Ir para conteúdo

Recommended Posts

Salve Salve rapaziada !

Esse feriadão surgiu uma brechinha, depois de mais de 1 mês sem pescar fui lá, ver como andava meus amarelinhos hahaha

Dessa vez quem foi comigo foi o parceiro Banzai

Eeeeee pescaria difícil, água extremamente suja praticamente na represa toda, sequer aqueles famosos carduminhos deram as caras, pescaria muito muito difícil...certamente não foram mais de 7 ou 8 peixes o dia todo, porém alguns bons 

 

Rampa do Dito, água baixa de forma que em mais de 2 anos de represa nunca vi igual 

ZrN0w6n.jpg

 

Logo cedo um tucuninha na superfície, que nos deu a ilusão que seria um dia fácil kkkkk

 

pUZC87b.jpg

 

e o dia seguia muito dificil, logo logo o Banzai tirou uns tucuninha 

eEHFT8o.jpg

 

QZdTa5t.jpg

 

lbfa3yQ.jpg

 

Um amarelo um pouquinho maior, já briga bem !!!

 

iYQSvPB.jpg

 

pE3986l.jpg

 

e de repente uma baita porrada na squad e quando subiu por uma hora pensamos até em ser um azul, embora não estivéssemos no local deles e eis que sobe uma baita tilápia hahahaha faminta ela !!! 

 

zwzAaxa.jpg

 

 

  • Like 4
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Thiago e Banzai belo relato mesmo que sendo dificil, o que vale é o estado de espirito na aventura com o relaxamento mental, o peixe veio não importa o tamanho, e pelas razões expostas tenho convicção que foi mais prazeiroso que um dia daqueles no qual o peixe saltita-se jogando no barco.:joia:muito bom parabéns!  

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Thiago,

Jaguari só esteve mais baixo há uns três anos. Esperamos que não chegue até lá... :triste: 

Os tuquinhas andam mesmo um tanto difíceis e eu ando encontrando alguns só lá pra cima no Rio das Cobras e Rio do Peixe, mas mesmo assim tem dia que fica difícil como você viu. Entretanto, percebe-se que houve algum divertimento e não foi só por navegar, uai! rssss  :simsim: 

Parabéns para você e o Banzai pela jornada! :clapping:

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
16 horas atrás, Domingos Bomediano disse:

Grande Thiago,

Jaguari só esteve mais baixo há uns três anos. Esperamos que não chegue até lá... :triste: 

Os tuquinhas andam mesmo um tanto difíceis e eu ando encontrando alguns só lá pra cima no Rio das Cobras e Rio do Peixe, mas mesmo assim tem dia que fica difícil como você viu. Entretanto, percebe-se que houve algum divertimento e não foi só por navegar, uai! rssss  :simsim: 

Parabéns para você e o Banzai pela jornada! :clapping:

Notou que a água por lá anda bem barrenta Bome ?? será que jet e lanchas ou algum outro motivo ? penso que não seja isso....no canal quando vai para a barragem geralmente é limpo e estava um brejo só !! 

pois é, aquele pedaço anda rendendo alguma coisa mesmo, bom que esteja indo também, qualquer hora nos encontramos na represa pra fazer um churrasco no almoço !!! 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
22 minutos atrás, Thiago Ivo disse:

Notou que a água por lá anda bem barrenta Bome ?? será que jet e lanchas ou algum outro motivo ? penso que não seja isso....no canal quando vai para a barragem geralmente é limpo e estava um brejo só !! 

pois é, aquele pedaço anda rendendo alguma coisa mesmo, bom que esteja indo também, qualquer hora nos encontramos na represa pra fazer um churrasco no almoço !!! 

Apesar de que o movimento de embarcações contribua para isso, fazendo a água bater nos barrancos lisos, onde não há vegetação, Isso de a água ficar de cor barrenta, sobretudo em condições de baixo nível, ocorre sempre em períodos pós chuvas e fica por alguns dias, de maneira que se o nível não subir logo, as chuvas vêm aí de forma contínua e, com isso, mal dá tempo de limpar antes da próxima chuva. Na semana passada tivemos dois dias de chuvas intensas por aqui. Sempre foi algo muito comum no Jaguari, porque ali tem vários tributários quase de mesmo caudal, como é o caso do Rio das Cobras, o Rio do Peixe e o Rio que desce de Igaratá, além de outros de menor porte, todos de água muito barrenta quando chove, porque passam por áreas degradadas onde prevalece como única vegetação a pobre pastagem existente. :ok: 

Tenho ido direto, mas esta semana não consegui ainda por causa do trabalho... :rolleyes: A ver se nos coincidimos por lá qualquer dia, uai! :comemorando:

Link para o post
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, Domingos Bomediano disse:

Apesar de que o movimento de embarcações contribua para isso, fazendo a água bater nos barrancos lisos, onde não há vegetação, Isso de a água ficar de cor barrenta, sobretudo em condições de baixo nível, ocorre sempre em períodos pós chuvas e fica por alguns dias, de maneira que se o nível não subir logo, as chuvas vêm aí de forma contínua e, com isso, mal dá tempo de limpar antes da próxima chuva. Na semana passada tivemos dois dias de chuvas intensas por aqui. Sempre foi algo muito comum no Jaguari, porque ali tem vários tributários quase de mesmo caudal, como é o caso do Rio das Cobras, o Rio do Peixe e o Rio que desce de Igaratá, além de outros de menor porte, todos de água muito barrenta quando chove, porque passam por áreas degradadas onde prevalece como única vegetação a pobre pastagem existente. :ok: 

Tenho ido direto, mas esta semana não consegui ainda por causa do trabalho... :rolleyes: A ver se nos coincidimos por lá qualquer dia, uai! :comemorando:

entendi, pelos lados da barragem estava bem suja inclusive no canal....longe de ser aquele verde esmeralda bonito de se ver....e acredito que dificulta a pesca também, assim tenho procurado pontos com água um pouco mais limpa.

opa, logo logo nos encontramos por lá ! 

 

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
5 horas atrás, Thiago Ivo disse:

entendi, pelos lados da barragem estava bem suja inclusive no canal....longe de ser aquele verde esmeralda bonito de se ver....e acredito que dificulta a pesca também, assim tenho procurado pontos com água um pouco mais limpa.

opa, logo logo nos encontramos por lá ! 

 

Sim, caboclo bão! :ok: 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu pesco em Igaratá todo mês a quase 5 anos e acho que é o nível mais baixo que eu vi. Posso estar errado, mas deve esta ajudando nisso a obra da sabesp que joga água para o sistema cantareira.

Notei que também esta mais difícil para pescar, acredito que os peixes não se adaptaram totalmente ao nível que esta sempre mudando.

Link para o post
Compartilhar em outros sites
44 minutos atrás, LuizFmello disse:

Eu pesco em Igaratá todo mês a quase 5 anos e acho que é o nível mais baixo que eu vi. Posso estar errado, mas deve esta ajudando nisso a obra da sabesp que joga água para o sistema cantareira.

Notei que também esta mais difícil para pescar, acredito que os peixes não se adaptaram totalmente ao nível que esta sempre mudando.

Ainda que pareça difícil perceber, há cerca de 4 anos tivemos um nível bem abaixo deste ainda. :ok:  Em princípio naquela época ainda não havia o processo de transposição, o que sugere entender que o que hoje ocorre pode ser que ocorreria mesmo sem este procedimento. Todavia, ainda que possam usar desta alegação, no meu entender, o que hoje ocorre, sim, tem muito a ver com a transposição. :triste: 

A dificuldade é momentânea e sempre ocorre ano a ano, independente de nível e outras interferências. Aliás, se a busca for por peixes de melhor porte, no Jaguari a dificuldade é permanente... rssss

  • Thanks 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 22/10/2020 at 11:33, Domingos Bomediano disse:

Ainda que pareça difícil perceber, há cerca de 4 anos tivemos um nível bem abaixo deste ainda. :ok:  Em princípio naquela época ainda não havia o processo de transposição, o que sugere entender que o que hoje ocorre pode ser que ocorreria mesmo sem este procedimento. Todavia, ainda que possam usar desta alegação, no meu entender, o que hoje ocorre, sim, tem muito a ver com a transposição. :triste: 

A dificuldade é momentânea e sempre ocorre ano a ano, independente de nível e outras interferências. Aliás, se a busca for por peixes de melhor porte, no Jaguari a dificuldade é permanente... rssss

de fato existe uma enorme dificuldade de captura peixes com bons portes, porém quando acontece é muito gratificando, lembrando que lá já considero de bom porte os 40tinha pra cima hahahaha

é gostoso pegar uns desses....e fora os azuis que já andam por lá né Bome, esses pelo que tenho visto ficarão grandinhos.....já trombou com esses na represa ?

 

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
45 minutos atrás, Thiago Ivo disse:

de fato existe uma enorme dificuldade de captura peixes com bons portes, porém quando acontece é muito gratificando, lembrando que lá já considero de bom porte os 40tinha pra cima hahahaha

é gostoso pegar uns desses....e fora os azuis que já andam por lá né Bome, esses pelo que tenho visto ficarão grandinhos.....já trombou com esses na represa ?

De fato, lá, acima de 40 cm já é uma maravilha, muito embora haja peixe com mais que isso, mas muito raro. Ainda não acertei um azul, mas alguns amigos já e eles vêm se apresentando muito sadios e promissores. A ver como resultará. :ok: 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
20 horas atrás, Domingos Bomediano disse:

De fato, lá, acima de 40 cm já é uma maravilha, muito embora haja peixe com mais que isso, mas muito raro. Ainda não acertei um azul, mas alguns amigos já e eles vêm se apresentando muito sadios e promissores. A ver como resultará. :ok: 

exato...tem mas é raro...já os azuis estão aparecendo uns bem bacanas...pelo jeito deve vingar bem, e se isso ocorrer de fato será uma maravilha ! 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
39 minutos atrás, Thiago Ivo disse:

exato...tem mas é raro...já os azuis estão aparecendo uns bem bacanas...pelo jeito deve vingar bem, e se isso ocorrer de fato será uma maravilha ! 

A ver se com os azuis não venha a ocorrer o mesmo fenômeno de nanismo que ocorre com os amarelos... :rolleyes: 

Link para o post
Compartilhar em outros sites

Verdade Mestre Bomediano. O problema do nanismo na represa de Igaratá remonta a mais de décadas. Lembro que a turma que ia pescar com artificial  lá, a mais de 20 anos falavam que a cada temporada o tucunaré amarelo ficava menor. Talvez consanguinidade dos alevinos originais, talvez algum fator correlacionado ao próprio reservatório... fato é que de lá pra cá, tucunões deixaram de ser fato.

O engraçado é não encontrar esta ocorrência nas represas como Serraria que tem populações crescentes de tamanhos medianos a grandes aumentando a cada temporada.

Estou planejando ir pra Carlópolis tentar uns bocudos nas minhas férias.... período quente, quem sabe não precise tirar eles do mato com JH.

Grande abraço! 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
42 minutos atrás, Tanikawa disse:

Verdade Mestre Bomediano. O problema do nanismo na represa de Igaratá remonta a mais de décadas. Lembro que a turma que ia pescar com artificial  lá, a mais de 20 anos falavam que a cada temporada o tucunaré amarelo ficava menor. Talvez consanguinidade dos alevinos originais, talvez algum fator correlacionado ao próprio reservatório... fato é que de lá pra cá, tucunões deixaram de ser fato.

O engraçado é não encontrar esta ocorrência nas represas como Serraria que tem populações crescentes de tamanhos medianos a grandes aumentando a cada temporada.

Estou planejando ir pra Carlópolis tentar uns bocudos nas minhas férias.... período quente, quem sabe não precise tirar eles do mato com JH.

Grande abraço! 

De fato, lá algo ocorre, ainda não identificado que afeta os amarelos a ponto de levá-los ao nanismo. Não sabemos se decorre de problemas de consanguinidade, o que seria apenas em relação ao primeiro lote de peixes introduzidos, ou se há algum outro fator que possa estar interferindo negativamente em seu progresso. Em razão de conhecer a represa desde seu represamento (pescava antes no rio que lá corria) frequentando muito o local, conheço e pesco tucunarés por lá desde o começo da década de 1980, muito provavelmente em 1983, quando os vi pela primeira vez. E desde então, o problema sempre esteve presente. Então, agora toca a esperar que o mesmo não ocorra com os azuis que soltaram por lá. :ok: 

  • Thanks 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 27/10/2020 at 21:15, Korch disse:

Bela aventura! :joia::joia::joia:

obrigado! 

Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 27/10/2020 at 17:00, Domingos Bomediano disse:

De fato, lá algo ocorre, ainda não identificado que afeta os amarelos a ponto de levá-los ao nanismo. Não sabemos se decorre de problemas de consanguinidade, o que seria apenas em relação ao primeiro lote de peixes introduzidos, ou se há algum outro fator que possa estar interferindo negativamente em seu progresso. Em razão de conhecer a represa desde seu represamento (pescava antes no rio que lá corria) frequentando muito o local, conheço e pesco tucunarés por lá desde o começo da década de 1980, muito provavelmente em 1983, quando os vi pela primeira vez. E desde então, o problema sempre esteve presente. Então, agora toca a esperar que o mesmo não ocorra com os azuis que soltaram por lá. :ok: 

talvez a baixa qualidade genética dos alevinos quando foi introduzido pela primeira vez justifique essa questão 

  • Like 1
Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

www.petsEXPERT.pt
×
×
  • Criar Novo...