Oscar

Pescaki V.I.P
  • Total de itens

    1.040
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1 neutro

Sobre Oscar

  • Rank
    VIP
  • Data de Nascimento 29-09-1950

Informações Pessoais

  • Localização
    São José dos Campos
  • UF
    SP
  • Sexo
    Masculino

Previous Fields

  • Nome Real
    Oscar
  • Sobrenome
    Nolf
  • Estilo de Pesca
    Onde tenha mato também. Artificiais quase sempre, linguiça de vez em quando.

Contatos

  • Website URL
    http://

Últimos Visitantes

5.537 visualizações
  1. Show de vídeo, Polonês! Bom gosto a toda prova na edição dessa delícia de pescaria! PARABÉNS!
  2. Bome / Vitinho, Eu realmente quase não pesquei, meio atrapalhado com essas encrencas no pé, mas fazia muuuuuuuito tempo que não passava um dia tão gostoso como foi nesse sábado! Matar a saudade de vocês dois, botar as conversas em dia, conhecer um lugar novo, pois que em Igaratá foi minha primeira saída, e aprender um bocado de coisas da flora local com o mestre Bomediano! E como eu disse no sábado, faz tempo que o peixe em si deixou de ser o objetivo maior. Pra mim o que vale é o prazer de estar na água e no mato, o gosto especial da companhia de amigos e a paz que a gente só encontra num lugar bonito como esse. O peixe é só complemento! Abração pros dois, com meu muito obrigado pela delícia de dia que passamos juntos! Vão aí algumas das fotos que eu tirei: O larguinho começando miúdo Melhorando depois O Bome conhece aquela represa como a palma das mãos, até o que está escondido debaixo dágua!
  3. Maurício / Bome, Eu já observei louva-deus caçando mais de uma vez e é sempre de emboscada mesmo. Esses bracinhos dobrados se projetam pra frente numa rapidez incrível e agarram a presa que chega perto, sen chance de escapar. Eles só pegam presas vivas, que se movimentem, pois é o movimento que os atrai. E como já vi louva-deus com mais de palmo de comprido, não duvido que sejam capazes de capturar um beijaflor. Tamanho pra isso eles tem!
  4. Amigos, Talvez essa seja a maior atrocidade entre tantas que eu já vi em termos de pesca comercial predatória. O link é do YOUTUBE, mas consta como link privado, ou seja, só assiste quem recebe de alguém, pois não aparece nas pesquisas sobre o assunto. Vejam, indignem-se como eu.....e espalhem isso pro mundo porque alguma coisa há de dar barulho, tal o absurdo que é! Abraço! Oscar
  5. Fantásticas essas fotos! Na hora certa, no lugar certo.....e era o cara certo também, porque registrar isso com tal quantidade de fotos boas, o cara é prosissional dos bons!!!!!
  6. Como é gostoso matar a saudade desses idos do tempo, Fredão! Você tinha que botar mais delas pra fora, seu moço! As minha voltam pro Paraíba dos bons tempos, conhecido pelas mãos do meu avô e saboreado com a lambarizada, as piaparinhas, a mandizada, que de dourado eu nem tinha tamanho pra encarar. Das mesadas gastas em anzóis e linhas, e da ansiedade da espera pelo tempo de voltar pra casa do avô, na beira do rio.
  7. Meus amigos, Que cada um de nós possa, de vez em quando, parar e pensar nesse exemplo antes de tomar uma atitude. Leiam até o fim, por favor. Um abração, Oscar Vejam o que falta no Brasil!!!!! A carta a seguir foi escrita por Ha Minh Thanh, um imigrante vietnamita que é policial em Fukushima no Japão, a seu irmão, mas acabou chegando a um jornal em Shangai que a traduziu e publicou. Querido irmão, Como estão você e sua família? Estes últimos dias tem sido um verdadeiro caos. Quando fecho meus olhos, vejo cadáveres e quando os abro, também vejo cadáveres. Cada um de nós está trabalhando umas 20 horas por dia e mesmo assim, gostaria que houvesse 48 horas no dia para poder continuar ajudar e resgatar as pessoas. Estamos sem água, eletricidade e as porções de comida estão quase a zero. Mal conseguimos mudar os refugiados e logo há ordens para mudá-los para outros lugares. _ Atualmente estou em Fukushima – a uns 25 quilômetros da usina nuclear. Tenho tanto a contar que se fosse relatar tudo, essa carta se tornaria um verdadeiro romance sobre relações humanas e comportamentos durante tempos de crise. _ As pessoas aqui permanecem calmas – seu senso de dignidade e comportamento são muito bons – assim, as coisas não são tão ruins como poderiam. Entretanto, mais uma semana, não posso garantir que as coisas acabem chegando a um ponto onde não poderemos dar proteção e manter a ordem de forma apropriada. Afinal de contas, eles são humanos e quando a fome, a sede se sobrepõem à dignidade, farão o que tiver que ser feito para conseguir comida e água. O governo está tentando fornecer suprimentos pelo ar enviando comida e medicamentos, mas é como jogar um pouco de sal no oceano. _ IRMãO QUERIDO, HOUVE UM INCIDENTE REALMENTE TOCANTE QUE ENVOLVEU UM GAROTINHO JAPONêS QUE ENSINOU A UM ADULTO COMO EU, UMA LIçãO DE COMO SE COMPORTAR COMO UM VERDADEIRO SER HUMANO. ONTEM à NOITE FUI ENVIADO PARA UMA ESCOLA INFANTIL PARA AJUDAR UMA ORGANIZAçãO DE CARIDADE A DISTRIBUIR COMIDA AOS REFUGIADOS. ERA UMA FILA MUITO LONGA E NOTEI, NO FINAL DELA, UM GAROTINHO DE UNS 9 ANOS QUE USAVA UMA CAMISETA E UM SHORT._ Estava ficando muito frio e fiquei preocupado se, ao chegar sua vez, poderia não haver mais comida. Fui falar com ele. Ele contou que estava na escola quando o terremoto ocorreu. Seu pai, que trabalhava perto, estava se dirigindo para a escola para apanhá-lo e ele, que estava no terraço do terceiro andar, viu quando a onda tsunami levou o carro com seu pai dentro. Perguntei sobre sua mãe e ele disse que sua casa era bem perto da praia e que sua mãe e sua irmãzinha provavelmente não sobreviveram. Notei que virou a cabeça para limpar uma lágrima quando perguntei sobre sua família. O GAROTO ESTAVA TREMENDO. TIREI MINHA JAQUETA DE POLICIAL E COLOQUEI SOBRE ELE. FOI AI QUE A MINHA BOLSA DE BENTô (COMIDA) CAIU. PEGUEI-A E DEI-A A ELE DIZENDO: “QUANDO CHEGAR A SUA VEZ A COMIDA PODE TER ACABADO. ASSIM, AQUI ESTá A MINHA PORçãO. EU Já COMI. POR QUE VOCê NãO COME”? _ ELE PEGOU A MINHA COMIDA E FEZ UMA REVERêNCIA. PENSEI QUE ELE IRIA COMER IMEDIATAMENTE, MAS ELE NãO O FEZ. PEGOU A COMIDA, FOI ATé O INíCIO DA FILA E COLOCOU-A ONDE TODAS AS OUTRAS COMIDAS ESTAVAM ESPERANDO PARA SEREM DISTRIBUíDAS. FIQUEI CHOCADO. PERGUNTEI-LHE POR QUE ELE NãO HAVIA COMIDO AO INVéS DE COLOCAR A COMIDA NA PILHA DE COMIDA PARA DISTRIBUIçãO. ELE RESPONDEU: “PORQUE VEJO PESSOAS COM MAIS FOME QUE EU. SE EU COLOCAR A COMIDA Lá, ELES IRãO DISTRIBUí-LA MAIS IGUALMENTE”.__ Quando ouvi aquilo, virei-me para que as pessoas não me vissem chorar. __Uma sociedade que pode produzir uma pessoa de 9 anos que compreende o conceito de sacrifício para o bem maior, deve ser uma grande sociedade, um grande povo. _ Bem, envie minhas saudações à sua família. Tenho que ir, meu plantão já começou. Ha Minh Thanh
  8. É Fred, você escolheu um lugarzinho pra lá de especial! Cantinho que tem tudo de bom pra quem vive apaixonado....e voc6e e a Vivi mereciam estar sempre num paraíso como aquele!
  9. Oscar

    Turma de Pesca

    Você resolveu catucar fundo, Normando! Boas lembranças dessas pescarias, embora nunca tenham sido com grandes grupos. Eramos 3 ou 4 companheiros metendo a cara no sertão por quinze ou vinte dias, comendo muita poeira, mas sempre chegando num cantinho bom pra armar acampamento bem isolado. Saudade mesmo......
  10. Especial, Maurício! Já salvei um bocado de et's....mas nunca com tanta imaginação!
  11. Sacanagem, Maurício! A minha passarinhada tava quase acomodada fora do pomar e vc foi assanhar o bando todo! Delicioso o conto, a começar da escolha do título, que só se vai entender lá dentro do texto! Parabéns mesmo!
  12. Mais um muito bom mesmo, Maurício!

Parceiros: www.petsEXPERT.pt