Entre para seguir isso  
Mauro Brisola

Baias no Paraná - acabaram os peixes???

Recommended Posts

Gosto muito de pescar, em água doce ou salgada, mas estou longe de ser um grande conhecedor de técnicas e equipamento. Como estou intrigado com a aparente falta de peixes na região das baias aqui no litoral paranaense quero ouvir a opinião dos mais experientes.

Falando especificamente de pescarias nas baias do Paraná já pesquei há alguns anos com piloteiros. Há cerca de 10 anos. Principalmente atrás de robalos nos rios ou calafates nos poços das baias. Em Antonina, Paranaguá e Guaratuba. Nunca vi grandes pescarias, falando em tamanho ou quantidade. Mas sempre se pegava alguma coisa. (Eu estou longe daquele grupo dos que se vangloriam de "trazer toneladas" de peixe para casa - não é este o caso. Tenho mais a visão de pesca esportiva e levar um ou dois bons exemplares para a panela)

Em outubro de 2013 comprei um inflável de 4,6 m que eu levo na carreta para onde quero. Desde então tenho frequentado com bastante assiduidade a região de Guaraqueçaba e a Baia dos Pinheiros sempre saindo de Paranaguá. A patroa e o moleque pegaram gosto pela região então sempre que possível passamos finais de semana e feriados por lá. Sempre fazendo algumas pescarias despretensiosas. Que têm sido bastante decepcionantes.

Minhas observações (não necessariamente corretas):

-Toda a região do Lagamar aparenta a princípio ser um local perfeito para ter peixe que não acaba mais. Até pela natureza de berçários dos mangues. De Paranaguá a Cananéia a beleza e o aparente estado de conservação são impressionantes. Porém a realidade parece ser bem diferente. Talvez o "paraíso" esteja apenas na aparência. O grande volume de poluição que chega através dos rios até as baias mais um volume absurdo de agrotóxico usada nas muitas fazendas que existem na região (de pupunha, por exemplo) provavelmente tem deteriorado em muito a qualidade da água e consequentemente comprometido a população de peixes. Há uns dois meses presenciei uma mortandade absurda de peixes na frente de Guaraqueçaba. Várias espécies e pequenos cardumes agonizando na superfície. Segundo os locais, que infelizmente não pareciam estar tão preocupados ou conscientes da gravidade da situação, a causa mais provável são os derrames de agrotóxicos das fazendas de pupunha próximas a baia de Guaraqueçaba.

-Mesmo nestes menos de dois anos que tenho pescado por lá me dá a impressão que a quantidade de peixes está sensivelmente menor. Sempre gosto de pescar nas proximidades da Ilha dos Pinheiros (aquela dos papagaios cara roxa). Sempre dá alguma coisa nas pedras. Até saiam uns sargos bons. Ou alguma pescadinha no poço ao lado. Ultimamente não tenho pegado é nada. Um mês atrás ficamos fazendo um churrasco neste ponto na lancha de um amigo. Ficamos com camarão vivo mais ou menos das 7 às 11 da noite e não deu nada. Antes de ontem, segunda feira, comprei camarão vivo cedinho e fui primeiro para as lajes de pedra perto de Superagui. Explicar como não ter muitos ataques aos camarões vivos nem de pequenos papa isca numa manhã linda num local daqueles? Desisti e voltei para a Ilha dos Pinheiros e fiquei um bom tempo lá também sem sucesso.

-Tenho observado que pescadores de robalo que frequentam muito a região, os quais encontro várias vezes nas pousadas que frequento, também não tem pescado muito. Inclusive, de maneira incorreta na minha humilde opinião, andam levando robalinho fora de medida simplesmente porque não acham os grandes. E estou falando de gente que é robaleiro profissional. Neste tempo que vou para lá não vi ao vivo 01 robalo de respeito pescado na região.

Depois de desabafo vem a pergunta:

Tenho razão na aparente falta de peixe na região ou tudo se resume a falta de técnica, equipamento, lua correta, etc? A poluição e a pesca predatória estariam realmente comprometendo gravemente os estoques da ou tenho que parar de reclamar e voltar para a escola de pesca? rsrs

Abraços e agradeço as respostas.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pescaria é assim mesmo, não desanime!!!

É sempre um grande aprendizado e isso é o que motiva o pescador. A insistência é a chave para o sucesso. Não se iluda com iscas espetaculares, varas ideais e carretilhas super modernas, pois isso não traz peixe pra ninguém.

Pontos chave para o sucesso da pescaria são:

- Conhecer o local de pesca (remansos, estruturas, poços, temperatura da água, turbidez, etc,)

- Conhecer os hábitos do peixe que se vai pescar (habitat, alimentação, iscas, horários propícios, barulho atrapalha?)

- Aprender a "ler" o rio (o peixe esta ativo?)

- Procurar novos pontos de pesca (nada mais gratificante do que encontrar um remanso que você nunca tinha visto antes)

- Ter um equipamento de pesca que te deixa feliz em usá-lo

- Usar iscas que você confia (se você olhou pra isca e achou que não vai pegar nada com ela, nem coloque o anzol na água)

- Não tenha medo de inventar (iscas, métodos, novos estilos de pesca)

- Estar na companhia de pessoas que você gosta (isso é o mais importante!)

- Saber que um dia é do peixe, e o outro também, e o outro também, e o outro do pescador

- Persistência, persistência, persistência e persistência!!!

O peixe é consequência, e acredite, ele vem!

Boa sorte!

Petroni

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mauro,

Faz muito tempo que não pesco de barco por essas bandas (PR), mas com certeza o estoque pesqueiro diminuiu e diminuirá ainda mais, não só em termos de qualidade, mas de quantidade também. É um fato triste, mas é a realidade e o problema é grave porque a causa dele é o próprio ser humano.

Contudo, talvez (eu disse talvez) tenha algo que você esteja fazendo de errado, pois ainda vejo muita gente pegando bons peixes na Baía de Guaratuba, por exemplo, bem como na Ilha de Palmas, em frente a Ilha do Mel. Acho que logo, logo, alguém aqui do Fórum vai poder lhe responder com mais propriedade, mas na minha humilde opinião você tem razão numa parte e na outra pode ser que o que está lhe faltando são dicas de locais, não sei.

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olha amigo, tenho a mesma sensação.

Pesco há aproximadamente 10 anos na região do Itaqui, Ilha Rasa, Mariana, Vedado, e por ai vai. Meus tios que pescam na região há mais de 25 anos dizem que depois que explodiu o navio Vicuña em Paranaguá, nunca mais deu pescaria boa. Inclusive, falando com os nativos pescadores da Ilha Rasa confirmam a teoria.

Na semana passada, exatamente no dia 18/04, meus tios foram para la, nos rios da região do Itaqui fizeram uma bela pescaria, com fotos para registrar, pegaram ao todo 58 robalos só utilizando plugs de meia água, desses, aproximadamente 15 com mais de 50cm. Mas essa pescaria foi uma exceção, pois eles vão la quase q todo fim de semana, e dificilmente sai alguma coisa boa.

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal!

Também andava desanimado, mas hoje de tarde fui dar uma brincada numa marina de um amigo do meu pai.

Comecei completa de meia água e ele na tradicional espera com chicote caiçara, e não é que os robalos estavam lá!

Atacavam o Borá 7,5 na caída!

Fiquei muito feliz! Não podemos desanimar cabocos!

Um abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O que me entristece muito é a evidente degradação de todos os locais que conhecemos belos e preservados 20 ou 30 anos atrás.

Logo não sobra uma floresta ou um rio saudáveis. Daí é claro que o Mar também "acaba".

Este final de semana de feriado passei na Prainha (Penha - SC). Local que frequento desde criança.

Nos anos 70/80 nem dava para pensar em andar nas pedras descalço. De tanto ouriço do mar. As piscinas de maré nas pedras também eram cheias de peixinhos, estrelas do mar, pequenos caranguejos, etc, etc. Nem precisa falar na fartura da pesca. Tudo em função da preservação/qualidade da água.

Agora tem o rio de Piçarras tremendamente poluído, têm as fazendas de mariscos, a pesca predatória, etc. Sumiu toda a vida que se observava nas pedras/piscinas. Terra arrasada.

Pelo menos, para o meu consolo, sobreviveram alguns Marimbás graúdos. O que significou uma festa pescando na pedra com varinha de bambu!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É inegável a redução do estoque pesqueiro, contudo, o pescador profissional/artesanal não é o principal vilão da história, em minha opinião. Poluição, esgoto sem tratamento e desastres ambientais, como o ocorrido no recém incêndio em Santos, prejudicam muito mais os estuários do que algumas redes de espera.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Notei a mesma coisa e já há muito tempo. Desanimei tanto das pescarias na baías do paraná que agora só pesco em mar aberto, em profundidades acima dos 50 metros encontramos dourados, cavalas, anchovas e cações em abundância, é só conhecer os pesqueiros.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É inegável a redução do estoque pesqueiro, contudo, o pescador profissional/artesanal não é o principal vilão da história, em minha opinião. Poluição, esgoto sem tratamento e desastres ambientais, como o ocorrido no recém incêndio em Santos, prejudicam muito mais os estuários do que algumas redes de espera.

:simsim::simsim::simsim:

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Entre para seguir isso  

Parceiros: www.petsEXPERT.pt