Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'tucunaré'.



More search options

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Pesca
    • Bate Papo (novo)
    • Pesca em Geral
    • Relatos de Pescarias
    • Materiais e Equipamentos para Pesca
    • Trabalhos Manuais / Bricolagem
    • Avaliações,Testes e Lançamentos
    • Água Salgada
    • Pesca de Praia
    • Caiaque
    • Pesque & Pague
    • Espécies
    • Flyfishing
    • Legislação
  • Parceiros
    • Pousada Rio Suiá-Miçu
    • Bahia Sportfishing
  • Regionais
    • Pesca em Santa Catarina
  • Diversos
    • Termos e Regras
    • Dúvidas, Críticas, Dicas, Opiniões e Sugestões sobre o Pescaki
    • Café Pescaki
    • Ecologia e Ambientalismo, Ictiologia, Zoologia, Aquarismo, Botânica, etc.
    • Agenda Pescaki
    • Fotografia
    • Náutica e Técnicas de Navegação
    • Carabinas de Ar Comprimido
    • Classificados
    • "Causos" de Pescarias e Outros Textos
    • Gastronomia
    • Tecnologia

Calendários

  • Community Calendar

Encontrado 219 registros

  1. Primeira pescaria do ano, só os grandes!

    boa tarde pescadores, primeira pescaria de 2018 já deu pra começar pegando vários peixes, pescaria foi rapida mas com muita ação sai do serviço e já fui pra represa pesquei das 5:30 ate as 7:30 e peguei 4 tucunaré e meio kkk todos grandes acertei o dia, espero que gostem se gostar deixe um like pra ajudar e se inscrevam no canal para acompanhar todas as pescarias! abraço
  2. Rapidinha Atrás dos bocudos...

    Olá família!!! Nesse sábado dia 13 fui aproveira a manhã em um lugar que se tornou praticamente eu quintal. Entre as opções de tentar os redondos fui atrás dos bocudos brigões.... Chegando no quintal...por volta das 7:00hs.. ninguém a não ser o caseiro... paz total... Iniciando os trabalhos... peixes muito manhosos... só os filhotes se aventurando.. Tenho dificuldades pra compreender como ele achou que realmente poderia ser o predador nesse caso: E pela insistência o papai deu as caras..bela briga.. belos saltos...oh emoção..... Já perto do 12:00 dei por encerrada e fui embora almoçar num lugar próximo onde esposa e amigos já estavam esperando.... Grande abraço pessoal!!
  3. Amazônia Setembro 2017 - Expedição Rio Uatumã Tudo começa no final dos anos 90 quando fui apresentado ao “Paranazão” a bordo do ‘botemo’ (será esse mesmo o nome?) - barco do meu Dindo Luiz Fernando. Pescaria inesquecível quando ficamos hospedados em barracas acordando de madrugada para sair em busca dos dourados. Numa fiquei com meu pai (Luiz Antônio) e na outra ficaram o Luiz Fernando e o Thiago (primo). Nas saídas de pesca eu ficava só ‘lambarizeando’ para fornecer isca, até que meu pai fisgou um belo dourado que medindo ia até as minhas costelas (eu devia ter aproximadamente 5 anos) - lembro do cheiro do peixe até hoje. Não existia a preocupação com preservação então abatemos o animal e trouxemos como trofeu para o Brasil. Em 2010 entro na faculdade de Medicina (UCPel) e começo a vida adulta, como tal iniciam as preocupações com compras da casa, limpeza, organização e, o mais importante é claro, a primeira vara de pesca e carretilha - conjunto formado pela vara Hunter Fish da Marine Sports e uma Abu Garcia Black Max comprada no Ebay por 70 dólares (à época dólar 1.6 R$) na esperança de retornar ao Paranazão - o que até hoje não aconteceu apesar das promessas em família todos os natais… Argentina ou não este conjunto me rendeu ótimas pescarias nos arredores de Pelotas - Laranjal e arrozais de beira da estrada, onde pude capturar peixes como corvinas, papa-terra, peixe-rei e as mais cobiçadas traíras - mesmo que de pequeno porte. 2015 me formo e inicio a vida (dura) de Residente (escravo). Durante o R1 as férias não existem e a rotina (se é que esse nome pode ser utilizado) inicia as 6h - exceto nas terças-feiras que inicia 30 minutos mais cedo - e termina não antes das 22h; num destes dias em que saio tarde, com sono e com fome (tríade do R1?) telefono ao meu querido pai que me convida para comer um churrasco com ex-colegas de colégio - como recusar? Durante umas dessas “conversas de tiozão” sou apresentado ao amigo Régis - gaúcho que mora em Manaus e pesca sempre que possível; neste dia firmo a promessa de tirar pelo menos 15 dias de férias no R2 (2017) para ir em busca do Tucunaré Amazônico. Começo as pesquisas de material necessário em todos os forums (fóruns?) possíveis e impossíveis, desde vara até linha e iscas necessárias. Cofrinho quebrado e fui às compras: 2 varas venator 5.6’ 12-25lb, Carretilha venator (vermelhinha), carretilha Daiwa Tatula (baita carretilha!). Munido até os dentes entro em contato com o CEO (se posso usar esse termo) das Riprollers (Terry) que me envia uma caixa com míseras 12 High Rollers . Primeiro dia em Manaus e a vontade de pescar só aumenta, decido por visitar a cidade, lugares muito lindos como o Teatro e o Mercado Público - pelos quais tenho paixão; além do encontro das águas, aldeias indígenas e todo o resto da “turistagem”. Praia da Ponta Negra Teatro Municipal Mercado público Porto de Manaus Encontro das águas Primeiro encontro com peixe amazônico - Pirarucu. Varinha de mão com lambarizinho atado numa corda sem anzol - brincadeira de segundos mas começou a emoção de segurar um peixe na linha. Criadouro de aproximadamente 5x5m com vários peixes, uma judiaria… No segundo dia aproveitei para tomar um café da manhã manauara. São opções desconhecidas como xis caboquinho, tucumã e pupunha (que eu acreditava ser um palmito). Tá e os peixes? Já seco de vontade de pescar, e só vejo árvores, pássaros, frutas e nada de pesca! Bueno, pra matar um pouco a vontade visitei a loja Sucuri. Neste momento percebi que TODAS as iscas necessárias para a pesca na Amazônia estavam disponíveis na loja, claro que as vezes falta uma cor ou um tamanho, mas estava bem munido de iscas… `A noite combinamos janta com os pescadores já em Manaus, joelho de porco e turma fantástica. Lado esquerdo: Celso, Alaor, Rui; Lado direito: Antônio (eu), Paulinho “Beija Flor” e Régis E CHEGOU O DIA! Na manhã seguinte acordamos já cedo para ir até o Hotel pré-determinado (não me recordo o nome) e iniciar a cruzada até o flutuante. 6h de ônibus e 3h de barco até o flutuante; passamos por um balneário muito interessante chamado Rio Preto da Eva - lagoa natural com banhistas e Festival do Abacaxi. Paramos para abastecer com frutas, muito limão, cerveja e idas ao banheiro. Foto oficial 6h depois da partida de Manaus, gurizada já uniformizada “Bagageiro” Galera matando a sede esperando mais 3 longas horas de voadora (acho que é esse o nome) sem espaço entre os bancos, mais ou menos como um avião nos moldes atuais… Pôr do sol nos acompanhou, após este momento a viagem ainda durou aproximadamente 90min; chegamos `a noite e já sem esperanças para lançar a linha na água - pousada de selva e pesca esportiva Uatumã. Acomodamos as bagagens nos quartos (3 suítes com a/c) e logo nos reunimos para a janta seguida da primeira rodada de poker. No momento em que estava tudo organizado me bateu o desespero - pra não falar cagaço -, tinha perdido a carteira com todos os documentos, cartões, dinheiro,… Neste momento surgem 500 dúvidas: como embarcar no voo de volta? Se eu precisar de um taxi? Como almoçar? Até que me dei conta - “Poxa vida, estou no meio da floresta amazônica, o que diabos quero com 500 pila, identidade e todo o resto? Que se dane! Vou aproveitar os 5 dias de pescaria e adeus tia Chica”. O grupo me auxiliou sem sucesso na busca da carteira perdida. Neste momento meu companheiro de pesca entra no quarto e tem uma conversa particular, momento em que saca dinheiro do bolso e me empresta com um “devolva quando puder”; dinheiro não importava neste momento, mas o gesto com certeza me acolheu no grupo, notei, mais uma vez, que seria uma ***** parceria e uma baita pesca. Usei 100 reais no Poker, não quis gastar o resto porque me raparam 100, não ia arriscar perder o resto sem saber do paradeiro da carteira/cartoes. Dormimos e no dia seguinte antes do cantar do galo estava em pé esperando partir para a pescaria, tomamos um café da manhã reforçado e por volta das 6h partimos para a pesca. Tava mais faceiro que porco com abóbora. Deixei montada uma varinha com uma High Roller Clown 5.25 e outra com a perversa. Regis já no primeiro arremesso e pimba na gorduchinha, tirou um tucunarezinho e já devolveu pra água, segundo ele foto com peixes só de mais de 4kg. Pra não cansar o braço logo no 1 dia iniciei com a perversa e como foi definida por um maluco que encontrei no aeroporto ela é assassina - perversa verde e branca; tirei o dedo com o primeiro tucunaré! Pequeno mas não tive dúvida, foi pra foto. Manhã deste primeiro dia seguiu calma, até que o sol queimava e notei que o bote voltava para o local do início, marinheiro de primeira viagem (se não contar a ida a Argentina nos idos anos 90) não queria nem parar para almoçar, afinal tínhamos cocada e água no barco. Pelo período da tarde buscamos igarapés com árvores, eu prestava atenção aos conselhos regidos pelo meu companheiro “abra mais a fricção, na fisgada não precisa arrancar a cabeça do peixe junto, trabalhe mais a linha” e seguia tirando uns pequenos pra lá e outros pra cá com a perversa. Resolvi trocar por uma isca maior e fui na Rip Roller, vrum pra cá vrum pra lá com aquela hélice e POW, baita estouro na superfície. Não tive dúvida, dedo na linha e ferrada garantida, não queria por nada perder aquela fisgada, varinha envergando e quase bebendo água, peixe brigando pra um lado e eu fechava a fricção da carretilha com medo que ele se imbricasse nos tocos de madeira, enxergamos aquele baita tucunaré com as três listras que parecia cansado, Regis já festejava dizendo que era um troféu, trouxe para perto do barco e com uma rabetada ele bateu no barco e se livrou da isca. Decepção, indignação, irritação vieram todos ao mesmo tempo, tinha perdido o maior peixe da minha vida, não era nenhum monstro de 10kg mas já era >1.5kg e isso já me bastava. Nosso guia (chimbinha) disse que devia ter uns 7-8kg, mas não importa, podia ter 2 3 4 5 6 7; eu tinha perdido a luta. Aí notei a minha falta de experiência, fricção quase que completamente fechada, não cansei o peixe e ele foi mais esperto do que eu. Devia ter avisado a ele que era só para foto… Claro que virou motivo de piada durante a noite - “o maior a gente sempre perde”, gozação válida, mas ele ficou prometido. Voltamos ao anoitecer mas não passava a vontade de tirar aquele maldito da água. No dia seguinte defini que não ia perder nenhum peixe, resolvi começar com um Jig de Pena feito pelo Junior Carrijo. Logo no começo engatei um tucunarezinho, com anzol único tinha a certeza da ferroada, cansei o bicho até não poder mais, mesmo que pequeno segui a rotina e foi pra foto. Troquei por uma Rebel T20 osso e as ações não eram tão frequentes, engatei uma Rover 128 na Tatula que então demonstrou ser a isca mais produtiva de toda a pescaria - estava arremessando melhor com a tatula, acredito que seja o motivo para a Rover ter dado mais ataques do que a Rebel. Ainda sem o trofeu voltamos para mais um dia de descanso pré-pescaria. Terceiro dia resolvi deixar Jig montado na Venator e Rover na Tatula. Era cada ataque na rover com uma frequência de erros baixíssima - seria a terceira garateia? E mais uma vez o primeiro vai pra foto, começou a melhorar a qualidade… Pincho pra cá e pincho pra lá, de tarde acontece o estouro e a linha correndo! Coração disparou a 300 batimentos/minuto frouxo! Respirei fundo, fisgada certeira mas suave, afrouxei a fricção e dele brigar com o peixe, ouvindo e conseguindo reproduzir as dicas do Regis consigo trazer o peixe pra perto e aparece na superfície. Acostumado com traíras de 500g-1.5kg nos arrozais não tinha até então brigado “de verdade”. Com a insegurança de perder novamente um peixe de respeito consegui manter a calma e tá lá! Peixe pra foto. Detalhe, eu e chimbinha olhando pro lado pois aconteceu um ***** estouro, infelizmente não capturamos o culpado. Pesou 4kg no Boga Grip mas pela faceirice já me pareciam ser 10! Dia ganho, retornamos ao flutuante. A alegria era estampada, não conseguia parar de contar e mostrar fotos do meu trofeu. Entusiasmados os demais participantes não quiseram me contar que este era apenas um tamanho bom e ficaram faceiros também. Quarto dia de pesca e penúltimo! Coração começa a acelerar e a vontade de ficar mais 1-2 meses pescando só aumenta, chego a evitar pensar que está terminando. Trocamos de parceiro neste dia, Regis seguiu viagem com Dadie (parceiros do ano anterior) e eu me toquei com o Ziero. Partimos cedito com o sol raiando e pego meu primeiro para foto. close para foto Até traíra para matar a saudades Esse dia foi palhaçada, era um arremesso e um peixe, um arremesso e um peixe, um arremesso e dois peixes (????) Na saída de um Igarapé vi um movimento, arremessei na parte mais rasa - aproximadamente uns 20m do barco - e na caída saiu um estouro! Uma cobra (?) emerge do rio e não aparece mais, mas se tá na linha tá pra briga! Não era nada de especial, não parecia ser o tucunaré de 4kg mas QUE briga meus amigos, brigando feito gente grande. Não esperava encontrar aquele peixe, a felicidade estampada no meu rosto também era transmitida pelo guia que soltou “é uma sulamba!” - acho que foi o termo usado por ele se referindo a Aruanã. Não parou de brigar nem pra foto! Em momento algum tinha ideia de que peixe se tratava, esportividade sem limite deste animal, infelizmente foi o único que capturei. Final da tarde nos reunimos em 3 botes pra tomar um mate e contar mentiras sobre 2 peixes com uma isca só. Notei uma isca diferente, uma helice Jet Nakamura de um amigo que foi me mostrar o trabalho e POW, peixe na linha. Não me contive e mais arremessos com a Rover 128 até que saiu essa bela imagem. Pescar entre amigos é algo que realmente não tem preço, mas terminar um fim de tarde longe de telefone, gritaria, correria, estresse e com estas imagens não tem explicação QUINTO E DERRADEIRO DIA Ouvimos boatos de que existia uma reserva de tracajás e que a pesca era permitida mediante pagamento (100 pila/cabeça). Nos tocamos 1h de bote e iniciamos a pescaria. Não perdas então meti logo um Jig na Venator e a infalível Rover na Tatula e meta bala! Como de costume, primeiro vai pra foto. E que primeiro! 3.8kg no Boga grip fizeram minha alegria. Lembro que neste dia acordei com uma baita dor de cabeça que não melhorava com dipirona, neosaldina, agua, cerveja ou suco; devia ser a ansiedade por saber que era o último dia. Seguimos pinchando e parada clássica ao meio dia com churrasquinho na beira do rio. Matezito na beira da lagoa e rumamos de volta para o flutuante no final da tarde. Voltamos para a pousada com 5 dias de pescaria e amizades novas que ficam para uma vida. Cada um mostrando foto dos seus peixes, ninguém dava um pio para reclamar. Pescaria fantástica. No dia seguinte a ‘tristeza’ pelo fim da pesca era visível ao passo que a felicidade por voltar a casa também se fazia presente. Mais 3 h de barco e voltamos para a microônibus para retornar a Manaus. Na chegada ao porto me deparei com uma das imagens mais belas da pescaria. Dando zoom: na parede pode se ver um símbolo do colorado Corri feito desesperado para procurar a carteira e nada até que um dos pescadores (Júnior) encontrou caída na parte lateral - estava com todos os documentos e o dinheiro que tinha levado! Mais sorte do que juízo diriam os meus… Como se não houvesse surpresas o suficiente fui devolver o dinheiro que me fora emprestado e então fiquei sabendo que quem me emprestou o dinheiro foi o Celso. Fiquei confuso, afinal nunca tinha tido contato com ele, não morava na mesma cidade, trocamos palavras no jantar antes da pescaria apenas. Ele me emprestara dinheiro sem sequer saber quem eu era! Nesse momento posso dizer que senti mais alegria do que tirar um tucunaré de 4kg da água. Pessoa honesta, digna e dos melhores valores possíveis, fica meu agradecimento para o amigo que com um gesto simples me tirou uma angústia que poderia sim ter influenciado nos primeiros dias de pesca. Bueno, fica o registro da melhor viagem que já realizei, não existe dúvida do meu retorno pra essas bandas! Agora fica a pergunta, quando diabos vou pro Paranazão de novo? Antônio Delacy Martini Vial
  4. Click na imagem para acessar as fotos desta pescaria realizada no dia 22/12 com os amigos Daniel e Edu Nakiri. Daniel era pescador de pesqueiro e fazia materias para a fishingtour, há praticamente 1 ano pescando tucunaré com iscas artificiais somente meia agua, só que desta vez queria que ele pescasse somente de auperficie. Ensinei como trabalhar as iscas e de que modo o tucunaré estava comendo, dito e feito foi só porrada . Ja Nakiri ja pesca de superficie que é sua paixa, detesta uma meia agua rsrs, pesca muito em santos com Rogerio Stick nos robalos. Em relação a pescaria, foi muito boa com muita ação e muitos peixes grande de quebrar garateia rsrs.dia instavel na regiãocom aberturas de sol, chuvas e temporal. quer marcar sua pescaria ligue tel/watts (11)95860-6101 e mesiga no face Alex koba ou Alex Koba Guia de Pesca Esportiva.
  5. No dia 1 de Dezembro fui a Paraibuna com os amigos/clientes Willian e Fernando. Dia instável com nuvens carregadas, intercaladas com alguns momentos de sol, chuvas fortes e trovoadas. Quando o dia fica assim sem cair temperatura é bem provavel que será uma pescaria daquelas toops. Dito e feito sairam muitos peixes grandes, os amarelões deram show na superficie atacando as zaras, sticks e também iscas de meia agua floating. Foi uma das melhores pescarias da temporada, isso pq nem começou ainda rsrs. Peixes variando entre 44 a 49 cm maiores exemplares. Quer marcar sua pescaria também ligue (11)95860-6101 Alex Koba e me siga no facebook Alex Koba ou Alex Koba Guia de Pesca Esportiva. fotos desta pescaria acesse:
  6. Pescaria realizada em paraibuna com os amigos Marcis e Heloise. Dia instavel com muita chuva, trovoadas, água fervendo, onde os tucunas comeram com força. Como o casal praticamente só pesca robalo, puderam sentir a brutalidade dos amarelos, perderam muitos peixes grandes, onde nem se quer tiveram chance rsrs. Pescaria foi feita 100% de plugs na superficie, muitas explosões de tirar o folego. Para conferir as fotos desta pescaria entre no meu face Alex Koba ou Alex koba Guia de Pesca Esportiva. E quer marcar sua pescaria ligue tel/watts (11)95860-6101
  7. Guia de pesca em Paraibuna

    Guia de pesca há 23 anos na região de SP, com operação na região de Igaratá e agora em Paraibuna,onde iremos atrás dos famosos tucunarés amarelos, azuis, traíras, jacundás, piabanhas e tilápias. Pacote incluso (serviço de guia, barco big fish com motor 60 hp, 50 litros de gasolina, serviço de rampa da marina e estacionamento com ou sem churrasco completo). A temporada tá bombando de amarelões, confira algumas fotos das ultimas pescarias . Ligue e agende sua pescaria watts/tel (11)95860-6101 Alex Koba.
  8. Pescaria de Tucunare em represa

    Bom dia pescadores, gostaria de compartilhar essa pescaria que fiz a alguns dias atraz, a ultima de 2017 desejo a todos um otimo 2018 com muitas pescarias e peixes na ponta da linha! abraço e não se esqueçam de inscrever no canal para ver os videos novos se possível assistam pela pagina do youtube! rs
  9. Férias Amazônia Nov/2017

    Fala galera tudo bem?! Depois de meses de espera, ansiedade, finalmente passei uma semana realizando o sonho de pescar na amazônia, foi uma pescaria bem difícil o Rio estava começando a subir, mas ainda muito baixo e com água muito barrenta. Faltaram alguns peixes por dia para cada pescador, O que faltou em peixes sobrou em amizade e camaradagem… Foi inesquecível, turma muito maneira, muitas brincadeiras sadias, muitas cervejas, muitas dicas, causos, técnicas e resenhas compartilhadas. Pequeno compilado dos peixes e paisagens capturadas por esse pescador quem vos escreve. Turma desembarcando em Manaus Encontro do Rio Negro e Solimões A Caminho da pousada Lindo cenário de nossas pescarias Pousada top! Serviço e pessoal show de bola. Pousada Amazon Rain Forest Amigos do Braguinha, turma show de bola e com grande mistura de tribos e valores. Bora Pescar! Pena que acabou, já com saudades desse lugar. Agradeço a toda galera, em especial ao Raffaello por ter me convidado para essa aventura, ao grande Braguinha pelas dicas e pela confecção dos Jigs que fizeram a diferença e salvaram a lavoura e claro ao parceiro de empreitada Lucas Bocchese com quem tive o privilégio de dividir o barco. Mais uma vez o agradecimento todo especial a minha esposa que me apoiou na realização desse sonho. Te amo <3! Grande abraço e boas pescarias ! Equipamento: Vara Marine Sports Venator 25Lbs 6’6″ Vara Daiwa Laguna 25Lbs 6′ Vara Marine Sports Green Bass 17lbs, 5’6″ Carretilha: Shimano Curado 201 Sumax orion titanium 12000 Iscas Campeãs: Jig by braguinha 10g e 14g Rebel T20 jumpin minnow ( Osso) Magic Stick – Nelson Nakamura (Osso)
  10. Pescaria de Tucunaré em Miguelópolis - SP

    Fala galera do Forum tudo bem ? eu pesquisei antes de postar e encontrei topicos muito antigos, por isso resolvi fazer esse, alguém andou pescando pelas bandas de miguelópolis ? infelizmente o parceiro que eu conheci que ia para essas bandas ou já não se encontra mais entre nós e eu pesco sozinho (sempre em pesqueiros) e gostaria de procurar outros locais e pensei nessa região, encontrei pousada pela internet aqui, mais como a muito não ouço falar e nem conheço a região, queria perdi opiniões, ou lojas que montam grupos para ir que tenham um custo bacana... estou aceitando as dicas, muito obrigado.
  11. Bom dia, a muito tempo não deixo um relato meu aqui, kkkkk Sabado, dia 24, fui pescar novamente em um lago na minha cidade onde tem tucunarés, tambaquis e matrinxãs, geralmente o primeiro e o ultimo são os que saem mais, porém nesse dia só deu tucunas, foi bom de mais sentir novamente a adrenalina de uma batida na superfície, além do que, testei equipamentos novos, uma isca nelson nakamura, que esqueci o nome mais é excelente, e uma carretilha que importei da kastking, modelo spartacus, que para mim é excelente, segue as fotos. desculpem aí as fotos, por que fotografar sozinho é duídooo
  12. Pesca de tucunaré

    Gente boa noite. Não sei mais oque fazer, preciso de dicas, não sei se sou azarado ou pescador ruim ou o peixe e mais esperto que eu. 3 dias pescando em uma represa com tucunaré amarelo cerca de 2-3 kilos os peixes, primeira vez o tucunaré veio até a isca e parou em cima dela é fim ou dando volta mandando da minha cara, kakakakakakakak. Nesse episódio estava usando sapinho. Rapidamente mudei para uma isca de lambari mais ele nao se importou. Pretendo comprar aquela isca ante enrosco para tucunaré . Já comprei 3 tipos de isca e nenhuma pegou pensando em começar a fazer armadilha para lambari e testar a isca viva. Oque acham. Alguém tem alguma dica? No local tem 2 represadas em ambas tem tilapia, traíra e tucunaré e cagado até o talo, parece uma praga de tento cagado. Kakakkaakak
  13. Pesca de caiaque em SP

    Fala galera! Gostaria de algumas informações sobre pesca com Caiaque, tenho um caiman 100, mas ngm para ir atrás dos bocudos cmg... Alguém pode me indicar uma pesca segura de preferência em rio para pesca de robalo ou tucunaré em SP no máximo de 300 km... Ponto de saída e dicas....
  14. guia em Itaipu

    Salve pessoal alguém já pescou , ou consegue me indicar guia na represa de Itaipu ?? estarei uns 10 dias no mês de março , na cidade de Foz , vi que tem uns tucunas por lá , gostaria selecionar alguns modelos 50 up pra foto kkkkkk alguém já foi , tem alguma indicação ?
  15. Confiram meu canal de pesca no youtube

    Bom dia pescadores, convido todos a conhecer meu canal no youtube e quem puder acompanhar se inscrevendo vai me ajudar bastante! estou começando agora mas estou tentando melhorar sempre pra poder ter uma qualidade boa nos videos! peço também que deixem sua opinião para mim saber o que esta bom e o que pode melhorar! obrigado desde já abraço! https://www.youtube.com/c/ViniPescaeDicas
  16. Pessoal em fevereiro deste ano foram soltos 1600 alevinos de tucunaré azul em uma represa lotada de lambari e tilapinha (TEM DE MAIS), desde que soltamos esses tucunaré azul e segundo o vendedor tinha um pouco do paca nós não vimos eles na represa, lembrando q essa represa tem uns 2 hectares por ai e é um pouco funda, tem bastante mato dos lados. (FOI ENCONTRADO 1 MORTO NO LADRÃO DEPOIS DISSO NUNCA MAIS VIMOS NADA DELE)
  17. Popocas do Maranhão

    Boa tarde pescadores, muitos tem/tinham dúvidas sobre a existência de tucunarés no Maranhão, e este post é apenas para dizer que tem sim! E além dos popocas é possível achar belíssimos azulões no município de Estreito já na divisa com o Tocantins. Pescaria realizada na Barragem do Rio Flores entre Tuntum e Joselândia:
  18. Pescaria Represa Três Marias - Agosto

    Bom dia pessoal, gostaria de compartilhar com vocês mais uma pescaria realizada na represa de Três Marias - MG. Após muitos relatos de muito vento, frio e poucos peixes nas pescarias no mês de Agosto , resolvi ir assim mesmo. Desta vez uma pescaria especial, convidei o meu cunhado, Joel Dornas - fotógrafo profissional. Joel não conhecia a represa, achei uma excelente oportunidade. Saímos de Belo Horizonte por volta de 04 horas da manhã, o dia seria longo, faríamos um bate volta BH - Três Marias - BH. Chegamos às margens da represa por volta de 07:00h para encontrar com o nosso Guia Edmar. Enquanto preparava meu equipamento Joel fotografava e filmava tudo o que acontecia. Aquele seria o dia que me preocuparia apenas em pescar, e pescar muito, pois tudo seria registrado da forma mais perfeita possível. Assisti à alguns vídeos e trabalhos do Joel e fiquei curioso com o que ele poderia fazer registrando uma pescaria. Saímos logo para pescar, o barco do Edmar é bem espaçoso, 5,8 metros e um motorzão de 60Hp, sem falar que o Edmar conhece demais a represa e fez uma pescaria "duvidosa" se transformar em sucesso. Logo cedinho, por volta das 07:30 , acertamos os primeiros bocudos, na superfície ( Realis pencil ) , e olha que os relatos mais recentes eram de que não estavam saindo peixes na superfície. E foi assim toda a manhã, muitos peixes na faixa de 45 a 55 cm, vários doubles e devidamente registrados. Achamos um ponto que saíram mais de 30 tricks, sem brincadeira , Joel que não estava acostumado achou que pescar era fácil. Paramos para almoçar, Edmar preparou um rango master cheff, linguiça artesanal, um arroz e salada para recarregar as forças. Durante a tarde não foi diferente, muitos peixes, muita ação , um dia para não se esquecer. Todos os peixes foram registrados e soltos, acho que divulgar estes vídeos seria uma oportunidade de incentivar à todos sobre a importância de preservação de Três Marias e do Tucunaré, responsável pela nossa felicidade. Encerramos por volta de 17:30 cheio de causos e com vontade de voltar a pescar. Estava bastante ansioso para ver o registro de tudo. Quando recebi as fotos e vídeos fiquei surpreso. Gostaria de mais uma vez agradecer ao Joel pelo trabalho realizado, guardarei estas imagens para sempre . O trabalho ficou tão bom que estou me sentindo apresentador do Fish TV, kkkkkkkkk brincadeira, mais fiquei até parecendo pescador mesmo. Fica aqui um convite, para todos conhecerem Três Marias , e o trabalho sensacional de Joel Dornas e Guia Edmar. Contatos: Joel Dornas (31) 993173292 Fotógrafo Profissional Edmar (38) 988074248 Guia de Pesca
  19. Pescaria realizada na Represa Pedra do Garrafão em Mimoso do Sul- ES. Recentemente essa represa tinha pequenas quantidades de robalos, piabanhas, dourados, dentre outros peixes que estão lá desde que construíram a hidrelétrica, mas no último fds fiquei surpreso ao capturar uma espécie que até então nunca tinha visto ali, sabia que tinha mais para cima do Rio mas agora chegaram lá. Vejam o vídeo, compartilhem e inscrevam-se! Desde já agradeço a todos vcs, abraco!
  20. Tucunare em pesqueiro - Dicas

    Bom dia Pescadores, Estou indo sábado agora em um pesqueiro na minha região, segundo informações, o pesqueiro possui um lago que é somente de predadores, ou seja, traira e tucunaré. Eis a pulga atras da orelha, sabendo que o tucunaré de pesqueiro é extremamente manhoso, quais iscas e qual técnicas podemos usar para tentar chamar a atenção e capturar os bocudos? Desde ja, muito obrigado!! Abs
  21. Pescaria no rio Von Den Steinen, Feliz Natal - MT

    Fala galera, irei fazer um curto relato da pescaria que tive o prazer de realizar neste último feriado. De Curitiba até Sinop foram necessários três vôos, logo após, foi a hora de encarar cerca de 280 km de carro, sendo que 120 km foram de estrada de terra, até chegar a Fazenda Von Den Steinen, uma pousada simples, porém suficientemente boa e com um excelente atendimento por parte do proprietário João Ismael. Quartos para 3 pessoas e banheiros com chuveiros de água quente em cada quarto, cozinha comunitária toda equipada e várias artes feitas por Índios da reserva indígena do Xingu. Tivemos muita ação dos tucunarés, principalmente nas iscas de meia água, em especial a ocamblé Papa Black e a Inna 110 da MS, isca de superfície que se saiu bem foi a Zig Zara 110 NN. Bicudas também atacaram bem, porém erravam muito o bote. Infelizmente os trairões não estavam querendo muito papo conosco kkkkk. O único que saiu para foto foi pego durante a noite utilizando isca natural. Mas vamos ao que interessa, fotos do local e dos peixes ! Ultima parte do voo, Cuiabá para Sinop Foto dos quartos e algumas artes feitas por índios da região Natureza extremamente bela do local, tanto no rio, nas árvores, nos peixes e nos outros animais que nos proporcionaram a emoção de poder observá-los em seus lares Não poderia faltar uma gelada para aguentar todo o calor do Mato Grosso kkkkkk No total foram cerca de 60 tucunarés, 10 bicudas e mais alguma traíras capturadas em 2 dias de uma inesquecível jornada. Equipamento utilizado para a pescaria: 1º Conjunto: Vara Tucuna 5'9" 12-25 lbs Arsenal da Pesca Carretilha Lubina Black Widow MS Linha multifilamento Momoi MX8 Long Casting 40 lbs 2º Conjunto: Vara Berkley Cherrywood HD 10-20 lbs Carretilha Katana GTS MS Linha multifilamento Vexter X8 40 lbs Espero que tenham gostado, foram tiradas poucas fotos, mas a memória estará sempre cheia das recordações de uma bela viajem. Abraço a todos !
  22. Olá meus amigos! Venho aqui convida-los para assistirem meu mais novo vídeo. A pescaria foi realizada no Lago do peixe no Rancho do Kojak, um lugar lindo, pessoas simples e humildes! Vale a pena conhecer. Minha pescaria foi realizada com o guia Gaúcho, o cara é fera demais. Eu, junto com Luis meu amigo, pegamos peixe demais, muito ataque na superfície, pena que o vento atrapalhou pela parte da manhã! Espero que gostem. Deixem seu like, comentem, compartilhem com os amigos e se inscrevam no canal! Em breve mais vídeos de lá! Grande abraço a todos!
  23. Pessoal, esse ano foi bem legal, conheci o lago do peixe (ja postado aqui) e conheci tambem o rio mutuca onde fiz uma viagem a trabalho e aproveitei dia 27 e 28 de agosto para ir conhecer a amanzonia. Fiquei na pousada Mutuca Eco Fishing do Amigo Thiago onde fui muito bem recebido e tratato, pessoal nota 1000!!!! Eu ja fui sabendo que estava cheio, mas como estava em Manaus acabei aproveitando. sairam varios pacas, pesquei basicamente na superficie com as helices... (meu braco ficou so o po ate aprender a trabalhar as grandes helices usando a acao da vara e nao a acao das maos.. ahhaha) Fiz um video breve para nao cansar voces.. espero que gostem! p.s. o titulo e' bem sugestivo mesmo... as vezes a gente perde tanto tempo pesquisando material, teorias malucas, nao sei o que, comprando isca, carretilha, drag, recolhimento, que o tempo de pescar acaba passando.. esse ano comprei bem menos tralha e fui pescar!!! heehheheheh olha ai os resultados...
  24. Lago do Peixe - 2017

    Pessoal, boa tarde! estou meio ausento do forum por motivos pessoais mas gostaria de compartilhar com voces a pescaria que fizemos em Janeiro desse ano (so terminei o video agora heheheh) Fomos em quatro na posauda Peixe d+ com os guias Higor Radar e Myller Marques. Passamos 4 dias la e tivemos uma pescaria sensacional! Fui coroado com 2 exemplares de 63cm... Conjunto 1: (zara e sticks) Vara: Daiwa Steez XT 16lbs 5`8 Carretilha: Shimano Alderaban MG7 Linha: Varivas Avani Casting PE 2.5 Leader: YGK 40lbs Conjunto 2: (Jig e Meia Agua) Vara: Shimano Scorpion XT 14 Lbs 5`8 Carretilha: Shimano Scorpion XT 1000 Linha: Varivas Avani Casting PE 2.5 Leader: YGK 40lbs Praticamente so pesquei com Jackall Bonnie 95 garateias VMC 9626 #4 3x. Espero que gostem!!!! Caso queiram me seguir, segue meu instagram: vlmorais23
  25. Pescaria em Borborema-SP

    1º de agosto, feriado municipal em Bauru-SP, boa oportunidade pra por as artificiais pra nadar atras dos tucunas. Borborema é o local escolhido, os relatos são de que não ta pegando nada, mas o barco ja tava alugado, então não tinhamos escolha. As 6:30 da manha o barco já tava na água, manhã bem fria, ia ser difícil fazer os tucunas se mexerem pra atacar as isca, mas vamos la. Meia hra de pescaria, na entrada de uma lagoa, isca de meia agua e trabalho lento fazem aparecer as primeiras ações. Na brava 90 transparente meu amigo Gabas abre o placar do dia: Arremessei no mesmo lugar com a Magnet 90 da Lori e fiz o duble: Soltamos os bichinhos e entramos na lagoa pra tentar mais. Peixes muito manhosos e depois de muitas insistência saiu mais um na Magnet, esse era mais bonito: Logo em seguida saiu mais um com o Gabas: Mais alguns arremessos e mais ação: Magnet 90 tava fazendo a pescaria nesse dia, um pouco mais tarde saiu outro nela: Pala manha tivemos boas ações, ja pela tarde nada... só piranhas. O jeito foi por as iscas mais velhas pra brincar com as dentuças, fica o destaque pro piranhão que meu amigo Zanini fisgou no fim da tarde, ja que não pegou tucunaré, fez bonito na piranha: É isso, saimos de casa no frio, sabendo que muitos pescadores passaram dias batendo iscas sem ação nenhuma, mas até que foi uma boa pescaria. Até a proxima!!!