Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'jig'.



More search options

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Pesca
    • Bate Papo (novo)
    • Pesca em Geral
    • Relatos de Pescarias
    • Materiais e Equipamentos para Pesca
    • Trabalhos Manuais / Bricolagem
    • Avaliações,Testes e Lançamentos
    • Água Salgada
    • Pesca de Praia
    • Caiaque
    • Pesque & Pague
    • Espécies
    • Flyfishing
    • Legislação
  • Parceiros
    • Pousada Rio Suiá-Miçu
    • Bahia Sportfishing
  • Regionais
    • Pesca em Santa Catarina
  • Diversos
    • Termos e Regras
    • Dúvidas, Críticas, Dicas, Opiniões e Sugestões sobre o Pescaki
    • Café Pescaki
    • Ecologia e Ambientalismo, Ictiologia, Zoologia, Aquarismo, Botânica, etc.
    • Agenda Pescaki
    • Fotografia
    • Náutica e Técnicas de Navegação
    • Carabinas de Ar Comprimido
    • Classificados
    • "Causos" de Pescarias e Outros Textos
    • Gastronomia
    • Tecnologia

Find results in...

Find results that contain...


Data de Criação

  • Início

    End


Data de Atualização

  • Início

    End


Filter by number of...

Data de Registro

  • Início

    End


Grupo


MSN


Skype


Website URL


Localização


UF


Interesses Pessoais


Nome Real


Sobrenome


Estilo de Pesca

Encontrado 18 registros

  1. Boa tarde amigos amantes da pesca! Segue relato da pescaria feito no interior Paulista! Rio Tietê, em Jaú/Pederneiras Foram mais de 20kg de peixes em um dia de pesca.... Esse dia elas tinham bom tamanho e peso, chegaram a ter 1.5kg Dia fabuloso de pesca....
  2. Glener

    Pescaria no rio Tiete

    Boa tarde pessoal. Alguém sabe me dizer quais as melhores iscas pra pescar no Tiete ? Mais precisamente em Barbosa. Estou querendo levar vários Jigs de pena, mas estou em dúvida quanto ao peso e tamanho de anzol. Tenho alguns de 10gs e anzol 2/0. É muito pequeno ? Abraços
  3. Thiago Ivo

    tralha oceânica usada

    Salve galera...........estou disponibilizando umas tralhas usadas , de pesca oceânica somente venda , preços não estão com frete inclusos. no caso da vara , posso estudar a possibilidade de entregar em mãos no vale do paraíba e sp capital ( ZN ) segue abaixo fotos com os preços abaixo , qualquer dúvida , só dar um alo Olheteira - 30,00 figthing belt - 1 unidade disponível lote anzóis JM com support hook e sem - 150,00 lote Yara bem usadas + miss carnã 140 - 80,00 - a isca quimera já foi vendida , não faz mais parte do lote lote jigs anchova 40 a 90 grs-100,00 lote jigs PAC 90 grs - 50,00 lote jigs carambola pequenos 100 a 180 grs - 120,00 lotes jig carambola grandes 240 a 480 grs - 300,00 Mala jig grande V Fox ( não acompanha os jigs da foto ) - 50,00 lote jigs dunn 60 a 140 grs - 300,00 garatéias diversas com estojo , não sei especificar quais são , são garatéias que foram trocadas de iscas , por garatéias mais reforçadas - 30,00 Rapala Platinum PE 6-8, UP SET , marca na cabo , usada em 2 pescarias -700,00
  4. Buenas povo, Sou iniciante no mundo da pesca com iscas artificiais e tenho pouca prática com o uso das carretilhas, equipamento que uso a pouco tempo, porém gostei tanto a ponto de aposentar meus velhos molinetes. equipamentos que utilizei: vara pesca brasil 1,55m - 10 a 20lbs carretilha MS Brisa 4000 (antiga) linha sufix 20lbs multifilamento Estão acontecendo algumas cabeleiras, porém somente quando pesco com Jigs, sendo isca soft com jig head ou jumping jigs (sapinhos). Pescando com plugs eu não tenho este problema. testei com jigs de 10, 15, 20 e 25 gramas. Plugs de diversos tipos, tamanhos e pesos não tive problemas. percebi que quando dou o toque de ponta de vara e recolho a linha para não ficar frouxa a linha não fica bem "apertada" no carretel e quando vou fazer o próximo arremesso, acontece uma pequena e desagradável cabeleira, não é sempre, mas é constante, em média 3 ou 4 cabeleiras (pequenas) a cada 10 arremessos com jigs. Acredito que o problema esteja no recolhimento dessa linha "frouxa" nos toques de ponta de vara, pois com os plugs tem o arrasto, deixando um pouco de pressão na linha e a mesma não fica frouxa no carretel, impedindo de a linha "encavalar". Já vi inúmeros vídeos de como utilizar corretamente os jigs e não percebo nada diferente do que eu venho fazendo, acredito que o trabalho esteja correto, mas aí é que está o X da questão. Se está correto porque estão acontecendo as cabeleiras? estou fazendo algo errado? e o que fazer para evitar esse problema? OBS: já retirei toda a linha e coloquei novamente, fazendo bastante pressão, mas não resolveu o problema. Obrigado pela atenção.
  5. No último sábado fui experimentar uns tucunas próximo à Belém. Chegando lá ví que eles não estavam muito ativos... Tentei bastante na superfície, mas a produtividade veio num jig de pena. Segue vídeo e fotos: Abraços!
  6. Thiago

    Ajuda Olho de boi - Dicas

    Amigos Pescadores, Tenho procurado encontrar os olhos de boi pescando em meu caiaque motorizado na Bahia. Em apenas 4 km da Costa de onde vivo a profundidade cai de 60 para 100 metros e segue. Não tenho sonda, porem tenho muito equipamento de jig e já pesquei muito OB em Aracajú. Minha dúvida é se apenas na caiada da plataforma continental entre 60 e 100 metros, jigando a esmo tenho chances de encontrar esses bitelos. Marquei no GPS as linhas de 60 e 100 metros pela carta náutica do local ( lauro de freitas/itapua ). Minha carretilha eletrica marcara a profundidade para confirmar. Por favor me ajudem informando se jigando pararelamente a costa ao longo das linhas de 60 e 100 metros tenho chances de encontrar os OBs aqui na bahia. Abraço a todos!
  7. Tassius

    Slow-Pitch Jigging

    Bom dia Alguém sabe me dizer alguma coisa sobre esta modalidade? Materiais? Vale a pena para os mares e baías do Brasil? Obrigado.
  8. Bom dia. Atualmente moro em Florianópolis e pesco exclusivamente com iscas artificiais (opção por esportividade). Sou de SP e pesquei muitos anos em pesqueiros, sempre de fundo (tambas e peixes de couro) ou na salsicha flutuante. Não gosto das cevadeiras por questões pessoais. Dia 18 estou indo passar a semana em SP e quero escapar pelo menos um dia da familia para relembrar os tempos de pesqueiro. Sabem me informar se existe algum pesqueiro bom que aceita usar isca artificial? Se for necessário posso trocar as garatéias por anzol sem farpa. Usaria tanto plugs, como isca soft para tentar uma matrinchã, dourado... E quem sabe até usar jig pequeno para os peixes de couro. Obrigado
  9. Fala galera, beleza? Gostaria de tirar algumas duvidas dos materiais que tenho e que estou pensando em adquirir em breve. Pesco habitualmente no litoral do Paraná (sororocas, xaréu branco, garoupas, olhetes, bijupirá, anchovas) e eventualmente vou pescar no litoral de Sanca Catarina (laje da Jaguaruna), em busca dos olhetes, principalmente. Sendo assim adquiri um equipamento polivalente ( equipamento 01) e irei adquirir outro para jigar ( equipamento 02). EQUIPAMENTO 01: -Atualmente utilizo-o para corricar, pincho, utilizar jig de penacho e até para jigar (não é muito confortável para jigar). Gostaria de saber o que voces acham desse conjunto, seria util colocar uma vara mais longa e um pouco mais pesada para arremesar mais longe e iscas mais pesadas (aprox 30lbs)? Ou atrapalharia o trabalho no jig head e no corrico? VARA: Vara daiwa TDT 6' 12-25lbs (nao me recordo qual o peso maximo da isca que ela arremesa, mas acho q nao é muito) MOLINETE: Molinete Quantum Smoke Inshore SL50PTS LINHA: Linha multifilamento 30lbs e leader 0,62mm EQUIPAMENTO 02 -Com esse equipamento, teria o objetivo de utilizar para jigar em Santa Catarina (pescar peixes maiores como OBs, olhetes, garoupas), pescar garoupas (jig) no Paraná (canal da Galheta, Itacolomis, balsas norte e sul) e algumas vezes, aqui mesmo no litoral do Paraná, em busca de peixes menores (Cioba, Xareu branco, olhetes menores, bijupira, etc) DUVIDAS:-Qual seria o conjunto ideal para esse meu objetivo (tamanho, libragem, modelo da vara, modelo de molinete, bitola da multifilamento) -É possível utilizar esse equipamento de jig para utilizar shad, o freio seria suficiente? -Com a chegado do verão, seria possivel utilizar esse equipamento para corricar atras de dourados de até 10-15kg? Obrigado desde já e me desculpem pelo comprimento do tópico. Abraços
  10. Pescaria de sábado passado galera, meu tio estreou seu molinete novo um Paoli Imperador, e apesar da rusticidade ele se demonstrou um bom equipamento para quem pesca os brutos de couro. Testei meu Shimano ix4000 que apesar de ser um molinete se baixo custo se demonstrou um excelente equipamento tanto no arremesso quanto no trabalho com o peixe.
  11. Boa tarde amigos. Mais uma vez fui ao sítio da minha família para almoçar aquele belo churrasco e aproveitei para estrear minhas novas aquisições: -Mini Macetão (Aicás) 7,5cm e 10g. Fácil de trabalhar, tanto stick como zara. Foi o único plug que obteve ação. -Dog Walking 90 (Strike Pro) 9cm e 12,7g. Muito fácil de zarar, achei mais fácil do que a zig zarinha (isca que tenho e gosto muito). -Minotauro Gold (Zagaia) 7,5cm e 12g. Se trabalhar com toque leves ela é boa, mas com toques mais fortes ela salta pra fora da água ao invés de popar e afundar. Prefiro a vulcan e também aceito dicas de poppers -Torpedo 70 (Maruri) 7cm e 8,5g. Trabalho bem simples, mesmo sendo bem leve. Mas só atraiu lambaris, muitas lambaris nadando atrás dela hahahahahhaha -Brava 90 (Marine Sports) 9cm e 11g. Esta isca foi algo a parte, pois comprei sem pesquisar e fui na do vendedor, que me vendeu como popper. Na prática percebi que era meia água floating e nada de popper. Não gostei muito pois não acertei o trabalho dela, apesar que se recolher continuadamente ela faz um trabalho até que bacana, parecendo uma "meia zara" embaixo da água. Chegando ao açude percebi que seria um dia complicado para arremessar iscas leves, que no meu caso significa meu jig vermelho e os spinners. Então parti pra mini macetão pois estava doente pra treinar o trabalho de stick. Logo no primeiro arremesso, a isca nem bem caiu na água e já teve "pancada + pulo + correria + eu desnorteado" hahahahaha. A briga não durou nem 5 segundos e o peixe escapou, mas ao verificar a isca, percebi que haviam escamas nas garatéias, então provavelmente eu joguei a isca em cima da traíra e ela ficou doidona . Continuei arremessando e treinado o trabalho de stick, stick com zara, só zara e depois de uns 358 arremessos, quando vinha trabalhando de forma variada com stick na catimba mais zara, teve uma pancada na isca que fez minhas pernas tremerem , pois foi a primeira vez em minha vida que vi ao vivo um ataque de traíra na superfície. Ahhhh, foi amor a primeira vista hehehehe. Mas infelizmente, a felicidade de pobre dura pouco e a dentuça escapou bem perto da margem . Troquei de isca, estreando todas as novas aquisições, mas não obtive mais nenhuma ação. Então voltei pra mini macetão e teve mais umas duas ações bem perto da margem, só que em nenhuma delas houve peixe fisgado. Ainda estou achando que preciso melhorar a fisgada ou trocar as garatéias desta isca, pois me parecem bem pequenas. De repente veio aquela vontade de utilizar o meu velho jig vermelho, aquele em que peguei meu primeiro peixe na isca artificial e fiz o relato aqui no fórum http://www.Pescaki.com/index.php?/topic/71038-traira-pega-no-jigrealizacao-de-um-sonho/. Meus amigos, pode até parecer história de pescador , mas o que ocorreu em seguida foi algo sensacional (pelo menos pra mim): 1° arremesso - Pancada na caída do jig e eis que surge a primeira traíra do dia: Pequena, mas valente. 2°, 3° e 4° arremessos - Errei a fisgada 5° arremesso - Trabalhei o jig mais rápido, dando toques de ponta de vara e recolhendo em velocidade média, sem parar. Resultado? Troféu do dia: Pela foto não parece, mas foi a maior do dia, passando dos 2 Kg. Brigou muito e fez juz ao seu porte. 6° arremesso - Novamente trabalhando de forma rápida o jig: Outra briguenta, mas não chegou aos 2 Kg. Ai meu coração já tinha disparado e a alegria corria por todo o meu ser, perdi as quantias dos arremessos, mas consegui tirar mais 3 dentuças e perdi umas 5. Algumas pequenas nem tirei foto, pois o anzol havia perfurado perto do olho e demorei para tirar o anzol com medo de cegá-las, deste modo soltei o mais rápido possível. Uma coisa que fiz e que me ajudou muito (e os peixes também), foi amassar a fisga do jig, apesar de algumas escaparem, o benefício de não machucar o peixe é muito maior, ainda mais quando é fisgado perto do olho. Abaixo segue mais algumas fotos: E por fim, meu velho jig vermelho, O Matador, O AMOR das Dentuças : -Jig vermelho (Marca desconhecida) peso e tamanho desconhecidos. Trabalho fácil, tanto de forma cadenciada ou de forma rápida. Caiu na água é peixe na ponta da linha. Descabelaram meu jig, a linha que amarra as penas foi parcialmente destruída, mas valeu a pena. Estou pensando em transformá-lo em chaveiro, mas preciso adquirir outros (também aceito dicas e opiniões para compra de jig). Conclusão. Pesca com isca artificial de superfície parece não ser tão ativa, mas é muito mais emocionante. Não consegui retirar nenhum peixe com as iscas de superfície, mas os ataques são sensacionais, não dá para descrever a emoção. Agora é continuar treinando arremesso, trabalho de iscas e juntando dinheiro, porque quero realizar meu sonho de pescar tucunaré na isca de superfície no Rio Paraná, Lago do Peixe (Angical) ou Serra da Mesa (Goiás). Obs: todos os peixes foram devidamente devolvidos para a água.
  12. Boa tarde amigos do Pescaki. Não participo muito assiduamente do fórum, pois além de ser novato também sou inexperiente na pesca com iscas artificiais. Mas gostaria de agradecer a todos, pelas dicas, técnicas e experiências relatadas aqui, pois através delas consegui realizar um sonho que nasceu em 1997 assistindo o Pesca & Cia com o Rubinho e o Nakamura, o sonho de pegar um peixe com isca artificial. Sábado passado, dia 07/02/2015, fui pescar no sítio do meu pai, onde tem alguns açudes que se criam tilápias, tambacus, pintados, carpas, matrinxãs e ela, a dentuça famigerada, a traíra. Cheguei tarde no açude, por volta de 11:30 e com foco em levar tilápias para a minha mãe (pediu para fazer uma fritada a noite ). Comecei logo cevando com a ração que os peixes são tratados e as tilápias estavam tão famintas que vieram comer bem na minha frente, assim foi uma festa de fisgadas , onde eu soltava as pequenas (chatas "bacarai" ) e pegava somente as maiores, acima de 800 gramas. Quando consegui alguns exemplares de tamanho bom, resolvi ir treinar arremessos com a carretilha, pois estava um bom tempo sem treinar. Então fui para um outro açude para não espantar as tilápias (mas estavam tão sem vergonha que mesmo se eu puxasse hélice elas nem iriam ligar ). Escolhi um jig de pena vermelho e comecei os arremessos, mirando no meio, outrora mirando na margem e quando vim trabalhando o jig lentamente senti algo parecido quando se enrosca em vegetação, dai puxei mais forte e senti uma puxada do outro lado, me empolguei tanto que acabei esquecendo de fisgar a danada . Então joguei o jig beirando a margem novamente e vim trabalhando lentamente (lembrei dos vídeos do pura pesca, onde o Eduardo Monteiro pesca Robalo com jig head), erguendo a ponta da vara e sentindo o jig tocar o fundo. Na terceira levantada de ponta de vara, quando o jig começou a cair, senti o tranco na isca e, agora mais focado , fisguei uma, duas, três vezes pra garantir a fisgada (pois lembrei dos relatos aqui informando que a traíra tem uma boca óssea e é muito dura) e a bichona começou a correr pro meio do açude até dar um salto que me deixou tão eufórico que comecei a gritar sozinho feito uma criança quando ganha sua primeira bicicleta. :yahoo: Quando vi a cara dela com o jig na boca minhas pernas começaram a tremer de emoção. Tirei algumas fotos com o celular, tirei ela com o alicate de contenção e bati mais uma foto : Na hora, não sabia o que fazer e minha mãe me ligou avisando que o almoço estava pronto e eu disse sobre a traíra, então ela me pediu para levá-la junto com as tilápias, mas eu não levei , pois ela me deu tanta alegria que não achei correto e também não conseguiria fazer isso com ela. A soltei com todo cuidado do mundo (com ela e com a minha mão ) e fui almoçar feliz da vida, como se tivesse ganho na loteria. Espero que seja a primeira de muitas que virão!!! Obs: minha carretilha começou fazer cabeleira do nada, apenas lançando, porque até então todas as cabeleiras que fiz foram causadas por algum erro meu (esquecer de por o dedo no carretel quando a isca cai na água, jogar a isca na árvore , etc...). Achei estranho porque a linha encavalou e muito, até tive que cortar um bom pedaço de linha. Alguém saberia me dizer o que pode ter ocorrido? Equipamento: -Vara MIG Carbon 8-17lbs -Carretilha MS Brisa GTO 8000 -Linha Multifilamento 23lbs azul "gatex" (não sei a marca, mas é bem barata, comprei só pra treinar zara e stick). -Iscas de 8, 9 e 15 gramas (mesmo problema em todos os pesos de iscas e começou a ocorrer após capturar a traíra) Mais uma vez agradeço a todos pelas dicas e experiências compartilhadas, pois elas são de suma importância para o aprendizado e aprimoramento do pescador. Uma boa pescaria a todos!
  13. Olá, sábado irei pescar em em um pesque-pague os tucunas que ficam no fundo , então queria saber quais os melhores jig head para os bocudos , Obrigado
  14. Bom dia galera! Fui convidado para um passeio de lancha e estou querendo aproveitar para levar uns jigs (20, 30, 40, 50grs) para pindocar. Minha dúvida é que não tenho varas apropriadas para isso (principalmente em profundidades maiores). Varas que tenho: - MS Liger 5'7" line 10 a 20lbs lure 7 a 25grs - Carretilha Albatroz Troia II 20 - Celta Bandit 1,80m line 10 a 25lbs lure 7 a 30grs - Molinete Shimano Sienna 2500 FD Qdo utilizar jigs de 40 ou gramas, qual o risco real de quebrarem durante o "trabalho"? A bandit seria mais indicada? E se entrar um peixe maior como um Xaréu, ou uma sororoca com o trabalho certo ainda corro alto risco de quebrar a vara? Obrigado !
  15. Amigos, tenho dores no ombro direito, o que dificulta muito a possibilidade de jigar, dai tive a ideia de que o uso de um cinto de apoio poderia amenizar o problema. A pergunta que faço é se seria possível jigar com a vara presa ao cinto de apoio? Alguém já tentou ou sabe dizer se é viável?
  16. Prezados Pescadores, No próximo dia 18/01/14 faremos uma primeira edição de um "Torneio de Pesca Oceânica Recife a Bordo", onde será realizado por um Clube aqui da Região, Cabanga Iate Clube de Recife. Será um prazer receber qualquer embarcação que esteja nas proximidades e se interesse em participar. Maiores detalhes tem no site do Clube, no link últimas notícias (18/11/13). Sds, Manoel
  17. Boa Tarde Senhores, primeira vez que procuro ajuda no Pescaki porém se faze necessário pois estou com uma pescaria marcada para o dia 14, 15 e 16 de junho para o Parcel da Teta e plataforma do Mexilhão, vamos de traineira saindo de Bertioga e gostaria muito da ajuda de você pois tenho várias dúvidas. penssamos em 3 tipos de pescaria 1 - jig na Carretilha 2 - pargueira 3 - superficie o que podem me dar de dicas mara os 3 tipos de pescaria, Material, iscas modelos, Linhas, Varas, tudo que puder acrescentar algo é bemvindo e agradeço desde já. Abraços
  18. Wagner Vix Pesca

    Anchova atacando jig

    Andei meio sumido... mas estou de volta. Eu estava fazendo minha tradicional pesca de robalo no caiaque quando me deparei com uma anchova atacando meu jig.

Parceiros: www.petsEXPERT.pt