITEM ir pescar sozinhos e ficar nas portas do pesqueiros.... eu nunca me preocupei e hoje sei o perigo que todos passamos (todos sabemos mas não acreditamos que pode acontecer conosco). Desse episódio gostaria que ficasse marcado apenas as coisas boas e as lições aprendidas: - TODO cuidado é pouco, nunca imaginamos que pode acontecer com a gente ou com que amamos, porém a realidade é outra e aprendi isso. - Demonstrem o carinho e amor que sentem pelas pessoas. Eu graças à Deus sou iluminado por ter TANTAS pessoas que me amam e eu reconheço isso, fazendo de tudo para demonstrar para todos (sempre foi minha filosofia de vida), agora depois do episódio isso ficará ainda mais guardado em mim. Assim sendo, gostaria de agradecer à minha família, minha namorada, meus amigos do peito e à toooooodos que torceram pelo feliz desfecho que felizmente ocorreu. Um forte abraço à todos! p.s.: por conta da correria atrás das coisas com delegacia, bancos, seguros, falta de celular e etc, não conseguirei responder muito esse tópico, mas desde já agradeço a cada um de vocês!!!!
  25. 12 points
    Saudações camaradas pescadores. O título seria um pouco estranho, afinal não há tigres nas savanas e desertos africanos; porém os deste relato vivem nos rios. Procuro sempre ser oportunista e, no mês passado, aproveitei as férias do trabalho para passar uns dias no Rio Zambeze, na Namíbia. A Namíbia é um país predominantemente árido ou semi-árido, com exceção de algumas áreas no norte e da faixa do Caprivi, no extremo nordeste do país. É na parte oeste do Caprivi que o belo Rio Zambeze passa pelo território namibiano, delimitando parte de sua fronteira com a Zâmbia. Nas águas azuladas do Zambeze, emolduradas por belas praias de areia branca e vegetação típica, vivem hipopótamos, crocodilos, incontáveis aves e outros animais, além de várias espécies de peixes, muitas delas bastante esportivas. Há ciclídeos, como as tilápias ( 3 spot bream, pink bream, green bream, humpback), nembwe, red breast, entre outras; alguns tipos de bagres (barbel) e os tigres; sendo esta última espécie, alvo de pescadores esportivos de várias partes do mundo. Alcançam ótimos tamanhos no Zambeze, só não maiores do que os encontrados no Rio Kongo, mas neste caso trata-se de uma espécie distinta. As praias do Zambeze: Existem várias operações de pesca também na Zâmbia, Zimbábue e Botswana, mas depois de pesquisar, acabei optando pelo Zambeze Mubala Camp (também existe a opção do lodge). Suas instalações são simples, com suítes e espaço para camping, bar e piscina, mas conta com ótimas embarcações e guias, além de staff preparado para atender bem e com segurança (estavam passando por um curso de primeiros socorros quando cheguei). No bar tem uma boa variedade de bebidas e cerveja suficientemente gelada. Por-do-sol africano. Na época, início de dezembro, já havia iniciado o período de chuvas e o nível do rio já começava a subir, mesmo assim havia boas notícias sobre capturas na semana anterior. Meu primeiro guia foi um dos gerentes, Hank Van Blerk, viciado na pesca no Zambeze. Na época em questão, a melhor técnica é o trolling com iscas artificiais. Usamos plugs de barbela média ou grande, entre 10 e 14 centímetros, com um empate de aço flexível de cerca de 15 centímetros e linhas multifilamento bem finas, para ajudar na descida da isca. No caminho havia alguns crocodilos dando boas vindas e uma família de hipopótamos (não fotografei) e, já no primeiro ponto, uma área com profundidade considerável, depois de algumas passadas, engatei meu primeiro tigre. São peixes rápidos e fortes, cuja primeira tomada de linha é realmente excepcional. Muitos saltam algumas vezes, o que não ocorreu na briga com o primeiro exemplar; mesmo assim foi um excelente combate. Os dentuços podem ser facilmente comparados aos nossos dourados, porém com um pouco menos de resistência. Depois de alguns minutos embarcamos e meu primeiro tigre, com pouco mais de quatro quilos e meio. Nada mal para o primeiro! Ainda tivemos tempo de capturar outros exemplares de menor porte e perder algumas ações, o que é bem comum na pesca desta espécie. Na comemoração, bastante chopp gelado no bar e um bom descanso para voltar aos trabalhos no segundo dia. Na terça feira, tivemos alguns peixes na faixa dos 2 a 3kg e outros perdidos. O Hank engatou um belíssimo exemplar de mais de 5 quilos. Os bagres também se mostraram bastante ativos, principalmente depois de uma garoa pela manhã e a pescaria da tarde foi um tanto abreviada em virtude da chuva. Sempre que passávamos por locais rasos tinha ação de bagres. Belíssimo exemplar do Hank. Na quarta feira não teve pesca. Fiz um passeio até as Cataratas Vitória, à jusante, passando por parques nacionais em Botsuana e Zimbábue. Belíssima viagem, com a presença de vários animais. A viagem por si só já valeria, mas as cataratas são realmente impressionantes. Antílope da sable As cataratas são formadas por várias cachoeiras que se desenvolvem por uma extensão de vários quilômetros. Nesta época elas estavam próximas do volume mínimo, deixando à mostra os paredões, alguns deles com mais de 100m de altura. Baobá. No último dia de pesca, o meu guia foi o Kennedi. Nascido e crescido na região, é outro conhecedor de cada ponto do rio. Foi o melhor dia de pesca, até porque pudemos pescar o dia todo. Ao menos umas duas vezes tivemos ação nas duas varas, porém um dos tigres sempre escapou. Bem difícil conseguir um duble desses peixes. Tivemos cerca de 50% de aproveitamento, o que é uma boa média com iscas artificiais. Este exemplar tinha uma coloração bem mais clara, com cauda amarelada ao invés do vermelho, mais comum. E eis que em uma passada em um poço promissor, a vara enverga e segue-se uma intensa e longa tomada de linha. Depois de um belíssimo salto, percebemos que havíamos engatado o troféu da pescaria. Ótima briga, pena que não foi filmada. Seis ou sete saltos, alguns deles ao lado do barco e muita força. Depois de alguns minutos de boa briga e uma rapala destruída, embarcamos o troféu. Seis quilos e pouco! O maior da pescaria e de toda a temporada no lodge. Bom que deixei meu nome no quadro dos troféus do lodge! Deu um pouco de trabalho na hora da soltura, pois principalmente os maiores exemplares se estressam muito. E ainda acabamos ficando um pouco mais do que o usual com o peixe fora d'água. Embora fortes lutadores, são bem sensíveis ao ar livre. Felizmente acabou se recuperando e seguindo seu caminho. Os maiores de seis quilos são considerados troféus. Embora passem dos 10kg no Zambeze, tais tamanhos não são muito comuns, talvez pela pesca predatória, que ainda existe mesmo com a fiscalização das autoridades e empenho das operações de pesca. Chegamos a capturar um bom exemplar com uma rede de pesca enroscada no corpo. Havia até uma linha passando por dentro do corpo, com a carne já cicatrizada em volta. Mas com a participação da população local na atividade, a perspectiva é de contínua melhora na preservação do magnífico Rio Zambeze. Seguem as fotos das iscas que haviam acabado de sair da caixa no começo da pescaria (isso que eram de madeira). Segue o vídeo que editei: Outras dicas: Indispensável a proteção contra o sol: chapéu, mangas compridas e protetor solar. Uma boa máquina fotográfica (que eu não tinha) também ajudaria a eternizar os momentos que pescamos próximos das famílias de hipopótamos (sempre zangados) e o espetáculo das aves, entre pelicanos, gansos, cormorões, águias em plena caça e tantas outras. Equipamento: Utilizamos equipamento leve para o corrico, com varas de ação média rápida na casa das 17 a 25lb, com molinetes shimano abastecidos com linhas multifilamento de 22lb. Plugs de meia água de 10 a 14 cm e empate de aço flexível de 40lb. Quando o nível da água está alto pesca-se mais de rodada com iscas naturais e montagens com dois anzóis. Para os ciclídeos utiliza-se pequenos spiners e plugs no pincho, mas deixei esta modalidade para a próxima. Deve valer a pena, pois não são incomuns as capturas de tilápias com mais de 4kg na área do lodge. Valeu pessoal, até a próxima. Se eu puder pescar mais alguma vez enquanto estiver por aqui, posto outro relato para trocar idéias. Grande abraço.
  26. 12 points
    Olá pessoal devido as várias mensagem que tenho recebido aqui, facebook, whats sobre o Córrego decidi voltar atrás e ajudar quem quer ser ajudado. Primeiro pontos importantes a serem observados: 1º - Pesca não é uma ciência exata. 2.º Isso não é uma receita de bolo, pescaria tem inúmeros fatores que contribuem ou não para seu sucesso, ainda mais no Córrego. 3.º Essa é a minha visão de enxergar o pesqueiro e minha forma de pescar lá, não sei se é correta, errada ou no meio do caminho. Obs Importante: Se vai pela primeira vez, não vá na fissura de pegar os gigantes, nem sempre é possível, Córrego é um pesqueiro complexo que exige muito do pescador, lá pescador preguiçoso sai sapateiro. Quando fui a primeira vez foi exatamente uma época essa, era um feriado de 1.º de maio, fiquei, 2 dias e meio, sem PEGAR NADA, não critiquei o pesqueiro em nenhuma vírgula, pelo contrário voltei de lá determinado a aprender a pescar os redondos que hoje tanto amo, para isso, tive muitas pessoas que me ajudaram e me ajudam até hoje, ainda tenho muito, mas muito a aprender. Então se for e não pegar nada, não desista, sabemos que peixes grandes são mais difíceis de se pescar mesmo, mas ai está a graça da pescaria! Como tem pessoas que nunca foram, então vou tentar detalhar ao máximo possível tudo de lá. Obs importante 2: Não se deixe levar por mitos criados sobre o Córrego como: água podre, seu Natiu vendeu todos os peixes, etc...Córrego tem seus problemas mas não deixa de ser um lugar fantástico lar de grandes gigantes, as vezes as pessoas vão lá e se frustram por não pegar um gigante, ai inventam mil e uma coisa sobre o pesqueiro. HOSPEDAGEM: Apartamentos (Dois quartos com 2 camas cada, banheiro, ar condicionado, TV, frigobar (acomoda até 4 pessoas): - De segunda a quinta: R$ 120,00 (diária) - De sexta a domingo: R$ 160,00 (diária) Obs: Taxa de pesca não inclusa. Quiosque (Quarto com 3 camas, ar condicionado, sem banheiro (acomoda até 3 pessoas): - De segunda a quinta: R$ 90,00 (diária) - De sexta a domingo: R$ 120,00 (diária) Obs: Taxa de pesca não inclusa. Toca (Em alvenaria, sem cama, sem banheiro (acomoda até 3 pessoas) trazer colchão: - Todos os dias: R$ 50,00 (diária) Obs: Taxa de pesca não inclusa. Taxa para montagem de barraca de camping: - Todos os dias: R$ 20,00 (diária) Obs1: Taxa de pesca não inclusa. Obs2: A taxa para montagem de barrada será cobrada mesmo que o cliente esteja hospedado MINHA OPINIÃO: O Córrego sempre foi um lugar rústico e simples, lá não tem luxo, é um lugar onde mais se aproxima de uma pescaria em um rio, e sempre será assim, Seu Natiu (proprietário) não vai fazer grande investimento na estrutura do pesqueiro, arrumar uma coisa ali outra aqui mas sempre vai ser assim, não adianta. RESTAURANTE E COMIDA Eu almocei poucas vezes lá, todas as vezes que almocei a comida estava boa. Restaurante fica aberto as 7:30 hs até as 20:00 horas Domingo é único dia com self service Café da manhã todos os dias a partir das 8:00 horas (12 reais) Pode fazer Churrasco qualquer hora e não é cobrado taxa por isso Não pode levar bebidas Aceita cartão de crédito TAXA DE PESCA 60 reais 24hs, 30 reais por 12 horas Entrada e saída do pesqueiro é 24 horas só avisar antes. LAGO E com certeza o lago mais sinistro de pesqueiro que conheço, lar de muitos peixes gigantes: Tambacus acima 45kg Tambaqui acima 45kg Pirarara acima de 40kg Pirarucu acima de 70kg Além de dourados, pintados, traíras, tilápias, capa cabeçuda (tem umas gigantescas) e muito outros peixes MEDIDAS DO LAGO PONTOS MAIS RELEVANTES DO PESQUEIRO LUGARES, ISCAS E MONTAGENS Bom aqui vou dar minha opinião e formas que eu uso, e que alguns amigos meus usam também, lembrando novamente que isso não é uma regra, uma receita de bolo, e sim algumas coisa que usei e deram certo. Pra mim o Córrego não existe lugar ruim, e sim montagens e iscas diferentes, quanto as iscas lá tem que se levar o possível lá nunca se sabe no que entra os peixes, mas vou dar umas dicas das mais usadas. Aterro: Meu lugar preferido de pescar principalmente os tambas, mas é muito bom para Pirarara, principalmente a noite, ali você pesca quase no meio do lago, tem bastante espaço e bom para tirar os peixes, bom para arremessar também, único ponto negativo é o sol na cabeça o dia inteiro e se chover também não tem onde se abrigar. Barzinho e Quiosque na frente do Restaurante (lugares mais disputados) mais eu não curto (questão minha pessoal) lugares bom para qualquer peixe, ali você pesca bem no meio do lago. Fundão de qualquer lado: (depois do aterro, lugar que mais gosto de pescar) Lugar mais ruim de ficar em termos de "conforto", por ser a parte mais rasa, pois bastante estrutura, raízes de árvores, taboas e muitas outras estruturas. Aqui os peixes pegam é correm para os enrosco, então tem que trabalhar eles mais na resistência e se puder deixar o barco até meio próximo. A vantagem é que quando sai é peixe grande. Esses são os pontos principais, o restante são quase no meio do lago então vale a mesma coisa para o barzinho e o quiosque da frente do restaurante. ISCAS Tambas, Pão, Sebo, Pintinho, Lesma, Tripa de frango (essa deu uma parada), Canudo de doce de leite, ração na pinga, P40, Deli Dog. (eu tenho pescado basicamente com pintinho, Sebo, lesma e pão e canudo) Pirararas: Pintinho, Canudo de Doce de Leite, Cabeça de tilápia, tilapinha viva, Guelrra, Ovo Cozido, Minhocuçu (eu tenho pescado com Pintinho, Canudo e Cabeça de tilápia pequena) Pirarucus: Tilapinha viva e Lambari (aqui entra pira e verdão também). Tambas: Pescar de fundo no meio do lago sempre é uma alternativa quando está parado, então manter uma vara de fundo é sempre uma boa opção. Torpedo com chicote variando de 1 metro a 50cm, com lesma, cabeça de pintinho, tripa de frango Torpedo com chicote de 1 metro à 1 metro e meio, com pintinho boiando (corte a cabeça e os pés), ou com sebo boiando ou pão boiando. Cevadeira (sim estão subindo bem na cevadeira) das 5:30 da manhã até umas 8:30 horas se tiver sol, e no fim da tarde depois das 17:00 horas, sistema com chicote de uns 2 metros com boinha guia variando a altura de um palmo a dois palmos (pode usar como isca, ração na pinga de preferência a grande de 14mm ou 16mm - evita um pouco as tilapinhas, ração P40, ou Deli Dog, ou miçangas de preferência a miçangas grande de 14mm (miçanga natalina dá bons resultados). Canudo de doce de leite de fundo no meio do lago, (entra somente os tambas menores até uns 15kg, mas é uma boa brincadeira) de noite no aterro no canudo vc pega tamba a noite inteira é absurdo. Piras: Com as iscas que falei pescar de fundo ou mesmo na boia (aconselho mais de fundo, principalmente durante o dia), arremessando durante o dia mais longe da margem, tipo uns 15 mts ou no meio do lago, durante a noite pode várias com vara bem na margem ou uns 15 mts dela. Obs: Para pescar na margem é melhor que não tenham lanternas e luzes ligadas na beira do lago, evite isso, quanto mais breu tiver melhor, bem como se estiver muita gente andando e falando na beira do lago, próximo onde você está. Pirarucu: Arremessar na frente dele quando ele sai para respirar com chicote de uns 50cm com lambari ou tilapinha viva! Dica: Pescar durante a noite próximos aos areadores é uma boa, os peixes ficam muito perto deles. Aterro: Próximo aos 2 coqueiros durante a noite bom de pira. Aterro próximo aos areadores bom de pira a noite e tamba Bagaceira bom de pira a noite (sempre sai uma grande lá) Na saída de água bom de Pira Próximo ao quiosque numero 2 (cano onde sai os restos dos peixes que não limpados muito bom), porém é muita gente andado ali e muita luz, mas com pesqueiro vazio é muito bom EQUIPAMENTOS Aqui não mencionarei nada sobre o que usar, ai é gosto pessoal de cada um e o modo de pescar de cada, em fim tem muitas variações e questões de gosto, então vou colocar o que EU e meu irmão usamos Tambas Cevadeira: Vara Reflexions 2.70m >>> Cevadeira GG>>>>> boinha lambari n.º 3>>>>>> Anzol Chinu 7 ou Wide Gap 1/0 ou 2/0 (migança grande e ração grande de 14 à 16mm) Torpedo: Vara Maruri Sucuri 2.70m>>>>>Torpedo de 75 ou 100 gramas (dependo do tamanho da isca)>>> chumbo poita sempre>>>>>Anzol para isca natural Chinu 9 ou Wide Gap 3/0 Carretilhas, Venator, Contender BG e Curado 300 Lider / chicote: Na cevadeira linha monofilamente Vexter 0.47mm, para torpedo Fluor Carbono Vexter 0.42mm Piras Vara Lumis Falcon 50 lbs Vara Maruri Savara 30-60lbs Vara Sumax Vitoria Cast 20-40lbs Titan BG com linha 0.50 monofilamento platinum PENN 321 GTI com Linha 0.70 Max Face. Lider Fluor Cabono Vexter 0.70mm e .50mm Uma Carretilha Perfil Redondo que nem lembro a marca (do meu irmão), mas muito boa, pelo menos até agora Em fim, não sei se lembrei de tudo, conforme for lembrando vou colocando aqui, espero que seja útil para quem quer conhecer essa paraíso! Boas pescarias e se vemos lá!
  27. 12 points
    Meu irmão já a alguns meses não ia ao Córrego devido estar trabalhando todos os finais de semana, e neste sábado eles não iriam trabalhar então mesmo com a previsão de tempo complicado fomos até glicério! Pescaria difícil, muita chuva, muito vento, e muito frio, de madrugada estava de bater os queixos, coisa absurda. Mas para nossa felicidade, um peixe que até então para nós era novidade, resolveu aparecer. Peixe lindo, de uma estrutura fenomenal, uma obra prima da natureza. Material utilizado: Vara Reflexions 2.70, Carretilha Venator, LInha Super Bass 0.37 Isca: Deli Dog, na cevadeira no palminho
  28. 12 points
    Salve salve galera! Agradeço a espera pelo relato oficial. Antes de mais nada gostaria de salientar a ajuda de todos que participaram direta ou indiretamente. Essa energia que faz o evento ser grandioso. Em especial, mais uma vez, Bruno Malagueta que nos recebeu mais uma vez no Boitupesca, Fernando Succi do FS Pesca por fornecer as iscas que foram sucesso na pescaria e pão para todo mundo, Fernando Vanzo que pilotou a churrasqueira de forma espetacular, Diogo Oliveira pela costela que fechou o dia com chave de ouro, o fórum Pescaki e todos os Malacabados pelo apoio. O dia começou um tanto tranquilo. Pesqueiro não estava lotado e tivemos menos participantes dessa vez mas, diferente do Pesca Junina, as ações já começaram desde cedo. Linha esticada = peixe Apesar da infestação das tilápias conseguimos tirar os pretões do lago. Enquanto isso o querido Fernando Vanzo preparava as carnes. Pausa para o almoço e hora de colocar o costelon no bafo Foto de quase todos os participantes (Vini estava tirando outro peixe kkk) Barriga cheia, fôlego retomado, papo em dia e muita risada! Só restava pescar mais um pouco : Troféu do Batochio Trilplê mais improvável do dia Troféu do Tiagon As Luanas acompanhando os sortudos Tiago e Hugo(eu) Dia já estava acabando e a costela ficando no ponto Nos juntamos no quiosque para apreciar a costela e uma boa conversa. Acho que estávamos tão cansados e a comida tão boa que nem foto teve. E finalmente, a saideira Tiagão tirou a zica com aquele PDM e cansou de tirar peixes. Succi feliz e Vendra em outro planeta kkk Dublêzinho piratamba Quando termina o dia e você não tira o sorriso da cara apesar das dores musculares, sono e cansaço de um dia inteiro de evento, pode ter certeza que foi maravilhoso. Tivemos um fato lamentável que foi o furto de 2 conjuntos de um colega. Fica a dica "Não confiar na humanidade nem em pesqueiro" haha Porem nem isso tirou a alegria e essência da Pesca Natalina que é a confraternização e reforçar os laços de amizade criados. Agradeço novamente a todos por nos propiciar esse momento fantástico e assim fazer parte da história do evento.
  29. 12 points
    salve, galera do Pescaki!!! passando aqui pra dividir a minha imensa alegria com vocês!! como alguns de vocês já sabem, minha mulher, Isabela, é fotógrafa profissional e sempre que ela vai junto as pescarias ficam mais bonitas, seja pela presença dela, ou pelas fotos que ela faz, que transformam até bagre em artista! alguns dias atrás, resolvi mandar uma dessas fotografias (mais precisamente a que registra o meu grande troféu até hoje) para uma promoção da loja Hobby Pesca, aqui de Curitiba, e do programa Pesca Dinâmica e no dia 9/7 ela foi escolhida como 1º lugar!! e agora eu vou pescar com o Reinold Baudisch, famoso apresentador do Pesca Dinâmica!! chegou a minha vez de botar em prática o que aprendi assistindo os vídeos dele e ter a honra de soltar o clássico: TÁ AQUI O BICHO!!! terei mais detalhes sobre a pescaria no dia 8/8, quando vai ter um evento na loja com a presença do Reinold até agora sei que será dia 13/9, embarcada aqui no nosso litoral paranaense assim que tiver mais detalhes volto pra dividir com vocês!! grande abraço e torçam por mim!!!
  30. 12 points
    Boa tarde família Pescaki! Venho aos amigos passar um pouquinho do meu conhecimento sobre as Saicangas (Acestrorrynchus hepsetus). Peixe, este, também conhecido por: Branca, Peixe Cachorro, Lambari Cachorro, Cadela Magra, etc, etc... A Saicanga é encontrada em todos os rios e riachos do Brasil, O melhor é que ela é conhecida como "Truta Brasileira" pois pega em todas épocas do ano, inclusive no INVERNO. Além de que, com pouco investimento e meia dúzia de iscas dá para fazer uma ótima pescaria. Vou passar os equipamentos/iscas/tecnicas com baitcast (arremesso de iscas artificiais) também conhecido como BaitFinesse (que nada mais é que material para arremessar iscas leves). Além do baitcast, as saicangas pegam muito bem com equipamento de fly, más nesse assunto sou leigo. EQUIPAMENTO: Os equipamentos para esse tipo de pescarias são de categoria Ultra-Leve e Leve... Varas entre 2 e 10 lbs... Carretilhas e Molinetes com capacidade de linha de 60 a 80 metros de linhas finas... Iscas de 3 a 6 cm de 2 a 8 gramas. Existem muitas opções no mercado, para quem não pretende gastar muito pode optar por molinete... Para quem pretende gastar um pouco mais existem as carretilhas destinadas a baitfinesse... Uma opção bem barata e ótima de conjunto para molinete é: - Vara Shimano Stimula 2~6 lbs (aprox. R$ 100,00) - Molinete Abu Garcia Cardinal C100Ui (aprox. R$ 150,00) De uns anos pra cá, surgiram muitas novidades de carretilhas para BaitFinesse, Más os preços são um pouco salgado, as mais baratas não baixam de R$ 500,00 chegando a mais de R$ 4.000,00... Caso não quizer comprar uma carretilha específica para baitfinesse, dá para tunnar uma com algum customizador de carretilhas, No caso, a minha Chronarch 50MG foi tunnada pelo grande amigo Fernando C. Gil da FishingMaster com rolamentos #ABEC7, Carbontex e manivela de carbono com manoplas fishingmaster. Não perdendo em nada para uma especifica de baitfinesse e com preço um pouco mais em conta. Os conjuntos que eu uso são: MOLINETE: - Vara Shimano Stimula 2~6 lbs, - Molinete Shimano Sedona 500FD, - Carregado com Linha Power Pró 010 mm - Leader Vexter Fluor 0,28 mm - Snap Cultiva Silent Quick nº 0 CARRETILHA: - Vara Rapala Gold 4~8 lbs, - Carretilha Shimano Chronarch 50MG (tunnada pela FishingMaster) - carregada com Sufix 832 0,20 mm - Leader Vexter 0,37 mm - Snap Cultiva Silent Quick nº 1 ISCAS ARTIFICIAIS: As iscas para saicangas são iscas de 3 a 7 cm de 2 a 8 gramas, A minha caixa de pesca está assim: Lado 1: - Rebel Super Tenny R, - Heddon Teeny Torpedo - Colheres Micro Hildebrandt Shad King; - 2 iscas que comprei no PY que são muito boas, - Rapalas Countdown 5 cm - Spinners Peixinho 8g, - Spinners Laser 5g - Spinners Blue Fox Vibrax Bullet; - Rebel's Tenny Wake-r Lado 2: - Rapalas Countdowns 3cm 4g, - Rapala Jerkbait - Shad Rap, - Snaps Cultiva Silent Quick nº 1 - CMC's 4 cm - CMC's 4 cm... Em negrito estão as que eu considero FUNDAMENTAIS... Superfície: Não existem muitas opções de iscas menores de 6 cm de superfície... Vi na internet alguns vídeos de umas Stick's da marca Deconto de 5 cm, más faz anos que procuro e NUNCA achei, nem no site deles. As iscas de superfície que tenho e gosto são: Teeny e Tiny Torpedo da Heddon e Magic Stick 70 do Nelson Nakamura... Meia-água: Essa sim existem muitos modelos e tipos de iscas... 2 iscas que considero FUNDAMENTAIS SÃO: Rapala Countdown 3 cm 4 g cor S e CMC Hunter 4 cm cor 19. Fundo: Também não existem muitas opções de iscas artificiais de fundo, em compensação spinners existem centenas de modelos... No meu caso, não comprei, ainda, nenhuma isca artificial de fundo, apenas spinners... Nas proximas compras que farei pegarei algumas para testar... TRABALHO das ISCAS: A saicanga se alimenta de outros peixes menores e insetos. Más é exigente no trabalho das iscas, a única isca que tive ação apenas com recolhimento contínuo foram nos SPINNERS... As iscas de meia-água precisam ser trabalhadas com toques de ponta de vara deixando o nado bem errático, Quanto mais a isca parecer um peixinho ferido, maior a quantidade de ataques... A Velocidade de trabalho depende da cor da água, Com águas mais turvas, prefiro um trabalho mais lento Com água mais limpa, trabalho um pouco mais rapido... Na superfície procuro trabalhar a isca mais devagar, imitando insetos... De noite tiro foto das minhas iscas e posto aqui... Bom amigos, a princípio é isso, Abaixo vou postar algumas fotos atuais... Qualquer dúvida é só perguntar, Se eu esqueci de alguma coisa, editarei depois... ALGUMAS FOTOS: Uma das fotos mais bonitas que eu já tirei é essa abaixo. Algumas fotos de saicangas. VÍDEOS: Forte Abraço, Diovani Sandin
  31. 12 points
    Fala pessoal blz?? vou compartilhar com vcs minha experiencia no lugar que dizem ser o melhor pesqueiro do mundo!!!!!! FANTASTICO A pescaria foi realizada no mes passado, abril 2015 no meio do roteiro de mochileiro que tinha feito.. Foram 5 dias de estadia no local, o lugar eh simplesmente incrivel nao preciso falar nada, as fotos vao dizer tudo!!!! era assim que acordava todo dia, eu tava patrao rapaz hahah Isca na agua e bora pescar !!!!!!!!!!!!!!!! rapaz gostei muito desse sistema de espera eh TOP DEMAIS, fui pesquisar quanto custa uma dessas parada ai, maluco vou ficar no suporte de vara do Bruno pirarara mesmo ahuehauehuaehuaheuhae Cafe da manha reforcado pra ter energia pra pegar as brutas deste lugar!!!! Primeiro dia foi assim, dia inteiro sem acao.. la pras 18:00 fisguei uma maldita raia gigante, ela fica travada no lugar e o guia de pesca tinha que ir la no meio do lago fazer ela se mover, meu deus o negocio eh tenso! uma hora tentando tirar ela da agua e ela escapou na frente da gente, foi uma pena mas ja deu pra sentir como ia ser a minha pescaria !!!!!!!!!!! Primeiro dia fiquei apenas na cervejinha mesmo hahahha Segundo dia dia inteiro sem acao ate que....... OBS: Se viu que chique tem ate ventilador no quiosque hahah Veio a safadinha da pirarara, rapaz esse bixo era mto gordao hahah, meu objetivo era Pirarucu e o Mekong Catfish mas fiquei feliz de ter pego essa gordinha safada!!! Terceiro dia comecou bem, peguei uma 'Julians Golden Carp', essa carpa mudou o meu conceito de que carpa eh um bixo morto hahah pensa num bixo pequeno e bruto~~~ alem de ser bonito demais!! Terceiro dia foi bom, foram mais 2 carpas siamesas.. Maluco pensa num bixo bruto!!! meu deus ela toma linha demaisssssssssss Quarto dia comecou com essa bixa bruta de novo, rapaz nem estou feliz ^_^ E finalmente ela veio!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! :D Pior q essa piranha tava com vergonha de tirar foto, foram muitas tentativas sem sucesso!!! Liberamos ela apos muitas tentativas de tirar foto com ela, os kra tem um cuidado com o peixe que voce nao tem nocao!! Nota 10 Sonho realizado? NAO, falta o Mekong maluco!!!!! No ultimo dia peguei essa bixa bruta, preciso falar nada neh?? Cara peguei tanta carpa siamesa que nao queria molhar minhas calcas ahahhaa, essa foi no selfie!! e na ultima hora finalmente chegou o premio pra fechar com chave de ouro!!!!!!!!!!!!! MEKONG CAT FISH Rapaz pensa num bixo bruto, esse peixe briga demaisssssssssssss sem nocao, Foi uma hora de briga.... ele me deixou todo molhadinho hahahahha Deixo aqui meu agradecimento aos guias e donos pela otima recepcao e estadia(apesar do preco salgado hahah), a experiencia fez valer a pena tudo E deixo aqui uma mensagem de agradecimento a Deus pois sem ele nada disso teria acontecido ^^:; OBRIGADO SENHORR~~ Local: Gillham's Fishing Resort - Krabi - Tailandia
  32. 12 points
    Sábado de manhã, tempo feio, e la vai eu de novo pra algum ponto do Sistema Cantareira tentar os tucunas. Logo de manhã no inicio da Fernão Dias havia um imenso congestionamento devido à uma carreta de produto perigoso ter tombado no trecho de serra. Fiquei uns 15 minutos parado e pensei em desistir e voltar para casa. Foi ai que do nada havia uma saida, consegui voltar para a Dutra e pegar a estrada que corta guarulhos pelas montanhas. Enfim levei 2 horas ao invés de 55 min. Cheguei na represa ja um pouco tarde pra bater as iscas de superficie, mas mesmo assim tentei um pouco e nada. Mudei para as de meia agua e fui batendo, Duas horas se passou e nada. A água estava barrenta e o sol querendo aparecer, resolvi colocar as iscas prateadas. Essas são fatais! Com o sol elas refletiam na água como flashs de paparazzi, foi ai que entrou o primeiro do dia! Um bonito tucuna. Soltei e em seguida apareceu um barco com 3 jovem pescadores pinchando a margem oposta. Enquanto eles estavam la, eu perdi mais uns 3 tucunas. Ainda bem que eles não viram, se não iriam ficar la o dia inteiro, rs. No fim eles foram embora sem tirar o dedo e mudei de posição. Perdi minha isca prateada! Que raiva! rs Coloquei a isca de superfície para tentar perto dos capim e nada. Olhei de novo em minha caixa de isca e haviam mais iscas de meia agua prateada, mas aquelas que eu não dava muito valor... Isca novinha ainda com elástico nas garateias. Arremessei e PIMBA! entrou mais um tucuna! Pegou no reflexo! Fiquei mais um tempinho e troquei de isca. Coloquei uma isca vermelha com dourado. Arremessei do lado do capim e recolhi rápido para não enroscar. A vara envergou e tome linha! O bicho vinha brigando no fundo e não subia. Logo imaginei que fosse outro peixe. Quando subiu um pouco e vi a costa cinza, achei que fosse um Black, mas estava muito forte e ergui de novo pra conferir. Ai que vi uma enorme traira! Muito linda e grande! Pelo aspecto parecia peixe velho, rs. Ainda bem que não desisti! Foi um dia com muita ação, mesmo de barranco a gente pode pescar bons peixes na IA. Ao meio dia encerrei o dia... Um abraço a todos!
  33. 12 points
    Salve galera, atrasado mas está ai o relato de mais uma pescaria e encontro da galera do Pescaki de Santa Catarina... Dessa vez foi em Araquari - SC, local onde são criados robalos em lagos com água salobra... Tivemos o imenso prazer de conhecer o amigo Korch, o Felipe que é amigo do amigo Luiz Busnardo de Florianópolis e a ilustre presença do Ivan Neves de São Paulo, além deles ainda formam o grande Marco Aurélio, velho conhecido da galera aqui e minha namorada também foi junto prestigiar e arriscar uns pinchos... Bem vamos ao relato... Korch pescador de pirarara nos primeiros pinchos já tirou seu robalo... Sorte de principiante, hahaha... No detalhe seu primeiro robalo... Saíram alguns tricks... Peguei o caiaque do pesqueiro e fui dar uns pinchos no meio, pois as ações pararam, eis que sai um bonito robalo... Pouco tempo depois entra esse, o maior do dia, lindo e forte.... O amigo Felipe também tirou os seus, apelidaram ele de Schuhmacher, lembra ele não?!?! Amigo Ivan tirou os seus também, pura técnica e insistência... Korch e seu JJ tirou mais alguns... Foto do lago e Ivan de caiaque... Ivan e mais um... Korch e mais outro, haha, JJ fez a festa... Luiz louco da vida que não pegava peixe, estava difícil achar eles... Tirei mais um trick... Luizão tirou o dedo no último minuto.... Feliz da vida.... Também tirei mais um antes de dar tchau... No molinete com linha 6 libras foi show... Luiz (sentado), Korch (em pé), eu (já sou branco, com protetor solar então, kkk), Marco véio (saiu dedão, mas não sem um sorriso no rosto, grande pescador e parceiro sempre), Ivan (viajou uma porrada de horas pra pescar com a galera) e Felipe (o Schuhmacher que sabe pescar muito bem)... Dessa vez alguns não puderam estar presentes, mas fica o abraço e o convite pra próxima, ah e teve até gazebo pra galera ter sombra, na próxima vai ter até frigobar... Galera show demais, todos muito parceiros e gente boa, só conversa agradável e muita zuação... Mais felizes ainda saímos por saber que o dono do local não pretende mais abater os peixes e vendê-los, está estudando a viabilidade de manter o local e trabalhar com pesca esportiva. Muito obrigado amigos pela parceria, até a próxima... Desculpem se o relato não ficou do agrado de alguém... T+
  34. 12 points
    Mais uma pescaria junto com Malacabados, no Pesqueiro Santa Rita em Bragança Paulista, no dia 28\03\2015. Foi um dia agradável, ajuntando 11 Malacabados. Imaginem a gozação, fofocas do dia e óbviamente todos querendo tirar fotos com vara na boca!!! . Auto desvirtuando!!!!..kkk Deixo aqui um comentário sem fazer alusão a ocorrido nos últimos dias, sem querer gerar nenhuma polemica, muito menos criticar ou apoiar quaisquer das partes, mas simplesmente quero esclarecer por que estou no Pescaki!!!! Nesses 7 anos no Pescaki nunca angariei tantos amigos como nunca nos 70 anos de minha vida. Centenas de amigos virtuais e amigos que acompanham nas pescarias. Não tenho eloquência de muitos, onde tenho grande dificuldade de expressar, faltando verbos para poder exprimir, principalmente erro grotesco de gramatica portuguesa, como a maioria deve perceber, pelo pouco estudo que tive.. Mas consigo expressar perante voces o suficiente para comunicar os sentimentos de um velho alquebrado, ..então peço antecipadamente desculpa pelo erros de gramatica, e gostaria de ter mais palavras, mas voces irão entender. Lendo um comentário do Bomediano, ele citou um dos poucos membros que foi expulso do Pescaki. Por coincidência o nosso colega Joberto estava pescando solo e numa dificuldade para encaçapar trairá, recebeu toda ajuda do membro expulso, indicando que no fundo é um elemento prestativo, e se presta a ajudar a outro tem coração bom, indiferente de ele ter me chamado de babaca. Quase certeza que um dia vou dar de cara com ele e poderemos através do diálogo desfazer qualquer desavença. . Conclusão: divergências dentro do Forum resolve-se conversando mútualmente, de preferencia pessoalmente.. O Forum Pescaki não afetam diretamente no seu bolso, serviço e na sua vida cotidiana....mas é um ponto de encontro de todos lobista na arte de pescar, cada um com estilo que adequam... Muitas vezes vejo membros discuntido, tentando impor seu ego e costumes nas pescarias... Pescaria é uma incógnita e como voce não ve o que acontece no instante da fisgada em baixo da água, forma-se várias informações infundadas e discórdias até nos materiais....sempre comento, a melhor carretilha para voce é aquela que voce pode comprar!!! Eu pessoalmente estou muito feliz de ter entrado e participando no Pescaki. Tive várias post e tópicos censurados por ter infringido as regras. Faz parte da regra.. Mas devo agradecer por ter Pescaki, pela amizades e apoios de tive nesses dias difíceis, recebendo carinho e auxilio espiritual de muitos, o que impossibilitaria sem Pescaki. Como muitos disseram: não entro mais no Pescaki.!!! Pergunto: que mal que ele causou??? Ao contrario, isso para mim só trouxe alegria ...de cada novo 100 membro que entram pelo menos um acaba sendo amigo virtual e muitos acabam entrando no grupo Malacabados, alegrando a nossa pescaria, como podem ver através das fotos abaixo .. Será que voce se tornou expert em pescaria sem necessidade do Forum??? Será que voce não necessita mais de amigos do Forum?? Será que um membro novo não necessita das informações adquirida aqui?? Será que formando um outro grupo, sentirá tão a vontade com aqui?? A sua exclusão é simplesmente uma estatística para Forum. Menos um mas 5 novos membros. Quando acontecer ao contrário será preocupante para Administradores. Então só voce perde!! Voces em alguns posts inconsciente ou conscientemente já não ofendeu alguém??? Quem não acessa o Forum, deixam de fazer novas amizades, novas tecnologias de pesca e assunto recente pertinente a pescaria. Use e abuse do Forum, como disse acima, para angariar novas amizades e estar em dia com novidade nas pescarias. É não fazer discórdias e nem ser egoístas, tentando demostrar o seu material nem a maneira de pescar, mas sim orientar com experiencia que voce adquiriu aqui Bem... vamos voltar a pescaria... Na foto através das brincadeiras, passamos um dia agradável, sem se importar quem pegou maior peixe!!.mas todos com vara na boca!!!!..kkkk Para quem não acompanhou a vara na boca aqui está o link http://www.Pescaki.com/index.php?/topic/71984-vara-presa-na-boca/ De esquerda para direita: Zeviani, DuKimura, Ueda, Hélio, Danilo Vendramim, Tiago Dominicci, Eduardo Batochi, Tamaki..agachado: Luiz Cr, Raffaello e Fellipo.....faltou sr Wilson...sogro do Raffaello Esse menino lindo é filho do Raffaello!!!...Com 3 aninhos vejam a alegria dele!!! Sempre com presença feminina!! Até Fellipão aderiu!!!!!..kkk Teve até double na mordida!!..kkkk O Mestre Hélio!!! se fosse com vara de fly ia ser maior!!!..kk Lindo momento a ser registrado!!! Por ter mordido a vara será futuro membro Malacabados!!..kkk No mínimo 7kg!!! Sempre tem um que escorrega!!..kk Pequeno mas vale a mordida!!!! Amigo do peito!!!!..kk Esse abriu a boca mas não quis morder!!!..kk Pessoal esperando fraldinha é linguiça!!!..kk Não é facil segurar peixe, ajeitar a vara na boca para tirar fotos!!!..kk
  35. 12 points
    Dizem que relato sem peixe não é relato... mas esse passou perto. Para muitos de vocês pegar um dourado na natureza é coisa comum... para mim sempre foi o maior sonho e passou muito perto de se realizar no último domingo. Eu e meu amigo Carlão pegamos a 4x4 e fomos pro Rio Pardo entre as fazendas cafeeiras da região de Palmeiral, zona rural do entorno da cidade. É impressionante como o Rio Pardo está tão perto de nós e pouco conhecemos dele. Mas tem lugares que só de 4x4 (ou de brasília rsrs) pra chegar. É uma região de beleza exuberante.... pra todo lado que se olha só se vê café.. a maioria para exportação (fazendas do Grupo Roberto Marinho). As fotos ficaram ruins pq o Carlão não parava o carro kkkk Nos embrenhamos mato a dentro com a cara, a coragem e a vontade de atolar a pé no matagal e achamos um ponto pra pinchar... Era dificil achar um lugar pra descer na margem... principalmente sem um facão... mas a gente foi desbravando assim mesmo kkkk Segundo arremesso e bate um peixe pequeno.. na hora de firmar a fisgada escapou. Provavelmente uma tabarana. Dois arremessos depois a Rapala SSR7 cor fire tiger mal bateu na água... como tinha dado umas duas voltas a mais no carretel enquanto eu ajeitava o carretel entra um dourado lindo... eu fisguei meio no susto e de repente o salto.... vimos a cara do bicho que tinha pelo menos uns 3kg.... Ele cuspiu a Rapalinha e foi-se embora enquanto minhas pernas tremiam como vara verde.... Infelizmente perdi a Rapala num galho submerso alguns arremessos depois. Depois disso foram mais de 3 horas batendo isca em três pontos diferentes e mais nenhuma ação... O ponto onde o dourado bateu foi depois daquela pedra à direita na foto abaixo Fica ainda a sensação única e maravilhosa da tremedeira de ver um bicho daqueles pulando e cuspindo a isca e dando tchau pra gente.... e a vontade imensa de voltar para um novo embate com sua majestade o dourado....
  36. 12 points
    Como não sou de ferro fui de novo no Jaguari, com meu amigo Renato Maluco! Choveu um tanto parou outro e assim passamos um ótimo dia de pesca por lá! Deixo algumas fotos que ilustram como foi o dia! Espero que gostem! Maluco começou abrindo a contagem E em seguida, este servidor E assim foi o resto do dia Êita, mas foi uma bela jornada, se foi!
  37. 12 points
    Não consegui ver de quem é o texto.... Economizar água? NUNCA! Eu lembro dos dois frangos! Vamos brincar um pouco. Imagine… Você tem 10 irmãos. Todos contribuem com o pouco que seja. Sua mãe pega o dinheiro, volta com dois frangos. Joga um fora, coloca o outro na mesa e diz: “Tem que dar pra todo mundo, economizem”. Você e seus irmãos acham justo e correto e disputam quem come menos. Mais ainda: Vocês vigiam uns aos outros e ameaçam os irmãos que comem mais do que deveriam. Sua mãe aplaude os esforços, pede dinheiro para comprar mais dois frangos pro dia seguinte, e repete o processo. Faz sentido? Deveria fazer, já que todo mundo acha super-legal mostrar que está economizando água, deixando de tomar banho, usando água suja pra lavar coisas, regando plantas com água de piscina, fazendo xixi no banho e deixando privada mijada pra só dar descarga na hora do Número 2? Estamos salvando o planeta! Desperdício, claro, é algo ruim. Projetos de captação de águas pluviais para uso que não seja consumo humano são tão logicamente necessários que se não me engano a Legislação já exige, de prédios novos. O problema é que as pessoas estão entrando em um modo 1984 correndo atrás de culpados, algumas vezes com idéias que beiram a estupidez, como uma creatura, aproveitando a crise hídrica pra defender a própria agenda, ao dizer: “Se as pessoas fossem veganas não teríamos falta de água” Será mesmo, sua… tubércula? Bem, já cansei de ver gente defendendo que falta água porque alguém resolveu lavar a calçada. Desculpem, mas os dados discordam. No Brasil o consumo de água potável é: 72% – Agricultura – irrigação 22% – Indústria 6% – Consumo humano fonte Não vi NENHUM projeto ou proposta limitando o consumo na indústria, que em São Paulo, dizem, é bem grandinha, mas esse não é o maior problema. O problema são os frangos. Em São Paulo A SABESP perde 31,2% da água tratada por falhas na rede, canos furados, falta de manutenção, manilhas estouradas. (fonte). A CEDAE no Rio tem perdas na casa de 50%. (fonte) Imagine qualquer empresa do UNIVERSO que jogasse fora metade de sua produção. Por isso esses incompetentes conseguem ser monopolistas deficitários. Nem a Petrobrás conseguiu dar prejuízo, e em condições piores. Tem VINTE E DOIS ANOS que esses incompetentes não constroem novos reservatórios (fonte), 50% da água captada e tratada vai pra vala (literalmente) por causa de falhas na tubulação DELES, que preferem torrar o dinheiro sei lá com o quê mas não fazendo manutenção, e agora EU tenho que salvar o planeta? Eu apenas me recuso. Cidadania responsável também é cobrar do Poder Público que cumpra suas obrigações. Não vou prejudicar ainda mais a a minha qualidade de vida por causa deles. E se os ecochatos, que querem salvar o mundo mijando no box me acharem egoísta, azar o deles. Isso se chama desobediência civil, e se você não percebeu minha atitude black bloc é porque estou de banho tomado.
  38. 12 points
    Pessoal, parece mentira e nunca passei e nem imaginei passar por uma fase dessas em pesca de praia, fui pesca 4 vezes nos ultimos 2,5 meses na praia grande-SC, a ultima foi nesse sabado dia 15/11 e de novo bati meu recorde!!! Fazem mais ou menos 10 anos que pesco nessa praia, e nunca havia pego um peixe com mais de 1,5kg, e agora em 3 meses bati 3 recordes meus hahaha, não é historia de pescador não, já postei 2 topicos... hoje vou postar o terceiro com as 3 fotos e 1 video, tem mais um video para colocar, mas ainda não colocamos no youtube pois foi filmado dia 15/11 Não sei o que esta acontecendo, enquanto em todos os lugares vejo o pessoal falar da falta de peixe em pesca de praia, GRAÇAS A DEUS na praia grande ta dando muita coisa, não só em grande porte, pequenos tem muita ação tambem, parece que essa praia ta cada vez melhor 1º grande porte > Corvina 4,6kg pego em setembro/2014 2º grande porte > Miraguaia 5,490kg pego no final de outubro/2014 (esse tem video aqui) 3º grande porte e recorde > Miraguaia 6,045kg pego dia 15/11/2014 (logo coloco o video deste) Galera, tambem agradeço quem me deu dicas em um tópico que fiz ha um tempo atras, quando relatei que estava perdendo peixe grande, e muitos colegas me deram essas dicas que com certeza estão fazendo a diferença!!! Segue as fotos, espero aumentar esse album muito mais e com peixes maiores !!! haha Acima a Corvina de 4,6kg Acima a Miraguaia de 5,490kg E acima meu recorde, Miraguaia 6,045kg pego dia 15/11/2014 Reparem numa coisa, nas duas miraguaias eu estava com a mesma roupa, mudando apenas o boné, acho que é a roupa que me da sorte!!! kkkkkkk Segue video Abraço galera, e boa pescaria a todos nós!!!
  39. 12 points
    Salve família de pescakinianos, Venho aqui tentar passar um pouco do que foi a nossa PN 2014 para os parceiros que por morarem longe, ou por compromissos pessoais não puderam comparecer. Nesse grandioso dia 29/11 foi um dia muito especial, fizemos a nossa festa e ainda fizemos a festa do nosso querido Tamaki , homem de palavras sabias e atitudes exemplares, quem esteve presente na hora dos presentes sabem oque estou falando Hahahahaha Mais uma vez parabéns Tamaki San ...que essa sua alegria de viver perdure no mínimo até eu envelhecer....preciso aprender ser velho feliz pô rsrs....Abração Bom vamos lá, Sexta por volta das 10 Hs da manhã já estava eu de prontidão enfrente ao lago para pescar....só que não !!!! KKKK aproveitei que meus dois pupilos ficaram com a mãe e minha sogra e fui dormir um pouco....precisavaaaaa muito. Nosso amigo Fernando Succi vai explicar na próxima PJ oq eu estou dizendo kkkkkk parabéns pelo filhote novamente Succi. Por volta das 11:30 hs o despertador chamado Paola me acordou KKKKK é a filha do Mark Onofre pesca muiiiito e fala na mesma altura que pesca KKKKK linda gatinha que já me ajudou em varias pescarias com o passagua !!!! Comprimentos a família Onofre e partimos para o lago eu e o Mark ...ventooooo de mais e ceva ceva ceva e nada ...passadas algumas paçocadas e uma cabeleira monstruosa do Mark KKKKK (tem foto) , chega o Vendramim com a namorada ...que por acaso tinha gente que queria que virasse esposa ´KKKKK (me convida pro casório hem KKKK) Logo mais a tarde chega os fala pouco Hahahahaha Renato Salsa sua namorada e Robson .... figuraças ...todos pescando e quem pegou o primeiro ????? A na morada do Vendramim é claro !!!! eu falei para não deixar mulher pescar antes que todos tirassem o dedo ...não deu outra !!! Recibo em todos. KKKKKK Noite caindo, começamos a preparar a nossa janta, churrasco de linguiça e queijo regado por muita água (Choveu muito a noite ) fora as marmitas que a Dona Suzy mandou....ela cuida de nós como filhos ....hehehe adoro aqueles japas, me sinto em casa lá !! Churrasco pra dentro cambucis kkkk pra dentro, até que vi a cara do Salsa sentado na cadeira fugindo da chuva...parecia uma interrogação KKKKK ai falei esta na hora de dormir galera KKKKKK Amanhecendo o dia, um corre corre para reservar alguns quiosques para acomodar a galera para a PN ....quiosques reservados.....e churrasqueira também , começou a chegar o pessoal....ai foi só alegria !!!!! muita diversão, muitas risadas, muitas amizades do virtual acabaram em grandes abraços na real rsrs.....e esse é o espirito desses encontros. Queria agradecer a todos os presentes, e aos que por algum motivo não puderam ir mas participaram de alguma forma nem que fosse postando no tópico da PN incentivando a galera. Fica aqui também meu agradecimento ao Joberto, Hélio, Tamaki, Ueda, Davi e muitos outros (que não vou citar nomes para não esquecer de ninguém), que ajudaram a realizar essa festa que ficará em nossa memoria para sempre !!!!!! Valeu galera ..... sou muito agradecido por participar dessa turma de mentirosos Hahahaha Agora galera esse ano vamos fazer diferente esse relato aqui. Como todos devem ter algum causo para contar sobre a PN, e cada um tem fotos em suas câmeras, vamos cada um postar as fotos que tem e comentar algo sobre ela, se tiver é claro, e por que não compartilhar um causo engraçado que as x só poucos viram e sabem !!!!! KKKKKK Como já estou aqui serei o primeiro rs... Todos juntinhos e misturados ......galera show !!! Imagina a cara dele KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK e disse segundos antes..... paguei caro mas é top a linha !! Depois de uma hora na tesoura ...isso mesmo uma hora na tesoura....carregamos com uma linha nova e bora pescar KKKKKK chorei de rir com a cara do Mark. Parceiraço de pesca ...valeu irmão por ter ido . Tamaki San recebendo o presente dos malacabados pelas suas 70 primaveras !!!!! Mostrando o presente !!!!! Nessa colocamos legenda já que foto não tem som KKKKKKKK E parabéns !!!! Tinha gente com fome .... ou ressaca KKKKKK né Vendramim ... kkkkkk E fogo nela !!!! Mão na massa ..... olha meu olhar atrás da mesa tipo ... Joberto já sujou a mão mesmo vou pescar .....rs saindo de fininho KKKKK Sonhando que esta pescando o troféu hihihihihi E não é que saiu !!!!!!!! Cada um pega o peixe do seu tamanho KKKKKKKKKKKKKKKKKK us tucunaréééééé os tucubaréééé ne ré na ré Dona Ziza dando a recibada no filhão e na nora KKKKK valeu Sr. Wilson (Wilcarlos) Num aguentou e falou que não mas ........ Teve até baby tarpon....esse Koba surpreende KKKKKKKKKKKKKKKKKKK Essa foto ficou show !!!!! Ufa !!!! tirei o dedo .... As dentuças estavam a todo vapor...foram muitas ..mas sem foto rsrsrs.... Grande Tiago .... sempre atento e passando o peixe para nosso mascote Vini ...valeu parceiro !!!" Divino e seu peixe ...disse que tinha 35,3 kg ..... kkkkkkkkk Alexandre Rockman e seu redondo.... Ueda apesar da correria para ajudar no churras garantiu o seu .... Zeviani tentando tirar o dedo hehehehe Malacabado Tamaki de prontidão a ajudar o Ueda tirar o peixe !!!!! Olhar 43 do nosso Amigo e moderador Eduardo Kem Dois figuras ..... abraços ai parceiros Luciano Pequeno, Eduardo Chedid, Zé Airton, Raffaello, Tamaki e Robson ....num sei qual presta nessa foto kkkkkk É isso ai galera..... espero que a PJ chegue logo ...mas que o verão demore a acabar também KKKKKKKK Agora é com vocês galera....vão postando e contando os causos . Obrigado por fazer desse pescador aqui um cara mais feliz por conviver com todos vocês !!!!! Sintam-se todos abraçados.
  40. 12 points
    Salve galera. Lá vem o sumido contar mais um causo. Dessa vez é a estreia do caiaque da namorada. Depois de algumas pescarias em duplas no orca, acreditei que a Carol já estava pronta para uma pescaria mais individualista. Assim, comprei para ela um caiaque lontras profish rosa com preto. Preferia outra cor, para poder usar sem sofrer bullying, mas fui voto vencido... Rs Bom, a pescaria foi no lago da represa de Samuel, em Rondônia. Tudo conspirou a favor, e, em exagero, fizemos a melhor pescaria de tucunaré da minha vida. O negócio foi tão bom, que a pasta que criei no computador para guardar as fotos foi nomeada de “Samuel insano”, daí o título do tópico. Chega de papo, bora ver como foi então: Foi tanto peixe, mas tanto peixe que um me deu prejuízo... Bateu um tucunaré de bom porte na linha da Carol e o bicho passou por trás de um tronco... Ela tentou passar a vara por trás também e acabou encostando a ponta do blank no galho... Daí, o peixe puxou com a vara apoiada e lá se foi uma R-Type pro saco... Carol ficou bem triste, ameaçou até chorar, mas fiquei zoando e logo já estava dando risada e pescando novamente. Pegou o meu conjunto que estava inteiro e eu continuei com o cotoco de vara... rsssss Vamos às fotos do infortúnio: 100% pesque e solte, até o quebrador de vara merece viver! Quem está invadindo o ambiente é a gente, não ele... A pergunta que resta... E eu, não pesquei? Pesquei sim, mas o dia era dela... Pescou muito, fiquei realmente impressionado e orgulhoso... Não imaginava que teria um desempenho tão bom logo na primeira pescaria sozinha no caiaque! Parabéns meu love!!! Por isso, dessa vez fico só atrás da câmera, ou, do tronco... rsss É isso galera, espero que gostem. Abraçãooo
  41. 12 points
  42. 12 points
    ...Muita diversão, risadas e boas companhias. Salve grandes amigos Pescakianos, venho aqui relatar mais um encontro com amigos do fórum. Desta vez o evento foi no Rio Sorocaba, no dia 30/08/2014, participaram do evento: Eu, Renato Salsa, Marcelo Bilato, Ademir Fernandes e Guilherme. Depois de muito tempo aguentando o Renatão me "encher o saco" para ir até lá para pescar com eles chegou o dia da grande aventura. Marcamos o local e horário e duas horas depois e 160 quilômetros percorridos fui o primeiro à chegar (para variar, né?). Renato chegou logo depois e Marcelo quase logo em seguida, Ademir e Guilherme chegaram atrasado já estávamos na beira da água. Já na beira da água, "friaca" medonha. Ademir, chegou atrasado, mas iniciou os trabalhos. Eu tirando o dedo com um pequeno curimba. Vai crescer meu camarada... A tabarana do dia, pega pelo Ademir. Renatão tentando arrancar os macacos da árvore... Esse era um gorila, nem em dupla foi possível tirá-lo de lá. Renatão muito prazer cambuci! Cambuci muito prazer Renatão! Acho que por hora eles não vão querer se encontrar novamente... Marcelão nos pinchos, acho que só tinha aquela tabarana por ali... Iscando o chicote matador com miçangas para curimbas... Uia que susto, o Renatão dando uma de paparazzi... Marcelão com mais um belo curimba... O menino Guilherme e outro belo curimba... Um brinde ao encontro... O almoço... Renatão depois do rango ficou mais forte e tirou o seu curimba... E ai Marcelão, tranquilo ai? Só de boa... Bom, pelo menos enquanto a cadeira aguentou né? Tirando um saquinho de lixo da água... E mais um curimbinha... Tchau meu velho, espero na próxima te encontrar maior... Dando início aos trabalhos para retribuir tudo de bom que a natureza nos oferece, pena grande parte das pessoas não colaborarem com ela... Com a colaboração dos amigos... Agora colaborando com nossos amigos peixes e retirando uma rede que estava por lá... Covardia monstro esticar uma rede em um rio daqueles... Mais um curimba do Renato, esse iluminado... Hora de partir de uma jornada de grande valia, foi um dia muito proveitoso ao lado de excelentes pessoas. Amigos que levarei pela vida toda. Pessoas de grande humildade, onde nenhum se gaba de equipamentos e ou exita em dividir o que tem. A preocupação da pescaria foi única e exclusivamente em se divertir e ajudar. Com certeza foram horas mais que agradabilíssimas. Mas Renatão, tava difícil de tirar essa foto hein, porque será? Se sabe Marcelão? Ufa! Saiu a foto final da jornada. Obs.: Quando o Renato Salsa posta aqueles relatos engraçados dele, podem acreditar que é tudo verdade. Ele tropeça, cai, ele arremessa nas árvores. Ele conseguiu arremessar junto com a sua isca um outro molinete com vara e tudo e teve que se lançar no rio em busca do mesmo.. E quando eu pedi a ele para desenroscar meu spinner da pedra, ele entrou na água e foi parar no meio do rio, quase que tive de ir buscá-lo. Figuraça. E parceiro também. Deixo aqui registrado o meu muito obrigado aos amigos: Renato Salsa, Marcelo Bilato, Ademir Fernandes e Guilherme. Foi um grande prazer pescar ao lado de vocês. Futuramente, com certeza, pescaremos juntos novamente. Fica também meu muito obrigado ao Pescaki, que é capaz de nos proporcionar isso tudo e muito mais. Seguem alguns links das solturas: Grande abraço à todos.
  43. 11 points
    Sonho de menino inesperadamente realizado aos 52 anos de idade Com fotos dos Irmãos Bomediano Para os de minha geração, não há como esquecer a voz empostada de Heron Domingues ao anunciar: "Aqui fala o Repórrrrterrr Esso, testemunha ocularrrr da história"! Ainda que a comparação possa vir a ofender os brios dos fãs daquele maravilhoso jornal de televisão, sua audiência, guardadas as proporções populacionais, comparava-se com grande chance de superá-la, à do atual Jornal Nacional. Mas, porquê, agora, em um fórum de pesca, venho falar nestas saudosas épocas e de um jornal que nem existe mais? Simplesmente porque foi na voz do Grande Heron Domingues, no afamado jornal, que em tenra idade ouvi pela primeira vez algo relacionado ao Xingu e seus heróis, índios e brancos, dentre estes, os lendários Irmãos Villas Bôas. Assim, vez ou outra vinham notícias daquela região, notícias estas, que me acariciavam os ouvidos, de maneira a parecer que algo mágico havia no Xingu que me causava tanta ilusão, a ponto de não raro, menino sonhador, ousar imaginar-me um dia, pisando o sagrado chão xinguano, de preferência numa aldeia indígena. Com o tempo, ao entrar na adolescência e estando em melhor condição para compreender aquilo tudo, descobri que a saga dos afamados irmãos começou em 1943, quando souberam que o governo estava montando uma expedição com o fim de desbravar parte da enorme área ainda não mapeada do Brasil Central, implantando núcleos populacionais durante sua passagem. Tal expedição foi denominada de Expedição Roncador-Xingu, partindo de Barra do Garças, que foi sua primeira base. Uma vez nela engajados, deram início à própria saga, os formidáveis Irmãos Villas Boas, não sem agregar ao grupo, algumas pessoas, muito embora anônimas como eles próprios, das mais distintas e corajosas de nosso país. E foi assim que estes três irmãos conseguiram gravar de maneira indelével seu nome na parte boa, louvável, da história de nosso País. Foram adeptos da idéia de que, diante da necessidade de se interferir na vida de seres tão especiais como os índios, deveriam fazê-lo com o máximo cuidado e respeito, de maneira que durante as expedições, a ordem era para que nenhum tiro fosse dado, ainda que sob ataque. E isso foi muito bem conduzido por Orlando. Se por um lado os índios brasileiros sofreram com a chegada do branco, por outro lado, este sofrimento foi muito menor do que poderia ter sido se a campanha não estivesse sob o comando de gente tão especial quanto os Villas Bôas. Foi então, a partir da idéia destes homens, que foi criado o Parque Nacional Indígena do Xingu, em 1961 (eu estava à época com 6 anos de idade), cujo nome atual é Parque Indígena do Xingu, com área aproximada de 2.800.000 ha, onde ficaram preservadas catorze etnias indígenas englobando cerca de 5.500 índios. Portanto, quando comecei a acompanhar o assunto, o Parque já estava implantado, mas nem por isso deixei de sentir-me presente ao ler entrevistas e relatos de Orlando e Cláudio em jornais e programas de televisão, relatando os acontecimentos e percalços pelos quais tiveram de passar desde os primeiros passos da expedição até a conclusão da idéia de criação do Parque. Sabedor de que muito difícil seria conhecer pessoalmente a uma aldeia indígena do Xingu em sua essência (não me interessava uma visita turística, isso, não!), acabei conformado, mas não esperava que um dia o destino me colocasse diante de um especial amigo que viria isso me proporcionar. Ano passado estivemos pescando no rio Xingu, hospedados no Rancho Xingu, sob a impecável direção de nosso amigo Atá. Durante minha estadia por lá, soube que houve uma expedição de alguns pescadores até a aldeia Kuikuro, mas não me atrevi a demonstrar interesse vez que sabia que isso poderia ser complicado e poderia estar trazendo alguma dificuldade para Atá. Diante desta minha observação em um relato aqui nos fóruns de pesca, Atá me disse que se eu tivesse comentado com ele, teria conhecido a aldeia naquele mesmo dia. Mais que isso, espontânea e diligentemente, comprometeu-se a levar-me à aldeia, o que muito me impressionou. E não é que o danado fez mesmo isso? Há uns seis meses avisou-me desta nossa viagem para o Rancho Xingu e que se eu fosse seria quando me faria chegar à aldeia. Achando que isso poderia ser un tanto trabalhoso agradeci a oferta, dizendo para que ele não se preocupasse com isso, mas abnegado que é, não deixou-me opção: "Bomediano, você vai à aldeia Kuikuro!" Com isso, partimos para uma viagem de uma semana, que envolvia pesca, mas que para este servidor, foi mesmo de aperfeiçoamento espiritual. O rio Xingu e seus formadores têm um aspecto único, com mata ciliar muito bonita e impressionante. As margens são, ora guardadas por matas de transição e de galeria, ora guardadas por belíssima vegetação de cerrado. São rios que proporcionam pescarias memoráveis, sempre prazerosas e não decepcionam aos que suas águas navegam. No Xingu, a vida explode! Uma hora, oferece um peixe, outra hora, oferece curiosas imagens de animais. Quando não se vislumbra nada mais de especial, vem aos nossos sentidos suave e distinto perfume de flores e se as vemos somos agraciados com um show de cores. E se não vem um determinado perfume, outro comparece; e se estes se ausentam, vêm imagens de grandes e maravilhosos jatobás e cambarás. Se estes não comparecem, cuida a Diligente Mãe Natureza Xinguana de criar algum fato novo, sempre distinto, fazendo passar à nossa frente, algumas araras ou outras aves. Ah, mas que lugar especial! Eis porque não há monotonia naquelas paragens: A gratificante imagem de um jatobá – Hymanaea stilbocarpa. Pela manhã o rio se cobre de neblina por conta do frio que faz, mas algumas horas depois, o calor já é de matar! A fauna é de espetáculo. Aqui, um lagarto sinimbu ou iguana – Iguana iguana. Uma família de ariranhas na porta de sua toca Um macaco-prego num jatobá Jacarés não faltam Umas paisagens mais do rio Kuluene, Sete de Setembro e Xingu Na pescaria, sacamos todos, muitos peixes: tucunarés, bicudas, cachorras cacharas, jurupenséns, jurupocas, corvinas, matrinxãs, piranhas e outros mais. Não juntarei todas as fotos porque são muitas, mesmo, de muitos peixes, sobretudo de tucunarés! Mario, meu irmão, teve sua isca enroscada em um grande poraquê, de maneira que retiramos o anzol com muito cuidado. Creio que com estas fotos conseguirei expressar melhor o que passamos: Alguns dos muitos Tucunas capturados Outros peixes Nosso guia, Pedro, Grande Caboclo! E foi durante a pescaria na tarde da segunda-feira que vimos aproximar-se de nós um barco trazendo D. Zuleika, esposa de Atá. Pela especial pessoa que é, somente sua presença já nos trazia um gosto, mas ela ainda portava a notícia de que no dia seguinte iríamos à aldeia! O coração levou um impacto, de maneira que andou batendo irregularmente a ponto de fazer-se sentir alguma arritmia. E foi assim que recebi aquela notícia! E foi também com olhos encharcados que agradeci, percebendo que a hora se aproximava... Ô caipira danado de besta! Desgramado de coração mole! A única coisa que não estava perfeita é que o Grande Atá não nos acompanharia. Quem me levaria até lá seria o Grande Oscar, não menos diligente que o primeiro! A noite foi das mais longas que passei em minha vida! Maldição de relógio que insistia em demorar mais que o normal para fazer a contagem do tempo. Mas inexorável, o tempo passa e, ainda que a noite possa ter parecido uma eternidade, chegara a hora! Partimos bem cedo para tentar ver alguns animais nas vastas pastagens naturais das terras xinguanas. Uma coisa que muito me impressionou foi saber que nosso amigo Atá preferiu deixar suas terras da mesma maneira que sempre estiveram, ou seja, estão preservadas. Desta maneira, dentro da área podem ser avistadas grandes planícies com pastagens naturais, de vários tons de cores, áreas de cerrado denso e de matas de transição, com imensos buritizais nas áreas alagadas. Um ecosistema perfeitamente integrado. No caminho uma majestosa concentração de buritis (Mauritia vinifera) As grandes planícies de pastagem nativa da região do Xingu Ainda que a foto não lhe faça justiça, não resisti em fotografar esta planta bastante rara. Vimos também alguns animais como estes Chegamos à primeira aldeia, chamada Paraíso e que está ainda em implantação, cujas características diferem um pouco das originais, mas se por um lado estas características interferissem na imagem das casas, por outro lado, nada retirava das pessoas suas características índias, de maneira que ao chegarmos já se podia notar ali, a hospitalidade dos índios. Confesso que neste momento senti algo de desapontamento, pois a imagem além de não corresponder à esperada, não era também agradável. Longe de assemelhar-se a uma aldeia indígena, parecia mais um assentamento de pessoas sem-terra, muito desorganizada, aparentando muito pobre. Mas para compensar, as especiais pessoas que ali vivem contribuiram sobremaneira para afastar de vez esta primeira má impressão. Os índios se aproximam Uma indiazinha muito bonita com nome de branca: Mariana. A memória me trai, mas creio que esta linda menida seja Irmã de Mariana Um garoto com bastante intimidade com a máquina fotográfica. Ao fundo, meu amigo Carlos Alberto Santoro Com Ausuki, um índio bastante atencioso, com o qual já havíamos conversado na pousada. Importando-me menos com fotografias e centrando-me mais na obtenção de conhecimento, indaguei sobre alguns costumes e perguntei se tinham milho índio para que me arrumassem algumas sementes. Prontamente, uma índia, Kahalá, correu buscar uma espiga oferecendo-me com viva alegria nos olhos. Aproveitei então, para saber mais sobre ela. Casada com Nahum, terceiro cacique da aldeia em implantação, vive ali com sua irmã, Anaí e são filhas do Cacique Yacalo, da Aldeia Kuikuro, que iríamos visitar. As índias Anaí e Kahalá, filhas de Yacalo, cacique da aldeia Kuikuro Pediu-me Kahalá que portasse um recado a seu pai, dizendo que estava tudo bem com ela e a irmã. A estrada apresentava trechos, que embora acidentados como este, não ofereceram maiores entraves que o devido cuidado na passagem Partindo da aldeia Paraíso, após mais uma hora de viagem chegamos à Aldeia Kuikuro. Logo ao entrar na pista de pouso, este incomparável amigo, Oscar me avisava para preparar o coração pela imagem que iria ver. Ah, mas já era tarde! O desgramado do coração já batia todo errado de novo! A fala recusava a sair e quando saía, falseava! E foi com tremedeira que adentrei a aldeia, sem nenhuma vergonha de sentir lágrimas brotarem dos olhos. Afinal, aquele menino, agora com 52 anos de idade, realizara seu sonho! E foi com um abraço que agradeci a Oscar, pois ele, conjuntamente com Atá, é que me proporcionaram aquilo tudo! Índios apareciam de todos os lados, sempre com o corpo muito bem decorado com tinta extraída de urucum e jenipapo, com um colorido excepcional. Primeiro precisei passar por um período de adaptação e assimilação da enorme quantidade de informação visual que meu cérebro tinha de processar, o que levou alguns minutos. Crianças "brotaram" de todos os sítios! Que rostinhos lindos tinham! As ocas são enormes! Apesar de já as conhecer de vídeos e filmes documentários, jamais imaginei que fossem tão gigantescas! O engenhoso sistema de construção é surpreendente! Não usam nada do homem branco, senão apenas amarrações nas madeiras. Logo em seguida, vimo-nos seguindo Yacalo que nos ciceroneava pela aldeia fornecendo informações genéricas. Levou-nos a uma casa de alvenaria – a única da aldeia – que servirá de sede para uma ONG que estão criando eles próprios. Ali, fez-nos uma interessante palestra audio-visual, que muito ajudou a compreender a situação dos Kuikuros no momento. Aproveitei para conversar mais detalhadamente com os dois índios professores da aldeia, recebendo com muito gosto a notícia que, apesar de levar ensinamentos como matemática e língua portuguêsa aos indiozinhos, levam também a cultura ancestral, com ensinamentos da lingua Kuikuro transcrita para a grafia que conhecemos e das tradições da aldeia. Depois disso, ficamos livres para andar pela aldeia, mas novamente centrando minha presença em obter informações, passei a conversar com Yacalo, cuidando, primeiro de desfazer-me do recado que portava. Contente com as notícias da filhas, agradeceu-me pela informação e convidou-nos a adentrar sua oca. Recebeu-nos em sua casa, como se estivéssemos em nossas próprias! Enquanto os demais saíram para ver a festa, permaneci sentado, conversando com o impressionante cacique por umas duas horas seguidas, quando aproveitei para retirar todas as informações possíveis sobre a vida índia. Uma coisa maravilhosa! Yacalo, ao contrário da impressão que as fotos possam causar é um homem de inigualável simpatia e educação. Em verdade, o que pude perceber é que os índios são gente especialíssima, sem par! Quisera eu ter a metade de presença de espírito que tem um índio! Mas, enfim, também deixei algumas recomendações muito especiais, sobre como os índios devem levar seu contato com os brancos e desta interação não restarem tão prejudicados. Ele apreciou bastante minhas ideias e eu resultei bastante feliz por ter podido deixar um pouquinho de contribuição para eles. Sempre guardarei esta especial foto como recordação pela alegria com que nos conhecemos, Yacalo e este servidor. Enquanto conversávamos, as duas mulheres do Cacique preparavam comida, especialmente beiju e peixe assado. Aqui, Agahuvuru, uma delas, mãe de Kahala (da Aldeia Paraíso), preparando a mandioca enquanto a tapioca já pronta assava no fogo. Ao lado dela, Ao mesmo tempo, Arifuá, a segunda mulher de Yacalo, preparava peixes para nosso almoço e ao mesmo tempo também preparava a mandioca para refeições futuras. Enquanto conversávamos a oca foi se enchendo de gente, uns a ouvir-nos, outros simplesmente para nos observar. Índias e seus filhos se aproximavam Outras simplesmente continuavam sua tarefa diária, mas sempre de ouvidos atentos. Enquanto turma se atentava em nossa conversa, outra turma se entendia com meus amigos, dentre eles, Betinho, que também muito apreciou a possibilidade de conhecer aquela gente sensacional. Com a chegada de mais alguns companheiros que andaram fotografando a dança, almoçamos peixe e beiju. Ainda que esta refeição fuja totalmente dos padrões de nossa alimentação usual, comida é coisa sagrada e não pode ser recusada, de maneira que fartamo-nos, principalmente de beiju, que é algo simplesmente delicioso. E com este almoço, senti-me um pouquinho índio! Lá fora, a festa já corria solta, mas eu acabei praticamente sem fotos, já que fiquei conversando com Yakalo e Família: Esta linda indiazinha surpreendeu-me olhando fixamente para a câmera, de maneira a render-me uma das melhores fotos Esta outra, simplesmente linda, estava pronta para a festa Yacalo mostrando uma foto onde se pode ver seu falecido pai e a sua mulher, Agahuvuru, ainda jovem. Vejam o colar que leva ao pescoço, feito de unhas de onças. Este colar é de uso restrito do Cacique! Como tudo que é bom dura pouco, chegou a hora da partida, mas como se não bastasse tudo o que aqui relatei, este dia ainda me reservava um mágico momento mais! Na volta, quando paramos novamente na Aldeia Paraíso, novamente os índios juntaram-se a nós e dentre todos, ouvi chamarem meu nome! Tratava-se Kahalá, filha de Yacalo de quem portei a mensagem para o pai. Vinha acompanhada da irmã Anaí e do marido, Nahum. Disse-lhe que havia passado seu recado para Yacalo e que dela ele falou que gosta muito! Com um belíssimo sorriso pediu-me para aguardar, saindo às pressas para buscar algo em sua casa. E com o mesmo sorriso, retornou trazendo-me uma esteira de presente! Ainda que tentasse disfarçar, este danado deste coração andou falhando novamente e foi com os olhos rasos d'água que lhe agradeci dizendo que nada tinha naquele momento para retribuir, mas perguntei se poderia dar-lhe um abraço e um beijo, sem sequer pensar se isso poderia vir a ser um problema, afinal de contas eu não conhecia aquela gente, de maneira que com isso, arrisquei-me a arrumar uma bruta encrenca. Mas que coisa mais bela é o espírito humano, que nos permite reconhecer manifestações sinceras de emoção, não importando muito se somos índios, brancos, pobres, ricos, reis, religiosos, escritores, etc., pois ela... aceitou! E ao dar-lhe um abraço e um beijo fui retribuído, além de receber também um abraço do marido! Aquilo foi simplesmente sensacional! Até agora me emociono ao escrever! Saí de lá convicto de que os índios são as pessoas mais estupendas que o Senhor do Universo me proporcionou a chance de conhecer. Já sinto saudades daquela gente tão especial! Deus meu! Pudera eu ter uma pontinha de conhecimento que têm eles sobre a vida e o espírito humano e meu coração estaria mil vezes mais feliz! Bem, este dia foi um dos melhores de minha vida! Agora posso dizer que entre os índios tenho alguns novos amigos, muito, muito especiais. Ficamos acertados de nos encontrarmos quando virem para São Paulo em 2008. Depois deste dia seguimos pescando por mais três dias, mas então, nada mais poderia superar a overdose de emoção que me proporcionou a visita aos índios! Creio que posso dizer o mesmo em nome de meu fantástico irmão Mario, cujo coração também andou "falhando" na aldeia! No sábado de manhã prestei minha homenagem aos rios xinguanos fazendo um agradecimento na barranca do Kuluene, no Rancho Xingu, pedindo às Forças Maiores do Universo para preservar aquilo tudo e sua gente maravilhosa. Colhi mais um pouquinho de terra para minha coleção e despedi-me do lugar. Terminada a jornada, veio a hora de voltar para casa, voltando com espírito renovado, um pouco índio e gratificantemente menos "civilizado". Bom, amigos, agradeço a todos que tiveram paciência de ler até aqui. A todos do grupo que me acompanharam na viagem, meus sinceros agradecimentos, sem deixar de dizer que a mim me encantaram pela tremenda capacidade de boníssima convivência pela qual passamos. Contudo, restam duas homenagens. Por mais que escreva não conseguirei fazer justiça a um merecimento. No entanto, tentarei! Devo então, muito, mas muito mesmo, agradecer a este homem: Atahualpa Catalán, o Grande Atá, por tudo que se empenhou para fazer com que minha visita aos índios se transformasse de um simples sonho de um menino em uma verdadeira aventura de um pescador cinquentão! Muito Grato, Grande Atá, amigo meu! Que o Grande Criador, Senhor do Universo, abençoe a você, sua família e à sua estupenda pousada. Outro caboclo a quem fiquei muito devendo, foi meu amigo Oscar! Muito grato Grande Oscar, que foi o "encarregado" de nos levar, a mim e meu irmão, até aquele paraíso e que soube muito bem assimilar o que se passava em meu peito naquele dia. Valeu, Grande Oscar! Espero que gostem do relato, pessoal! Bome
  44. 11 points
    Domingo fui almoçar na casa do sogra da minha cunhada (meio confuso né?)... Lá de cima da casa deu pra ver que tinha lá embaixo um lago quase 100% coberto de vegetação e um outro menor perdido no meio do mato, mas não coberto por aguapé. Eu como sempre tenho umas "tralhinhas" no carro perguntei se tinha peixe e meu cunhado falou que tinha umas carpinhas no coberto e no outro traíras, carás e lambaris... Por estar com os pequenos e esposa resolvi só arriscar no lago coberto... O resultado está parcialmente aí nas fotos (foram muitas, e muitas e muitas)... Diversão para meus mini-pescadores! Que puderem pegar peixes de bom tamanho e soltar ali mesmo! Na próxima eu tento no outro lago!!!!
  45. 11 points
    VALE A PENA LER E POR EM PRÁTICA. NA SAÚDE: 1. Beba muita água; 2. Coma mais o que nasce em árvores e plantas; 3. Viva com os 3 E's: Energia, Entusiasmo e Empatia; 4. Arranje 30' por dia para ORAR sozinho; 5. Faça atividades que ative seu cérebro ; 6. Leia mais livros em 2015; 7. Sente-se em silêncio, pelo menos, 10' por dia; 8. Durma 8 h por dia; 9. Faça caminhadas de 20' a 60', por dia e, enquanto caminhar, sorria. NA PERSONALIDADE: 11. Não compare a sua vida com a dos outros; 12. Não tenha pensamentos negativos; 13. Não se exceda; 14. Não se torne demasiadamente sério; 15. Não desperdice a sua energia com fofocas; 16. Sonhe mais; 17. Inveja é uma perda de tempo. Agradeça a Deus pelo que possui... 18. Esqueça questões do passado. Jesus já jogou no mar do esquecimento, faça o mesmo; 19. A vida é curta demais para odiar alguém. Perdoe; 20. Faça as pazes com o seu passado para não estragar o seu presente; 21. Ninguém comanda a sua felicidade a não ser você; 22. A vida é uma escola e vc está nela para aprender. Nao fique repetindo o ano; 23. Sorria e gargalhe mais; 24. Não necessite ganhar todas as discussões. Saiba perder; NA SOCIEDADE:
  46. 11 points
    Boas meus amigos... estou de volta! Obrigado a todos os amigos que me ajudaram a planejar uma rapidinha semana passada... só assim voltamos de fôlego renovado e gratos a Deus pelos amigos, pelas possibilidades e por esse mundão lindo que a gente tem pra conhecer... Acabei voltando a Santa Fé do Sul por ser um local que já tive boas pescarias e que é um dos mais pertos pra mim (560km). Saímos 10/11 cedo eu e meu amigo e parceiro Odeto. Detalhe: ele tem 65 anos e uma resistência enorme em soltar peixes. Esse fato é importante, vocês já vão saber por quê. Contratamos o piloteiro Robson Gilhio e para minha surpresa este foi uma escolha mais do que acertada. O primeiro piloteiro 100% pesque solte que eu conheci no sudeste. Pra falar a verdade o primeiro em toda minha vida que não incentivou a captura de nenhum exemplar, ao contrário da maioria dos piloteiros de Pres. Epitácio que incentivam o turista a levar tudo que pega. Como não sei as regras do fórum deixo em aberto pra quem quiser me perguntar via MP os dados do mesmo, pois eu acho que um cara assim deveria ser um exemplo pra todos os demais. Se dependesse de mim eu exaltaria o cara aqui com louvor. Bom... a pesca não foi das melhores. Bem típica dessa época. Peixes em casal cuidando das ninhadas e nada de cardumes. Pesca quase no visual mas eu não gosto desse tipo de pesca... então às vezes eles insistiam no casal e eu ia bater isca pra outro lado.... Mas pra minha grata surpresa, usando apenas IAs eu peguei cinco espécies durante esses três dias.... isso pra mim foi muito gratificante. Agora imaginem um "velho" (no bom sentido) de 65 anos pescando com um piloteiro preservacionista. Na hora que o piloteiro "sugeriu" que ele devia soltar o primeiro peixe dele (um tucuna azul de 2kg) ele quase voou no meu pescoço kkkkk.... Enfim foi uma lição pra ele e um desafio pra mim fazer o meio de campo entre os dois... No fim das contas foram capturados cerca de 22 tucunas (a maioria acima de 1,5kg) e depois de muita conversa acabamos abatendo 4 machos. Ele levou 3 e eu levei 1 pra assar. Acho que foi uma vitória levando em conta as circunstâncias. Vamos às fotos. Esse foi o menorzinho kkkk - Santa Fé do Sul é uma cidade super agradável, limpa e organizada Aqui uma imagem pra vcs terem ideia do quanto está baixo o nível da região... cerca de 7 metros. Primeiro dia o Odeto pegou seis azuis de bom tamanho e eu só levantando o peixe pra ele linguiçar. Covardia né... mas peguei esse amarelão bonito num estouro na baby torpedo Quase todo o tempo pesquei com iscas de hélice, já que o piloteiro estava o tempo todo tentando levantar o peixe com zaras. Detalhe: o piloteiro só pesca com iscas sem garatéias pra levantar o peixe. Só usou isca de meia água uma vez pra tirar um azul. Quando levantava um casal e não entrava na superfície eu apelava pra meia água e às vezes era mais rápido que meu parceiro linguiceiro kkkk Preferi tirar fotos dentro da água pra manusear o peixe o mínimo possível Uma das poucas vezes que o piloteiro usou uma isca com garatéia Na noite do primeiro dia caiu um temporal e choveu das 20h às 4h da manhã. Achei que nem íamos pescar mas o tempo amanheceu nublado, mas sem chuva e sem vento. Tivemos menos ações neste dia. Com direito a dublê de azuis. Um detalhe: qdo coloquei o JJ Sapinho o piloteiro olhou, torceu o nariz e falou que nem sabia como se usava aquilo... um minuto depois tava aí o resultado e ele me dando os parabéns! Apesar de tirar poucos peixes tive várias explosões na superfície. Um danado de um azul lindo levou embora minha Rapala de hélice preferida (skitter prop) mas logo em seguida tirei o marido (ou a esposa kkk) na Inna Pro Tuned "cabeça de fogo" Aí começou o meu show de diversidade kkkk.... já tinha pego uma traíra bonita no primeiro dia que pulou do alicate antes da foto. Aí de vez em quando apareciam as "meninas" kkkkk Surpreendendo até o piloteiro peguei um lindo pacu caranha. Pequeno mas valente o suficiente pra abocanhar a Inna Pro Tuned de 7cm Como se já não bastasse tucunaré, traíra, piranha e pacu na IA eu ainda peguei dois porquinhos no Jig Sapinho. O piloteiro ficou de cara pois nunca tinha visto porquinho entrar na IA. Eu aproveitei pra me gabar e falei pra ele: o segredo não é a isca, é o trabalho do pescador" kkkk Eu nunca tinha visto mas achei um peixe lindo. Nota-se que é um ciclídeo muito parecido com um cará mas se alguém puder me esclarecer melhor que peixe é eu agradeço. Pra não ter dúvidas eu ainda peguei mais dois durante o dia no mesmo JJ. No terceiro dia foi mais um dia de poucas ações. Achamos alguns casais e uns poucos amarelos perdidos Não liguem pela forma como meu parceiro manuseia o peixe... depois de 65 anos fazendo a coisa errada é aos poucos que vou mudando a cabeça dele Pra fechar o terceiro dia e a pescaria mais um belo azulzinho Pra terminar um vídeo que vai ficar na história. Pra muitos a coisa mais natural do mundo, mas pro meu amigo esse foi o primeiro peixe de porte razoável que ele soltou na vida dele. Material usado: Carretilha Saint Plus Sole 150 (centrífuga) Vara Rapala Gold 5'3" 4 - 8lb Carretilha Shimano Curado 50E Vara Rapala Gold 5'6" 6 - 12lb Iscas mais usadas Hélice (Rapala, Nakamura, Baby Torpedo, Borboleta) Meia Água (brava 90, Inna Pro Tuned 90 e Aile Magnet) JJ Sapinho e jigs tipo xuxinha Fotos e videos: Celular Sony Xperia Z1 Contato do piloteiro: www.reidotucunare.com.br
  47. 11 points
    Ontem fomos eu e o amigo Renato dar cana nos amarelinhos de Santa Branca. Como sempre, as coisas por lá não são muito fáceis, mas vez por outra acertamos alguns peixinhos um pouco melhores que acabam merecendo fotos. Depois já de umas duas horas de jornada, numa baíazinha que levava jeito, um danado de uma tuca bateu firme na minha isca e saiu como louco para a esquerda. Renato, vendo que tinha mais, lançou sua isca atrás e fisgou outro. Assim, abrimos a jornada com dois peixes, mas meu peixe saltou de minhas mãos na hora em que lhe retirava a isca e fiquei sem foto dele... Fico devendo a foto da soltura do peixe de Renato porque na hora da foto o danado foi mais rápido que este servidor Depois disso, demorou para a captura do próximo, que estava com uma coloração muito bonita. E assim, depois de uma chuva "braba", eles seguiram vindo às iscas, de sorte a abrilhantar nossa jornada Apesar da foto desfocada, é preciso cultivar a formidável pesca com liberação Mais outro, um pouco menor que os demais Daí, o caboclo Renato, que já ia ficando para trás, resolveu reagir. A cara de alegria do caboclo denuncia que já vinha querendo me alcançar, uai! E... lá vai o caboclinho amareloooooooooo Já quase no final do dia, pegou mais este, que estava com uma espetacular coloração E também muito apressado para voltar ao lar... rsss E assim foi a quinta-feira, pessoal! A esperar a próxima para ver se resulta no mínimo, igual, uai! Parafraseando o formidável John Fogert, num show no Hard Rock Café, é isso que sabemos fazer! Espero que tenham gostado! O material utilizado foi de varas de 10-15 libras e de 8-10 libras de minha própria montagem, usando linhas de multifilamento compatíveis. As iscas variaram desde superfície, sub-superfície (twich bait) e meia-água. Eu usei mais três iscas, sendo para a superfície, a Dr. Spok Jr., para a sub-superfície, a curisco e para a meia-água, uma Flashminow.
  48. 11 points
    Boa noite Parceiros!!. Depois de muito insistir , consegui levar minha filha para pescar!!!!!. Ela não é muito paciente, achei que fosse ser uma pescaria daquelas!!!. Para minha surpresa ela ADOROU!!!!!!!!!. Foi a melhor pescaria de minha vida!!!. Não tive muita oportunidade de pescar com meu Pai, mas agora sempre que puder vou levar minha filha comigo. :plamas: As fotos falam por si só..... Brigando com o bichão!!!! Me ajuda Papai!!! hehehehehe . Espero que gostem!!! Grande abraço a todos.
  49. 11 points
    Senhores, O problema consiste, primeiramente em um fato, ou seja, Yan1989 mal se cadastrou no fórum e aparece em uma reclamação jogando seu problema aos administradores como se estes estivessem aqui a seu serviço e ainda exigindo que intervíssemos. Quando lhe expliquei que a parceria não se traduz em conluio, insistiu de forma autoritária pela interveniência da administração para ajudar-lhe em algo que demonstrou incompetência para resolver por seus meios e, estes não são poucos, sendo inclusive que aludiu a uma denúncia ao Procon, o que deveria ter feito sem precisar vir aqui exigir nossa interveniência de forma tão deselegante. Tivesse-o feito de forma mais branda, com toda certeza teria obtido nosso empenho, como sempre costumamos fazer, mas da forma como fez, qualquer aceite de nossa parte resultaria em fraqueza de espírito. Entretanto, esperando que o pessoal da loja viesse a responder o tópico, deixei-o até onde algum dos demais veio e o retirou do ar, pois a loja não compareceu para responder. A segunda situação é com relação a Jorel, que desde que por aqui apareceu quis impor-se de forma inadequada, como foi no caso do garoto Matheus, onde o tratou de forma arrogante e desrespeitosa, quando deveria ter pensado melhor, vez que o usuário depreciado por ele, não só demonstrou-se um bom garoto, como seguiu aqui conosco apesar dos ataques de Jorel. Obviamente que também outros vieram no mesmo rumo de Jorel e igualmente erraram no mesmo grau de intolerância. Depois, Jorel veio tal como Yan1989 querer usar o mesmo mecanismo de interveniência do fórum, mas fazendo-o de forma totalmente inadequada, inclusive infiltrando-se no tópico de Yan1989 para novamente vir a causar reboliço. Fernando é meu especial amigo, sendo-o também de Tuba e de Maikon, de sorte que se Jorel tivesse vindo com menos arrogância, teria seu caso resolvido. Assim sendo, ficam os dois casos como sobreaviso para que todas as vezes que vierem ao fórum para tentar desestabilizá-lo, cuidaremos de extirpar o mal pela raiz usando as ferramentas que temos. Aqui não adianta querer ganhar no grito! Ademais, sugiro para os usuários que fizeram alguns comentários infelizes sobre uma suposta ditadura e/ou algo parecido, o que é lamentável pois não sabem o que escrevem, que por favor, atentem ao que muito bem escreveram o Grande Christian e o Grande Armando Ito, pois os dois amigos acertam em cheio na questão. Se aqui é uma ditadura, porque o pessoal tanto gosta? Porque o fórum é este fenômeno? Porque eles, os insatisfeitos, seguem participando apesar de se sentirem sob comando ditatorial? Por que aqui, senhores... tem regras, mas antes destas, há coerência, tato e educação!
  50. 11 points
    Estes dias tive mais uma prova de como é bom participar de fóruns como o Pescaki. Através do Pescaki fiz muitas e ótimas amizades, fiz as melhores pescarias da minha vida e conheci muita, mas muita gente boa. Semanas atrás abri um tópico sobre uma vara a albatroz enzo II que virou mosca branca perguntando se alguém sabia onde eu encontraria. Para minha surpresa um forista gente boa me mandou uma MP dizendo que sabia onde tinha e se eu queria que ele fosse a loja, comprasse e me enviasse a vara, fato que de pronto aceitei e pedi para me passar o número da conta para depositar o dinheiro. Este amigo, não contente em apenas me ajudar, foi a loja, comprou a vara e me enviou para só depois de enviada eu repassar o gasto a ele, sem me conhecer pessoalmente e sem saber se eu poderia dar um cano nele, fiquei sem saber nem como agradecer e resolvi fazer isso de maneira pública através de um tópico. Vitão, o meu muito obrigado, pessoas como você nos fazem ter certeza que ainda existem pessoas boas e que ajudam os demais por nada em troca. Te agradeço do fundo do coração e como te disse se precisar de mim, qualquer coisa que puder fazer o farei, não pelo bem (apesar de eu já estar surtando rsrsrsrs) mas pela sua atitude, MUITO OBRIGADO IRMÃO. Gostaria de parabenizar a equipe do Pescaki, eta lugarzinho bom para fazer amizades, as vezes ficamos bravos com alguns, mas no final todo mundo arrasta uma cadeira, abre uma gelada e se diverte.. Abraço a todos.. Valeu Vitão você é um cara nota 1.000, vou arrancar um tucunão com ela mês que vem dedicado a você. :joia: :joia: :joia: :joia: :joia: :plamas: :plamas: :first: .

Parceiros: www.petsEXPERT.pt