Odimir

Colaboradores
  • Total de itens

    208
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

133 Ótima

2 Seguidores

Sobre Odimir

  • Rank
    Já estou me enturmando!

Previous Fields

  • Nome Real
    Odimir Manoel Gaspar
  • Estilo de Pesca
    Pesca com mosca

Informações Pessoais

  • Localização
    Varginha - MG
  • Sexo
    Masculino

Últimos Visitantes

510 visualizações
  1. Ola Danilo, Na verdade não tenho preocupação com o nado dos poppers. Considero apenas que devem ser bem flutuantes e causar bastante comoção na água durante o arraste. Indistintamente tenho feito a cauda com penas,inclusive marabou, diversos tipos de pelos, inclusive zonkers, e materiais sintéticos. Em alguns casos me preocupo em criar volume na ótica do peixe, sem acrescentar peso. Alguns dos poppers mostrados foram atados com penas longas porque se destinavam a pesca de barracudas nos flats. É difícil avaliar a eficiência de poppers, especialmente quando os peixes estão dispostos a atacar na superficie. Abaixo um tucunaré capturado no rio Abacaxis (AM), com um popper todo branco bastante simples adquirido do Gregório, com apenas duas peninhas e um hackle na cauda.
  2. Sim clei alves, estas iscas são usadas com equipamento de pesca com mosca para pescar predadores como tucunarés, trairas, dourados, e tantos outros que ataquem na superfície. grande abraço Odimir
  3. Pessoal, Recentemente decidi montar/atar alguns poppers para recompor minha caixa de iscas. Foram montados a partir de cabeças de EVA e styropor adquiridas prontas. Contudo, durante a montagem descobri uma outra caixa com mais de uma dezena deles já montados e aproveito para postar. Oportunamente farei um passo a passo sobre este tipo de montagem, que na verdade é bastante simples. Grande abraço Normalmente estas cabeças são fornecidas com anzóis do tipo kink shank (com ressaltos dobrados), que nem sempre são os que uso. Procuro utilizar anzóis que possibilitem um gap grande e livre, mais apropriados para pescar predadores. Algumas cabeças com os anzóis e olhos já montados. Poppers finalizados Juntando os poppers... Divers...
  4. Ola Elcio, Seja bem vindo ! Feliz retorno e sucesso em 2017 ! Abração
  5. Sem dúvidas um lindo equipamento, com varas de fiberglass que voltaram a ser muito apreciadas na atualidade. Equipamento para fazer a alegria de muitos aficcionados e colecionadares. Parabéns por ter se aventurado na arte ! Grande abraço Odimir
  6. Grande Ilza, Certamente Mel Krieger deixou um legado riquíssimo , que é venerado hoje em toda a Patagônia , especialmente a argentina. Seus ensinamentos de casteio são preciosíssimos e você soube identifica-los. Espero que o "double haul" aprendido te proporcione excelentes pescarias ! Parabéns pelo tópico e pela merecida homenagem ! Abração Odimir
  7. Grande Bome, muito obrigado ! Grande abraço Odimir
  8. Ola Clei, obrigado ! Grande abraço Odimir
  9. A vara utilizada no procedimento postado neste tópico é uma vara de grafite, mas o mesmo pode ser aplicado a qualquer vara que utilize empunhadura de cortiça, inclusive varas de bambu. Este procedimento se aplica também na recuperação de cork grips desgastados pelo uso. No ano passado ganhei do amigo João Morais, representante da Albatróz, uma vara do modelo Patagônia de numeração #5/6, 8 1/2 pés, 4 partes, por conta de algumas informações de ordem técnica, prestadas sobre configurações de varas. Tive problemas de saúde que me impossibilitaram de pescar por um bom tempo, mas em novembro deste ano já recuperado voltei às lides pesqueiras, no Velho Chico. Pescamos durante dois dias, e no primeiro dia estreei uma vara G-Loomis Cross Current GLX, #6 de 9 pés, muito rápida, e que me propiciou excelente pescaria neste dia ! No segundo dia cedi lugar a estréia da Albatróz modelo Patagônia, que embora seja taxada como sendo de numeração #5/6, me pareceu tender para uma vara #6/7, carregando linha sink tip de 200 grains e melhor ainda outra linha de 250 grains. Confesso que esta vara me surpreendeu com sua performance de ação de ponta, arremessando com facilidade as linhas citadas com muita precisão e permitindo que eu "engavetasse" meus lançamentos, requeridos neste tipo de flotada. Apesar de pescar o dia todo, muito satisfeito com o desempenho desta vara, me deparei com o problema de ficar com os dedos doendo por causa do perfil do cork grip. Este perfil é do tipo "cigar" e com diâmetro um pouco grande, para permitir no meu caso uma empunhadura confortável. Decidi então alterar o perfil da empunhadura, como descrito : Comparação de um cork grip de uma vara Saint Croix Legend Elite, com a vara Patagônia Torneei um pequeno adaptador que foi montado no mandril de uma furadeira manual, e utilizei outras adaptações que já uso na montagem de minhas varas de bambu. O reel seat foi protegido e envolvido com fita crepe para assegurar o giro do conjunto. O blank de grafite recebeu um "anel " de fita crepe como protetor e também para assegurar a concentricidade de giro dentroo do tubo de PVC no qual foi alojado. A cortiça foi retorneada usando lixas para madeira de granulometria 120 até 400, sendo testada quanto à empuhadura durante o perfilamento com lixas. As porosidades tipicas da cortiça reveladas após o lixamento, sofreram uma limpeza das partes escuras com um um bodkin e em seguida foram preenchidas com massa de calafetar madeira F-12, padrão cerejeira, com o auxilio de uma espátula. Após aplicação da massa de calafetar, aguardei a secagem por algumas horas. Uma vez que a massa tenha secado, voltei a fazer o lixamento final para remover o excesso, e o resultado final foi uma empunhadura customizada que me pareceu muito confortável, e que será testada na próxima pescaria...
  10. Ola Ilza, Muitíssimo obrigado por compartilhar e divulgar nossas morsas G-Tech e G-Vise ! Grande abraço Odimir
  11. Grande Ilza, Muito obrigado pela citação, fruto de tua imensa generosidade para com os amigos ! Grande abraço Odimir
  12. Ola Kiko, O Bruno Repiso é um excelente rodmaker e normalmente utiliza blanks de qualidade nas varas que monta. Contudo, não conheço o modelo especifico citado, razão pela qual não posso opinar. A Redington Crosswater é uma vara veterana, tida como modelo de entrada para os praticantes da modalidade, e sempre ouvi boas referências em relação a esta vara. Sugiro avaliar também a aquisição de uma vara Albatróz modelo Patagônia sobre a qual posso opinar favoravelmente como descrevo abaixo. Por motivos de saúde estive afastado das pescarias por bom tempo, e agora recuperado,juntamente com um companheiro fiz uma pescaria no rio São Francisco nos dias 5 e 6 passados. Acertamos uma janela que precede as chuvas de final de ano e o resultado da pescaria foi muito além de nossa expectativa. Capturamos mais de 100 dourados em 2 dias de pesca, muitos de ótimo tamanho e alguns grandes entremeados com alguns pequenos e apenas duas matrinxãs pequenas. No ano passado ganhei da Albatróz por conta de informações técnicas, uma vara modelo Patagônia #5/6 de 8 1/2 pés e quatro partes e levei para testar. Levei também uma vara G-Loomis Cross Current GLX #6, nova para estrear. No primeiro dia pesquei com a excepcional G-Loomis. No segundo dia pesquei com a Albatroz Patagônia, e estas foram minhas impressões : Embora seja taxada como sendo uma vara de numeração #5/6, me pareceu uma vara com ação de uma #6 tendendo para vara #7. Uma vara rápida, com but robusto, ação de ponta. Carregou muito bem com uma linha Rio sink tip de 200 grains, e melhor ainda com uma linha Jim Teeny sink tip de 250 grains e cabeça de 30 pés. Uma vara rápida, porém muito confortável para castear, lançando a linha com muita facilidade e o que mais me impressionou foi a aprecisão com que consegui colocar as iscas nos pontos visados. Trabalhamos principalmente com streamers e Clouser Minnows atados em anzóis de tamanho #2/0 e #3/0. O único aspecto que considerei negativo, foi o fato da empunhadura de cortiça ser do tipo "cigar" e um pouco grossa, embora com cortiça de excelente qualidade. Ao final do dia este tipo de empunhadura me deixou com os dedos doendo. Vou modificar a empunhadura e postarei algo por aqui. Seguindo o mesmo raciocinio, acredito que a vara Patagônia #7/8 atenda teu propósito, além de um preço muito confortável. Grande abraço Odimir
  13. Realmente Bome, sempre considero um privilégio poder pescar na companhia do Betinho ! O único problema é que êle está sempre caçando penas para o atado...
  14. Ola Zanetti, Não conheço este rio e o porte de seus dourados para poder avaliar a necessidade de um equipamento de numeração mais alta. Via de regra pesco no Rio São Francisco com equipamento #6 e tem dado conta do recado. Com equipamento #5 você poderá lançar pequenos streamers sintéticos atados em anzóis #1 ou #1/0, devendo testa-los quanto a dificuldade de lançamento. Abaixo alguns destes streamers que uso em anzóis 2/0 ou mesmo maiores. Abração Odimir Embora um dourado maior e mais afoito possa transformar teu douradinho em streamer...
  15. Também sou fã do grande Betinho Oliveira, e acho a idéia excelente ! Contudo, penso que pescar com o Betinho é melhor ainda... O Betinho é um excelente pescador e amigo de longa data, e aproveito para relembrar aqui a captura de uma truta com mosca seca que pesca que foi pescada por ele em uma de nossas primeiras excursões na Patagônia chilena. O Betinho se emocionou pela maneira como a truta tomou uma Stimulator na superficie, e discretamente veio às lágrimas... Abração