Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'tucunare'.



More search options

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Pesca
    • Bate Papo (novo)
    • Pesca em Geral
    • Relatos de Pescarias
    • Materiais e Equipamentos para Pesca
    • Trabalhos Manuais / Bricolagem
    • Avaliações,Testes e Lançamentos
    • Água Salgada
    • Pesca de Praia
    • Caiaque
    • Pesque & Pague
    • Espécies
    • Flyfishing
    • Legislação
  • Parceiros
    • Pousada Rio Suiá-Miçu
    • Bahia Sportfishing
  • Regionais
    • Pesca em Santa Catarina
  • Diversos
    • Termos e Regras
    • Dúvidas, Críticas, Dicas, Opiniões e Sugestões sobre o Pescaki
    • Café Pescaki
    • Ecologia e Ambientalismo, Ictiologia, Zoologia, Aquarismo, Botânica, etc.
    • Agenda Pescaki
    • Fotografia
    • Náutica e Técnicas de Navegação
    • Carabinas de Ar Comprimido
    • Classificados
    • "Causos" de Pescarias e Outros Textos
    • Gastronomia
    • Tecnologia

Find results in...

Find results that contain...


Data de Criação

  • Início

    End


Data de Atualização

  • Início

    End


Filter by number of...

Data de Registro

  • Início

    End


Grupo


MSN


Skype


Website URL


Localização


UF


Interesses Pessoais


Nome Real


Sobrenome


Estilo de Pesca

Encontrado 237 registros

  1. Olá meus nobres amigos pescadores, estou de volta, contando e mostrando uma pescaria de fim de semana; rsrsrs, que nem sempre é o dia do mosqueiro! Estive em Tinguá, na cidade de Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro; a fim de testar umas iscas que eu próprio atei e perceber a sua efetividade. Para a minha felicidade este quesito foi nota 10, as iscas pegaram bem, saí satisfeito pra caramba em ver as minhas invenções darem certo, mas sabe como é né, o homem que tem espírito de pescador jamais vai testar suas iscas e voltar para casa sem antes fazer uma boa pescaria. Foi isso mesmo o que eu fiz e aquele domingo me reservou um desfecho que eu tive que engolir: veja você mesmo no vídeo!
  2. ola amigos ! fomos eu e meu pai em uma represa proximo a minha casa para que meu pai pudesse treinar alguns arremessos pois ele esta iniciando com pesca de iscas artificias , no terceiro arremesso entrou um tucuna o primeiro da vida dele . o homem quase enfartou kkkkkkkk foi um susto pois ele não esperava , e sem insistir muito ele disse vamos soltar e foi uma alegria só !
  3. Visitante

    Pesque e Pague em Tinguá, Nova Iguaçu – RJ

    O Pesque e Pague do Cláudio é uma boa opção de lazer em pesqueiros, o espaço é muito agradável e o serviço prestado nele é muito bom. No lago há grande diversidade de peixes, entre eles as tilápias rendallis, nilóticas, tailandesas e San Peter, pacus, tambacus, traíras, tucunarés e dourados. Venha conhecer o PESQUE E PAGUE DO CLÁUDIO em Tinguá, Nova Iguaçu – RJ, esse pesqueiro fica aberto das 09:00 às 18:00 diariamente.
  4. Amigos boa noite! Iniciando aqui no fórum e já necessitando de ajuda dos meus amigos pescadores! Estou agendando uma pescaria em na Represa de Igaratá/SP, porem somente o Rio das Cobras tenho as coordenadas do meus GPS ( S23 08.511 W046 05.562) Pretendo sair da Marina Águas Claras. Caso algum amigo tenha uns waypoints, ajudaria muito...rsrsrsrs E para os amantes de pescaria em costeira e canal de bertioga, caso precisem sou "viciado" nesta modalidade e tenho vários pontos para passar... abraços e obrigado a todos!
  5. Bom dia pessoal, sou novo aqui no fórum. Ontem fui pescar na represa de ilha solteira, de barranco. Estava com uma carretilha e 5 iscas artificiais, fiquei mais ou menos 4 horas trabalhando elas e não peguei nenhum tucunaré, mais para o final da tarde eles começaram fazer uns ataques na água, tinha bastante camarão próximo às margens, provavelmente estavam atacando eles, jogava minha isca e nada de pegar. Estava com uma isca de subsuperfície x-lori 90, dois jigs (Xuxinha) e as outras duas eu não me recordo o nome, mas eram de meia água e prateadas, bem similar a um Lambari. Teve alguns momentos que o tucunaré chegou a vir próximo da isca para atacar, mas refugou. Quanto ao local, fica a uns 3km da barragem, possui bastante estrutura dentro da água, fica bem complicado usar isca de fundo e até meia água. Tem um vão de uns 30m de largura entre as estruturas submersas, estava pescando nesse local. Minha carretilha é uma Abu Garcia silver Max (SMAX3) com 6 rolamentos, linha multifilamento vexter super Braid 0.40mm e vara comander C561 da albatroz fishing. Se vocês puderem me dar dicas de qual técnica e iscas seriam as melhores eu agradeço pessoal, muito obrigado!
  6. Salve pescadores....to a um tempo sem fazer algum relato aqui no fórum, bora lá colocar esses relatos em dia então kkk Ha alguns meses atrás, falando com o nosso querido Bomediano a respeito de Marinas, consegui finalmente concretizar um sonho, adquirir minha própria embarcação...claro que compensar não compensa, sai mais barato contratar um Guia, mas existe um ditado que diz " mais vale um gosto que dinheiro no bolso" kkkkkk ter a liberdade de ir pescar quando quiser, a hora que quiser, sem precisar marcar com semanas de antecedência não tem preço. Segue umas fotos do barco Depois de algumas pescarias nele, resolvi compartilhar a pescaria do feriado Sexta feira muito difícil de peixe, muito peixe boiado, mas comer que é bom nada...uma quantidade absurda de tilápias, mas sem comer também no dia deram as caras 2 tucunas e claro, um churrasco top demais hahaha No sábado voltei, mais dessa vez fui sozinho...período da manhã totalmente desanimador, nem as tilápias apareceram, sequer ação de peixe, em todos os meus pontos do GPS nada nada...o jeito foi tentar o novo, tentar pontos novos...pois bem, foi o que funcionou e deu bons resultados, além dos peixes novos pontos no GPS !! as guerreiras isca que salvou o dia Isso ai galera, agora começa a temporada, estaremos cada vez mais na água !!! Nos sigam no Insta - @pescatreta - pescarias de robalos, tucunas e tudo o mais !! abraços !!!!!!
  7. Vídeo da pescaria no Rio Sucuri, um afluente do Rio Abacaxi.
  8. Olá Amigos, resolvi postar um breve relato desta pescaria devido a algumas solicitações a respeito deste local de pesca, confesso que relato não é meu forte. Fui convidado para esta pescaria na ultima hora e havia muito tempo que não pescava nesta região do Amazonas. Procurei informações, inclusive no fórum e não encontrei nada a respeito. Fui preparado para uma pescaria sem muitas expectativa, devido a proximidade do local à Manaus, a pressão de pesca deveria ser intensa. Durante o transito e acesso ao local fiquei impressionado com a beleza, após 2 dias de pesca começamos a obter melhores resultados. Observando que cada ano as condições de pesca mudam, quanto ao nível do rio no período, clima etc...Vou colocar a situação em que chegamos no local. Iniciamos nossa pescaria numa região em que a embarcação não conseguiria subir o rio devido ao calado. A quantidade de peixes era regular mas o tamanho como você viu no vídeo parte 1.Os locais eram muitos bons e se não fosse a pressão da pesca certamente teria muito peixe. Observamos os seguintes motivos para esta situação: A nossa frente estava uma embarcação de pescadores nativos, que colocavam redes malhadeiras dentro dos lagos e os vestígios eram as estacas de amarração. Por isso água ficava mais barrenta e os peixes que capturávamos eram aqueles que escapavam da rede. Teríamos que mudar nossa forma de pescar, primeiramente retornamos para a região do Rio Acari. Então passamos a explorar bem as bocas de lagos, os remansos, para depois entrar no lago. Concentramos nosso foco nos pontos do rio aonde as redes não poderiam ser colocadas, principalmente nos pedrais submersos que o piloteiro conhecia. Nos vídeos parte 2 e 3 apareceram bons exemplares de 2, 3 até 7,5 kg. A maior quantidade de capturas foi no jig de penas brancas, brancas com amarelo ou vermelho, com peso de 22 a 24 gramas. Como tem muita piranha recomendo levar bastante peças ou levar as penas para repor. As iscas de superfície de melhor resultado: hélice de médio porte cor branca cabeça vermelha, Zig Zara e Zig Zarão cor Osso, Zara cor Verde limão, prata e barriga cenoura , popper branca cabeça vermelha. Quanto a vara, carretilha, molinete, linhas, etc... para peixes de médio porte. Quem gostar de pescaria noturna, tem pirararas e outros peixes de couro de pequeno porte. Não tivemos problemas com insetos, e vale a pena levar filmadora e uma boa maquina fotográfica que o local é muito bonito. Acho que é isso, espero que tenha ajudado, Grande abraço e boas pescaria.
  9. Primeira vez pescando no Rio Abacaxi, fiquei impressionado com beleza deste local. Infelizmente a pesca predatória é muito intensa. Observamos nos lagos muitas estacas que são utilizadas na pesca com redes malhadeiras. Nos primeiros dias muitas capturas de pequenos exemplares, mas o visual compensou.
  10. Galera, mais um vídeo relato para vocês!! Saiu um yellow submarine na pescaria de caiaque! abraço a todos!
  11. Bom dia galera, Estarei indo para Paraibuna dia 22/04 atrás dos tucunas, alguém sabe como está a ação por lá?
  12. PROMOÇÃO PESCADOR 50% PRIMEIRO PESCADOR - R$ 5.250,00 SEGUNDO PESCADOR - ( 50% DE DESCONTO) - R$ 2.625,00 Somando e dividindo por 02 pescadores; R$ 3.937,50 por pescador. Promoção valida para pescar no mês de maio de 2018 Consulte disponibilidade de vagas Central De Reservas (31) 3261-6853
  13. Pescaria na Represa de Três Marias, junto com os guias Leo Gurgel e Rodrigo, foi muito massa! Confiram e inscrevam-se no canal para fortalecer!
  14. Olá Amigos Pescadores do Fórum Pescaki! Sou cadastrada/registrada desde 2006, fui bastante ativa no fórum, uma das primeiras mulheres ou melhor a primeira mulher a participar, até chamada carinhosamente de "Primeira Dama" do fórum, titulo este dado pelo querido amigo Bome Em 2013 dei um tempo nas postagens e acabei ficando por um bom tempo ausente e a pedido de um amigo, a boa filha a casa retorna, rs! Gostaria de compartilhar com vcs um vídeo que fiz sobre minhas pescarias realizadas todo ano no Rio Suiá-Miçu desde 2013. Este vídeo foi feito em 2015, que representa um pouco de toda aventura de pesca no Suiá-Miçu, desde o traslado Querencia/Pousada Rio Suiá-Miçu, a pescaria, os peixes, a natureza e a pousada ... Espero que o vídeo seja útil para quem se interessar e quer realizar esta pescaria de trairões, tucunarés-amarelos, bicudas, cachorras-largas, cacharas, pirararas, barbados, palmitos entre outros peixes da bacia. O lugar é maravilhoso, de grande belezas naturais, mata de transição entre Cerrado e Floresta Amazônica, áreas alagadas de buritizais, grande presença lagos, afluentes como o Paranaíba e Águas Claras, Todos de águas límpidas, transparentes e calmas e rica em varias espécies de peixe. No meu canal do You Tube tem mais outros vídeos referentes a pesca no Suiá https://www.youtube.com/user/isabelpellizzer/videos?view_as=subscriber Em meu site tem uma postagem unica sobre todos anos que estive no Suiá, como destino que eu super recomendo http://isabelpellizzer.com.br/explorando-o-suia-micu/ Segue o vídeo, qualquer duvida/questionamento é só falar que tentarei responder e informar Um abraço, Bell
  15. Na semana de 27/05 a 02/06 a pousada está com uma promoção imperdível. Cada dupla terá o custo total de R$ 3.950,00 por pescador com tudo incluso para 5 dias de pesca! Eu e o Serginho, meu marido, estaremos no Suia nesta semana. Interessados é só deixar recado aqui ou entrar em contato com a pousada (falar com Gualter ou Euler) Contatos na foto:
  16. Estando na Afpesp de Avaré neste final de semana, na sexta feira a tardinha a represa estava calma de águas claras, muitos alevinos de tílápias, alguns bons astyanax até as miúdas piranhas aparecerem, fim de festa com o material para lambari, logo comecei os lances de artificiais esperando algo como traíras, tucunaré ou as próprias piranhas graúdas...mas nada ataques às iscas. sábado madrugo para antes do café tentar a sorte... também nada de ataques de peixes predadores...fisguei alguns pequenos para isca natural para mais tarde ao anoitecer. durante o transcorrer das horas apenas relax e interatividade com os novos amigos, além de passeios no horto municipal, uma vez que o movimento náutico impossibilita qualquer ação de pescaria. a tarde o mesmo drama de sexta feira, porém agora com equipo preparado para qualquer ataque com isca natural( três lambaris=nove iscas)prontamente devoradas com pequenos ataques(certamente piranhas miúdas) enquanto na espera prossigo nos arremessos com artificial sendo ainda atrapalhado pelas embarcações que agitam demasiadamente a água até o escurecer.- Domingo madrugo alguns lambaris graúdos fisgado, logo algo anormal se repete...nenhum ataque aos tenebrio, trocando o equipo arremesso a artificial, o fato denuncia a presença de predadores, mas nada de ataque.. quando ouço a uns trinta metros a direita um ataque onde se viam a flor d'água os alevinos no raso, ...comecei os arremessos no local alternado em V quando próximo do marco divisor raso /fundo o ataque fulminante...Eis que ele salta e meu coração vem a garganta, tremulo igual vara verde ao vê-lo saltar, trabalho minha varinha light e minha sapinho vintage trazendo-o as mãos. É o meu primeiro , pequeno é verdade , mas motivo de muito adjetivos predicativos realizados. satisfeitos retorno poucos antes do costume ao chalé, afim de mostrar ainda bem vivo a minha esposa e poder fotografar, uma vez que sozinho e diante do pico na emoção não conseguia fazer. consegui finalmente ! haja coração!!...ele veio pouco antes do café. Entardecer ! a hora do peixe. Fim de semana de tríplice coroação. este foi o primeiro momento.
  17. Fala galera do Forum tudo bem ? eu pesquisei antes de postar e encontrei topicos muito antigos, por isso resolvi fazer esse, alguém andou pescando pelas bandas de miguelópolis ? infelizmente o parceiro que eu conheci que ia para essas bandas ou já não se encontra mais entre nós e eu pesco sozinho (sempre em pesqueiros) e gostaria de procurar outros locais e pensei nessa região, encontrei pousada pela internet aqui, mais como a muito não ouço falar e nem conheço a região, queria perdi opiniões, ou lojas que montam grupos para ir que tenham um custo bacana... estou aceitando as dicas, muito obrigado.
  18. TRAIRÃO NA ISCA ARTIFICIAL Pesca do Trairão com isca artificial: de preferência use iscas que façam muito barulho,popers, hélices e zaras com muito ratlin: Varas de 20 a 25 libras de ação rápida, linhas de multifilamento de 30 a 40 libras líder de fluorcarbono de 40 a 50 libras. Modelos de iscas: Bhaylyhoo (borboleta) Pop Queen (Maria) Super Spock (KV) Jumping minow Trairão Macetão gold Z 130 (deconto) Tucuna bait turbo (deconto) Buri (borboleta) Buzz bait Spinner bait Inna 130 No mais, iscas de meia água que façam bastante barulho acima de 13 cm Leve jarck bait isca de silicone que imita sarapó. Com essa isca você consegue enganar bem o peixe e é muito emocionante, pois você pesca no visual. •PESCA DO TUCUNARÉ Varas de ação rápida de 14 a 17 libras, linhas de multifilamento entre 20 e 30 libras, líder de fluorcarbono 30 a 40 libras. Iscas de 7 a 11 centímetros. Modelos de iscas: • Spock Junior • Stick nakamura 7 e 9 cm • Macetão Junior • Pop Queen • z 90 • Stick Nina • Dog x • Jump minnow • Inna 90 e 70 • Bora • Bomber 9cm • Savoy shad • Shiner king 90 e 70 • Have • Biruta 90 • Pinda PEIXES DE COURO Varas de 40 a 60 libras, anzol de 8/0 a 12/0 com empate de aço de 60 libras de, mais oumenos, 30 a 40 cm. TRAIRÃO NA ISCA NATURAL Varas de 20 a 25 libras, anzol maruzeigo 24 a 30 cm com empate de aço 30 a 50 libras de,mais ou menos, 30 cm. Isca sarapó. Dica: com isca natural, quando o peixe abocanhar aisca, espere um pouco antes de ferrar, pois este tempo pode ser suficiente para que ele acomode a isca na sua boca. CACHORRA E BICUDA NA ISCA NATURAL Varas de 20 a 25 libras, anzol maruzeigo tam: 24 a 30 com empate de aço de 30 a 40 librasde, no máximo, 20 cm. CACHORRA E BICUDA NA ISCA ARTIFICIAL Varas de 17 a 20 libras de ação rápida, Multifilamento, 30 a 40 libras Iscas de 9 a 13 cm.Iscas de meia água costumam ser mais eficientes. Importante: protetor solar, protetor labial, camisas de manga longa, óculos polarizado, alicate pega peixe, garateias reservas, explites ringue reservas, alicates corte e etc.
  19. Henrique R.

    Pesca de caiaque em SP

    Fala galera! Gostaria de algumas informações sobre pesca com Caiaque, tenho um caiman 100, mas ngm para ir atrás dos bocudos cmg... Alguém pode me indicar uma pesca segura de preferência em rio para pesca de robalo ou tucunaré em SP no máximo de 300 km... Ponto de saída e dicas....
  20. Bom dia amigos, vejam o vídeo dessa pescaria rápida que fiz essa semana, deixei as coisas no jeito antes de ir trabalhar e quando sai do serviço já fui direto pra represa tentar uns tucunas! pelo pouco tempo que pesquei tive bastante ação, e consegui pegar o meu primeiro com isca de superfície, fora os dois que escaparam no pulo! espero que gostem, se gostar deixe um like e se inscrevam no meu canal abraço ate a próxima!
  21. boa tarde pescadores, primeira pescaria de 2018 já deu pra começar pegando vários peixes, pescaria foi rapida mas com muita ação sai do serviço e já fui pra represa pesquei das 5:30 ate as 7:30 e peguei 4 tucunaré e meio kkk todos grandes acertei o dia, espero que gostem se gostar deixe um like pra ajudar e se inscrevam no canal para acompanhar todas as pescarias! abraço
  22. Amazônia Setembro 2017 - Expedição Rio Uatumã Tudo começa no final dos anos 90 quando fui apresentado ao “Paranazão” a bordo do ‘botemo’ (será esse mesmo o nome?) - barco do meu Dindo Luiz Fernando. Pescaria inesquecível quando ficamos hospedados em barracas acordando de madrugada para sair em busca dos dourados. Numa fiquei com meu pai (Luiz Antônio) e na outra ficaram o Luiz Fernando e o Thiago (primo). Nas saídas de pesca eu ficava só ‘lambarizeando’ para fornecer isca, até que meu pai fisgou um belo dourado que medindo ia até as minhas costelas (eu devia ter aproximadamente 5 anos) - lembro do cheiro do peixe até hoje. Não existia a preocupação com preservação então abatemos o animal e trouxemos como trofeu para o Brasil. Em 2010 entro na faculdade de Medicina (UCPel) e começo a vida adulta, como tal iniciam as preocupações com compras da casa, limpeza, organização e, o mais importante é claro, a primeira vara de pesca e carretilha - conjunto formado pela vara Hunter Fish da Marine Sports e uma Abu Garcia Black Max comprada no Ebay por 70 dólares (à época dólar 1.6 R$) na esperança de retornar ao Paranazão - o que até hoje não aconteceu apesar das promessas em família todos os natais… Argentina ou não este conjunto me rendeu ótimas pescarias nos arredores de Pelotas - Laranjal e arrozais de beira da estrada, onde pude capturar peixes como corvinas, papa-terra, peixe-rei e as mais cobiçadas traíras - mesmo que de pequeno porte. 2015 me formo e inicio a vida (dura) de Residente (escravo). Durante o R1 as férias não existem e a rotina (se é que esse nome pode ser utilizado) inicia as 6h - exceto nas terças-feiras que inicia 30 minutos mais cedo - e termina não antes das 22h; num destes dias em que saio tarde, com sono e com fome (tríade do R1?) telefono ao meu querido pai que me convida para comer um churrasco com ex-colegas de colégio - como recusar? Durante umas dessas “conversas de tiozão” sou apresentado ao amigo Régis - gaúcho que mora em Manaus e pesca sempre que possível; neste dia firmo a promessa de tirar pelo menos 15 dias de férias no R2 (2017) para ir em busca do Tucunaré Amazônico. Começo as pesquisas de material necessário em todos os forums (fóruns?) possíveis e impossíveis, desde vara até linha e iscas necessárias. Cofrinho quebrado e fui às compras: 2 varas venator 5.6’ 12-25lb, Carretilha venator (vermelhinha), carretilha Daiwa Tatula (baita carretilha!). Munido até os dentes entro em contato com o CEO (se posso usar esse termo) das Riprollers (Terry) que me envia uma caixa com míseras 12 High Rollers . Primeiro dia em Manaus e a vontade de pescar só aumenta, decido por visitar a cidade, lugares muito lindos como o Teatro e o Mercado Público - pelos quais tenho paixão; além do encontro das águas, aldeias indígenas e todo o resto da “turistagem”. Praia da Ponta Negra Teatro Municipal Mercado público Porto de Manaus Encontro das águas Primeiro encontro com peixe amazônico - Pirarucu. Varinha de mão com lambarizinho atado numa corda sem anzol - brincadeira de segundos mas começou a emoção de segurar um peixe na linha. Criadouro de aproximadamente 5x5m com vários peixes, uma judiaria… No segundo dia aproveitei para tomar um café da manhã manauara. São opções desconhecidas como xis caboquinho, tucumã e pupunha (que eu acreditava ser um palmito). Tá e os peixes? Já seco de vontade de pescar, e só vejo árvores, pássaros, frutas e nada de pesca! Bueno, pra matar um pouco a vontade visitei a loja Sucuri. Neste momento percebi que TODAS as iscas necessárias para a pesca na Amazônia estavam disponíveis na loja, claro que as vezes falta uma cor ou um tamanho, mas estava bem munido de iscas… `A noite combinamos janta com os pescadores já em Manaus, joelho de porco e turma fantástica. Lado esquerdo: Celso, Alaor, Rui; Lado direito: Antônio (eu), Paulinho “Beija Flor” e Régis E CHEGOU O DIA! Na manhã seguinte acordamos já cedo para ir até o Hotel pré-determinado (não me recordo o nome) e iniciar a cruzada até o flutuante. 6h de ônibus e 3h de barco até o flutuante; passamos por um balneário muito interessante chamado Rio Preto da Eva - lagoa natural com banhistas e Festival do Abacaxi. Paramos para abastecer com frutas, muito limão, cerveja e idas ao banheiro. Foto oficial 6h depois da partida de Manaus, gurizada já uniformizada “Bagageiro” Galera matando a sede esperando mais 3 longas horas de voadora (acho que é esse o nome) sem espaço entre os bancos, mais ou menos como um avião nos moldes atuais… Pôr do sol nos acompanhou, após este momento a viagem ainda durou aproximadamente 90min; chegamos `a noite e já sem esperanças para lançar a linha na água - pousada de selva e pesca esportiva Uatumã. Acomodamos as bagagens nos quartos (3 suítes com a/c) e logo nos reunimos para a janta seguida da primeira rodada de poker. No momento em que estava tudo organizado me bateu o desespero - pra não falar cagaço -, tinha perdido a carteira com todos os documentos, cartões, dinheiro,… Neste momento surgem 500 dúvidas: como embarcar no voo de volta? Se eu precisar de um taxi? Como almoçar? Até que me dei conta - “Poxa vida, estou no meio da floresta amazônica, o que diabos quero com 500 pila, identidade e todo o resto? Que se dane! Vou aproveitar os 5 dias de pescaria e adeus tia Chica”. O grupo me auxiliou sem sucesso na busca da carteira perdida. Neste momento meu companheiro de pesca entra no quarto e tem uma conversa particular, momento em que saca dinheiro do bolso e me empresta com um “devolva quando puder”; dinheiro não importava neste momento, mas o gesto com certeza me acolheu no grupo, notei, mais uma vez, que seria uma ***** parceria e uma baita pesca. Usei 100 reais no Poker, não quis gastar o resto porque me raparam 100, não ia arriscar perder o resto sem saber do paradeiro da carteira/cartoes. Dormimos e no dia seguinte antes do cantar do galo estava em pé esperando partir para a pescaria, tomamos um café da manhã reforçado e por volta das 6h partimos para a pesca. Tava mais faceiro que porco com abóbora. Deixei montada uma varinha com uma High Roller Clown 5.25 e outra com a perversa. Regis já no primeiro arremesso e pimba na gorduchinha, tirou um tucunarezinho e já devolveu pra água, segundo ele foto com peixes só de mais de 4kg. Pra não cansar o braço logo no 1 dia iniciei com a perversa e como foi definida por um maluco que encontrei no aeroporto ela é assassina - perversa verde e branca; tirei o dedo com o primeiro tucunaré! Pequeno mas não tive dúvida, foi pra foto. Manhã deste primeiro dia seguiu calma, até que o sol queimava e notei que o bote voltava para o local do início, marinheiro de primeira viagem (se não contar a ida a Argentina nos idos anos 90) não queria nem parar para almoçar, afinal tínhamos cocada e água no barco. Pelo período da tarde buscamos igarapés com árvores, eu prestava atenção aos conselhos regidos pelo meu companheiro “abra mais a fricção, na fisgada não precisa arrancar a cabeça do peixe junto, trabalhe mais a linha” e seguia tirando uns pequenos pra lá e outros pra cá com a perversa. Resolvi trocar por uma isca maior e fui na Rip Roller, vrum pra cá vrum pra lá com aquela hélice e POW, baita estouro na superfície. Não tive dúvida, dedo na linha e ferrada garantida, não queria por nada perder aquela fisgada, varinha envergando e quase bebendo água, peixe brigando pra um lado e eu fechava a fricção da carretilha com medo que ele se imbricasse nos tocos de madeira, enxergamos aquele baita tucunaré com as três listras que parecia cansado, Regis já festejava dizendo que era um troféu, trouxe para perto do barco e com uma rabetada ele bateu no barco e se livrou da isca. Decepção, indignação, irritação vieram todos ao mesmo tempo, tinha perdido o maior peixe da minha vida, não era nenhum monstro de 10kg mas já era >1.5kg e isso já me bastava. Nosso guia (chimbinha) disse que devia ter uns 7-8kg, mas não importa, podia ter 2 3 4 5 6 7; eu tinha perdido a luta. Aí notei a minha falta de experiência, fricção quase que completamente fechada, não cansei o peixe e ele foi mais esperto do que eu. Devia ter avisado a ele que era só para foto… Claro que virou motivo de piada durante a noite - “o maior a gente sempre perde”, gozação válida, mas ele ficou prometido. Voltamos ao anoitecer mas não passava a vontade de tirar aquele maldito da água. No dia seguinte defini que não ia perder nenhum peixe, resolvi começar com um Jig de Pena feito pelo Junior Carrijo. Logo no começo engatei um tucunarezinho, com anzol único tinha a certeza da ferroada, cansei o bicho até não poder mais, mesmo que pequeno segui a rotina e foi pra foto. Troquei por uma Rebel T20 osso e as ações não eram tão frequentes, engatei uma Rover 128 na Tatula que então demonstrou ser a isca mais produtiva de toda a pescaria - estava arremessando melhor com a tatula, acredito que seja o motivo para a Rover ter dado mais ataques do que a Rebel. Ainda sem o trofeu voltamos para mais um dia de descanso pré-pescaria. Terceiro dia resolvi deixar Jig montado na Venator e Rover na Tatula. Era cada ataque na rover com uma frequência de erros baixíssima - seria a terceira garateia? E mais uma vez o primeiro vai pra foto, começou a melhorar a qualidade… Pincho pra cá e pincho pra lá, de tarde acontece o estouro e a linha correndo! Coração disparou a 300 batimentos/minuto frouxo! Respirei fundo, fisgada certeira mas suave, afrouxei a fricção e dele brigar com o peixe, ouvindo e conseguindo reproduzir as dicas do Regis consigo trazer o peixe pra perto e aparece na superfície. Acostumado com traíras de 500g-1.5kg nos arrozais não tinha até então brigado “de verdade”. Com a insegurança de perder novamente um peixe de respeito consegui manter a calma e tá lá! Peixe pra foto. Detalhe, eu e chimbinha olhando pro lado pois aconteceu um ***** estouro, infelizmente não capturamos o culpado. Pesou 4kg no Boga Grip mas pela faceirice já me pareciam ser 10! Dia ganho, retornamos ao flutuante. A alegria era estampada, não conseguia parar de contar e mostrar fotos do meu trofeu. Entusiasmados os demais participantes não quiseram me contar que este era apenas um tamanho bom e ficaram faceiros também. Quarto dia de pesca e penúltimo! Coração começa a acelerar e a vontade de ficar mais 1-2 meses pescando só aumenta, chego a evitar pensar que está terminando. Trocamos de parceiro neste dia, Regis seguiu viagem com Dadie (parceiros do ano anterior) e eu me toquei com o Ziero. Partimos cedito com o sol raiando e pego meu primeiro para foto. close para foto Até traíra para matar a saudades Esse dia foi palhaçada, era um arremesso e um peixe, um arremesso e um peixe, um arremesso e dois peixes (????) Na saída de um Igarapé vi um movimento, arremessei na parte mais rasa - aproximadamente uns 20m do barco - e na caída saiu um estouro! Uma cobra (?) emerge do rio e não aparece mais, mas se tá na linha tá pra briga! Não era nada de especial, não parecia ser o tucunaré de 4kg mas QUE briga meus amigos, brigando feito gente grande. Não esperava encontrar aquele peixe, a felicidade estampada no meu rosto também era transmitida pelo guia que soltou “é uma sulamba!” - acho que foi o termo usado por ele se referindo a Aruanã. Não parou de brigar nem pra foto! Em momento algum tinha ideia de que peixe se tratava, esportividade sem limite deste animal, infelizmente foi o único que capturei. Final da tarde nos reunimos em 3 botes pra tomar um mate e contar mentiras sobre 2 peixes com uma isca só. Notei uma isca diferente, uma helice Jet Nakamura de um amigo que foi me mostrar o trabalho e POW, peixe na linha. Não me contive e mais arremessos com a Rover 128 até que saiu essa bela imagem. Pescar entre amigos é algo que realmente não tem preço, mas terminar um fim de tarde longe de telefone, gritaria, correria, estresse e com estas imagens não tem explicação QUINTO E DERRADEIRO DIA Ouvimos boatos de que existia uma reserva de tracajás e que a pesca era permitida mediante pagamento (100 pila/cabeça). Nos tocamos 1h de bote e iniciamos a pescaria. Não perdas então meti logo um Jig na Venator e a infalível Rover na Tatula e meta bala! Como de costume, primeiro vai pra foto. E que primeiro! 3.8kg no Boga grip fizeram minha alegria. Lembro que neste dia acordei com uma baita dor de cabeça que não melhorava com dipirona, neosaldina, agua, cerveja ou suco; devia ser a ansiedade por saber que era o último dia. Seguimos pinchando e parada clássica ao meio dia com churrasquinho na beira do rio. Matezito na beira da lagoa e rumamos de volta para o flutuante no final da tarde. Voltamos para a pousada com 5 dias de pescaria e amizades novas que ficam para uma vida. Cada um mostrando foto dos seus peixes, ninguém dava um pio para reclamar. Pescaria fantástica. No dia seguinte a ‘tristeza’ pelo fim da pesca era visível ao passo que a felicidade por voltar a casa também se fazia presente. Mais 3 h de barco e voltamos para a microônibus para retornar a Manaus. Na chegada ao porto me deparei com uma das imagens mais belas da pescaria. Dando zoom: na parede pode se ver um símbolo do colorado Corri feito desesperado para procurar a carteira e nada até que um dos pescadores (Júnior) encontrou caída na parte lateral - estava com todos os documentos e o dinheiro que tinha levado! Mais sorte do que juízo diriam os meus… Como se não houvesse surpresas o suficiente fui devolver o dinheiro que me fora emprestado e então fiquei sabendo que quem me emprestou o dinheiro foi o Celso. Fiquei confuso, afinal nunca tinha tido contato com ele, não morava na mesma cidade, trocamos palavras no jantar antes da pescaria apenas. Ele me emprestara dinheiro sem sequer saber quem eu era! Nesse momento posso dizer que senti mais alegria do que tirar um tucunaré de 4kg da água. Pessoa honesta, digna e dos melhores valores possíveis, fica meu agradecimento para o amigo que com um gesto simples me tirou uma angústia que poderia sim ter influenciado nos primeiros dias de pesca. Bueno, fica o registro da melhor viagem que já realizei, não existe dúvida do meu retorno pra essas bandas! Agora fica a pergunta, quando diabos vou pro Paranazão de novo? Antônio Delacy Martini Vial
  23. Olá família!!! Nesse sábado dia 13 fui aproveira a manhã em um lugar que se tornou praticamente eu quintal. Entre as opções de tentar os redondos fui atrás dos bocudos brigões.... Chegando no quintal...por volta das 7:00hs.. ninguém a não ser o caseiro... paz total... Iniciando os trabalhos... peixes muito manhosos... só os filhotes se aventurando.. Tenho dificuldades pra compreender como ele achou que realmente poderia ser o predador nesse caso: E pela insistência o papai deu as caras..bela briga.. belos saltos...oh emoção..... Já perto do 12:00 dei por encerrada e fui embora almoçar num lugar próximo onde esposa e amigos já estavam esperando.... Grande abraço pessoal!!
  24. Click na imagem para acessar as fotos desta pescaria realizada no dia 22/12 com os amigos Daniel e Edu Nakiri. Daniel era pescador de pesqueiro e fazia materias para a fishingtour, há praticamente 1 ano pescando tucunaré com iscas artificiais somente meia agua, só que desta vez queria que ele pescasse somente de auperficie. Ensinei como trabalhar as iscas e de que modo o tucunaré estava comendo, dito e feito foi só porrada . Ja Nakiri ja pesca de superficie que é sua paixa, detesta uma meia agua rsrs, pesca muito em santos com Rogerio Stick nos robalos. Em relação a pescaria, foi muito boa com muita ação e muitos peixes grande de quebrar garateia rsrs.dia instavel na regiãocom aberturas de sol, chuvas e temporal. quer marcar sua pescaria ligue tel/watts (11)95860-6101 e mesiga no face Alex koba ou Alex Koba Guia de Pesca Esportiva.
  25. No dia 1 de Dezembro fui a Paraibuna com os amigos/clientes Willian e Fernando. Dia instável com nuvens carregadas, intercaladas com alguns momentos de sol, chuvas fortes e trovoadas. Quando o dia fica assim sem cair temperatura é bem provavel que será uma pescaria daquelas toops. Dito e feito sairam muitos peixes grandes, os amarelões deram show na superficie atacando as zaras, sticks e também iscas de meia agua floating. Foi uma das melhores pescarias da temporada, isso pq nem começou ainda rsrs. Peixes variando entre 44 a 49 cm maiores exemplares. Quer marcar sua pescaria também ligue (11)95860-6101 Alex Koba e me siga no facebook Alex Koba ou Alex Koba Guia de Pesca Esportiva. fotos desta pescaria acesse:

Parceiros: www.petsEXPERT.pt