Domingos Bomediano

Administrador Geral
  • Total de itens

    20.775
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    143

Tudo que Domingos Bomediano postou

  1. Agradeço, Grande Fábio, Rei das dentuças! Apareça mais vezes aqui com tuas dentuças, amigão!
  2. Grato, Grande Leo! Estive aí, bem perto de você. Precisamos ver se coincidimos uma lá, uai!
  3. Grato, Grande Vartão, para mim pescaria lá tem de ter você e João Paulo ao menos um dia no barco! Agradeço a paciência e dedicação que têm comigo e já antecipo que logo lá estaremos novamente para um belo dia de pesca! Daí, vamos deixar você pegar algum peixe, uai kkkkkkkkkk Forte abraço, meu amigo!
  4. Eita, que a coleção avança e acho que ainda nem chegou nos dez por cento... huashuashuashuas
  5. Isso não é isolamento, é viver da melhor forma possível rssss na verdade, isolado estaria o resto do mundo rssss
  6. E o peixe está com cara de assustado...
  7. Não há o que agradecer, para isso estamos! O verdinho da foto foi capturado lá mesmo, em Atibainha nos tempos do bigode ainda escuro rssss deve ter sido há uns vinte anos, mais ou menos. E esta é minha foto de avatar desde o começo do Pescaki.
  8. Grande Ruan, Sobretudo para quem pesca em água salgada, a limpeza dos equipamentos é fundamental, mas em razão de que pesco exclusivamente em água doce, praticamente não limpo os equipamentos quando chego da pescaria. Sequer os desmonto, vez que raramente passam mais que três ou quatro dias entre uma jornada e outra, à exceção, obviamente destes tempos conturbados de pandemia.
  9. Grande João Paulo, Que belíssimo relato para uma não menos bela jornada! Parabéns e siga pescando! Eita saudade de pescar um verdinho, que por aqui anda muito escasso...
  10. Muito legal, Grande Maurício! Nestes tempos de quarentena, igual a você, também estou dando meus pitacos... rssss Na jornada em Areado que pode ser acessada no link abaixo, teve uma isca que mais rendeu peixes, mas acabou destroçada em razão de sua fragilidade, pois não era dimensionada para azulões. Então resolvi copiar para substituí-la em dois tamanhos diferentes. A maioria dos meus azuis aí foram capturados na tal isca, que era artesanal, tinha cerca de vinte anos e não sei dizer quem a fabricou.
  11. Há tempos que venho enfatizando o privilégio de poder pescar em Areado, no Sul de Minas Gerais. De mesmo modo há várias matérias minhas já publicadas aqui no Pescaki sobre a pesca naquela região. Isso já ocorre por cerca de 18 anos, desde a introdução do tucunaré-azul naquelas águas. Caracterizo como privilégio não só a pesca, mas sobretudo poder conjugar isso com coisas como a espetacular amizade que fiz por lá e o desfrute de poder estar em um lugar simplesmente sensacional em termos de paisagens e beleza natural. Já vinha sem ir para lá há mais de ano e a última vez que lá estive, só pude desfrutar das amizades e das paisagens, porque a pesca foi totalmente aniquilada em razão da enorme seca que assolava o lago de Furnas naquela época. O pior é que a seca perdurou (e perdura, de certa forma!) até recentemente porque apenas há poucos dias é que o lago começou a acumular água novamente. Sabemos que assim não vai permanecer em razão das muitas e injustas particularidades políticas que envolvem o lago. No entanto, com o nível da represa subindo, ficou fácil perceber o quanto a Natureza pode ser generosa em termos de recuperação, pois já se percebe uma recuperação na pesca e na reprodução das espécies. Estive lá na semana passada, com apenas dois dias e meio de pesca. A exemplo de outros anos passados, a jornada foi muito boa apesar de algumas dificuldades para descobrir o peixe, sempre muito longe de onde saíamos, que é a Colônia da Férias da AFPESP! A ver se estarão ao gosto dos amigos as fotos (de celular) que fizemos na jornada, a começar por algumas paisagens do lugar: Esta área só conseguiu ter água há poucos dias, mesmo tendo havido tanta chuva e fica em frente ao prédio da pousada da Colônia. Peixes de pequeno porte estão sempre presentes, o que denuncia a capacidade de recuperação das espécies quando igual recuperação vem por parte dos lagos. Notem nesta foto acima, um dos grandes problemas que os tucunarés-azuis do Lago de Furnas enfrentam. No canto superior esquerdo se pode ver um pescador praticando a forma mais comum de pesca por lá, que consiste em entrar na água, sempre em locais de estruturas, até uma profundidade de até a cintura. Até aí, tudo bem, mas é assim que pescam em cima de cardumes de peixes geralmente pequenos, cujo desfecho é sempre de morte para o peixe, não importando seu tamanho, até porque nesta modalidade o que mais se consegue capturar são mesmo peixes do porte destes das fotos acima, muito embora, também consigam matar peixes bem maiores. Lamentável! No primeiro dia, só ficamos em pequenos peixes, porque tardamos em perceber o padrão de ataques, bem como pescamos por perto da pousada, enquanto que os melhores peixes estavam bem mais longe. Cheguei a fisgar dois peixes muito bons, grandes mesmo, mas não dei sorte para embarcar, porque o primeiro simplesmente levou minha isca (uma emblemática Sammy, velha na minha caixa rsss) água abaixo até se enroscar por lá, resultando na perda do peixe e da isca; o segundo apesar de ter brigado no limpo, me escapou logo na hora de colocar-lhe as mãos. Meu genro, Fábio pegou o maiorzinho neste primeiro dia e que já rendeu muita alegria. No segundo dia, saí em companhia de meus amigos João Paulo e Valter Moraes, grandes companheiros de há muitos anos para matarmos a saudade de uma jornada comum e andamos capturando alguns peixes bons. O maior do dia foi de João Paulo. Valter andou perdendo peixe fisgado e acabou não embarcando nenhum. Nem mesmo enquanto se posa para a foto, não se deixa de tentar ver onde foi a pancada de outro peixe na água... rssss O Grande João Paulo com seu peixe, que mediu 55 cm. Aqui, mais uma belo azul Outra do mesmo peixe E outro No último dia saímos, Fábio, eu e meu irmão Mário Para finalizar, seguem meus agradecimentos a todo o pessoal que trabalha na formidável Colônia da AFPESP Unidade de Areado, Douglas, Celinho, José, Fábio, Gilmar, Rose, Renata, Débora e tantos outros, todos muito bem preparados e empenhados em proporcionar estada privilegiada. Especial agradecimento aos meus dois grandes amigos João Paulo e Valter Moraes, além de outros como Kilder e Lurdinha. Igualmente especial o agradecimento ao meu Irmão Mário, minha cunhada Helena, minha mulher Lúcia, meu genro Fábio e minha Filha Lívia, porque estivemos todos hospedados lá, onde também pude reencontrar o amigo Geraldo e mulher. Depois de ter passado três dias de maravilha naquele lugar retornamos para aqui encontrarmos esta situação de ter de ficar confinado em casa por conta desta pandemia. Mas como sabemos, dias melhores virão e aí, lá estaremos de volta, novamente motivados pela atividade que move minha vida, a pesca esportiva! PS. Para quem não conhece ou tem interesse de conhecer, a AFPESP é uma entidade que reúne associados funcionários públicos, muito embora de qualquer nível administrativo, podendo ser federal, estadual e municipal mas atuante no estado de São Paulo. Possui diversas unidades de lazer e turismo à disposição dos associados. Quem tiver interesse, basta consultar a página web da instituição clicando aqui: AFPESP
  12. Seja bem-vindo ao Pescaki, Ivan! Tenho visto vários caiaques pescando por lá todas as semanas. Seguramente aqui deve ter algum deles, mas demanda que vejam tua mensagem e resolvam entrar para te ajudar. Como não pesco de caiaque penso não ter como te ajudar, mas se for para saber locais para descer o caiaque, utilize a estrada que sai da D. Pedro em direção a Piracaia, que margeia a represa por muito quilômetros, oferecendo muitos pontos de descida. A ver se com isso já esteja com alguma informação proveitosa.
  13. Muito legal, Grande Antonio! São aventuras que ficam guardadas na memória e melhor ainda se a memória vem ajudada por vídeos e fotos da jornada! Parabéns pela aventura e pelo vídeo!

Parceiros: www.petsEXPERT.pt