Mauricio.

Mitchell - Technical Perfection

Recommended Posts

Marca famosa no século passado, depois de muitas trocas de comando infelizmente hoje não goza mais da mesma consideração, embora ainda atue. Creio que talvez devido à feroz competição atual, diferente do século passado, onde havia apenas talvez uma dúzia delas com grande aceitação. Hoje, aparentemente, os descartáveis assumiram o mercado. 

A Garcia possuía contrato com a Mitchell para distribuição nos Estados Unidos. Milhões de carretilhas invadiram o mercado gringo entre 1950 e 1970. Haviam algumas diferenças entre os equipamentos vendidos na Europa e os pela Garcia, mas apenas na estética, como pode-se ver abaixo.

 

IEvIG0g.jpg 

A começar pelas caixas. A do mercado Francês repetia na impressão o estilo da gravação que as Mitchell mais tradicionais possuíam no corpo.  As do mercado Norte Americano possuíam também a marca Garcia. Mas eram basicamente o mesmo molinete. Pessoalmente, gosto mais do estilo Francês.

 

Orexyj9.jpg

 

Aqui, algumas diferenças no Sticker e na alavanca de anti reverso. Porém, apenas estética. Ambas ainda eram produzidas na França.

 

9dxPXvW.jpg

 

EY4Hcrw.jpg

 

O modelo 324 era considerado o Fusca das Mitchell. Com um tamanho intermediário mas mais barato que os 300 e 308, a oscilação do carretel era do tipo vai e vem simples. Mas a empresa garantia a mesma qualidade e durabilidade que seus modelos mais tradicionais, tudo isso por um preço menor. Os pescadores que queriam um material de marca encontraram nela uma boa opção. Mesmo hoje são comuns no mercado Inglês de segunda mão, pois os Britânicos as usavam muito nas técnicas de Coarse Fishing. 

 

qg7DOjc.jpg

 

Marca que enriquece muito uma coleção, ainda são acessíveis nos sites internacionais de leilão. Volta e meia aparecem algumas gemas a preço razoável.

 

jX6nbDM.jpg

 

h2GNF0U.jpg

 

Aqui, um pouco da história dessa companhia:

http://www.eu.purefishing.com/blogs/fr/laurent-checko/mitchell-story/

 

 

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal! Tive muitos equipamentos desta marca! :joia: 

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu tive um 300. Aliás, foi o primeiro molinete que usei pra pescar de artificiais. Peguei muito peixe com ele, até que veio a falecer.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, Fred Mancen disse:

Eu tive um 300. Aliás, foi o primeiro molinete que usei pra pescar de artificiais. Peguei muito peixe com ele, até que veio a falecer.

Tenho umas 300 também. É a Mitchell mais icônica. Ainda comum no mercado de usados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Boa tarde a todos,

sobre os Mitchell 320 o que pode nos dizer Maurício? Quanto vale uma peça dessa no Brasil?

Gosto desses molinetes antigos estou começando uma pequena coleção, já possuo 1 super Paoli antigo e 1 olympic n29 Cheyenne. Devagar quero ir adquirindo mais, quais são os mais colecionáveis da Mitchell

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, Romeu Bellei Junior disse:

Boa tarde a todos,

sobre os Mitchell 320 o que pode nos dizer Maurício? Quanto vale uma peça dessa no Brasil?

Gosto desses molinetes antigos estou começando uma pequena coleção, já possuo 1 super Paoli antigo e 1 olympic n29 Cheyenne. Devagar quero ir adquirindo mais, quais são os mais colecionáveis da Mitchell

Abraço

O Mitchell 320 é um 324 um pouco mais simples. Algumas diferenças deixavam o item um pouco mais em conta também. Por exemplo, a alavanca do anti reverso era do tipo fenda exposta, o que deixa o mecanismo interno um pouco mais suscetível a poeira e água salgada. Mas como ela era de baixo custo e feita para pesca em água doce, principalmente, sem muitos problemas nesse quesito. A manivela também era mais simples, sem a possibilidade de soltar o parafuso e girar a manopla para dentro para facilitar o armazenamento (notável como apenas esse procedimento pode deixar o equipamento mais portátil!), a despeito da mesma poder ser retirada inteira, bastando girá-la ao contrário.  Havia também o  modelo 321, o mesmo molinete mas que possuía a alavanca do outro lado, feito para canhotos.  Muitos distribuidores para a Europa ou USA colocavam seus decalques na mesma, ou até a própria marca gravada na tampa, assim se tornando itens de coleção também.

Ainda são muito encontradas no mercado de usados, notadamente no Europeu, particularmente no Inglês. Pode-se encontrar exemplares a bom preço, ainda com a caixa original (papelão rígido) e o manual. Valor mais comum entre 10 e 25 libras esterlinas, ou 9 a 20 Euros, a depender do nível de conservação. Envio geralmente na faixa das 9 a 15 Libras, em Euros depende do país. No Brasil não há mercado, pois são ilustres desconhecidas. Mas eu proporia um preço entre 50 e 200 reais, a depender da conservação.

Os mais colecionáveis da Mitchell são os modelos 300, 302, 306 e 308, em todas as suas variações e idades. Mas esses são os mais comuns. Como regra geral, quanto mais raro, mais cobiçado será. Mas há outros quesitos nessa observação, pois a qualidade do equipamento também conta, ou mesmo questões subjetivas coletivas (aqueles que, por algum motivo, todos colecionadores cobiçam).  O mesmo quanto à conservação dos mesmos.

 

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 Muito interessante :smiley-char145:

 É um apena ver os descartáveis tomando conta do mercado. Até as marcas famosas lançando cada vez mais modelos, alterando cores e outras pequenas diferenças, buscando cada vez mais esse consumismo desenfreado.

 Foi-se o tempo em que se comprava equipamentos "para toda vida", infelizmente.

 Bom, cada vez mais gente no mundo, mais empresas, mais concorrência, enfim.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 06/02/2019 at 10:19, Korch disse:

 Muito interessante :smiley-char145:

 É um apena ver os descartáveis tomando conta do mercado. Até as marcas famosas lançando cada vez mais modelos, alterando cores e outras pequenas diferenças, buscando cada vez mais esse consumismo desenfreado.

 Foi-se o tempo em que se comprava equipamentos "para toda vida", infelizmente.

 Bom, cada vez mais gente no mundo, mais empresas, mais concorrência, enfim.

Eh vdd korch, mas ainda fabricam coisas boas neh, a Penn tem uns molinetes novos bonitos, alguém pode confirmar a qualidade? Acho que a Penn ainda capricha, assim como os BG da Daiwa e C3 e C4 suecas da abu (carretas).

O mais gostoso eh conseguir tirar aquela pirarara graúda com o Paoli em uma vara de fibra de vidro "das antiga", isso não tem preco, vendi até a Penn 501 hj em pesqueiro só pesco de fundo com molinete e tem q ser dos "velhos".

Abraço a todos

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
30 minutos atrás, Romeu Bellei Junior disse:

Eh vdd korch, mas ainda fabricam coisas boas neh, a Penn tem uns molinetes novos bonitos, alguém pode confirmar a qualidade? Acho que a Penn ainda capricha, assim como os BG da Daiwa e C3 e C4 suecas da abu (carretas).

O mais gostoso eh conseguir tirar aquela pirarara graúda com o Paoli em uma vara de fibra de vidro "das antiga", isso não tem preco, vendi até a Penn 501 hj em pesqueiro só pesco de fundo com molinete e tem q ser dos "velhos".

Abraço a todos

 Sim, é verdade. Eu tenho uma C3 Sueca, top!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Parceiros: www.petsEXPERT.pt