Entre para seguir isso  
Mauricio.

Reflexões

Recommended Posts

O peixe lutou o quanto pôde, mas o oxigênio começou a faltar em seus músculos, e já não mais conseguia levar a linha como no início. O anzol estava firme em sua mandíbula e tudo indicava que o fim do combate estava próximo. Pranchava agora, exausto, os opérculos abrindo e fechando de forma irregular como a procurar mais água, mas os dedos do pescador firmando-se em seu queixo e o levantando, não sem certa dificuldade pois era peixe de porte, deram fim à luta. Mas não ao que se seguiu:

- Você venceu! - disse o peixe, ainda resfolegando.

- Como? - retrucou o pescador.

- Disse que você venceu!

- Sem dúvida. Sem dúvida.

- Seja rápido, por favor.

- Não se preocupe. Vou soltá-lo.

- Isso não muda as coisas.

- Como assim.

- Não muda o fato de que gostou de me ver sofrer, de sentir meu desespero.

- Mas vou soltá-lo!

- Sim, mas ainda é um ato de um ser sádico.

- Como assim?

- Irá me soltar apenas para que eu continue vivo e possa, mais uma vez sofrer de novo na linha sua ou de outro. Ou, apenas para que eu procrie e gere novos peixes para serem pescados e agoniados. É um ato egoísta, de uma forma ou de outra.

- Mas você faz parte da natureza, é um ato de conservação, de amor.

- No fundo, é um ato de preservação do próprio prazer e satisfação. É um ato egoísta.

- Então, o que deveria fazer?

- Isso é com você. Você é o predador. Solte-me ou mate-me. Mas não deixará de ser o que é, não importa o que escolha. Fosse realmente um ser inofensivo, nem cogitaria de torturar outro. Mas não é assim. Tem uma moral distorcida às conveniências de sua própria espécie, vítima de sua própria natureza. Sempre foi assim.

- E o que devo fazer?

- Ou abdica totalmente de sua natureza, ou a assume. Não há outra opção que permita manter a própria dignidade.

- Então devo matá-lo?

- Não importa o que faça, deve fazê-lo consciente. Soube que sou muito bom assado. Peço apenas que se certifique que estou mesmo morto, antes de estripar.

- Dignidade...

As escamas do peixe brilhavam na água clara. O pescador mantinha o peixe na água ainda preso pela mandíbula, enquanto observava um martim pescador mergulhar e sair com um pequeno peixe no bico. A tarde iniciava seu fim e o sol tingia as nuvens de um tom róseo e amarelado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Me fez refletir... :)

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Por isso que levo pra comer hehehehehe, sem dó nem piedade!

Quando o peixe, na borda do barco, ao final de mais de 10, 20 ou 30 minutos de briga, dá aquela última sacudida molhando o rosto do pescador e soltando-se triunfante do anzol,..., a sensação de impotência, vergonha perante aos demais, as inevitáveis gozações não contam não??? O peixe que se Frite hauhauhauhau

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Por isso que levo pra comer hehehehehe, sem dó nem piedade!

Quando o peixe, na borda do barco, ao final de mais de 10, 20 ou 30 minutos de briga, dá aquela última sacudida molhando o rosto do pescador e soltando-se triunfante do anzol,..., a sensação de impotência, vergonha perante aos demais, as inevitáveis gozações não contam não??? O peixe que se Frite hauhauhauhau

Marcelo, você é um ictiófago! he he he he.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Solto os pequenos e os grandes. Escolho um de médio porte pra preparar em casa para minha esposa. Os maiores - assim como os menores - são importantes para a preservação da espécie, pois normalmente são peixes com maior qualidade genética e se caracterizam como ótimos reprodutores.

Li numa revista uma vez uma frase que infelizmente não lembro de quem é: "você faria um churrasco com o melhor touro do pasto?"; em alusão às boas crias que um bruto desses vai prover.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Discordo. Aqui só há espaço para a luta.

Não conheço este tipo de sentimento em nenhuma criatura selvagem.

E nem quero isso para mim.

Até os poetas sabiam disso.

"I NEVER saw a wild thing sorry for itself. (NEM ELE E NEM EU. EU NUNCA VI.)

A small bird will drop frozen dead from a bough without ever having felt sorry for itself."

- D.H.Lawrence (1885-1930)

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Mauricio,

A exemplo de outros de sua autoria, temos aqui mais este texto muito bem escrito! Parabéns! bs-aplauder.gif

Todavia, ainda que muito bem escrito e carregado de apelo à reflexão, sigo aqui, pescando e soltando todos os peixes capturados e, sempre, de consciência tranquila, levando-me ao final da jornada, voltar para casa com o espírito em paz! E, no humilde entendimento deste servidor, toda jornada de pesca deveria ser assim: matando, ou não matando, o negócio é retornar à casa com o espírito em paz! coolio.gif Cada um deve saber o que apazigua seu espírito! thumbsup.gif

PS. Como este tipo de reflexão costuma gerar discussões despropositadas, sugiro a todos que busquem manifestar-se de forma ordeira e respeitosa conforme as regras do fórum, para evitarmos ações de moderação que possam vir a ser injustamente caracterizadas como "censura" no Pescaki! :coolio:

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

como diria o poeta maurício:

"peixe frito com arroz"... :plamas::comemorando:

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Dizem que quando Ahab foi puxado para as profundezas por Moby Dick e morreu, ele renasceu como uma baleia. Teve uma vida longa, gerou muitos filhos e morreu novamente, dessa vez só, na imensidão azul do mar. Tinha encontrado a paz. Também a quero, essa paz comigo mesmo, essa certeza, essa sabedoria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

DEu quase vontade de parar de pescar! Quase ai eu lembrei q peixe não fla!!

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Outro dia me vi numa situação angustiante e me senti como um peixe tentando se livrar do anzol, isso me fez refletir justamente esssa situação, são os antagonismos da alma humana. No fim consegui me livrar do perrengue e me vi como um peixe que tinha acabado de se soltar do anzol. tive um baita susto mas continuei vivo e feliz hehehe P.S. Agora sei como um peixe se sente quando fisgado, mas continuo pescando...

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

kkkkk...relendo os posts lembrei de um robalo peva que peguei há uns dois anos atrás, na baía de Sepetiba.

Segurei o bruto para fotografar e, estranhamente, o bicho me olhou de banda...kkkkk... soltei na hora.

Já havia soltado todos os outros que havia pego no dia, menores e do mesmo tamanho, e quando peguei ele disse que o levaria pra casa. Mas quando o danado me "olhou no olho", fiquei com pena do bicho...rsrs...acabou que naquele dia o jantar em casa foi lasanha, apesar dos protestos de minha esposa...

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

lasanha é um excelente prato.também.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como disse nosso grande guru Bomediano ( :iCo01: ), saio de grande parte das pescarias com o coração, a mente e o estômago apaziguado! :blink::huh::rango:

:by:

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu assumi minha natureza, por isso como todos que pesco....

Abraço.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu assumi minha natureza, por isso como todos que pesco....

Abraço.

Não chego a comer tudo que pesco, mas realmente não tenho problemas de consciência qto ao que faço.

Caçar é bom. Você pega apenas o que teu esforço/paciência/estratégia te proporciona.

Levo os médios. Pequenos voltam e grandes tb. Pra estes bastam as fotos.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

lasanha é um excelente prato.também.

Lasanha não rouba isca!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Minha esposa sempre me questionou sobre o porque de pescar. Lendo esse texto até parece que foi ela que escreveu. Ela sempre me perguntou por que eu pesco o pobre do peixe se depois eu vou solta-lo, ela diz que é crueldade, que isso só serve pra machucar o peixe.

Excelente texto. Gostei de verdade! Parabéns!

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ai de mim se vou pescar e volto sem nada pra casa!

Minhas filhas adoram lambari.. só elas.. :rolleyes:

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pesco 2x por mes, e ADORO Peixe, principalmente aquela trilha e sardinha fritinha :rango:

Bom sempre solto os pequenos e grande nunca peguei, resultando que só levo pra casa os medios, e não vou dizer que se um dia pegar um peixe grande nao possa vir a levar pra casa, mais que seja para um almoço em familia e grande quantidade de pessoas, afinal prefiro eu abater que ir a peixaria e alimentar aqueles que realmente fazem mal a naturaza, pois garanto que se fosse apenas os pescadores esportivos e grupos de nativos, teriamos muitos peixes em nossas aguas.

Por Favor sei que a Sardinha esta quase em extinção mais eu adoro elas "Fritas por favor". :D

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um belo texto...

Vou ser sincero, quando começei a pescar eu traçava tudo, pequenos e médios, grande ainda não tive oportunidade de pegar. Mais hoje, com uns 6 meses de pesca, estou soltando os pequenos...chego a pegar 4 a 6 peixes(pesca de praia, espera) e soltar todos, voltar "nú, com a mão no bolso", mais tranquilo. Não é bom voltar sem nada, mais isso me leva a estudar tipos de peixes específicos e preparar o material específico pra ele, bem bacana isso.

Um abração a todos.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Costumo soltar os pequenos. Os demais vão pra panela, não necessariamente pra minha. Dou a maioria dos peixes pros meus vizinhos e amigos.

Não vejo mal em pescar de linha e anzol. O que esculhamba o negócio se chama REDE.

Forte abraço a todos.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pesco 2x por mes, e ADORO Peixe, principalmente aquela trilha e sardinha fritinha :rango:

Bom sempre solto os pequenos e grande nunca peguei, resultando que só levo pra casa os medios, e não vou dizer que se um dia pegar um peixe grande nao possa vir a levar pra casa, mais que seja para um almoço em familia e grande quantidade de pessoas, afinal prefiro eu abater que ir a peixaria e alimentar aqueles que realmente fazem mal a naturaza, pois garanto que se fosse apenas os pescadores esportivos e grupos de nativos, teriamos muitos peixes em nossas aguas.

Por Favor sei que a Sardinha esta quase em extinção mais eu adoro elas "Fritas por favor". :D

Fritas são deliciosas, principalmente quando abertas sem a espinha. Para acompanhar um arroizinho com feijão, farofa, uma pimenta dedo de moça do lado (picadinha na hora, para pôr um tico a cada garfada), é esse o peixe, he he he he.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Belo texto.....linda reflexão, Maurício!

Tenho apreciado muito por-do-sol e muito mato nas minhas "pescarias", sem sequer jogar o anzol na água.

Acho que já tô meio velho pra ficar brigando com peixe....rsss

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Entre para seguir isso  

Parceiros: www.petsEXPERT.pt