Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 12-08-2019 in all areas

  1. 3 points
    Sim, o jeito que o peixe joga os caras na borda do barco é lindo....kkkkk
  2. 3 points
    Penso o mesmo que os colegas @Atilio Valnez e @Domingos Bomediano, seria bom se fosse tão simples assim, alguém escreve algo em um papel e tudo se resolve. Pra mim tudo se resume a leis mais duras e fiscalização mais eficiente. Todos se lembram do que aconteceu em Santa Catarina, cidadãos se tornaram bandidos porque tiveram uma oportunidade com a certeza da impunidade.
  3. 3 points
    Acreditem kkkkk (não é história de pescador) kkkkk De vez em quando vejo tucano, papagaio e saguis nas árvores da rua de casa aqui na capital de São Paulo. (Prox. ao Consulado Americano) kkkkkkkkkkkkkkkkkkk A natureza é bela e forte. Jacutinga.....muito bonita! Deu nome até a cidade do interior de São Paulo. Grande abraço a todos.
  4. 2 points
    Neandertais amavam pescar https://exame.abril.com.br/ciencia/neandertais-amavam-pescar-e-so-sabemos-disso-por-causa-de-seus-ouvidos/ Foi encontrado também o material de pesca.
  5. 2 points
    isso parece falso .... naquele tempo não tinha arame ....
  6. 2 points
    Na verdade, Mauricio, o que estamos buscando é um consenso de cota zero para transporte, mas não para o consumo de um ou dois peixes por dia na barranca. Considero ideal este método, vez que contrastando com a falta de fiscalização lá no rio, há sempre a fiscalização em locais estratégicos para evitar o transporte. Como pode ver, o problema maior está sempre na falta de fiscalização e má conduta do pescador brasileiro, bem como dos pescadores profissionais, que muitas vezes sequer são assim qualificados. Contudo, a ideia não é bem aceita pelo empresariado da área de hotelaria por entender que haverá perda de clientela, o que não ocorre em alguns locais onde este sistema já funciona. E, obviamente, onde houver alguma perda será apenas questão de tempo para uma rápida adaptação.
  7. 2 points
    Nos países mais avançados raramente é proibida totalmente a captura, são estipulados somente tamanhos mínimos e máximos, tipos de equipamentos e quantidades. Às vezes um ou outro local é interditado, uma ou outra espécie também, mas nunca todo o território e nem todas as espécies. Claro, nesses países a pesquisa funciona. E a fiscalização também.
  8. 2 points
    Sim, mestre Bomê! Eles fazem músicas para trilhas sonoras, em específico - ainda não sei o suficiente sobre eles para afirmar que tenham lançado algo no mercado em formato de álbum. Pra quem quiser assistir à série, tem no Globosat Play: https://globosatplay.globo.com/canal-off/v/6869400/ Essa tem na série:
  9. 2 points
    Eu sou adepto da ideia de que se proibido para um, proibido para todos! O problema da instituição "Cota Zero" é a questão social, que sempre acaba prejudicando os andamentos dos projetos e legislação pertinentes, de sorte que o tempo vem nos informando que não basta apenas legislar criando a chamada "Cota Zero" sem que a mesma legislação já cuide também de uma fase de transição e reaproveitamento do potencial de mão-de-obra dos ribeirinhos envolvidos, trocando a fonte de uma renda (pesca intensiva) por outra fonte (turismo ou criação em cativeiro) de renda para que afinal, tudo funcione adequadamente. Assim, de plano, parece fácil, mas enquanto se buscam as soluções vão se percebendo as dificuldades. Faço parte da diretoria da ANEPE - Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva e nas discussões aparecem as mais diversas opiniões, às vezes até conflitantes, mas que podem, ao consenso permitir que se chegue a bons resultados. Contudo, afirmo, isso leva tempo!
  10. 2 points
    Sim, mas a questão é, continuando a pesca profissional em rios cedo ou tarde os peixes acabarão. Aí essas pessoas serão obrigadas a sair da profissão, pois não haverá peixe para ninguém. Se um governo quer realmente ter uma abordagem séria, precisa achar alternativas para que esses profissionais parem de matar peixe. A saída é virarem guias? Explorarem a piscicultura? Não sei...mas continuar essa história de: Coitadinhos, eles precisam sustentar as famílias...então não mexe com eles...simplesmente não vai adiantar. Vamos esperar acabar tudo para tomar atitudes? Esse o meu questionamento...
  11. 2 points
    https://www.douradosagora.com.br/noticias/meio-ambiente/pesca-liberada-tambem-exige-cuidado-com-legislacao-ambiental Pesca liberada também exige cuidado com legislação ambiental A Polícia Militar Ambiental alerta os foliões que resolverem praticar a pesca para que respeitem a legislação, porque, mesmo com a atividade aberta, várias atitudes continuam sendo crimes, inclusive, com as mesmas penas de pescar em período de piracema. A proibição inclui, por exemplo, pescar com petrechos ou com método de pesca proibidos; capturar peixes em quantidade superior à permitida ou em local proibido e capturar pescado com tamanho inferior ao permitido. As penalidades criminais e administrativas são pesadas e o desrespeito à legislação pode levar o infrator a ser preso e condenado a até três anos de detenção. Todo o material de pesca e mais motores de popa, barcos e veículos utilizados na infração apreendidos são recolhidos. O valor da penalidade de multa pode partir de R$ 700,00 e chegar a até R$ 100 mil, mais de R$ 20,00 por quilo de pescado irregular. Orientações sobre pesca dentro da legislação Para não incorrer em crime ambiental ao praticar a pesca, é preciso estar atento ao que é ou não permitido pela legislação: Petrechos proibidos para o pescador amador: cercado, pari ou qualquer aparelho fixo, do tipo elétrico, sonoro ou luminoso; fisga, gancho ou garateia, pelo processo de lambada; arpão, flecha, covo, espinhel ou tarrafão; substancia tóxica ou explosiva; anzol de galho; qualquer aparelho de malha – como redes e tarrafas, por exemplo. Cota para captura: dez quilos mais um exemplar de qualquer peso, desde que não seja do tamanho inferior ao permitido e cinco exemplares de piranha. Transporte – Efetuar a vistoria e lacre nos Postos da PMA. É preciso licença de pesca. Pesca profissional: Cercado, pari ou qualquer aparelho fixo; aparelho do tipo elétrico, sonoro ou luminoso; fisga, gancho ou garateia, pelo processo de lambada; arpão, flecha, covo, espinhel ou tarrafão; substância tóxica ou explosiva; qualquer aparelho de malha – como redes e tarrafas. É permitido ao pescador profissional: tarrafa para captura de isca (altura máxima de 2m, malha entre 20mm e 50 mm e linha de nylon com espessura máxima de 0,50 mm); 8 (oito) anzóis de galho devidamente identificados (Resolução Semac nº 06/07); 05 (cinco) boias fixas (cavalinho) devidamente identificadas (Resolução Semac nº 06/07). A cota permitida é de 400 kg por mês. Rios onde é proibida a pesca de qualquer natureza (exceto a científica autorizada): Rio Salobra - Município de Miranda e Bodoquena (neste rio a navegação é permitida somente com motor de 4 tempos, de potência até 15 hp); Córrego Azul - Município de Bodoquena; Rio da Prata - Município de Bonito e Jardim; Rio Nioaque - Município de Nioaque e Anastácio. A pesca amadora ou a profissional não é permitida a menos de 200 metros a montante ou a jusante das barragens, corredeiras, cachoeiras e escadas de peixe. A pesca nesses rios e locas é crime. Rios e trechos de rios em que é permitida a pesca na modalidade pesque e solte: Rio Negro - Trecho situado na confluência do Rio Negro com o Córrego Lajeado, localizado próximo à cidade de Rio Negro até o brejo existente no limite oeste da Fazenda Fazendinha, no município de Aquidauana; Rio Perdido - em toda sua extensão, compreendendo os municípios de Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho; Rio Abobral, em toda sua extensão; Rio Negro - trecho situado na confluência do Rio Negro com o Córrego Lajeado, localizado próximo à cidade de Rio Negro até o brejo existente no limite oeste da Fazenda Fazendinha, no município de Aquidauana; Rio Perdido - em toda sua extensão, compreendendo os municípios de Bonito, Jardim, Caracol e Porto Murtinho.(Assessoria de Imprensa)
  12. 2 points
    Bom dia Vinícius, quase todos os pesqueiros ao redor de SP possuem lagos para pesca de tilápias. Vou citar 3 que sei que são bons nesse aspecto: 1) Matsumura 2) Aquarium 3) Lagoa dos Patos.
  13. 2 points
    Tem um casal desta belas aves que eu alimento no meu quintal. Pego bananas já muito maduras na quitanda de um conhecido meu e é a festa das sabiás, sanhaços, saíra 7 cores, gaturamo, bem-te-vi, guaxo preto e outras mais. Até tucano do bico verde já deu o ar da graça.
  14. 2 points
    Sensacional...parece com a seriema, aqui há muitas, mas são do pé vermelho com uma penugem na crista.
  15. 1 point
  16. 1 point
  17. 1 point
    Na minha opinião está fazendo errado e vai acabar perdendo o botão do ajuste fino, por ficar apertando e folgando toda hora. O ajuste fino deve ser mantido apertado o suficiente para não deixar o carretel com jogo lateral nenhum, folgar mais que isso prejudica a carretilha, fazendo-a desgastar e quebrar mais rápido. Contudo, sinceramente, não consegui entender qual é o problema que o leva a fazer isso...vc quer que a isca desça em linha reta para o fundo? Então use molinete, pois você pode deixar ele com a alça aberta depois que a isca bate na água, sem causar cabeleiras e sem precisar de nenhum ajuste... Não consigo enxergar vantagem de ao a isca cair na água ela descer no ponto que bateu ou meio metro de distância disso (que acontece ao travar a carretilha na batida da isca)...em isca de fundo como as que usa, vc acha isso realmente necessário?
  18. 1 point
  19. 1 point
  20. 1 point
    Pial é marca boa.
  21. 1 point
  22. 1 point
    Força não é habilidade.
  23. 1 point
    E eu aqui gastando uma bala com equipamentos rsrsrs
  24. 1 point
    Beleza de local amigo... parabéns!
  25. 1 point
  26. 1 point
    É bem por aí mesmo, na preservação, ou no máximo na exploração controlada, que se encontra a saída para a situação da pesca no Brasil. No Estado de Goiás, a região do Araguaia, que vinha nos estertores acabou bastante recuperada com cota zero de transporte durante apenas cinco anos!
  27. 1 point
    Que bom que gostou, grande Roque! É sempre interessante manter a mente aberta para novos sons. Ontem fiz uma trilha de bike ouvindo a playlist deles. Foi bastante conveniente...rsrsrsrs..
  28. 1 point
    Muito bom essa postagem Fred!... além do aplicativo , excelente o som ...valeu!
  29. 1 point
    Pescador esportivo que se preze não mata o peixe. Essa medida não acrescentará nada, fica claro que precisa ser muito mais abrangente.
  30. 1 point
    Boa dica de decoração para minha sala, difícil vai ser convencer a patroa rsrsrs
  31. 1 point
    A cota zero implantada já é um primeiro passo. Mas concordo com você, se não forem tomadas ações mais incisivas logo não teremos mais peixes. Uma coisa que eu acredito que teria um bom efeito é multar as peixarias que comprarem peixe sem nota e procedência.
  32. 1 point
    Quem assistiu à bela série documental "O mundo inexplorado", exibida originalmente no Canal Off, certamente vai lembrar de algumas músicas instrumentais impactantes, meio surf music, com fortes pitadas de rock soturno inglês dos anos 90 (lembra algo de Killing Jokes, Joy Division)... Sei lá... Cata dali, pergunta de cá, tive a ideia de perguntar direto ao provável "dono da bola". Em diversos episódios o videomaker, surfista e músico Michelangelo Bernardoni aparecia compondo a bordo do veleiro Abel Tasman, na viagem de Kamchatka ao Alasca. Perguntei a ele no Instagram sobre tais músicas: "Sim, são minhas", ele gentilmente respondeu e ainda compartilhou o link no Soundcloud. Ganhou ainda mais meu respeito, pois foi extremamente gentil e solícito. De Balneário Camboriú, integra o projeto musical independente The Black Hole Janitors, junto com Anderson Kuehne, cujo trabalho pode ser ouvido gratuitamente no Soundcloud. Aqui, compartilho uma das músicas que me chamou a atenção: Como é bom saber que tem gente fazendo coisa diferente do lixo habitual.
  33. 1 point
    Eu apoio a cota zero! Contudo, é uma questão muito complicada aplicar a cota zero para os pescadores profissionais e ribeirinhos. Esses tem como fonte de renda a pesca, assim fica muito mais difícil. Proibi-los de pescar é tirar alimento da mesa deles. Acredito que antes é preciso dar a essas pessoas uma nova fonte de renda, como criação de peixes em tanques, mais ai já surgem outros problemas como local e etc. Temos sim que caminhar para cota zero e proteger nossas espécies, mais tudo tem os dois lados da moeda.
  34. 1 point
    Concordo contigo Leandro. A situação no Tiete aqui está terrivel por conta desses "pescadores" que acabam com tudo que o veem pela frente, tem lugares aqui que não se consegue pescar mais de tantas redes armadas, eu mesmo já tirei algumas do rio que estavam abandonadas com vários peixes podres nelas. Na questão do MS até mesmo esses profissionais deveriam ter peixes alvo e algumas especies deveriam ser proibida o abate (mesmo sabendo do risco de um desequilibrio na cadeia alimentar) e deveria ser proibido o uso de redes, pois com ela não tem como "escolher" o peixe a ser abatido ... alem de, o cara armar a rede lá e largar dois ou tres dias e quando volta já tem peixes podres nela que não são aproveitados.
  35. 1 point
    Domingos, muito obrigado por responder, então estou pesquisando, mas até agora não consegui encontrar um pesqueiro, tem um dentro da cidade, porém apenas sendo pesque e pague. Vou continuar pesquisando e muito obrigado pela atenção.
  36. 1 point
    Fala Leandro, obrigado pelas dicas. Vou escolher um desses.
  37. 1 point
    Promoção na Pra Pesca - Acesse nosso site www.prapesca.com.br ou entre em contato pelo Whats (47) 99609 0378 Nossa loja física, fica em Rio do Sul/SC Enviamos para todo Brasil
  38. 1 point
    Promoção na Pra Pesca - Acesse nosso site www.prapesca.com.br ou entre em contato pelo Whats (47) 99609 0378 Nossa loja física, fica em Rio do Sul/SC Enviamos para todo Brasil
  39. 1 point
    Promoção na Pra Pesca - Acesse nosso site www.prapesca.com.br ou entre em contato pelo Whats (47) 99609 0378 Nossa loja física, fica em Rio do Sul/SC Enviamos para todo Brasil
  40. 1 point
  41. 1 point
  42. 1 point
    hahah tem sorry, TOKYO !
  43. 1 point
    Hong Kong fica na China.
  44. 1 point
    Jacutinga, @Mauricio.??
  45. 1 point
  46. 1 point
    Tinha um Hunter e sei como fica desconfortável no barracuda ou no Lontras, já utilizei os dois caiaques também ... e acho que é questão de gosto, tenho o Safari e ele pra mim é bem confortável e o Shark então nem se fala.
  47. 1 point
    Segue alguns peixinhos do Takamoris.
  48. 1 point
    Takamoris vale a pena se gosta de pescar traíras, tem umas monstras lá...
  49. 1 point
    desculpe Junior , mas discordo de vce ( com todo respeito ) .... tudo isso seria "desnecessário" se tivesse ligado para Sugoi ( assim como "eu" fiz , imediatamente quando ví a postagem ( falei com a Michele , que repassou ao Allan ) , e solicitei atenção especial para vce ) .... problemas simples de se resolver .... acho que é só ter "bom senso" ... abraço e desculpe a franqueza ...
  50. 1 point
    Junior , já contactei a Sugoi .... provavelmente irão entrar em contato com vce ... só tenha um pouco de paciência ... rsrrs Abrasss e boa sorte !

Parceiros: www.petsEXPERT.pt