Ir para conteúdo
Pescaki.com - O seu fórum de pesca esportiva.

Pesquisar na Comunidade

Showing results for tags 'pirararas'.



More search options

  • Search By Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Search By Author

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Pesca
    • Bate Papo (novo)
    • Pesca em Geral
    • Relatos de Pescarias
    • Materiais e Equipamentos para Pesca
    • Trabalhos Manuais / Bricolagem
    • Avaliações,Testes e Lançamentos
    • Água Salgada
    • Pesca de Praia
    • Caiaque
    • Pesque & Pague
    • Espécies
    • Flyfishing
    • Legislação
  • Parceiros
    • Pousada Rio Suiá-Miçu
    • Bahia Sportfishing
  • Regionais
    • Pesca em Santa Catarina
  • Diversos
    • Termos e Regras
    • Dúvidas, Críticas, Dicas, Opiniões e Sugestões sobre o Pescaki
    • Café Pescaki
    • Ecologia e Ambientalismo, Ictiologia, Zoologia, Aquarismo, Botânica, etc.
    • Agenda Pescaki
    • Fotografia
    • Náutica e Técnicas de Navegação
    • Carabinas de Ar Comprimido
    • Classificados
    • "Causos" de Pescarias e Outros Textos
    • Gastronomia
    • Tecnologia

Find results in...

Find results that contain...


Data de Criação

  • Início

    End


Data de Atualização

  • Início

    End


Filter by number of...

Data de Registro

  • Início

    End


Grupo


MSN


Skype


Website URL


Localização


UF


Interesses Pessoais


Nome Real


Sobrenome


Estilo de Pesca

Encontrado 8 registros

  1. Boa tarde, Há uns 4 anos fiz um lago de 15x25x3 em Itanhaem para meus labradores nadarem, logo que foi escavado já começou a brotar agua e encheu em 1 semana e nunca mais esvaziou. Não tem entrada de agua e nem como esvazia-lo. O Ph da agua do poço é 5,5 o mesmo da terra. Do lago eu não sei. Aqui é meio mangue ou brejo não sei bem. Chove muito e a terra nunca chupa a agua toda. Nunca coloquei peixe antes por causa do ph achava que ia morrer, mas está dando certo. Faz 15 dias coloquei 1500 lambari tambiu rosa, 1500 lambari tambiu cinza, 100 carpas coloridas, 100 piau, 100 carpa capim, 30 patinga, 30 pacu, 30 tambaqui e 60 tambacu sendo todos alevinos. Logo após amarrar o primeiro saco para colocar na agua para igualar a temperatura da agua os lambaris de dentro do saco pulavam como se tivessem tentando pegá-los. Eu e meu pai amarramos os sacos e na hora de soltar todos os sacos estavam furados. É cobra ou traíra??? Ficou a duvida já que pesquisando li que a traira surge no lago. Todos os peixes sobreviveram esses dias já que vou de manhã e a noite e não vi nenhum morto. Tenho jogado farelo de milho e a ração de crescimento que é grande para eles mas eles ficam beliscando, mas não sei se resolve pois tem sobrado no lago. Sobre a oxigenção da agua vou por um aerador da gaivotas que sai bem mais barato q a concorrente com melhor preço. Colocando 1,2 de oxigenio na agua. Pretendo ligar somente a noite pois o lago continua sendo para os labradores. Não estou querendo esperar as etapas para colocar todas as especies. A duvida fica quanto aos carnivoros. Vou colocar certeza mais 30 cabeçudas e 200 corimbas para ajudar na limpeza do lago e 100 tambaquis. Todos esses juvenis. Será que coloco mais 1000 lambaris ou é exagero? Estou pensando em colocar 100 alevinos de dourado juvenil e 100 alevinos tucunares amarelo, 30 tucunares azul juvenil e 30 pirararas ou pintado real(na duvida ainda). Cada lugar fala sobre uma quantidade de peixe por m2. Se fosse colocar tudo com 1kg fica facil calcular, agora sendo alevinos e juvenis não tem como saber a mortalidade ou prever. Pelo que tenho estudado o maximo de peixes carnivoros pelo tamanho do lago seria 100. Mas fico na duvida sobre 100 alevinos e juvenis ou tem que sobrar no maximo 100 adultos. Os dourados convivem bem com os tucunares? Outra duvida que tenho é se algum peixe pode atacar as patinhas dos labradores enquanto nadam. Abraço a todos
  2. Boa tarde, Há uns 4 anos fiz um lago de 15x25x3 em Itanhaem para meus labradores nadarem, logo que foi escavado já começou a brotar agua e encheu em 1 semana e nunca mais esvaziou. Não tem entrada de agua e nem como esvazia-lo. O Ph da agua do poço é 5,5 o mesmo da terra. Do lago eu não sei. Aqui é meio mangue ou brejo não sei bem. Chove muito e a terra nunca chupa a agua toda. Nunca coloquei peixe antes por causa do ph achava que ia morrer, mas está dando certo. Faz 15 dias coloquei 1500 lambari tambiu rosa, 1500 lambari tambiu cinza, 100 carpas coloridas, 100 piau, 100 carpa capim, 30 patinga, 30 pacu, 30 tambaqui e 60 tambacu sendo todos alevinos. Logo após amarrar o primeiro saco para colocar na agua para igualar a temperatura da agua os lambaris de dentro do saco pulavam como se tivessem tentando pegá-los. Eu e meu pai amarramos os sacos e na hora de soltar todos os sacos estavam furados. É cobra ou traíra??? Ficou a duvida já que pesquisando li que a traira surge no lago. Todos os peixes sobreviveram esses dias já que vou de manhã e a noite e não vi nenhum morto. Tenho jogado farelo de milho e a ração de crescimento que é grande para eles mas eles ficam beliscando, mas não sei se resolve pois tem sobrado no lago. Sobre a oxigenção da agua vou por um aerador da gaivotas que sai bem mais barato q a concorrente com melhor preço. Colocando 1,2 de oxigenio na agua. Pretendo ligar somente a noite pois o lago continua sendo para os labradores. Não estou querendo esperar as etapas para colocar todas as especies. A duvida fica quanto aos carnivoros. Vou colocar certeza mais 30 cabeçudas e 200 corimbas para ajudar na limpeza do lago e 100 tambaquis. Todos esses juvenis. Será que coloco mais 1000 lambaris ou é exagero? Estou pensando em colocar 100 alevinos de dourado juvenil e 100 alevinos tucunares amarelo, 30 tucunares azul juvenil e 30 pirararas ou pintado real(na duvida ainda). Cada lugar fala sobre uma quantidade de peixe por m2. Se fosse colocar tudo com 1kg fica facil calcular, agora sendo alevinos e juvenis não tem como saber a mortalidade ou prever. Pelo que tenho estudado o maximo de peixes carnivoros pelo tamanho do lago seria 100. Mas fico na duvida sobre 100 alevinos e juvenis ou tem que sobrar no maximo 100 adultos. Os dourados convivem bem com os tucunares? Outra duvida que tenho é se algum peixe pode atacar as patinhas dos labradores enquanto nadam. Abraço a todos
  3. Olá a todos!! Há tempos que não apareço por aqui...muita coisa particular aconteceu, mas confesso que foi por falta de peixes e pescarias. 2015 começou diferente para mim... como aprendiz e apaixonada pela pesca esportiva,cansei de ficar apenas observando as pescarias alheias e fui enfrentando algumas excursões e viagens solitárias aos pesqueiros para conhecer a aprender cada vez mais....o que ganhei? Amigos, aulas esplêndidas e parceiros esporádicos de pescarias!! Porém a experiencia mais marcante foi em Bilac, no Pesqueiro Stella... onde invadi, em Fevereiro, uma excursão com 38 pescadores, todos desconhecidos para mim porém, alguns conhecidos através do Facebook e sites de pescas... e foi ai que senti a magia do "pescar"... com risadas, cumplicidades e boas recordações... sem aquele costumeiro debate sobre linhas atravessadas, competição ou segredos nas fisgadas... Como nosso colega reportou aqui sobre o local (Pesqueiro Stella 28-29/03/2015 - Bordogões infinitos),o Stella é fantástico, um segundo lar devido ao carinho e recepção que se obtém de todos os envolvidos por lá... bom, acabei tornando-me mais uma fiel amiga daquela família imensamente carinhosa... tanto é que estarei indo pela terceira vez, agora em Maio....7 horas de estrada, feliz da vida!! Minha segunda visita foi em Abril, para comemorar meus 34 anos junto ao dono do local que também fazia suas bodas na mesma data.... enchi uma van de amigos feitos nas pescarias e amigas que compartilham este amor ao esporte... e fomos a diversão que mais uma vez marcou à todos, devido a bagunça, união e muitos peixes... enfim, fisguei uma pira que pesava mais do que 20 kg com certeza, (milagre ou presente do lago...melhor nem saber rsrsrs) E não queridos colegas, não estou aqui relatando um comercial, nem puxando sardinha ...estou sim, contando à vocês algo que estou aprendendo além da arte da pesca.... o prazer dos amigos e a influência do local...... em cada viagem, um novo amigo é integrado e acolhido por todos, incluindo o pessoal do pesqueiro...gritam aos dar aulas lá do outro lado do lago enquanto você luta para fazer a fisgada direitinho, apoiam, correm conosco, seguram o peixe, se jogam na água....quanto à família Stella, bem...não fui em todos os pesqueiros existentes em SP, mas não acredito que seja comum, o proprietário e a gerente darem uma longa pausa no serviço para se sentar conosco, tomar uma cervejinha e saber das notícias de nossas vidas... além de fazer piadas e apoiar quando se conta algo importante...enfim criei sim, um laço enorme com eles e pretendo ir sempre que possível e, não apenas pelos peixes...pois estes se tornaram o efeito de um causa maravilhosa.... o complemento de um bom dia. E por isso relato aqui, esta experiência que para muitos já é velha de estrada...mas que para mim, por ir só... foi um presente magnífico!!! A importância das amizades, das cumplicidades e dos belos peixes.... Pesqueiro Stella para mim, tornou-se único!! Abraços à todos...e que se venham mais pesqueiros com esta visão em humildade e carisma!!!
  4. Olá amigos do Pescaki! Abaixo segue o relato de nossa pescaria realizada neste maravilhoso pesqueiro, o Córrego das Antas. Pescamos duas noites e dois dias e meio. Chegamos ao pesqueiro por volta das 16:30 horas, o ponto escolhido foi na nova área de pesca (não foi por opção, é que era um dos últimos pontos bons para se pegar pirarara que estava vazio). Enquanto meu parceiro descarregava “as traias”, já fui logo colocando as linhas n’água, não demorou muito e já vi uma linha que não parava de “puxar/beliscar”, a princípio estranhamos, pois estava armada com dois pintinhos, no anzol 10/0. Resolvo recolher para checar a isca, olha quem aparece: Uma tilapiona no anzol 10/0, reparem que mal cabe o anzol em sua boca Kkkkkkkkk Renovei a isca, liberei a bonita tilápia e fui acabar de ajudar meu parceiro/compadre Murilo a terminar de ajeitar o acampamento. Acabamos de arrumar tudo, jantamos eeeee.... tome pirarara na linha, a vara que estava bem ao fundo, do lado de um pé de eucalipto deita e começa a “gritar”, saímos igual doidos e já estava lá, estava pequena e bonita pirarara, se eu não me engano, está nós pesamos, aproximadamente 14,500 kilos. Depois desta pirarara, calmaria total em todo o lago, vimos uma ou duas ações das piras no lago inteiro e não tivemos mais ação durante está noite. Amanheceu, renovamos as iscas, arremessamos mais para o meio do lago. Estávamos com 04 varas armadas neste canto para pirararas, duas a frente, e duas mais para o fundo, próxima ao pé de eucalipto. Durante o dia, para passar as horas sem a ação das pirararas, resolvemos pescar tilápias, e quantassssss tilápias!!! No cair da noite, trocamos as iscas e arremessamos mais próximas ao barranco, “aí meus companheiros”, esta noite foi boa demais!!! Aproximadamente as 20:00 horas já estávamos tendo ação, a vara de um amigo que conhecemos lá no Córrego embodoca, dificultando até mesmo tirá-la do suporte, só que a pira foi mais rápida que ele, se embodocou de baixo das estruturas que tinha no canto do lago, e a linha acabou estourando. Arremessei minha carretilha no mesmo ponto que havia perdido está, e uns 50 minutos depois, olha o resultado: Outra pequena pirarara, porém briguenta demais!!! Soltamos a danada, e mandamos a linha para água novamente. No transcorrer da noite, tivemos mais duas ações, uma de uma pirarara pequena, na faixa dos 14 kilos e uma bonitona, que acredito ter uns 25/28 kilos. A danada era gordona! Está pirarara foi muito engraçado, fisgamos ela lá por volta das 03:30 da madrugada. Eu estava quebradoooo, resolvi tirar um cochilo na barraca, o Murilo, como estava na fissura para pegar uma pira de bom porte, ficou deitado na rede, praticamente do lado das varas. A pira pegou na vara com a carretilha sumax ocean, a carretilha gritou de uma forma, que eu pulei na barraca e o Murilo que estava deitado na rede, levantou-se tão rápido que levou “mó capote”, a hora que puxou, ele saiu tão desesperado da rede, que enroscou o pé e caiu. Kkkkkkkk Reparem no pé dele, não deu nem tempo de colocar a bota. Kkkkk foi de meias mesmo! Fisgamos 05 pirararas em duas noites e dois dias e meio de pescaria. Resolvemos vir embora um dia antes do programado, pois já estávamos satisfeitos com o resultado da pescaria e também estávamos preocupados com o transito da volta do feriado. Com relação aos tambas, não pegamos nenhum, pois não levamos barco para cevar e também este não era nosso objetivo da pescaria. No geral, vimos vários tambas saindo, inclusive de porte bom, porém, somente saíram no esquema da ceva, de ração ou pintinho. E foi isto aí pessoal, ainda fisguei uma carpa de bom porte, na faixa dos 7 kilos, que para variar veio meio que pranchada... kkkkk e também tive um duelo pessoal com um bendito pacú no lago que fica acima do principal. Para passar a hora de noite, resolvi armar uma vara de vibra com a massa que o pesqueiro fornece e ver que peixe entrava. Uns 20 minutos de pescaria sinto um forte puxão, fisgo a pequena varinha de vibra embodoca e a linha se rompe. Coloquei uma linha um pouco mais grossa e um anzol com castor, não tive ação. Retirei o anzol encastoado, e coloquei o anzol direto na linha, dito e feito, o “fia da mãe” veio juntou a varinha de vibra de um jeito que estourou no meio a vara, ainda, consegui pegar a parte de cima da vara e ele acabou estourando a linha. Sei que neste duelo pessoal com ele, me custou 05 anzóis, uma varinha de fibra que quebrou no meio e ainda estourou 03 linhas 0,50 mm. Fiquei com tanta raiva dele, que resolvi ir “atender” as varas de pirarara e desistir de pescá-lo. No dia seguinte até armei um molinete, só que o “veiaco” nem deu bola. Equipamentos utilizados: Pirarara – 06 equipamentos: 05 varas de 80 lb e 01 vara de 50 lb; 01 carretilha PENN Long Beach 66 com cerca de 170 metros de 0,85 mm; 01 carretilha Sumax Ocean 700 com cerca de 140 metros de 0,70 mm; 02 carretilhas PENN Long Beach 67 com cerca de 200 metros de 0,90 mm; 01 carretilha PENN 320 com cerca de 160 metros de 0,85 mm; 01 molinete MS Elite 6000, com 100 metros de 0,60 mm; Iscas: Cabeça de tilápia (Fisgamos uma pirarara) e Tilápia viva (Fisgamos 04 pirararas). Anzol: 10/0 com encastoado de 200 lb. Abaixo segue mais algumas fotos: Está arara é a nova parceira/o do Zuca Vista do pesqueiro, estava bemmm cheio. Este tambaqui, acima dos 30 kilos, foi fisgado na ceva de pintinho, bem em frente ao restaurante. Na hora de ir embora, o Zuca veio se despedir. E foi isso aí pessoal, mais uma pescaria sensacional realizada neste maravilhoso pesqueiro que é o Córrego das Antas.
  5. Olá Pessoal, Minha primeira vez no castelinho.....meus equipamentos são molinetes 4000 vara ação media , uma indo para media pesada. Todos eles com linha 0,60. Vejo muitas matérias na NET, será que esse equipamento da para tirar as pirararas da água? Obrigado
  6. Pessoal, antes de tudo boa tarde e desculpa por mais um tópico desses aqui no fórum. Estou voltando a pescar agora depois de alguns anos parados e toda minha juventude eu pesquei com molinetes. Estou indo para serra da mesa no próximo mês e quanto mais você lê, mais dúvidas você fica... abre um leque de oportunidades que não conhecia anteriormente. Tirando a ladainha de lado, Vou comprar uma carretilha para iniciar a arte. Existe um conjunto carretilha/vara que dê para pegar os tucunarés de serra da mesa e ao mesmo tempo pegar pirararas de cerca de 40 kgs? Pergunto isso pois existe um pesque e pague aqui perto com umas pirararas deste tamanho e se for possível gostaria de conciliar tudo. Lendo por aqui, vi em uns tópicos mais antigos o pessoal falando de varas como: Sumax The First 17lb shimano Crucial 5.9 de 17 lb Sumax Procast 8-17 lbs e 1,58 m e carretilhas: Marine sports Brisa 10000 Marine sports titan CARRETILHA DAIWA ADVANTAGE 153 HSTL que parecem se adequar bem a ideia dos tucunarés da serra da mesa, não sei quanto as pirararas. Se existirem carretas mais novas, melhores ou que tenham um melhor custo X beneficio, por favor me avisem. Não gosto de gastar meu dinheiro com porcaria, então não quero comprar uma carretilha ruim. Ao mesmo tempo, estou indo para os Estados Unidos daqui 3 meses, então, não preciso comprar uma carretilha mega TOP aqui no Brasil para gastar bem mais, sendo que daqui a pouco, eu com certeza vou comprar uma TOP la. Aproveitando a oportunidade, quais iscas artificiais se dariam bem com a vara/molinete citado? Li um tópico de um sujeito que citou mais de 30 iscas artificiais que não podem faltar para serra da mesa... Não tenho interesse em comprar tantas iscas de uma vez, mas gostaria de comprar as que realmente não podem faltar. E em relação a como salvar iscas artificiais, alguém tem algum tópico / tutorial, ou algo que eu possa seguir? Já li sobre uns salvas iscas de argola por ai, não sei se vou conseguir fazer... é tranquilo? Obrigado pessoal, e desculpa pelas mil perguntas!! Abraços
  7. O Malacabado do Gustavo Prisco levou uma pancada na cabeça e, de repente, resolveu sair de São Paulo, pegou um asa dura e veio parar no cerrado pra pescar comigo, no Clube Pescar, em Luziânia/GO. Embora as pirararas, essas feias, estejam muito arredias, ainda conseguimos o feito de pegar 3 delas e uma dessas com a técnica especial do Prisco, que falaremos adiante. Eu mesmo tinha ido 2 vezes antes sem pegar nenhuma. Vi que até os melhores profissionais de todo o mundo também estiveram lá e também não pegaram. Falar nisso, nós usamos, inclusive, as técnicas pro mais avançadas de toda a galáxia e nada. Durante nossa estada lá ninguém mais pegou. Algo está errado, pois desde de dezembro elas não estão querendo sair. Minha opinião? Uma infestação de tilápias. Enfim, Malacabado que é Malacabado pesca de um jeito ou de outro. Entreguei o Prisco no pesqueiro no dia 22, umas 12h, e fui resolver umas coisas no serviço. Foi o tempo de jogar ele na frente do pesqueiro e vazar. Voltando ao pesqueiro, utilizando a velocidade da luz do meu veículo, já que o teletransportador tava quebrado, umas 16h ele me manda uma mensagem pedindo pomada, pois tava frenético de tamba. Aliás, se estava ruim de piras, de tambas, perdemos a conta. Foi aí que... Cheguei e trouxe a chuva comigo, o Prisco? Não parava: Eu e minha fomiagem só conseguimos colocar uma capa, arrumar a cevadeira e... Acabei detonando a camisa que eu tinha acabado de ganhar de Natal. Depois, usando técnicas avançadas profissionais. Mesmo assim os peixes estavam arredios, muitos PDMs: À noite, sem dar sorte com minhas técnicas, o Prisco resolveu utilizar da técnica de pegar pirarara na laçada, que ele explica depois: Eu, da minha parte, nunca tinha pego um tamba desse tamanho, fico até orgulhoso pelo feito: Mas vieram outros: O Prisco vai demonstrar várias técnicas de retenção e equilíbrio de tamba, e eu alguma: Outra técnica: Estávamos num canto que era perto do tanque maior e colocamos um equipa com bóia de correr ancorada, que inventamos na hora. Veio outra pira, pequena, mas era pira: E da-lhe tamba: Depois ainda tentamos boa parte da madruga novas piras, mas não deu. Dormir né. Com poucas ações, eu fui pescar tilápias e matrinxãs no tanque maior e o Prisco foi deitar na sua redezinha cor de rosa que ele tinha encomendado: No meio do dia, em homenagem ao MPN Tamaki, fomos no tanque menor brincar com os PDMs, mas logo ficamos com saudade dos grandões: Voltando ao grande, tais brincando? PDM na técnica de distanciamento do pescador rsrsrs: Marmota: Tivemos a felicidade de encontrar esses dois parceiros, o Guilherme e o outro o Prisco lembra o nome, que ficaram de fazer uma visita aqui no fórum. Teve outro rapaz à noite que me reconheceu daqui, todos gente finíssima: Noite chegando e chegou também muita chuva, foi aí que os Malacabados interromperam a batalha e foram conversar com o Cássio, dono do pesqueiro e a Dona Stella Artois, nossa amiga de sempre... Depois, jantinha especial pra Malacabados. A comida de lá é caseira, muito gostosa: Depois o Prisco baixou, foi pra barraca e eu, seguindo as nossas pesquisas durante o dia sobre as manhosas das piras, fui pra um canto tentar na beiradinha com ovo cozido: Fiquei umas 3 horas de plantão, mas teve o prêmio: Na outra manhã, depois do café, foi o que chamo de Dia do Prisco, ou Show do Prisco. Isso. Exausto da noite anterior eu tava somente a capa do Batman e, depois de pegar alguns, resolvi trabalhar de auxiliar de pescador e operador de passaguá. Enfim, Senhoras e Senhores, Prisco's Show: Pampo quebrada no suporte kkkkk: Eu né: Com técnica: Só alegria: Um dos chicotes matadores do Prisco: Rabo preto na água: Havia mais imagens, incluindo uma nota triste de falecimento da minha famosa balança, que se rendeu, abriu, mas estou tendo problemas com os sites de hospedagem de imagens e com o facebook, sei lá. Enfim, foi uma pescaria completamente Malacabada!!! Show, muitas risadas, eu não caí com a cara no cimento e ninguém fez barulhos estranhos! É isso parceiros! Abraços.
  8. Bem amigos do Pescaki, não irei tecer muitos elogios ao pesqueiro, pois quem já conhece o Pesqueiro Córrego das Antas, sabe das emoções e adrenalinas que podem ser vivenciadas lá. Nunca havia pescado neste pesqueiro, colhi o máximo de informações aqui no fórum e na net, para que houvesse pleno sucesso em nossa pescaria. Rumamos ao pesqueiro Córrego das Antas, no dia 18 de dezembro, pretendendo acampar e pescar por uns 03 a 04 dias no pesqueiro. Logo que chegamos, fomos recebidos pela simpática arara Zuca, que durante nossa estadia, deu vários rasantes na cabeça dos pescadores distraídos. Outro fato que nos chamou a atenção, foi um pescador que estava logo em frente ao restaurante, travando um enorme batalha com um enorme tambaqui legítimo de 32 kilos. *Como eu não tenho autorização para postar a foto dele, coloquei a foto de um meme no lugar, mais eu posso garantir a vocês, o sorriso dele era bem maior que este aí rsrsrsrsss Ao ver este pescador com a adrenalina a mil e o enorme peixe fisgado por ele, pensamos: - “Vamos arrebentar a boca do balão nesta pescaria!” Escolhemos pescar e acampar no último quiosque do lado oposto ao restaurante. Ao chegar ao local escolhido, armamos os 03 (três) equipamento para piras com tilapinhas vivas e, começamos a montar o local do acampamento, em questão de 30 minutos, lá estava já a primeira vara embodocada, “bebendo água literalmente”, corremos, confirmamos a fisgada e “já de cara” saiu uma linda pirarara de 24 kilos. Nunca segurem a pirarara pela “asa/nadadeira” dela, uma vez vimos uma pira com a nadadeira quebrada no Castelinho, provavelmente algum pescador segurou ela pela nadadeira e quebrou. Começou a anoitecer, e vara “bebendo água de novo”, confirmamos a fisgada e saiu mais uma pira, só que de menor tamanho, pesou de 12 kilos. Nesta madrugada de terça para quarta-feira não tivemos mais ação das piras. Quando começou a amanhecer, renovamos as iscas, e em poucos minutos o alarme da carretilha arremessada próxima a margem começa a cantar... outra linda pirarara de 27 kilos, só que quem a fisgou foi o meu amigo e parceiro de pesca, Murilo. Para não ficar muito extenso o relato, vou resumir: - Fisgamos 08 pirararas, todas iscadas com tilapinha viva. As minhas pirararas pesaram 24, 12 e 27 kilos. As pirararas do Murilo pesaram 27, 26, 20, 29 e 24 kilos. O Murilo ainda fisgou uma carpa espelho de aproximadamente 06 kilos e um dourado também nesta faixa de peso no pintinho. (Simmm.. fisgou a carpa no pintinho, é mole!) Aaaaaaaaaaa.... com relação aos tambas, não tivemos sorte!!! Tentamos com pintinho, filé de tilápia, ração, massa, pintinho, ceva de pintinho no meio do lago, ceva de ração no meio do lado, etc... não fisgamos um sequer, aliás, o Murilo fisgou um, porque enroscou na boia dele.. hahhaaa Outro esclarecimento muito importante, ele pegou mais piras do que eu, porque de quinta-feira pra sexta, não aguentei, tive que ir dormir para dirigir de volta e nisto ele “rachou” de pescar na madrugada, desigualando o placar... kkkkk Também perdi uma fisgada, no qual pasmem, meu cabo de aço de 200 lb não aguentou!!! O Murilo também perdeu uma fisgada, no qual ele viu a linha 0,82 mm dele ser rompida, igual linha de costura! O pesqueiro é sensacional, se tiverem oportunidade, vão conhecer sem medo de ser feliz e viver altas emoções. Abaixo segue mais algumas fotos, não necessariamente na ordem em que foram tiradas: E foi isto aí pessoal, adoramos ter conhecido este pesqueiro e recomendamos a todos que querem sentir fortes emoções!!! Voltei deste pesqueiro com vários hematomas, tais como dedão da mão direita com bolha ao tentar frear as arrancadas das piras em direção ao enrosco; com a mão direita esfolada por uma pira que tentei “brilhantemente, ou não” tirá-la da água sem usar luvas. Mais valeu, tentei ao máximo demonstrar resumidamente que o pesqueiro é uma das melhores opções para quem quer fisgar peixes de bom porte. Equipamentos utilizados: Pirarara: 03 varas 80 lbs 01 carretilha PENN Long Beach 66 com 170 metros de 0,85mm 01 carretilha Sumax Ocean 7000 com 140 metros de 0,70 mm 01 carretilha PENN 309 com 150 metros de 0,82mm. * A PENN 309 tinha guia de linha, no qual em uma briga com uma pira, o guia simplesmente estourou.... hahhaahaa... agora está sem guia de linha. (já sabíamos que iria acontecer isto!!!) Anzol 10/0 com encastoado de 200 lb. Isca: Tilápia viva. Para tamba: Varas de 40 a 50 lbs de 2,10 a 3,00 metros Carretilhas: curado 201E, Brisas 10000, 8000 e outras carretilhas. Iscas: Miçanga de todas as cores possíveis, ração de cachorro, ração guabi no uísque e/ou na pinga, massa, filé de tilápia, salsinha, pintinho, cabeça de pintinho, coquinho e todas outras possíveis e imagináveis... kkkkk Mesmo não tendo fisgado nenhum tamba, saímos mais que satisfeitos do pesqueiro, porque nosso objetivo maior era fisgar as grandes pirararas!!! Notas: Infelizmente o Sr. Natil/Natio, dono do pesqueiro estava muito bravo e triste, pois na noite de quarta para quinta-feira morreu uma pirarara de 27 kilos. Segundo ouvi, alguns pescadores a fisgaram e ficaram muito tempo com ela fora d’água, tirando fotos etc e etc., a hora que foram soltar a pira, a mesma “pranchou” na água e morreu. Os pescadores falaram que agiram normalmente, porem o Sr. Natil falou que a hora que ele abriu a pira, a mesma estava com marcas de “sangue pisado” nela, o que tudo indica que derrubaram a pirarara. Na semana passada também havia morrido uma pirarara de 26 kilos, a mesma estava com um monte de linha enrolada nela e com um equipamento preso nela. Provavelmente algum pescador bobeou e a pira arrancou a vara do suporte. Um funcionário do pesqueiro falou que fazia anos que não morria pira por lá, porem infelizmente nestas últimas semanas morreram duas piras de grande porte. Independentemente dos pescadores terem ou não culpa no ocorrido, fica a dica, quando forem pescar pirarara, tem que ir com um equipamento específico para a pesca de pirarara, com linha de bitola boa de no mínimo 0,70mm e também no mínimo 150 metros. Suporte reforçado, com salva-varas. Um pescador passou e viu minhas varas e em tom sarcástico falou, “owww se vai pescar marlim”... dei risada e não respondi nada. Ele ficou pescando ao nosso lado por um dia, NÃO PEGOU UMA PIRA SEQUER, as duas que puxaram estouraram a linha dele!!! Minha vontade era falar para ele: “Owww, se veio com equipamento para pescar lambari?”, mais nem falei nada, porque ele nos viu tirando as 03 piras que puxaram em nossas varas... minha vingança já estava aí!!! Kkkkk E no mais é isso aí pessoal, o Córrego das Antas é um pesqueiro sensacional, com grandes peixes. Abraços!
×
×
  • Criar Novo...