Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'tabarana'.



More search options

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Pesca
    • Bate Papo (novo)
    • Pesca em Geral
    • Relatos de Pescarias
    • Materiais e Equipamentos para Pesca
    • Trabalhos Manuais / Bricolagem
    • Avaliações,Testes e Lançamentos
    • Água Salgada
    • Pesca de Praia
    • Caiaque
    • Pesque & Pague
    • Espécies
    • Flyfishing
    • Legislação
  • Parceiros
    • Pousada Rio Suiá-Miçu
    • Bahia Sportfishing
  • Regionais
    • Pesca em Santa Catarina
  • Diversos
    • Termos e Regras
    • Dúvidas, Críticas, Dicas, Opiniões e Sugestões sobre o Pescaki
    • Café Pescaki
    • Ecologia e Ambientalismo, Ictiologia, Zoologia, Aquarismo, Botânica, etc.
    • Agenda Pescaki
    • Fotografia
    • Náutica e Técnicas de Navegação
    • Carabinas de Ar Comprimido
    • Classificados
    • "Causos" de Pescarias e Outros Textos
    • Gastronomia
    • Tecnologia

Find results in...

Find results that contain...


Data de Criação

  • Início

    End


Data de Atualização

  • Início

    End


Filter by number of...

Data de Registro

  • Início

    End


Grupo


MSN


Skype


Website URL


Localização


UF


Interesses Pessoais


Nome Real


Sobrenome


Estilo de Pesca

Encontrado 8 registros

  1. Beleza galera, nao sou muito bom nisso, mas..... segue um pequeno relato da pescaria que fiz com dois amigos no rio jacaré! fomos atras das tabaranas e dourados, porem só as tabaranas apareceram, estavam meio manhosa de manha e a tarde começaram a atacar mais as iscas! saiu pouco peixe, mas todos pegaram um peixe fora as que escaparam nos pulos ou não fisgaram direito! pra segunda vez que vou de caiaque no rio ate que rendeu bem a pescaria kkkkk começando a descida! primeira e unica tabarana que tirei da água, perdi uma no pulo (esta no vídeo do final, e umas 4 ações que não fisgou kkkk) e a hora de ir embora, fizemos milagre kkkk Segue o video completo, quem puder ver pelo youtube e deixar um like kkkk abraço a todos
  2. Fala pessoal, tudo bom? Faz muuuito tempo que não apareço por aqui hehe. Mas o negócio é o seguinte: Estou morando em São jão del Rei MG, fazendo faculdade de Engenharia mecânca, mas o que interessa é que fiquei sabendo que aqui por perto tem o rio das mortes, onde posso encontrar Tabaranas e Dourados (de pequeno porte) para pescar com iscas artificiais. Por isso montei uma tralha pra ir atras desses bixanos (tanto o equipamento quanto as iscas), e gostaria de umas dicas, tanto pra pesca desses peixes de modo geral, quanto sobre o rio (pra quem conhece). E claro, minha pretenção é unicamente a pesca esportiva. Mas vamos lá: Quando eu estiver no rio, como faço pra identificar um local promissor pra pesca? Qual o melhor trabalho para os Plugs de meia água? devo trabalhar eles contra ou a favor da corrente? Quais os melhores horários pra ir atrás deles? E qual o clima ideal? ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Sobre o rio: Alguém ja pescou por esses lados? Sabe onde ficam os melhores pontos? Pelo que ouvi falar, na ponte de Ritápolis, parece sem um lugar legal para começar a pescar e ir descendo o rio. Existem outros peixes que podem ser capturados em IAs por aqui? Talvez algumas saicangas? ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Sobre o material que comprei, montei dois conjuntos, um de carretilha e um com molinete UL Carretilha Ocean BG (a carretilha eu ja tinha) com linha multi 0,28mm / vara: 6-12lb ação média e casting de 7-12g 1,80m Molinete Tiga 500 (da MS) com linha multi 0,18mm / vara 6-12lbs casting 4-8g 1,80m Iscas: plugs de 4 a 9cm e colheres de 4 a 5cm. Todas da China, por enquanto (a maioria ainda não chegou, mas essas são as que já chegaram) essas duas menores, tem menos de 4cm, comprei pensando em eventuais saicangas ou peixes menores.
  3. Fala galera tudo bem?! No feriado prolongado da independência estive por Sorocaba visitando meus cunhados junto a minha esposa, aproveitei a oportunidade de fazer uma pescaria rápida no Rio Sorocaba , que já havia me rendido capturas em anos anteriores. Sai para pescar por volta de 7:00 da manhã o dia estava muito bonito, muito sol, a água estava cristalina então bati alguns pontos e fui subindo o rio pela margem e batendo a isca onde o relevo e a vegetação permitiam até que cheguei ao ponto onde há alguns anos realizamos algumas capturas, eu e meus amigos Escangalhados. Insistindo bastante nesse ponto depois de várias perseguições sem dar o bote…. saiu essa uma linda tabarana para foto: Tabarana do Rio Sorocaba. Depois de mais alguns arremessos espatifei a isca na pedra e quebrou a barbela .... kkkkk me dei por satisfeito e voltei para tomar um café da manhã... de alma lavada Grande abraço galera . Equipamento: Vara Green Bass 17 Lbs Carretilha : Curado 201HG Isca campeã: KV REI
  4. Lematne

    Tabarana

    Pessoal tive uma experiência nova ontem, peguei duas tabaranas, uma de 1,5 kg, e outra de 2 kg com salsicha. Estava iscando lambari pela narina, mas ela mordia o corpo deixando a cabeça, e iscando lambari pelo lombo, não tive resposta, aí isquei salsicha, e foi lindo, duas brigas de doer o braço.
  5. Lematne

    Tabarana

    Pessoal tive uma experiência nova ontem, peguei duas tabaranas, uma de 1,5 kg, e outra de 2 kg com salsicha. Estava iscando lambari pela narina, mas ela mordia o corpo deixando a cabeça, e iscando lambari pelo lombo, não tive resposta, aí isquei salsicha, e foi lindo, duas brigas de doer o braço.
  6. Bom dia pessoal.... nem sei se devia entrar como relato mas como prometido eu fui estrear meu conjunto UL ontem (28/12). Olha aí Guto nosso Pardão como está por aqui. Sai de casa às 8h com destino ao Rio Pardo na zona rural na altura do bairro João Nery que faz parte do distrito rural de Palmeiral na serra do Selado (não sei se pertence a Poços de Caldas ou Botelhos/MG) De casa na ponte do João Nery foram 25km de estrada vicinal com asfalto bem judiado. Na ponte não tem como pescar pois o acesso pra descer de todos os lados é fechado por propriedades particulares. Da ponta pra frente, estrada de terra. Fotos do lado de cima da ponte: Fotos do lado de baixo da ponte. Vejam que lugar perfeito pra bater umas tabaranas se tivesse como descer nas pedras. Então minha alternativa foi entrar em uma pequena estradinha. Primeira conclusão que cheguei... preciso de um carro que goste de terra pois o meu (Ford Focus Ghia 2008) é muito baixo e sofre demais com qualquer estrada ruim. Todos os acessos ao rio acima ou abaixo até a represa são por estrada de terra e com acesso complicado devido às chuvas. Chegando no local uns 800m pra baixo da ponte é um poção onde acabam as pequenas quedas d'água e é um local de fácil acesso à margem. Pra minha surpresa o local estava cheio de gente, todos pescando com varas de mão e molinetes com chumbo. Conversando com o pessoal a maioria estava pegando mandis (até uns de bom tamanho). Ninguém tentando tabarana. Quando falei que ia pescar com IAs é claro, como de costume, uns riram, outros deram de ombro e outros já falaram que era perda de tempo. A cultura aqui é a pesca caipira mesmo... Como os lugares próximos estavam cheios e não gosto de ser entrão, bati umas iscas no fim do local, onde o rio já volta ao leito normal. Este é o local logo após as quedas, onde a maioria pescava. Conclusões sobre o conjunto UL O conjunto UL (Sumax Lunker 1-4lb, Shimano Sienna 500 e linha Nanofil 6lbs) O conjunto ficou muito leve e gostoso de se trabalhar mas eu acho que não tanto para mim por um detalhe: eu sou semidestro, isto significa que faço certas coisas só com o lado direito e outras só com o lado esquerdo. Escrevo e chuto com o lado direito, jogo tênis e qualquer outra coisa que exija força com o braço esquerdo. Se eu for jogar uma pedra ou qq coisa com o braço direito vcs racham de rir. Minhas carretilhas são manivela direita e meus molinetes são manivela esquerda :rotfl2: e não me peçam pra mudar kkkk Enfim, é um ótimo conjunto mas como eu acostumei arremessar carretilha com a esquerda e molinete com a direita, acho que trabalhar IAs com molinete não é pra mim. Tive pouco ganho com iscas mais leves como a Rapala Countdown de 3,5gr. Acima disso acho que o meu conjunto de 4-8lb arremessa a mesma coisa. Tentei vários spinners e plugs pequenos até 5,5gr mas só tive uma ação no spinner que não vingou. Enfim, o local é promissor e vou explorá-lo mais vezes. Tem também um local a 15km já onde o rio chega na represa da Graminha que tem saído tabaranas... vou tentar ir lá esse fim de semana. Quando ao conjunto, vai ficar como opção para lambaris e carás e iscas abaixo de 4gr. Para o resto meu desconcerto de habilidades motoras ainda prefere a carretilha :rotfl2: Desculpem o relato longo.... Abraços a todos
  7. Fala amigos do Pescaki! Um amigo meu tinha me chamado pra visitá-lo em BH na sexta anoite. Aproveitei e sai de São Paulo na quinta feira a tarde para dar uma pinchadinha hehehe Estava num tremendo dilema: Um grande sonho meu é pescar uma Tabarana e/ou Dourado na natureza. Mas a Piracema impediria. Então o jeito era tentar os tucunarés de Furnas. Tucunaré é um peixe que já estou atrás há mais de 1 ano e meio. Fui em cerca de dez represas em SP, MG e Bahia e nunca tirei um sequer. Me desanima ainda saber que é raro pegar pequenos o que dirá os grandes. Mas ai veio o nosso amigo Domingos Bomediano e me passou o contato do guia João Paulo da região de Alfenas. Conversei com ele por telefone e, muito solicito, ele me indicou pescar na balsa de Alfenas/Areado. Nunca tinha ido a Alfenas e lá arrumei uma pousada familiar pra descansar e preparar a pescaria. PARTE 1: Pescaria Pra lá eu fui. Mal dormi de quinta pra sexta ansioso pois o guia havia me dito que lá estava saindo os "grandes" e com sorte Tabaranas, mas que o tempo ultimamente estava atrapalhando. Bahhh, perdi a hora, errei o caminho enfim, comecei a pescar já eram 08:00 da manhã. Por volta das 09:30 achei uma ponte submersa que o guia indicou.... Num dos primeiros arremessos com a minha "Squad Minnow", recolhendo com ela "lambendo" (esbarrando) nas estruturas, recebo um tranco BRUTO a varinha 12 lb enverga todinhaaaaa, a carretilha canta, mas quando o coração já tava pra fora da boca, o peixe escapou! Maldita Garatéia que não troquei com medo de prejudicar o trabalho da isca! A garatéia abriu. Que animal, conheci a força bruta de um azulão!!!!! Passaram-se horas, minha lombar começou a me matar no caiaque barracuda. Eu ainda tinha que ir embora cedo. Nada de ações.... Foi ai que eu fui tentar algo inusitado. Tinha uma Saruna Smith 8cm verde limão prateada novinha pra estreiar. Como a Saruna trabalha muito bem com recolhimento rápido e toques de ponta de vara, pensei que ela iria reunir todas as características desejáveis pras Tabaranas, mais que qualquer isca na minha caixa. Será que essa famosa isca pra água salgada ia ser efetiva? De volta a ponte submersa, num arremesso "lambendo" as estruturas novamente com o plug, bateu aquele tranco nervoso que só pescador sabe a emoção. Comecei a guinchar o bixo desesperadamente.... Foram necessários três saltos a 1,5m pra ver que não se tratava de um tucunaré... Ai meu deus! Tabarana!!!! Aquele momento de pensamento muito rápido, tira o passagúa enroscado na poita dentro do caiaque. PEGUEI! Aquele urro de alegria!!! Nem acreditava uma tabarana de quase 1kg! Que sorte a minha.... Daí vem aquele segundo "desespero". O Boga grip novinho enferrujou por conta da última pescaria em ilha bela e não queria abrir. Improvisei tudo muito rapidamente, pois a coitada tava toda esfolada de saltar e brigar na raseira entre as pedras. Estava molinha molinha. Consegui com a mão mesmo imobilizar ela, tirar a isca com o alicate, gravar a soltura (que postarei depois). E soltei feliz minha primeira Tabarana, peixe que meu pai contava histórias com encanto de quando era criança e queria capturá-la no interior de SP. Pois bem, brinquei mais um pouco, mas já estava satisfeito, era hora de partir. Parte 2: aventura Parti de Alfenas 13:30, estava bem adiantado até. Comi um dos meus pratos de comida favoritos em um posto na viagem: Pão de Queijo com Pernil. Ô coisa boa sô. Eu sabia que passaria próximo da "Serra da Boa Esperança" olhando pelo Google Earth em casa. A serra é claramente um afloramento distante da nossa amada, incrível, espetacular, quase intocada Serra da Canastra. Isto é, um pedaço da mesma formação geológica, ilhado por entre a represa de Furnas. Eu não contava é que a estrada cortaria essa Serra da Boa Esperança no meio. Daí fui passando por entre ela, com placas pro Parque Estadual lá recém criado e pra uma cachoeira. Não teve jeito, entrei! Estrada selvagem e difícil, fazendas, alguns restaurantes, belas paisagens e uma cachoeira. Passei duas horas lá dentro. Pra quem gostar das fotos, vá conhecer a Serra da Canastra, que é muito parecida, mas umas 3 vezes ainda mais bela e selvagem, com cachoeiras e chapadões de tirar totalmente o folego. Bem no interior da Serra havia um cerrado muito bem preservado. O Cerrado é o ecossistema mais antigo e mais frágil do Brasil, em processo de extinção (depois que alterado, não se regenera, dá lugar a outras vegetações). Acredito que seja uma das vegetações mais ricas e belas do nosso Brasil. Novamente lembrei das histórias do meu pai, que nasceu dentro de um Cerrado que já não existe mais no interior de SP, igualzinho ao que eu via ali na serra, segundo as descrições dele. (Selfie no fundo do rio, nadando com uma mão só kkk) (Cachoeira de Santa Luzia em meio a um fragmento de Cerrado) (Campos Naturais no topo da Serra, local só pra quem quer judiar do carro) É isso amigos. Agradecimento especial ao Domingos, guia João Paulo, Junior Costa aqui do Pescaki que é de Lavras e também me deu concelhos úteis. E também a todos os amigos do grupo "pescadores SP" do Whats que deram o maior incentivo. Fuiiiiiii!
  8. Fala galera! Relato bem atrasado,mas o importante é não deixar passar em branco. No feriado do carnaval, fomos para Dois Córregos, interior de São Paulo, fizemos algumas pescarias de Tilápias, corvinas e traíras. Mas dessa vez o que me deixou muito feliz foi descobrir que em um pequeno riozinho que sempre passamos por ele, habitavam douradinhos e tabaranas! Usando iscas artificiais fomos atrás destes pequenos e vorazes peixes, tivemos varias ações, vários peixes perdidos, mas eu consegui garantir um Douradinho e uma Tabarana para não virar boato, meus primeiros em ambiente natural, uma sensação incrível e um prazer imenso em solta-los e saber que estava fazendo o certo! O Douradinho foi pego pela boca, mas a garateia de cima escapou e pegou nas costas. Todas as ações que tive foram na Fusion shad 75 cor verde limão, isca sensacional, fez toda a diferença! Tem um video da soltura do douradinho, talvez eu poste depois... Espero que gostem, abraços!

Parceiros: www.petsEXPERT.pt