Augusto Mestieri

Pescadores
  • Total de itens

    841
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    6

Augusto Mestieri last won the day on April 17 2016

Augusto Mestieri had the most liked content!

Reputação

381 Ótima

Sobre Augusto Mestieri

  • Rank
    começando a responder
  • Data de Nascimento 05/07/1964

Previous Fields

  • Nome Real
    Augusto
  • Sobrenome
    Mestieri
  • Estilo de Pesca
    embarcada

Informações Pessoais

  • Localização
    São Paulo
  • UF
    SP
  • Sexo
    Masculino
  • Interesses Pessoais
    Meus interesses aqui é fazer novos amigos que também amem pescar. Participar de pescarias, principalmente durante os dias de semana. Abraços.

Contatos

  • Website URL
    http://www.facebook.com/augusto.mestieri

Últimos Visitantes

2887 visualizações
  1. Boa tarde Augusto. Vi seu topico sobre parceiros de pesca. Ainda existe esse grupo de whatsapp? Me interesso e muito por pesca, e recentemente comprei um motor de 15hp e estou começando a ir em represas para pegar o esquema de navegação e pontos de tucunas. Moro na zona leste sao paulo. Me add ai no whatsapp para conversar. Abraços.

  2. Augusto Mestieri

    Esse nunca mais!

    Lembrei de mais uma, as linhas monofilamento do OTONI, elas marcam 2 ou 3 vezes mais do que a resistência real da linha. Como não passam por nenhuma certificação como Imetro por exemplo, continuam enganando os consumidores. As linhas da marca Aço fazem a mesma coisa, muito embora as diferenças entre o que está no rótulo e o real seja menor.
  3. Augusto Mestieri

    Esse nunca mais!

    Carretilha Sumax Orion Titanium 12000, comprei tentei de tudo mas não tinha freio, além disso o drag dela era muito inferior ao que vinha especificado na caixa. Como era cabeleira em cima de cabeleira, vendi pois muita gente falava bem. A pessoa que comprou acabou tendo o mesmo problema ela virou sucata onde retirou peças. Camarões Monster 3X, já tentei de tudo, ainda tenho alguns pois tinha comprado vários, mas ficam no armário dentro da embalagem original. Tiro apenas um ou outro quando acho que vou usar aquele. Infelizmente eles derreteram quando coloquei na caixa de pesca, mesmo não misturando com nenhuma outra marca. Acho que só a maresia e o sol ativam algo dentro deles que os fazem derreter, então não compro mais. Camarões EBI da NS, tive problema de derreterem também, mas demora muito mais do que os Monster, como tinha comprado umas 40 cartelas, faço o mesmo. Deixo apenas uns 15 em sacos plásticos para não encostarem nem no estojo de pesca. Tive problema com uma varinha lubina 16 lbs para polinete, que quebrou. Vale lembrar que existiam 2 modelos, a que comprei era a mais barata. Mandei para o conserto e nunca mais tive problemas, mas uso muito raramente, quase nunca. Varas Sumax Pluma, de 12 e 17 lbs, ambas quebraram, são excelentes, mas muito frágeis e caras Iscas chinesas, não compro mais, um bom estojo de iscas é medido pela qualidade e não quantidade de iscas. Mala de pesca grande, não compro mais, hoje em dia quero diminuir a tralha e não ficar carregando peso morto. Acho que é isto, se lembrar de algo edito este post.
  4. Boa tarde Augusto, você tem o e-mail ou whats do Jorel? preciso falar com ele sobre uns plugs de meia agua, e vi que ele não está no fórum. Fico no aguardo

    Abraço

  5. O trabalho de não zarar, usado nas costeiras, não é o simples recolhimento rápido, é uma técnica que espalha muita água e é muito mais rápido que zarar. Usado muito para captura de xareus, usa-se normalmente iscas sticks puros, com bastante peso na parte traseira, como Tide Pencil e Firesitck . Naquela condição de água, temperatura, vento e etc. Deu muito certo. Pesco tucunaré há um bom tempo e foi a primeira vez que vi alguém levantar tanto peixe grande. E o mais interessante é que os locais onde pescamos tinham profundidades de 2 a 5 metros. Em nenhum momento pescamos em torno de ilhas ou perto das margens.
  6. Presidente Epitácio dias 11 e 12/04/16 - Uma pescaria muito especial Ano passado fui conhecer Campinal, cidade vizinha de Presidente Epitácio e jurei que nunca mais voltaria naquele inferno de pauleiras. Estava redondamente enganado, no final do mesmo ano fui participar da 1a. Etapa do Campeonato Brasileiro de pesca em Presidente Epitácio. Como saiu muito peixe acabei indo neste ano com o Banzai do Fishing Stories, e como queria muito pescar como o Marcelo Moreno acabei voltando, dias 11 e 12, com um velho conhecido do fórum o Jorel. O que realmente me levou a voltar a Epitácio foi ter a oportunidade de pescar e aprender com o Marcelo Moreno, também muito conhecido como "O Mago". Queria ver o que ele tem de diferente que o fez ser campeão em todas das provas que participou lá nos últimos 8 anos. A diferença da pontuação dele para o segundo lugar sempre foi muito grande, e isto acontece sistematicamente nos campeonatos que aconteceram. Então fizemos uma pescaria nos moldes de um torneio de pesca, nos mesmos horários. Saída as 8:00hs e voltando por volta das 17:00hs, só foram usadas iscas artificiais, a única diferença ficou por conta de liberarmos os peixes assim que fotografávamos. No primeiro dia, 11 de abril, foi o dia de conhecer a equipe, eu e o Jorel já pescamos diversas vezes juntos mas como o Marcelo seria a primeira vez. Como queria ver qual seria o diferencial, que o deixava em clara vantagem em relação aos outros pescadores, não sugerimos nada apenas acatamos o trajeto que ele sugeriu. Como profundo conhecedor da região e comportamento dos peixes nos conduziria aos pontos, seguindo um trajeto pensando nas condições de clima e comportamento dos peixes naquele dia. Em nenhum momento opinamos, nos reservamos apenas a aceitar a suas sugestões, apesar de que em algum momento sentíssemos vontade de pescar próximos as margens. Neste primeiro dia deu para perceber diversas atitudes que fazem a pescaria ser muito mais produtiva. Como seria muito extenso vou citar apenas algumas delas; ele Marcelo, adequou o tipo de isca com o comportamento do peixe nos horários e condições climáticas. Assim que o sol ficou mais alto, e contrariando o que normalmente acontece, foi quando os trabalhos na superfície se fizeram mais produtivos. Vários azulões subiram e diversos foram capturados, mas ainda faltava sincronismo não estávamos acostumados com as técnicas dele. No segundo dia, 12 de abril, seria a real simulação de um dia de campeonato propriamente, dito. Amanheceu sem vento, apenas brisas sopraram ao longo do dia. Começamos trabalhando em meia água, e logo apareceram os primeiros amarelos, alguns de bom tamanho, os maiores na faixa de 44 centímetros, lá pelas 10 Hs da manhã começamos os trabalhos na superfície e foi ai que a pescaria começou a se tornar interessante. O Marcelo tem uma visão absoluta para enxergar peixes no fundo, e mesmo com a água um pouco turva ele fez subir diversos azulões, capturamos menos da metade, e mesmo assim ao final do dia somando as medidas teríamos feito uma pontuação acima da que o consagrou como campeão da primeira etapa do Brasileiro que aconteceu no final do ano passado. As medidas dos seis maiores tucunarés foram 59, 57, 53, 53, 52, 51, totalizando 325 pontos. Com esta pontuação teríamos sido campeões da primeira etapa, pois o Marcelo foi campeão com 317 pontos. Não estávamos no estresse de um torneio, tanto que na maioria das vezes usamos o alicate de contenção ao invés do passa nágua, para retirar peixe grande. E com isso alguns escaparam na hora de embarcar. Resumindo, foram dois dias de pesca muito produtivos, com muita ação de peixes grandes e o mais importante aprendi muito, na verdade foi o melhor pescador que vi em ação. Ninguém até hoje tinha me impressionado tanto, não só pelo conhecimento do local, mas como pela estratégia na pescaria combinando com os trabalhos de isca que em alguns casos foram totalmente diferentes do que estou acostumado. Para se ter uma ideia em nenhum momento ele zarou, para fazer os peixes subirem, o trabalho parecia o que utilizamos para pescar na costeira, xaréus e anchovas. Valeu muito a pena ter pescado com ele, recomendo demais. Se quiserem fazer uma pescaria como esta, fica a dica; que se você tiver o instinto de preservação, e praticar o pesque e solte, isto o estimula a levá-lo em locais onde aparecem os maiores, mas se você for matador de peixe, provavelmente não vai ter a mesma experiência com peixes grandes. Isto não quer dizer que você não pode trazer alguns peixes, mas se ele perceber que você quer matar os grandes tucunas, eles vão aparecer em bem menor número na sua pescaria. Seguem algumas fotos que ilustram a pescaria:
  7. Augusto Mestieri

    Ajuda com Cascos Real Beat 15.5, Light 160 Diver etc

    O Tuba é um profundo conhecedor de pescaria tanto em costeira como em mar aberto, e com certeza ele deve ter pesquisado bastante antes de comprar o Real Light 16, a minha experiencia foi com o Real Bass 16, acho que usa o mesmo casco mas tem muita plataforma, algo que pode incomodar na costeira. O que eu andei e quase comprei estava com motor 115 hp, E-tec, com 2 anos de uso, e estava redondo, não cavalgava e tinha potência de sobra. Só não comprei pois o vendedor desistiu na ultima hora. Fiquei muito impressionado também com o casco do Cobra 18, também com motor 115hp, apesar de mais pesado se mostrou um barco agil e muito mais estável que o Real Light, mas não comprei pois o casco estava detonado. É difícil achar um bem arrumado e com motor novo. Fuja de motores velhos, ainda mais em costeira e barco com um motor só. Segurança sempre em primeiro lugar. Quanto ao consumo, depende se sua mão, navegando a 3500 a 3700 rpm os motores são econômicos. Acabei comprando um Bass Way, barco com casco na minha opinião menos apropriado para costeira do que os real light. Está com motor 90 hp - Yamaha 4t, Tudo 2012. Até agora só alegria, já viajei com ele pra Bahia 2 vezes, aprox 3 mil km ida e volta de São Paulo, ja viajei para Luis Alves, Goias, também aproximadamente viajem de 3 mil km, vai para todos os lados comigo, viagens para represas diversas. Dizem que a gente tem 2 alegrias quando compra barco, mas comigo sempre foi diferente, mesmo quando tive uma 38 pés, pescava quase todos os finais de semana. Se você vai comprar barco para ficar parado é melhor, muito melhor e mais barato alugar. Além disso, a manutenção de qualquer barco é sempre constante, e se você não usa fica pior ainda. Quando vai usar acaba aparecendo mais problemas do que satisfação. Tenha ótimas pescarias.
  8. Augusto Mestieri

    Pesqueiro Pantanal

    Acho que você não está mesmo acostumado com fórum. Não existe resposta definitiva, são experiências e dias diferentes. Veja o que mais importa para você, e se nos itens mais importantes o local te atrai, vá conhecer. Use os relatos como base mas nada como uma experiência pessoal. Vá lá e depois poste suas experiencias. Boas pescarias.
  9. Augusto Mestieri

    Tipo de embarcação

    Tem muita gente que chama de Barco tipo Fishing. Que na verdade é o nome de um estaleiro que ficou famoso, fabricando estas lanchas. Como chamar foto copia de xerox, ou lamina de barbear de Gillete. Mas o correto é UB que é a sigla para Utility Boat. Segue site abaixo http://www.fishing.com.br/ Espero ter ajudado
  10. Augusto Mestieri

    Barco Fly 500 - Pantanautica

    Acho que o risco de um motor com mais de 5 anos que vc não comprou zero ter problema é grande. Para mar, mesmo costeira tem que ter motor rápido e mais potente. De uma hora para outra tudo pode mudar, ainda mais se tiver colado a alguma ilha. O morro barra o vento e a visão, quando a tempestade chega já é tarde. Barco para costeira, com um minimo de segurança é motor 60 hp novo, e casco de 350 kilos. Como os robaleiros de 6 metros da Maresias náutica por exemplo. Ninguém deveria sair mais do que 500 metros de uma barra com motor menor do que 25 hp. É muito arriscado, já passei por muitos problemas com tempestades que chegaram de uma hora para outra, então, a não ser que você seja nativo do local não arrisque. Já tive que colocar uns 200 litros de água dentro de um barco de alumínio para ele não tombar por causa do vento, só que isto se consegue com experiência. E o barco tinha um motor 30hp e outro reserva de 15 hp. Era uma marajó 16, um excelente barco e mesmo assim é uma casquinha de nozes no oceano. Barcos pequenos e leves, estão sujeitos a virar com ventos fracos. Da uma olhadinha o que tive que fazer numa represa, o vento apareceu repentinamente, era uma tempestade sem raios, por isso não deu pra perceber ela chegando. Além disso foi um vento totalmente atípico para a região que normalmente vem do oeste, zona de convergência Atlântico Sul, ou vento sul, este veio de sudoeste. Corri para um local mais estreito possível, sorte que estava com um 90 hp, o vento chegou em 2 minutos. Imagina isto no mar e você com um barco leve e com motor fraco. Minha sugestão é: Se não tem como comprar o conjunto motor e barco agora, compra o motor bom, novo ou semi-novo, e alugue barco no local. Além de ser muito barato alugar o casco de alumínio, as pessoas que alugam vão te avisar se tem possibilidades de mal tempo. O aluguel de um barco de alumínio vai ser normalmente a diferença entre o preço do combustível que você iria gastar a mais para puxar a carreta e pedágio do eixo a mais. Eu fiz isto durante muito tempo. Comecei com um 15 hp, mas só para pequenas represas e rios. Depois fui aumentando até comprar barco para pesca oceânica com dois motores diesel. Hoje voltei para costeira, represas e rio. Mas sempre com equipamento novo. Segurança sempre em primeiro lugar.
  11. Augusto Mestieri

    Tem horas que dá medo

    Nem são da mesma categoria, acabei de comprar um bote para uso obrigatorio em embarcação como salva vidas, e custou quase 4 mil. Portanto um bote é bem mais caro que barco de aluminio se forem da mesma categoria. O barco de aluminio sempre vai ser mais barato, mesmo se comparar os maiores, um bote de casco rigido para motor 90 de 6 metros custa algo em torno de 55 mil novo, só o casco. Coisa de 8 a 10 vezes mais caro. Um bote de 5 metros custa na faixa de 38 a 40 mil. Em compensação um bote deste você tem muito mais conforto e seguraça, só que precisa de motorização de pelo menos 50 a 60 hp. A parte ruim de usar bote é em local de muito toco, como paliteiros em represa pelo perigo de romper os flutuadores. Marcas Zefir ou outro de primeira linha. Botes xingling não compensam duram coisa de 6 meses.
  12. Augusto Mestieri

    Barco Fly 500 - Pantanautica

    Cai fora de motor antigo, não compensa. Além disso o conjunto está caro. Um amigo vendeu barco muito novo, plataformado, motor mercury 2014 25hp com 10 horas de uso, e carreta por 12 mil. Este tipo de barco de aluminio não serve para costeira, é muito leve, qualquer vento tomba ele. Barco de aluminio para costeira são maiores e motores bem maiores e novos. Este barco é pequeno até para represa, este barco serve para rios, e mangue e só.
  13. Augusto Mestieri

    Relato de sufoco

    Acho muito importante repartir este tipo de experiência pode salvar vidas. Além disso e bem menos importante pode salvar algum dinheiro evitando ter que levar para mecânico. Obrigado por repartir sua experiência, mereceu a curtida no tópico.
  14. Augusto Mestieri

    Jaguari com chuva!

    Parabéns, pescaria super produtiva. Pena que choveu. Mas é melhor pescar com chuva do que ficar no escritório.
  15. Lindo peixe, imagino a emoção que foi. Parabéns pela captura. Nunca vi tanto palavrão em tão pouco tempo. kkkk.