Leandro Francisco

5 erros comuns ao se pescar traíras

Recommended Posts

Pescar traíra requer alguns cuidados, por isso, hoje venho com os 5 principais erros cometidos durante a pesca das dentuças.  Tome nota e melhore o sucesso da sua pescaria.

 

1. Pescar traíra com o material errado

É comum o pescador estar com o material incorreto para pescar traíra, seja com conjunto desequilibrado, vara muito mole para fisgar, ou muito dura para o tamanho da isca. O equilíbrio é fundamental no conjunto.

 

2. Apressar a fisgada

Quando se pesca com iscas de borracha ou soft, por exemplo, muito tradicionais para pescar as dentuças, o pescador costuma se afobar na hora da fisgada, não dando o tempo necessário para acomodar melhor a isca na boca, logo, a retirando ao invés de fisgar. Lembre-se da regra dos 3 segundos.

 

3. Pouca paciência

É preciso paciência na pesca de traíras. Insistir no ponto, na maioria das vezes, é fundamental para obter melhor resultado nas fisgadas.

Se você troca de ponto a toda hora, está cometendo um grande equívoco neste caso.

 

4. Trabalhar a isca no tempo incorreto

As dentuças são, por sua natureza, lentas. Trabalhar as iscas rápido demais é um erro  comum, principalmente quando se usa carretilhas de recolhimento extra rápido. A traíra muitas vezes não acerta a isca, ou mesmo não ataca se não for de forma extremamente lenta. Pesque com trabalho lento e abuse das paradinhas.

 

5. Falta de cuidado ao manusear

Acidentes com traíras acontecem mais do que se pensa, a falta de cuidado ao manusear as dentuças é a principal causa. Arredias, ferozes e cheias de dentes, elas estão sempre prontas para lhe devolver uma garatéia, ou ainda lhe desferir uma mordida ardida. Use alicate de contenção e um de bico, e tome cuidado sempre.

 

 

Texto: Guilherme Monteiro (Colaborador da Revista Pesca & Companhia e Pro Team Pesca Pinheiros)
  • Like 1
  • Thanks 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

esses itens estão invertidos ... começa do 5 .... rsrsrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, Armando Ito disse:

esses itens estão invertidos ... começa do 5 .... rsrsrs

O texto não é meu...tem que reclamar com esse tal de Guilherme Monteiro...:ok:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No mínimo um dos itens eu me enquadro rsrs .

" Se você troca de ponto a toda hora, está cometendo um grande equívoco neste caso " 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 minutos atrás, Fraus disse:

No mínimo um dos itens eu me enquadro rsrs .

" Se você troca de ponto a toda hora, está cometendo um grande equívoco neste caso " 

Tenho q me policiar para não fazer os itens 2 e 4...é só distrair q me pego fazendo...:rotfl2:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
35 minutos atrás, Leandro Francisco disse:

O texto não é meu...tem que reclamar com esse tal de Guilherme Monteiro...:ok:

eu sei ... eu só comentei ... rsrsr

a nº 1 pra mim é a que menos importa ... rsrsrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 Estou no 3 e 4 em SHAUSHUAHS

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoalmente eu citaria conhecer o local e as possíveis presas das trairas. O gênero Hoplias é generalista como um todo, porém populações locais podem se especializar em determinados grupos, às vezes ignorando o que diferir muito deles. Tipo... Populações especializadas em predação de peixes podem evitar ratos e afins e vice-versa. Por isso sempre é de bom grado sondar o local antes da pescaria. 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já levei mordida daquele tal de Jeju, que parece uma Traíra. :furious:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, vrcedro disse:

Pessoalmente eu citaria conhecer o local e as possíveis presas das trairas. O gênero Hoplias é generalista como um todo, porém populações locais podem se especializar em determinados grupos, às vezes ignorando o que diferir muito deles. Tipo... Populações especializadas em predação de peixes podem evitar ratos e afins e vice-versa. Por isso sempre é de bom grado sondar o local antes da pescaria. 

 

 

Concordo plenamente, só para citar um exemplo, aqui no interior de SP em lagoas onde pesco e a traíra se criou naturalmente os spinnerbaits praticamente não funcionam...já nas represas do Paraná matam a pau...provavelmente os hábitos das traíras e as presas são diversas em cada local...por isso até que no tópico de iscas preferidas existe tanta diversidade...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


Parceiros: www.petsEXPERT.pt